quinta-feira, 25 de junho de 2020

Petrolândia tem 44 casos confirmados do Coronavírus e 1 novo internamento; Há 16 casos suspeitos


Nesta quinta-feira (25/06), centésimo dia de enfrentamento ao novo coronavírus em Petrolândia, no Sertão de Pernambuco,a Prefeitura divulgou boletim com informação de 44 casos confirmados. Ontem, eram 41. 

Dos casos confirmados, 24 estão em isolamento domiciliar, 14 são pacientes recuperados e um novo internamento foi registrado. Agora, são duas pessoas internadas. A cidade tem 2 óbitos provocados pela Covid-19.  

Hoje, existem 16 casos suspeitos e 38 foram descartados. 

O mês de junho começou com 1 caso suspeito, 17 casos descartados, 9 casos confirmados, 5 pacientes recuperados e 1 óbito. 


QUADRO COMPARATIVO
Veja abaixo os dados do município de quarta-feira (24/06/2020)


Redação do Blog de Assis Ramalho
Com informações da Prefeitura de Petrolândia

Ao lado de sanfoneiro, Bolsonaro presta homenagem às vítimas do coronavírus



Ao lado de Bolsonaro, o presidente da Embratur, Gilson Machado Neto, tocou “Ave Maria”, famosa obra do compositor francês Charles Gounod, em uma sanfona. De acordo com o Ministério da Saúde, o país tem 54.971 óbitos em decorrência da Covid-19.

“Queria aproveitar o Gilson aqui. Eu sei que muitos programas de rádio pelo Brasil, às 18h, se toca a Ave Maria. Agora são 19h02, eu queria prestar uma homenagem aí aos que se foram, vítimas do coronavírus”, disse o presidente.

No entanto, durante a live, o Bolsonaro voltou a falar em “excesso” e deu a entender que o que determina que uma pessoa seja contaminada pelo vírus é a “vida sanitária de cada um”.

Prefeitura de Floresta confirma mais um caso de covid - município agora soma 45 infectados e 26 recuperados; veja boletim oficial divulgado nesta quinta (25/06)



Divulgação/Prefeitura de Floresta

Confirmado! Bolsonaro afirma que governo vai prorrogar o auxílio


O presidente Jair Bolsonaro confirmou, na noite desta quinta-feira (25), que o governo federal vai prorrogar o auxílio emergencial. O anúncio foi depois de um dia de discussões intensas sobre o benefício.

O ministro da Secretaria de Governo da Presidência, Luiz Eduardo Ramos, escreveu em uma rede social as 7h05 da manhã: o governo vai pagar três parcelas adicionais, de R$ 500, R$ 400 e R$ 300 do auxílio emergencial.

A proposta faria o benefício chegar este ano a pelo menos R$ 229,5 bilhões. Segundo ele, 53% de toda a transferência de renda já feita pelo Bolsa Família desde o início do programa, em 2004.

Minutos depois, a postagem foi apagada. A assessoria explicou que o assunto ainda estava em discussão.

Ramos foi pessoalmente até a residência oficial do presidente da Câmara, Rodrigo Maia. Maia defende o valor de R$ 600 para parcelas extras.

Em seguida, a reunião foi no Palácio do Planalto. O presidente Jair Bolsonaro discutiu o benefício com os ministros da Economia e da Cidadania, os presidentes do Banco Central e da Caixa Econômica Federal.

O governo chegou a anunciar uma entrevista coletiva no meio da tarde, mas ela foi cancelada.

Na Câmara, o presidente Rodrigo Maia voltou a defender a prorrogação do auxílio emergencial de R$ 600 por mais dois meses.

No início da noite desta quinta-feira (25), em uma rede social, ao lado do ministro Paulo Guedes, Bolsonaro anunciou o pagamento da terceira parcela do auxílio.

Guedes disse que os pagamentos começam no próximo sábado (27) e seguem até o sábado seguinte, dia quatro de julho.

