sábado, 23 de março de 2019

Paulo Câmara decreta emergência devido à estiagem em Petrolândia e mais 53 municípios; Tacaratu e Jatobá também estão incluídos - Veja relação


O governador de Pernambuco, Paulo Câmara, decretou situação de emergência em 54 municípios do Agreste e Sertão devido à estiagem. "Fica declarada a existência de 'situação de emergência' por um período de 180 dias", assinalou o governador Paulo Câmara por meio do decreto publicado no Diário Oficial do estado deste sábado (23).

Ainda conforme consta no decreto, "os órgãos estaduais localizados nas áreas atingidas [...] adotarão as medidas necessárias para o combate da situação em conjunto com os órgãos municipais".

Os municípios que estão em situação de emergência são os seguintes: Afogados da Ingazeira, Afrânio, Araripina, Arcoverde, Belém de São Francisco, Betânia, Bodocó, Brejinho, Cabrobó, Calumbi, Carnaíba, Carnaubeira da Penha, Cedro, Custódia, Dormentes, Exu, Flores, Floresta, Granito, Ibimirim, Iguaracy, Inajá, Ingazeira, Ipubi, Itacuruba, Itapetim, Jatobá, Lagoa Grande, Manari, Mirandiba, Orocó, Ouricuri, Parnamirim, Petrolândia, Petrolina, Quixaba, Salgueiro, Santa Cruz do Capibaribe, Santa Cruz da Baixa Verde, Santa Filomena, Santa Maria da Boa Vista, Santa Terezinha, São José do Egito, Serra Talhada, Serrita, Sertânia, Solidão, Tabira, Tacaratu, Terra Nova, Trindade, Triunfo, Tuparetama e Verdejante.

Por G1 Caruaru

Caminhoneiros se mobilizam para nova paralisação nacional


O governo acompanha atentamente as primeiras movimentações de caminhoneiros no País, que ameaçavam dar início a nova paralisação. A classe entende que os principais compromissos assumidos pelo governo Michel Temer no ano passado não estão sendo cumpridos.

Os monitoramentos são feitos pelo Gabinete de Segurança Institucional (GSI), que tem por missão se antecipar aos fatos para evitar problemas para o governo. As investigações apontam que teve início uma articulação por meio de mensagens de WhatsApp, que já começam a falar em paralisações para o dia 30 de março. O governo quer evitar, a todo custo, que qualquer tipo de paralisação aconteça. Não quer, nem de longe, imaginar que pode enfrentar o mesmo problema que parou o País no ano passado.

Os primeiros dados são de que, neste momento, o movimento não tem a mesma força percebida no ano passado, mas há temor de que os caminhoneiros possam se fortalecer e cheguem ao potencial explosivo da última greve. Dentro do Palácio, o objetivo é ser mais ágil e efetivo e não deixar a situação sair de controle por ficarem titubeando sobre o assunto, como aconteceu com o ex-presidente Michel Temer, no ano passado.

Na semana passada, Wallace Landim, o Chorão, presidente das associações Abrava e BrasCoop, que representam a classe de caminhoneiros, teve reunião com o ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni. Chorão também teve encontro com a diretoria da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) e, ontem, se reuniu com o secretário executivo do Ministério da Infraestrutura, Marcelo Sampaio.

Segundo Landim, os ministros disseram que, até a próxima semana, o próprio presidente Jair Bolsonaro deve se manifestar sobre os pedidos dos caminhoneiros. Na pauta de reivindicações da classe estão três pleitos. O primeiro pedido diz respeito ao piso mínimo da tabela de frete. Os caminhoneiros reclamam que as empresas têm descumprido o pagamento do valor mínimo e cobram uma fiscalização mais ostensiva da ANTT. A agência, segundo Landim, prometeu mais ações e declarou que já fez mais de 400 autuações contra empresas.

O segundo item da pauta é o preço do óleo diesel. Os caminhoneiros querem que o governo estabeleça algum mecanismo para que o aumento dos combustíveis, que se baseia em dólar, seja feito só uma vez por mês, e não mais diariamente.

Wallace Landim afirma que não é a favor de uma paralisação no próximo dia 30, porque acredita que o governo tem buscado soluções, mas diz que "o tempo é curto" e as mudanças estão demorando. "Não acredito que deva ocorrer greve no dia 30, mas paralisações não estão descartadas. Estamos conversando."

