Publicidade

Parceria entre Vara da Infância e Juventude, CENTRAL DE ADUBOS e a Univasf leva arte da capoeira a jovens que cumprem medidas socioeducativas em Petrolina


Por meio do Programa ‘Ampliando Medidas, Ampliando Horizontes’, a Vara Regional da Infância e Juventude (VRIJ) de Petrolina e o colegiado de Educação Física da Universidade do Vale do São Francisco (Univasf) firmaram uma parceria para difundir a arte da capoeira entre os adolescentes que cumprem medidas socioeducativas em regime aberto ou semiaberto. Aqueles em vulnerabilidade social (situação de rua ou envolvidos com drogas) também serão beneficiados.

O fardamento completo da capoeira está sendo patrocinado, através também de parceria, pela Empresa Central de Adubos, a qual financiará outros fardamentos também para outros esportes do programa. Na tarde de ontem (8) aconteceu um evento na Univasf, na sala onde ocorrem as aulas de capoeira.

Participaram o juiz da Infância e Juventude, Marcos Bacelar, o professor do colegiado de Educação Física, Sérgio Moreira (que idealizou o projeto em março deste ano) e estagiários, além dos adolescentes que participam do projeto, da coordenadora geral Andrea Cavalcanti e profissionais da Casem (Casa de Semiliberdade), da equipe técnica da Vara Regional e de uma representante da empresa patrocinadora do fardamento. O objetivo foi apresentar formalmente o projeto e também entregar o fardamento aos adolescentes.

Valores

A parceria visa, de forma recreativa/pedagógica e/ou instrutiva, a agregar valores positivos na formação social e no desenvolvimento geral dos adolescentes atendidos pela VRIJ, em cumprimento de medidas socioeducativas em meio aberto e fechado. O projeto da capoeira criado pelo Professor Sérgio aponta como aspectos positivos a possibilidade de trabalhar questões específicas do grupo, levando em conta suas necessidades, o que não seria possível em um grupo misto. A tentativa de inclusão desses jovens em turmas de públicos diferentes apontou dificuldades de aceitação, em razão de estereótipos, preconceitos ou imagens negativas quanto aos jovens beneficiados (Via Blog doCarlos Brito).

Comentários

Publicidade