Bolsonaro confirmou que pretende fazer mais três pagamentos do auxílio: “Nós vamos. Não está definido ainda, os números, mas nós vamos prorrogar por mais dois meses um auxílio que vai partir para uma adequação. Não é... Então serão R$ 1200 em 3 parcelas, basicamente deve ser dessa maneira. Deve ser. Estamos estudando. R$ 500, R$ 400, e R$ 300. Vão perfazer em dois meses”, disse.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, também admitiu que os programas de crédito do governo federal para ajudar as empresas na pandemia tiveram um desempenho insatisfatório e que a equipe econômica está trabalhando para aperfeiçoá-los.

Por Jornal Nacional

TRF2 revoga prisão de ex-ministro suspeito de fraude na Eletronuclear


Desembargador se baseou na presunção de inocência do investigado

O desembargador federal Ivan Athié, do Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF2), revogou as prisões temporárias do ex-ministro de Minas e Energia Silas Rondeau, do ex-deputado federal pelo Ceará Anibal Ferreira Gomes e de outras dez pessoas que estavam com pedido de prisão emitido pelo juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal. Eles foram alvos da Operação Fiat Lux , deflagrada na manhã desta quinta-feira (25), que investiga fraudes na Eletronuclear.

Athié se baseou na presunção de inocência dos 12 investigados para revogar as prisões, segundo escreveu em sua decisão, em resposta ao pedido de habeas corpus de Ana Cristina Toniolo, que acabou estendida a todos os demais.

Inajá: Boletim epiodológico com dados oficiais desta quinta (25/06); confira


Divulgação/Prefeitura de Inajá

Auxílio emergencial: 3ª parcela será paga a partir de sábado; Bolsonaro avalia mais 3 de R$ 500, R$ 400 e R$ 300

(foto: AFP)
Bolsonaro anuncia mais R$ 1,2 mil em três parcelasde auxílio emergencial

Após um dia recheado de reuniões sobre o destino do auxílio emergencial, o presidente Jair Bolsonaro disse que ainda não definiu os valores da prorrogação do benefício. Ele disse que a ideia é transferir mais R$ 1,2 mil para os trabalhadores, mas não sabe ainda se serão duas ou três parcelas. "Os números não estão definidos ainda. Mas a gente vai prorrogar por mais dois meses o auxílio emergencial, que vai partir para uma adequação. Serão com certeza R$ 1,2 mil em três parcelas. Basicamente deve ser dessa maneira. Deve ser, estamos estudando, R$ 500, R$ 400 e R$ 300", disse Bolsonaro na live desta quinta-feira (25/6).

O presidente pontuou, contudo, que haverá uma adequação do valor do benefício nessa prorogação. "Estamos estudando", disse. "Vamos mais três meses descendo. É uma ideia muito boa, presidente. Porque estava em R$ 600 e à medida que a economia começa a se recuperar, começa a andar novamente, as pessoas vão se habituando. Era R$ 600, cai para R$ 500, R$ 400", confirmou o ministro da Economia, Paulo Guedes.

Ao lado de Bolsonaro em toda a live, Guedes disse que o presidente deu "uma ideia espetacular" de ir reduzindo gradualmente o valor do auxílio, de acordo com o processo de retomada da economia. "A medida que a economia começa a se recuperar, vai se adequando", afirmou. "A ideia é atender os desassistidos. Esperamos que (a economia) volte a funcionar", explicou Bolsonaro, pedindo que, depois disso, a economia reabra.

Custo

O ministro da Economia ainda disse que, com a prorrogação do auxílio emergencial, vai chegar a R$ 1 trilhão o impacto fiscal do pacote de enfrentamento ao novo coronavírus. E quase um quarto disso pode sair do auxílio emergencial, segundo os cálculos da equipe econômica. É que, só com as três primeiras parcelas de R$ 600, o programa chegou a R$ 151 bilhões. Com a transferência de mais R$ 1,2 mil para cada trabalhador, esse orçamento deve subir, portanto, pelo menos em R$ 100 bilhões.