Por meio de nota, o Ministério de Infraestrutura declarou que, no Fórum dos Transportadores Rodoviários de Cargas realizado ontem, esteve reunido com lideranças do setor e ouviu as demandas. O governo confirmou que tratou do piso mínimo, pontos de paradas e descanso e o preço do óleo diesel.

 As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Prefeito de Camaragibe (PE) viaja para EUA mesmo atrasando salário


Médicos, enfermeiros, dentistas e técnicos de enfermagem do Programa de Saúde da Família (PSF), contratados pela Prefeitura de Camaragibe, reclamam que estão com salários atrasados há quase dois meses. Além da irregularidade no pagamento das equipes do PSF, os profissionais e pacientes vêm enfrentando um outro problema: a precária higienização nas unidades de saúde do município. Segundo denúncia dos servidores, a limpeza está sendo feita por meio de um “rodízio”, após a decisão do Poder Executivo de “enxugar” o número de auxiliares de serviços gerais. Enquanto isso, o prefeito Demóstenes Meira (PTB) está nos Estados Unidos com a sua noiva e secretária de Assistência Social, Taty Dantas, e o secretário de saúde e irmão do gestor, Davi Meira.

A assessoria de comunicação da Prefeitura de Camaragibe confirmou a viagem do prefeito ao exterior, mas disse não saber a data de seu retorno. Também não foi informado o motivo da viagem. Sobre o atraso de salários dos contratados, a assessoria explicou que somente fevereiro não foi quitado. Segundo os servidores, no entanto, a falta de regularidade no pagamento vem ocorrendo desde dezembro do ano passado. “Antes, recebíamos no final do mês, depois passou para o dia 10 e agora a prefeitura não informa qual a data do pagamento. Não recebemos fevereiro e março já está terminando sem nenhum aceno da gestão”, denunciou uma servidora do PSF, que não quis revelar o nome por medo de represálias.

O prefeito Demóstenes Meira e seus dois secretários viajaram dia 14 sem comunicar oficialmente à Câmara municipal. O regimento interno da Casa diz que o gestor deve pedir autorização se ficar ausente do município por mais de 15 dias ou se viajar para fora do país por mais de oito dias. Segundo o presidente da Câmara, Toninho Oliveira (PTB), o prefeito teria que retornar ao Brasil nesta sexta-feira para não ser acusado de crime de responsabilidade. “O prefeito viajou sem comunicar ou repassar o cargo para sua vice (Nadegi Queiroz, em rota de colisão com Meira). Ele pode ser punido com mais um pedido de impeachment”, diz Oliveira.

Em relação à limpeza das unidades de saúde do município, a higienização vem sendo feita de dois em dois dias, segundo os servidores. Em outras, o período é ainda maior, com a limpeza realizada de três em três dias. Para complicar ainda mais a situação, a Lei Orçamentária Anual (LOA), para o exercício de 2019, e o Plano Plurianual (PPA) de 2018 não foram aprovados pela Câmara de Vereadores até o momento. O orçamento do município deste ano é de cerca de R$ 334 milhões. Sem essa votação, o município está travado financeiramente.

De acordo com o secretário-geral do Conselho de Saúde de Camaragibe, Eduardo Santos, a cidade está em uma situação caótica. “A prefeitura alega que não paga porque os vereadores não votaram o PPA e nem o Orçamento. Em 37 anos de emancipação da cidade, isso nunca aconteceu. A situação está horrível, com obras paralisadas, salários atrasados, sem medicamentos e realização de exames nas unidades de saúde. Alguns médicos pediram demissão”, denunciou.

Por Diário de Pernambuco

Petrolândia: Carlos & Fábio agitam o domingo (24) na Chácara Dona Tonha; adquira sua pulseira ao preço de R$ 5,00!


A Chácara Dona Tonha, localizado no Sítio Serrota, às margens do rio São Francisco, com organização do empresário Nilson (Churrascaria e Hotel do Nilson) e família, divulga sua programação para este domingo; 24/03/2019, que promete bastante agitação.

A animação ficará por conta da dupla Carlos & Fábio. A pulseira antecipada, ao preço de apenas R$ 5,00, pode ser adquirida na Churrascaria e Hotel do Nilson (Telefone para contato (87) 9.9615-5480, ao lado do Posto Sanfrancisco.

Petrolândia: Clínica Mais Saúde informa atendimento da próxima semana; Confira e marque sua consulta!


A Clínica Mais Saúde, localizada na Av Auspício Valgueiro de Barros, em frente a Escola Delmiro Gouveia, informa atendimento desta semana, de 18/03 a 22 /03/2019; confira abaixo!

Agende sua consulta pelo cel: 87 9.9659-3298.

Segunda-feira (25)
Dra Talita Novaes (Clínica Geral)
Dra Rayssa Autelina (Cirurgiã Dentista)

Terça-feira (26)
Dr. Ataíde Júnior (Psiquiatra)
Dr. Weslley Bezerra - Urologista
Dra Talita Novaes (Clínica Geral)
Dra. Lidiane Menezes - Psicopedagoga
Dr. Robson Oliveira - Otorrinolaringologista
Dra. Núbia Lopes - Ginecologista e Ultrassonografia
Dra Rayssa Autelina - Cirurgião Dentista

Quarta-feira (27):
Dra Talita Novaes (Clínica Geral)
Dra Rayssa Autelina (Cirurgiã Dentista)

Quinta-feira (28)
Dr. Waldir Tenório - Cardiologista
Dra Rayssa Autelia - Cirurgião Dentista
Dr. Stephano Kelps - Clínico Geral
Dra. Gracenilda Moura - Psicóloga
Dra Priscylla Quirino (Fonoaudióloga)

Sexta (29) Dra Silvia Karla - Terapeuta Ocupacional
Dra Talita Novaes (Clínica Geral)
Dra. Núbia Lopes - Ginecologista e Ultrassonografia

Sábado (30)
Dr Alexandre Torres (Endocrinologista e Ultrassonografia)
Dra. Kelciany Carvalho - Cirurgiã Dentista e Prótese


Confira lista de especialistas médicos que atendem na Mais Saúde.

Dr. Victor Laert - Cirurgião Dentista / Implantes Dentários / Endodontia e Ortodontia

Dra. Ilka Novaes - Cirurgiã Dentista

Dr. Kleber Cantarelli - Cirurgião Dentista e Ortodontia

Dra. Kelciany Carvalho - Cirurgiã Dentista e Prótese

Dr. Waldir Tenório - Cardiologista

Dr. Stephano Kelps - Clínico Geral

Dr. Paulo Elísio - Dermatologista

Dra. Yara Marques - Fisioterapia e Estética

Dr. Leirson Magalhães - Gastroenterologista

Dra. Núbia Lopes - Ginecologista e Ultrassonografia

Dra. Bruna Bastos - Ginecologista Obstetra

Dra. Joélia Magalhães - Nutricionista

Dra. Gracenilda Moura - Psicóloga

Dra. Lidiane Menezes - Psicopedagoga

Dr. Atayde Júnior - Psiquiatra

Dra. Mariana Bezerra - Odontopediatra

Dr. Robson Oliveira - Otorrinolaringologista

Dr. Felipe Guimarães - Reumatologista

Dr. Weslley Bezerra - Urologista

Dra Talita Novaes (Clínica Geral)

Dr Alexandre Torres (Endocrinologista, Clínico Geral e Ultrassom)

Redação do Blog de Assis Ramalho
Com informações da Clínica Mais Saúde

Petrolândia: Keven Vip se apresenta hoje no Maria Fumaça, cada vez melhor!


O cantor Keven Vip será a grande atração deste sábado (23) no Bar e Restaurante Maria Fumaça, localizado na Orla Fluvial de Petrolândia, a partir das 21h00.

Excelente cardápio e boa música na Orla de Petrolândia, você desfruta no cada vez melhor Maria Fumaça, organização de Pedrinho e família.

Confira as outras atrações do Maria Fumaça para este domingo (24)

Edy Ferreira (13h00) e Keven Vip (17h00)

Contato: 87 3851-0376
Acompanhe no Instagram @mariafumaca.oficial

Blog de Assis Ramalho
Com informações do Maria Fumaça

Barragem da Vale em Barão de Cocais (MG) entra em alerta máximo


Uma barragem da mineradora Vale em Barão de Cocais, na região central de Minas Gerais, entrou em alerta máximo para risco de rompimento na noite de ontem (22), com o acionamento das sirenes no município. O nível de segurança da barragem sul superior da mina Gongo Soco subiu de 2 para 3, segundo informou a própria mineradora.