"O antigo Bolsa Família estava em R$ 200, o senhor pagou três mais e triplicou a base, porque saímos atrás dos invisíveis", comentou Guedes. Ele lembrou que mais de 64 milhões de brasileiros foram aprovados para receber os R$ 600.

Terceira parcela

O ministro da Economia ainda indicou que o pagamento da terceira parcela do auxílio emergencial começa neste sábado (27/06) e segue até o sábado da próxima semana (4/7). "Estamos no sábado pagando mais uma parcela para 60 milhões de brasileiros. Nesse próximo sábado, até sabado que vem", comentou Guedes.

O calendário da terceira parcela, contudo, ainda não foi detalhado. Esse cronograma vai valer para todos os trabalhadores que já receberam as duas primeiras parcelas do auxílio e não são do Bolsa Família. Quem é do Bolsa Família, por sua vez, já começou a receber os R$ 600 no calendário tradicional do Bolsa.

Por Correio Braziliense

Petrolândia: IR 2020: este é o último final de semana para os petrolandenses declararem


Em Petrolândia, PE, dos 1,6 mil contribuintes, apenas 1,4 mil petrolandenses já prestaram as contas com o fisco.

Isso significa que 337 contribuintes ainda não enviaram seus rendimentos e documentos comprobatórios e eles têm até às 23h59min do dia 30 de junho.

Prazo de entrega IR 2020

Esse ano, devido à pandemia, o prazo para declarar Imposto de Renda mudou para 30 de junho, um acontecimento bem raro e que deu uma folga para muitos brasileiros que tiveram que adaptar suas rotinas de repente.

Considerando que tradicionalmente o prazo para entrega final é em 30 de abril, esse alargamento de dois meses ajudou muitos cidadãos a declararem com eficiência e com todos os documentos necessários.

Vale lembrar que, por causa do coronavírus, muitos bancos e instituições financeiras fecharam, impossibilitando a retirada de documentos obrigatórios para prestação de contas.

Portanto, se você faz parte dos cidadãos de Petrolândia que ainda não declararam, é bom correr e fazer o quanto antes, uma vez que historicamente esses dias finais são de congestionamento no site da Receita Federal.

Além do mais, quem não entrega no prazo definido corre riscos de sofrer algumas penalidades.

Penalidades pela não entrega do IRPF

O contribuinte que não entregar o Imposto de Renda na data estipulada pode ter que pagar multa, que tem valor inicial em R$ 165,74 e pode chegar a até 20% do valor do imposto devido.

Além disso, é possível que o CPF seja suspenso, o que acarretaria numa série de problemas, desde a impossibilidade de abrir contas e pedir empréstimos até a impossibilidade de emitir passaporte e até mesmo ficar sem receber a aposentadoria.

As penalidades mais severas podem chegar a uma investigação de crime de sonegação fiscal.

Quem é obrigado a entregar a declaração

Se você se encaixar em algumas das hipóteses listadas abaixo, certamente você precisa agilizar o que ainda falta para ficar em dia com esse dever.

É obrigado a declarar quem:

recebeu rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70;
recebeu rendimentos isentos acima de R$ 40.000;

teve, em qualquer mês do ano passado, ganho de capital na venda de bens ou realizou operações na Bolsa de Valores;

optou pela isenção de IR na venda de um imóvel residencial para comprar outro, se as duas transações ocorreram dentro de, no máximo, 180 dias;

até o último dia do ano a ser declarado, tinha posses somando mais de R$ 300 mil;

alcançou receita bruta acima de R$ 142.798,50 em atividades rurais;
passou a morar no Brasil em qualquer mês do ano passado.

Como fazer a declaração do Imposto de Renda

Realizar a entrega da declaração é bem fácil, ainda mais que os contribuintes contam com algumas opções para tal.