De acordo com a Vale, a medida adotada é preventiva e foi decidida após um auditor independente informar que a barragem apresentava "condição crítica de estabilidade".

Esta é segunda vez que as sirenes são disparadas na região em pouco mais de um mês. Os moradores já haviam sido retirados de suas casas no dia 8 de fevereiro na área mais próxima à barragem.

O prefeito de Barão de Cocais, Décio Geraldo dos Santos, participou na noite de ontem de uma reunião com representantes da Vale e da Defesa Civil do Estado, para esclarecer as informações sobre o nível 3 de alerta da barragem, que significa "rompimento ou risco iminente de rompimento".

O prefeito informou que uma nova reunião está agendada para a manhã de hoje (23) para alinhar as ações e orientar a população, em especial aqueles que residem ao longo do leito do Rio São João. Décio dos Santos exigiu da mineradora clareza e agilidade para a população cocaiense.

A elevação do alerta partiu da Agência Nacional de Mineração. Defesa Civil e Tropa de Choque foram deslocadas para a cidade, onde ficarão de prontidão, caso pessoas que moram na área 2 precisem ser retiradas de casa.

Por Agência Brasil

Preço da gasolina sobe pela 4ª semana e acumula alta de 3,5% em um mês


O preço médio do litro da gasolina comercializada em postos de combustível de todo o país fechou esta semana a R$ 4,319. Essa foi a quarta alta semanal do produto, que acumula um aumento de preço de 3,5% em um mês, já que, na semana de 17 a 23 de fevereiro, o litro era vendido a R$ 4,172.

Os dados são do levantamento semanal da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). O óleo diesel, comercializado em média a R$ 3,54 por litro, registrou nesta semana sua quinta alta consecutiva e acumulou, no período, aumento de preços de 2,8%.

O litro do etanol, que foi comercializado em média a R$ 2,969, também subiu pela quinta vez consecutiva, acumulando alta de 8,2% no período de cinco semanas. Já o preço do GNV (gás natural veicular) aumentou pela terceira semana, fechando em média a R$ 3,169 o metro cúbico, uma alta de 1% no período.


Por Agência Brasil

Petrolândia: Secretaria de Saúde realiza reunião para implementação da Política Nacional de Atenção Integral à Saúde de Pessoas Privadas de Liberdade (PNAISP)



A Prefeitura de Petrolândia, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, realizou esta semana uma reunião para implementação da Política Nacional de Atenção Integral à Saúde de Pessoas Privadas de Liberdade (PNAISP), incluindo a reorganização dos serviços prestado pelo município, em conformidade com o programa.

Após a reunião houve visita técnica à cadeia pública municipal e à equipe de saúde da família, que presta assistência à população encarcerada, para levantamento das dificuldades e alinhamento das condutas.

Prefeitura Municipal de Petrolândia

Lama da Vale suja o Velho Chico, destaca Jornal Estado de Minas

O que ambientalistas mais temiam foi anunciado ontem, no Dia Mundial da Água: a contaminação por metais pesados do Rio São Francisco, via Lago de Três Marias, em Felixlândia, na Região Central de Minas. De acordo com a Fundação SOS Mata Atlântica, que monitora o Rio Paraopeba desde o rompimento, em 25 de janeiro, da Barragem 1 da Mina Córrego do Feijão, em Brumadinho, na Grande BH, foi constatada turbidez no centro do reservatório acima do aceitável (248 NTU), elevada concentração de metais pesados (manganês, ferro, cobre e cromo), “também muito acima do limite legal”, e diminuição da vida aquática, informou a coordenadora do Projeto Água da entidade, Malu Ribeiro.

“A situação preocupa muito, principalmente por que a temperatura da água do reservatório de Três Maria está acima do normal, pondo em risco a atividade dos criadores de tilápia”, disse Malu, explicando que foi coletada água para posterior análise em 12 pontos e a dois metros de profundidade, da Usina Hidrelétrica de Retiro Baixo, entre Curvelo e Pompeu, até Três Marias. Em três pontos em Felixlândia, incluindo a Ilha do Mangabal e Porto das Melancias, a situação da água é considerada regular. “Regular é estado de alerta”, destaca Malu.

A coordenadora da entidade explicou que, para evitar interferência de outros córregos, foram feitas as análises de metais pesados constatados no Paraopeba desde Brumadinho, onde foram despejados cerca de 12,7 milhões de metros cúbicos de rejeitos de minério na bacia hidrográfica, soterrando córregos como o Ferro Carvão. Nas pesquisas foram detectados rejeitos finos de metais pesados no meio e nas curvas da margem direito do lago, que recebe o Paraopeba. A grande preocupação dos ambientalistas, além da água imprópria para consumo, é o carreamento da chamada pluma ou onda de rejeitos de minério ao longo do leito do São Francisco em direção ao Oceano Atlântico.

Em nota, o Instituto Mineiro de Gestão das Águas (Igam)/Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad), responsável pela análise do Governo de Minas, confirmou que os rejeitos chegaram à UH Retiro Baixo. No entanto, o órgão nega que a lama tenha chegado a Três Marias. De acordo com a direção do Igam, os rejeitos já percorreram cerca de 310 quilômetros e estão entre os municípios de Pompeu e Curvelo, no remanso do reservatório da usina de Retiro Baixo.

Ainda de acordo com o Igam, não é possível afirmar o período que a lama chegará ao reservatório de Três Marias. Atualmente, uma consultoria contratada pela Vale, dona da Barragem 1 de Brumadinho, está fazendo um estudo de transporte de sedimentos; a estimativa é que o trabalho fique pronto no início de junho. Enquanto o estudo não é finalizado, o Igam avalia o movimento da lama.

CONSUMO O relatório da Fundação SOS Mata Atlântica mostra que em apenas 6,5% dos rios da bacia da Mata Atlântica, a qualidade da água é considerada boa e própria para o consumo. Dos 278 pontos de coleta de água monitorados em um total de 220 rios, 74,5% apresentam qualidade regular, 17,6% são ruins e, em 1,4%, a situação é péssima. Nenhuma amostra foi considerada ótima. Os rios estão perdendo lentamente a capacidade de abrigar vida, de abastecer a população e de promover saúde e lazer para a sociedade, afirmam os técnicos.

A qualidade de água péssima e ruim, obtida em 19% dos pontos monitorados, mostra que 53 rios estão indisponíveis, com água imprópria para usos, devido à poluição e da precária condição ambiental das suas bacias hidrográficas, segundo a fundação.

O relatório traz ainda o balanço das análises feitas nos 220 rios, de 103 municípios dos 17 estados abrangidos pela Mata Atlântica. Nos 278 pontos monitorados, foram feitas 2.066 análises de indicadores internacionais que integram o Índice de Qualidade da Água (IQA), composto por 16 parâmetros físicos, químicos e biológicos na metodologia desenvolvida pela SOS Mata Atlântica.

A SOS Mata Atlântica considera que houve poucos avanços na gestão da água dos rios da bacia. Com o relatório deste ano, foi possível mensurar, pela primeira vez, a evolução dos indicadores de qualidade da água em todos os 17 estados abrangidos pela Mata Atlântica, comparando com o ciclo de monitoramento anterior, no ano passado, quando foram coletadas amostras em 236 pontos. (Com Pedro Lovisi)

Relatório da Vale divulgado ontem sustenta que o Rio Paraopeba poderá ser recuperado. Em testes de ecotoxicologia – que medem os efeitos dos elementos químicos em organismos sensíveis a alterações ambientais, presentes ao longo da bacia hidrográfica do Paraopeba e São Francisco, incluindo a sua foz, no Atlântico – não foi detectada alteração aguda. Ensaios com a bactéria Vibrio fisheri evidenciaram que as condições anteriores estão sendo mantidas após a passagem da pluma, sendo não tóxico para 97% das amostras. Já em relação às análises para medir a contaminação de peixes, os resultados demonstram ausência de toxicidade para 100% das amostras coletadas, sustenta a empresa.