É possível contratar um contador, que já possui experiência e saberá tudo que precisa, até porque os melhores contadores sabem indicar as melhores opções para cada cliente, individualmente, de acordo com suas necessidades.

Aqueles que preferirem não pagar pelo serviço, podem fazer o download do programa oficial, no site da Receita Federal, e ir preenchendo por conta própria.

Há, ainda, a possibilidade de declarar com a Leoa, a plataforma autorizada que também não cobra nada para enviar a declaração, mas que, diferentemente do software do governo, faz tudo com a ajuda de uma assistente virtual, ou seja, facilitando todo o processo, que dura cerca de 25 minutos.

Quanto de restituição os moradores de Petrolândia vão receber?

A importância da entrega da declaração o quanto antes e dentro do prazo é também para conseguir uma boa posição na ordem de pagamento dos lotes da restituição, realizada pelo governo.

A consulta da restituição é realizada no portal do e-CAC e os contribuintes que tiverem direito, encontrarão a mensagem "Em Fila de Restituição" no status do seu cadastro. Isso se o contribuinte já não recebeu, pois os lotes começaram a ser pagos em 29 de maio e o próximo pagamento acontece no mesmo dia do prazo final, ou seja, 30 de junho.

A liberação dos lotes do Imposto de Renda 2020, portanto, que começou em 29 de maio, respeitará a seguinte ordem de pagamentos:

2º lote: 30 de junho de 2020;
3º lote: 31 de julho de 2020;

4º lote: 31 de agosto de 2020; e

5º lote: 30 de setembro de 2020.

Infelizmente, não dá para saber em qual das datas cada contribuinte receberá o seu valor, que é depositado na conta corrente indicada no momento da declaração. O valor fica disponibilizado por até um ano para sacar e é atualizado com base na taxa Selic.

A ordem de pagamentos é por prioridades, e começa com os idosos com mais de 80 anos, depois os de 60, portadores de doenças graves e pessoas cuja maior fonte de renda seja proveniente do magistério. Os outros lotes são pagos por ordem de entrega de declaração.

Somente em Petrolândia, R$ 883 mil serão devolvidos aos contribuintes e, aqueles que ainda não receberam e que não querem esperar até o último lote, o que pode demorar cerca de três meses, antecipar a restituição, através de fintechs como a Leoa ou dos seus bancos de preferência, é uma opção para receber o valor mais rápido.

Por Leandro Santos
Jornalista Contábil
+55 (47) 9 9920-8791

Petrolândia: Confira escala e nomes de médicos que atenderão nesta sexta [26/06] na Clínica Mais Saúde; ligue e marque sua consulta


A Clínica Mais Saúde, localizada na Av Auspício Valgueiro de Barros, em frente a Escola Delmiro Gouveia, informa atendimento para esta sexta-feira, 26 de junho de 2020; confira!

Confira abaixo profissionais médicos que atenderão na Mais Saúde de Petrolândia nesta sexta-feira, 26/06/2020.

Quina de São João sorteia no sábado (27) R$ 140 milhões, o 2º maior prêmio de sua história; Em Petrolândia as apostas são realizadas nas Lotérica Styllus e Lotérica Nogueira


É São João e a Quina pode tornar algum brasileiro um novo multimilionário! O sorteio do próximo sábado (27) será de nada menos que uma bagatela de R$ 140 milhões.

Os jogos podem ser feitos até às 19h do sábado, dia do sorteio, pela internet ou nas casas lotéricas. Os jogadores devem escolher de 5 a 15 números, entre os 80 diponíveis no bilhete.

O valor mínimo da aposta é de R$ 2, quando se escolhem apenas cinco números. Quanto mais números marcar, mais caro o valor do bilhete. Em jogos on-line, o gasto mínimo deve ser de R$ 30.