'Contaminação química é inevitável'

Os reflexos da lama de rejeitos que vazou da Barragem 1 da Mina Córrego do Feijão da Vale devem contaminar toda a bacia do Rio São Francisco, com efeitos “para sempre”. A avaliação é do professor Ricardo Motta Pinto Coelho, docente aposentado do Departamento de Biologia Geral da Universidade Federal de Minas Gerais e atualmente lecionando no Departamento de Geociências da Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ), ao analisar o relatório da Fundação SOS Mata Atlântica que aponta o Parapoeba, um dos principais afluentes do Velho Chico, como um “rio morto” por causa dos estragos provocados pelas 12 milhões de toneladas de rejeitos que vazaram da represa da Vale.

Ricardo Pinto Coelho afirma que os metais pesados deixarão uma “nova química” na Bacia do São Francisco, com efeitos permanentes sobre a vida do Rio da Unidade Nacional. Além disso, segundo ele, será preciso gastar bilhões de dólares na recuperação dos danos ambientais provocados pelo desastre de Brumadinho, ocorrido em 25 de janeiro.

Antes de estudo divulgado ontem, apontando que parte dos rejeitos de Brumadinho já está na Hidrelétrica de Três Marias, portanto no leito do São Francisco, a organização não governamental SOS Mata Atlântica promoveu uma expedição com especialistas e pesquisadores pelo Rio Paraopeba, de 31 de janeiro a 9 de fevereiro, para avaliar os impactos da lama de rejeitos no curso d’água que é afluente do São Francisco. De acordo com o documento resultante, o manancial “está sem condições de vida aquática e de uso da água pela população”, com alta concentração de metais pesados como ferro, manganês, cromo e cobre.

Após ler o relatório da expedição, o professor Ricardo Motta Pinto Coelho, que passou a coordenar um grupo de trabalho sofre os efeitos ambientais da tragédia de Brumadinho, afirmou “não tem a menor dúvida” de que os metais pesados desceria pelo Rio Paraopeba e chegaria até o Reservatório da Três Marias, contaminando também o São Francisco. Segundo ele, trata-se de uma “contaminação química”, que não pode ser impedida pelas barreiras de contenção colocadas no leito do Paraopeba pela mineradora Vale.

“Essa contaminação (por metais pesados), pelas características de viscosidade e, principalmente, pela densidade desses rejeitos, é uma poluição difusa. Não existem barreiras físicas para a contaminação química. As barreiras podem diminuir a contaminação de turbidez, em pequeno grau, mas não a contaminação por metais pesados”, explica.

“Haverá uma ‘assinatura química’ (com efeitos permanentes) em toda Bacia do São Francisco. Disso não há dúvida. O que é discutível é se essa contaminação vai ultrapassar os limites legais – isso eu não posso garantir. Mas que haverá contaminação em toda a bacia, disso não tenho a menor dúvida”, sustenta o especialista.

Ao longo de 305 quilômetros do Rio Paraopeba, os estudiosos da Fundação SOS Mata Atlântica constataram que água já não tem condições de uso para consumo humano e animal. Dos 22 pontos analisados, 10 apresentaram resultado ruim e 12, péssimo. “Pela metodologia do índice de qualidade da água usada por eles, (o resultado) significa que o Rio Paraopeba está praticamente impedido de ter o seu uso liberado. Em muitos pontos, a qualidade da água é tão ruim que é desaconselhável seu uso da água para tratamento e depois para distribuição para a população”, alerta.

O professor Ricardo Motta Pinto Coelho salienta que a tragédia de Brumadinho provocou grandes danos ambientais, não somente pela poluição da água, mas também, como registra a Fundação SOS Mata Atlântica, pela devastação de mais de 100 quilômetros de vegetação nativa, dos quais 55 hectares de mata virgem. “É um desastre de proporções gigantescas, que vai exigir alguns bilhões de dólares para a recuperação ambiental”, destaca.