É o segundo maior prêmio da história do concurso, ficando atrás apenas da bolada de R$ 143 milhões da Quina de São João de 2016. Na época, foram oito ganhadores espalhados Brasil afora.

Vale lembrar que o prêmio da Quina de São João não acumula; logo, se ninguém acertar os cinco números, há um rateio entre quem acertar quatro deles. Quem acerta dois ou três também ganha um prêmio.

Em Petrolândia as apostas são realizadas nas Lotérica Styllus e Lotérica Nogueira.

Lotérica Styllus, Av. Manoel Borba, no centro de Petrolândia, esquina com Av. dos Três Poderes.

Lotérica Nogueira, situada na Av. Auspício Valgueiro Barros, 591, na
Quadra 12 de Petrolândia.

Câmara aprova criação de linha de crédito a pequena e média empresas


A Câmara dos Deputados aprovou nesta quinta-feira (25) a MP que concede uma linha de crédito especial para pequenas e médias empresas pagarem a folha de salários durante a pandemia do novo coronavírus. A medida segue para o Senado.

A Medida Provisória 944/20 foi editada pelo governo federal em abril e cria o Programa Emergencial de Suporte a Empregos. Pelo texto, o empregador beneficiado fica impedido de demitir funcionários sem justa causa, no período entre a contratação do empréstimo e até 60 dias após o recebimento da última parcela da linha de crédito.

O texto prevê uma linha de crédito de R$ 34 bilhões para garantir o pagamento dos salários em empresas com receita anual entre R$ 360 mil e R$ 10 milhões. Segundo a proposta, em vez de dois meses, o empréstimo poderá financiar os salários e as verbas trabalhistas por quatro meses.

A MP estabelece que o governo federal responderá por 85% do dinheiro das operações, via Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Outros 15% serão de recursos dos bancos que atuarem no programa. As operações de empréstimo poderão ocorrer até 31 de outubro de 2020, em vez de 30 de junho, como previa a MP enviada pelo Executivo.

O relator da proposta, deputado Zé Vitor (PL-MG), aumentou o alcance a empresas que podem acessar o empréstimo para incluir sociedades simples, as organizações da sociedade civil e os empregadores rurais (pessoas físicas ou jurídicas). Inicialmente, estavam incluídas sociedades empresariais e sociedades cooperativas.

Para pedir o empréstimo, é necessário ter obtido, em todo o ano de 2019, receita bruta superior a R$ 360 mil e igual ou inferior a R$ 50 milhões. O texto original fixava o limite superior em R$ 10 milhões.

O texto de Zé Vitor também retirou a exigência de que a folha de pagamento dos contratantes seja processada por instituição financeira. Em sua proposta, os empregadores ficam obrigados apenas a efetuar o pagamento de seus empregados por meio de transferência bancária para conta de titularidade do trabalhador.

“Tal exigência, segundo apuramos, deixaria de fora do programa um grande número de empresas de pequeno porte, por exemplo, que não utilizavam o serviço de processamento de folha via bancos”, explicou o parlamentar.

“Essa inovação será benéfica tanto para os contratantes – que poderão manter suas rotinas atuais de processamento interno de folha salarial –, quanto para as instituições financeiras, que passarão a fiscalizar o cumprimento das exigências legais apenas com base na apresentação dos comprovantes de transferência bancária”, completou.
Demissão por justa causa

O relator modificou o texto sobre a proibição para as demissões sem justa causa. Pela nova redação, a dispensa sem justa causa de empregados será permitida considerando a proporção do total da folha de pagamento que, por opção do contratante, tiver sido paga com recursos do programa.

Dessa forma, se a folha de pagamento tiver sido custeada com 50% de recursos, 50% dos funcionários podem ser demitidos. Essa proibição permanece por até dois meses após a liberação da última parcela da linha de crédito.

“Com isso, pretendemos dar maior flexibilidade aos contratantes, à vista, por exemplo, de peculiaridades próprias de cada atividade, a exemplo da sazonalidade de demanda”, argumentou.