Ele cobra medidas que incluam a punição aos culpados pela tragédia de Brumadinho. “Se as pessoas forem, eventualmente, colocadas como responsáveis pelo desastre, que elas possam, de alguma maneira, ser punidas. Isso vale para instituições, empreendedores e também autoridades ambientais que tenham sido responsáveis pela emissão de licenças da barragem da Mina Córrego do Feijão. A sociedade espera que venham a ser responsabilizados e que eles venham a pagar efetivamente por esse enorme dano”, afirma Ricardo Pinto Coelho. (LR)

Estado de Minas

Veja também
SOS Mata Atlântica diz que São Francisco foi contaminado por lama da Vale; órgãos oficiais negam

Os rejeitos de minério que vazaram com o rompimento da Mina Córrego do Feijão, em Brumadinho, na Grande BH, contaminaram o rio São Francisco. A afirmação foi feita pela Fundação SOS Mata Atlântica que, nesta sexta-feira (22), data em que se celebra o Dia Mundial da Água, divulgou o relatório “O retrato da qualidade da água nas bacias da Mata Atlântica".

O resultado do estudo, que aponta índices de turbidez e alguns metais acima do permitido por lei, foi contestado porém pela Agência Nacional das Águas (ANA), pelo Instituto Mineiro de Gestão das Águas (Igam) e pelo Serviço Geológico do Brasil. Os órgãos oficiais dizem que o Velho Chico já estava contaminado antes mesmo do desastre ocorrido na cidade mineira.

A Vale também garantiu que a pluma de lama está contida no reservatório da Usina Hidrelétrica Retiro Abaixo, "e não acessou o rio São Francisco".

Relatório

Segundo a SOS Mata Atlântica, dos 12 pontos analisados do rio, nove estão em condições ruins e somente três estão regulares. A contaminação acontece, de acordo com a fundação, do Reservatório de Retiro Baixo, entre os municípios de Felixlândia e Pompéu, até o Reservatório de Três Marias, no Alto São Francisco. O laudo revela que a água está imprópria para consumo da população.

Nos pontos contaminados foram constatados turbidez acima dos limites aceitáveis pelo Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama). Em alguns trechos, o indicador está seis vezes além do permitido. Além disso, as concentrações de ferro, manganês, cromo e cobre também estavam acima dos limites máximos permitidos na legislação. A coleta da água foi feita entre os dias 8 e 14 de março.

Os dados mostram, ainda, que a situação poderia ser pior. O estudo comprova que o Reservatório de Retiro Baixo está segurando o maior volume dos rejeitos de minério que estão sendo carregados pelo Paraopeba. "Apesar das medidas tomadas no sentido de evitar que os rejeitos atinjam o rio São Francisco, os contaminantes mais finos estão ultrapassando o reservatório e descendo o rio e já são percebidos nas análises em padrões elevados", destacou a fundação.

Manifestações

A ANA informou que, desde o dia 25 de janeiro, quando ocorreu o desastre em Brumadinho, faz o monitoramento da qualidade da água do Velho Chico. As análises, que acontecem em conjunto com o Igam e o Serviço Geológico do Brasil, não confirmam que os rejeitos da barragem já tenham passado da Usina de Retiro Baixo, antes da Usina de Três Marias e, portanto, antes do Rio São Francisco.

"Análise da qualidade da água do rio Paraopeba feita antes do evento da ruptura da barragem de Brumadinho já apontava níveis de contaminação, por ferro e alumínio, que mascaram a passagem da lama. Por exemplo, o rio Ribeirão das Almas, imediatamente a jusante de Retiro Baixo, lança muitos sedimentos no Paraopeba, o que pode confundir análises feitas sem contemplar as séries anteriores de dados", explicou o órgão.

A Vale também ressaltou que os rejeitos da Mina Córrego do Feijão não chegaram até o Velho Chico. "Esta afirmação está fundamentada na análise integrada do comportamento dos resultados de turbidez (até 20/03/2019) e metais (até 16/03/2019) que estão associados ao deslocamento da pluma", explicou a mineradora.

SOS Mata Atlântica diz que São Francisco foi contaminado por lama da Vale; órgãos oficiais negam

A empresa ainda destacou que, diariamente, monitora 65 pontos nas áreas afetadas pelo desastre, "em pontos a jusante no rio Paraopeba, principais tributários, reservatórios de Retiro Baixo e de Três Marias, rio São Francisco e em pontos a montante não afetados."

A Secretaria Estadual de Meio Ambiente (Semad) também foi procurada pela reportagem, e reforçou o posicionamento do Igam, afirmando que "não se observam alterações na qualidade das águas na estação de amostragem localizada a jusante da Usina Hidrelétrica Retiro Baixo que indiquem a chegada da pluma de rejeitos neste trecho".