Por Agência Brasil

Petrolândia: Petroclínica divulga as especialidades médicas para esta sexta-feira (26/06); consultas com horário marcado


A Petroclínica, situada na na Rua José Benedito da Silva (Por trás da Eletroléo), informa agenda de
atendimento para esta sexta-feira, 26 de junho de 2020. Confira abaixo;

Dr Igaro cordeiro- cirurgião dentista

Dra Cicera Elisane-fisioterapia

Dr Valmir Mizio- psicólogo

Dr Rommel Alencar-Fisioterapia

Dra Socorro Carvalho- Ultrassonografia e ginecologia

Dra Bárbara Lopes- Dermatologia

Dra Joane Barboza ( preventivo, pré natal e fotodepilação )

A Petroclínica respeita você e sua saúde!! Consultas com horário marcado para sua segurança e conforto ! Agende já a sua!

Fones : 87 3851-2333 / 87 998050774

Obs: Para que não haja aglomerações, traga acompanhante somente em casos de extrema necessidade. CONTAMOS COM A COLABORAÇÃO DE TODOS.


A Petroclínica também informa que a Enfermeira Joane Barboza atenderá para realização de exames preventivos com câmera nesta sexta-feira (26/06) e sábado (27/06.

A Petroclinica conta com uma equipe totalmente qualificada para cuidar da sua saúde:

Veja abaixo a relação dos demais profissionais que atendem na Petroclínica

*Dra Nubia Lopes - ginecologia e ultrassonografia
*Joane Barboza - preventivo com câmera, depilação a Luz intensa pulsada e drenagem linfática
*Dr Alexandre Salomao - Endoscopia Digestiva alta/ gastroenterologia
*Dr Igaro cordeiro - cirurgião dentista (canal em sessão única )
*Dra Cicero Elisane- fisioterapia em geral e a domicílio
*Dra Socorro Carvalho- ginecologia e ultrassonografia em geral
*Dr Italo Porto -psicologia
*Dra Lariça Bulhoes - pediatria e dermatologia clinica
* Dr Marcos Bispo -Endoscopia digestiva/ gastroenterologia
*Dr Emílio Araújo- psiquiatria
*Dr Magnun Aurélio - clínico geral
*Dra Andreza carvalho -psicologia
*Dra Gizele Rodrigues- nutricionista
*Vicente Monteiro- otorrinolaringologia
*Dra Bruna Lopes - cirurgiã dentista

A Petroclínica também realiza Mamografia Digital.
Da Redação do Blog de Assis Ramalho

Intercambio entre Petrolândia e Paulo Afonso reúne juventudes para debater cultura



O projeto de intervenção cultural chamado “Lero Cultural” reúne jovens de Petrolândia (Pernambuco) e Paulo Afonso (Bahia) para, através de lives, discutir políticas públicas para a cultura apresentando nomes novos e consagrados, em suas variadas expressões artísticas, nesses espaços virtuais.

O projeto inicia nesse formato por conta das recomendações acerca do isolamento social enquanto durar a pandemia, mas está previsto para ações diretas em comunidades das duas cidades através de oficinas, cursos, produção.


O projeto é uma parceria entre a ONG Repensar, JPT, Sindicato Rural, Blog e canal Gota D’água.
A transmissão estreia na próxima terça (30) na conta do Instagran da ONG REPENSAR com periodicidade quinzenal sempre às 19H00min.


Por Daniel Filho

Tacaratu: ''Não vou dar um minuto de sossego a político incompetente'' diz o pré-candidato a vereador Julinho de Bira - Conheça o seu perfil



Pré-candidato a vereador pelo município de Tacaratu-PE,  Júlio Cavalcanti Lacerda Neto - mais conhecido por Julinho de Bira, enviou à nossa redação [Blog de Assis Ramalho e Web Rádio Petrolândia] o seu perfil, e os motivos pelos quais pretende ser um dos legisladores da câmara, a partir de 2021.

Julinho irá pleitear uma das 11 vagas no legislativo do município pela segunda vez. Nas eleições de 2016, então com 27 anos, conseguiu expressivos 447 votos, ficando de fora por causa de legenda partidária.  

Confiante na vitória nas eleições deste ano, Julinho diz o por que quer ser vereador de sua cidade, e também faz duras críticas ao atual modelo político do município

''Acredito que o mandato deve ser usado para servir o coletivo. É lamentável ver alguns políticos aqui no município colocando seus mandatos à disposição de grupos, geralmente grupos que eles jugam dar retorno eleitoral'' diz.

Veja perfil completo do pré-candidato a vereador por Tacaratu - Júlio Cavalcanti Lacerda Neto, mais conhecido por Julinho de Bira.

Filho de uma professora de história aposentada e de um ex-vereador e professor de matemática aposentado, nasci no dia 12 de março de 1989.

Registrado como Júlio Cavalcanti Lacerda Neto e mais conhecido por Julinho de Bira, sou casado com uma fisioterapeuta e pai de duas meninas.

Formado em Administração, pós-graduando em gestão de pessoas e em planejamento e gestão pública.

Já trabalhei no setor administrativo da Agência de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco (AD DIPER), no setor comissão de finanças orçamento e tributação na Assembleia Legislativa do Estado de Pernambuco (ALEPE), fui administrador na empresa que prestava serviços ao INCRA/Sementes Assistência Técnica e Extensão Rural na Agricultura Familiar e na Reforma Agrária onde prestava serviços nos assentamentos de três municípios Tacaratu-Petrolândia-Jatobá e também prestei serviços com a função de agente de campo na CooperFrente – Projeto Dom Hélder Câmara – PDHC/MONITORA onde prestei serviços em dez municípios do sertão do pajeú no estado de Pernambuco.

Aos 27 anos, decidi ser representante do povo e disputei meu primeiro pleito eleitoral, conseguindo ser o jovem, com essa idade, votado em todas as urnas do município, 49 urnas total e obtive uma votação expressiva total 447 votos graças a Deus e ao povo.

Apesar de ainda não ter ocupado uma das 11 vagas na Câmara Municipal, por não ter sido eleito em 2016 por causa de legenda, mesmo assim eu após minha primeira candidatura todos os munícipes são sabedores que eu continuei na luta dando total assistência para população, sempre presente e com boas ideias e fazendo reivindicações nos blogs e redes sociais sempre em prol de toda população do nosso município.

Tenho formação política. Participei de todos os cursos de formação, além de que, alguns cargos públicos me fizeram acumular experiência em gestão pública.

Acredito que o mandato deve ser usado para servir o coletivo.

É lamentável ver alguns políticos aqui no município colocando seus mandatos à disposição de grupos, geralmente grupos que eles julgam dar retorno financeiro e eleitoral.

Os políticos têm passado quatro anos resolvendo questões de seus cabos eleitorais, enquanto isso, o restante da população não consegue usufruir das benesses do estado.

Um mandato deve apresentar um projeto de ideias e somado a tudo isso boa vontade, competência, e transparência.

Pré-candidato a Vereador
Julinho de Bira

Da Redação do Blog de Assis Ramalho

Bolsonaro anuncia Carlos Decotelli como novo ministro da Educação


O presidente Jair Bolsonaro anunciou, na tarde desta quinta-feira (25), que o professor Carlos Alberto Decotelli da Silva será o novo ministro da Educação. O decreto de nomeação foi publicado em edição extra do Diário Oficial da União. Em uma postagem nas redes sociais, Bolsonaro publicou uma foto ao lado de Decotelli e destacou sua formação acadêmica.