Triste realidade

Não é só o rio São Francisco que está padecendo. No país, dos 278 pontos de coleta de água monitorados, em 49 (17.6%) a qualidade é ruim, e em 4 pontos (1,4%), péssima. Conforme o estudo, somente 18 pontos (6,5%) apresentam qualidade boa da água e nenhum dos rios e corpos d’água tem qualidade ótima.

“Os rios brasileiros estão por um triz. Seja por agressões geradas por grandes desastres ou por conta dos maus usos da água no dia a dia, decorrentes da falta de saneamento, da ocupação desordenada do solo nas cidades, por falta de florestas e matas ciliares que protegem os rios e nascentes e por uso indiscriminado de fertilizantes químicos e agrotóxicos. Nossos rios estão sendo condenados pela falta de boa governança“, afirma Malu Ribeiro, assessora da Fundação SOS Mata Atlântica, especialista em água.

Por Renata Evangelista - Jornal Hoje em Dia - MG

Justiça determina prisão de policiais suspeitos de tramar morte de colegas de farda em Paulo Afonso


Nesta sexta-feira (22), por volta das 07h30min, policiais militares do 20° BPM deram início ao cumprimento de Mandados de Busca e Apreensão nas residências de dois Cabos da PMBA na cidade de Paulo Afonso, além dos domicílios de um Sargento da PMBA e de um radialista, ambos na cidade de Abaré.

Os mandados foram solicitados pelo Ministério Público, através do Promotor de Justiça Dr. Leonardo de Almeida Bitencourt e chancelados pelo Juiz Titular da Vara Criminal da Comarca de Chorrochó, Dr. Cláudio Santos Pantoja Sobrinho, tendo como motivação a denúncia de que os militares estariam elaborando um plano para executar dois policiais da mesma unidade.

Na ação foi apreendido o seguinte material:

• 02 espingardas calibre 12;
• 01 espingarda de fabricação artesanal;
• 03 pistolas calibre .40;
• 01 revólver calibre .38;
• 01 revólver calibre .22;
• 35 munições calibre 12;
• 168 munições calibre .40;
• 65 munições calibre .380;
• 03 munições calibre 9mm;
• 03 munições calibre 7.62;
• 06 cartuchos .32;
• R$ 5.440,00 em espécie;
• R$ 2.700,00 em cheques;
• R$ 5.880,00 em promissórias;
• Vários aparelhos celulares;
• 04 pedras de crack;
• 08 trouxinhas de cocaína;
• 01 cigarro de maconha;
• 01 veículo Fiat Palio, cor branca, que seria utilizado como parte do pagamento aos executores do crime;
• 03 canivetes;
• 03 balaclavas, além de fardamentos e acessórios militares.

Diante da grande quantidade de materiais ilícitos apreendidos nas residências, foi dada voz de prisão em flagrante aos três policiais militares que foram conduzidos às respectivas delegacias para a adoção das medidas cabíveis. Foram registradas as ocorrências na Delegacia de Abaré e na Delegacia Territorial de Paulo Afonso. Também foram formalizados os respectivos flagrantes em desfavor dos policiais militares. Os nomes dos envolvidos não foram divulgados.

Por: RBN notícias

Serra Talhada: Bandidos armados assaltam farmácia no Centro da cidade e levam R$ 20 mil


Nessa sexta-feira (22), por volta das 13h40, dois bandidos armados com revólveres assaltaram uma farmácia na Rua Comandante Superior, no Centro de Serra Talhada, levando cerca de R$ 20 mil.

A dupla chegou numa motocicleta Honda Bros de cor vermelha, um dos homens ficou na moto e o outro entrou na farmácia e, sem tirar o capacete, anunciou o assalto. O curioso é que os bandidos não se intimidaram, uma vez que o local é bem movimentado, próximo a um posto de combustível e de um restaurante bastante frequentado em Serra Talhada.

A dupla fugiu logo em seguida, e no cruzamento do Hospital Regional Agamenon Magalhães (Hospam), ainda entrou na contramão. A polícia realizou rondas nas imediações, porém sem êxito.

Por Farol de Notícias