O novo ministro ocupava até recentemente o cargo de presidente do Fundo Desenvolvimento da Educação (FNDE), autarquia vinculada ao Ministério da Educação, responsável por executar parte das ações da pasta relacionadas à educação básica em apoio aos municípios, como alimentação e transporte escolar. Ele entra no lugar de Abraham Weintraub, demitido na semana passada. É o terceiro ministro a comandar o MEC desde o início do governo Bolsonaro.

Segundo informações oficiais, Decotelli atuou durante toda a transição de governo após a eleição de Bolsonaro, em 2018, e ajudou a definir ideias e novas estratégias para as políticas educacionais da atual gestão. Financista, autor de livros e professor, Decotelli fez pós-doutorado na Bergische Universitãt Wuppertal (Alemanha), é doutor em administração financeira pela Universidade Nacional de Rosário (Argentina), mestre em administração pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), possui MBA em administração também pela (FGV) e é bacharel em Ciências Econômicas pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). O novo ministro ainda passou pelas Forças Armadas como professor, e atualmente é oficial da reserva da Marinha.

Por Agência Brasil

Bolsonaro inaugura Galeria de Heróis do Programa Vigia


O presidente Jair Bolsonaro inaugurou hoje (25) a Galeria de Heróis do Programa Vigia, de segurança de fronteiras, e homenageou o soldado do Exército Daniel Trarbach, primeiro a integrar a galeria. A cerimônia foi no Ministério da Justiça e Segurança Pública.

“Obviamente, não queremos mais homenagens, queremos nossos filhos vivos”, disse o presidente aos pais do soldado, presentes na cerimônia. “Mas se o destino assim nos apontar, mais do que honrar aqueles que defendiam a pátria, nós os queremos como exemplo para todos nós”, completou.

O militar de 20 anos morreu no dia 10 de maio, quando fazia patrulhamento ostensivo no Rio Paraná, na região de Guaíra, no Paraná. Ele estava em uma lancha da Polícia Federal com mais dois colegas de Exército, quando foram atingidos por uma embarcação clandestina que transportava drogas.

Segundo o ministério, a galeria tem o objetivo de reconhecer “o destemor, a honradez e a altivez daqueles que sacrificam a própria vida em decorrência do dever funcional”. O ministro da Justiça e Segurança Pública, André Mendonça, pediu que todas as forças de segurança honrem a vida e memória do soldado Trarbach e destacou o trabalho dos militares.

“Nosso agradecimento ao Exército, aos senhores soldados brasileiros por darem orgulho diariamente ao nosso país. O Exército Brasileiro tem sido exemplo de defesa da pátria, de luta incansável, de moderação, de respeito à lei e à Constituição, de apoio a todos os órgãos públicos, seja na defesa da Amazônia, na defesa das fronteiras, combate à criminalidade e garantia da lei e da ordem nacionais”, disse Mendonça.
Pilares do programa

Em abril do ano passado, o Vigia começou com um projeto piloto na cidade de Guaíra, no Paraná, com a Operação Hórus e já chegou a sete estados – Acre, Amazonas, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraná, Rondônia, Roraima – e às divisas de Goiás e do Tocantins.

Sob o conceito de Vigilância, Integração, Governança, Interoperabilidade e Autonomia (Vigia), os pilares do programa são a atuação integrada entre instituições e agentes de segurança, aquisição de equipamentos, como sistemas de comunicação e viaturas, e capacitação e investimento em qualificação profissional.

Atualmente, o Vigia também tem como foco o enfrentamento à disseminação do novo coronavírus no país, com a instalação de barreiras sanitárias em cidades fronteiriças.

Por Agência Brasil

VEJA TAMBÉM

Conversa do Presidente Jair Bolsonaro com apoiadores, na quarta-feira (24/06/)

Assista ao vídeo abaixo.


Vídeo: You Tub - Canal Foco do Brasil

Ministro Luiz Fux é eleito presidente do STF


O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luiz Fux foi eleito hoje (25) para o cargo de presidente da Corte. Atualmente, Fux ocupa a vaga de vice-presidente e passará a comandar o tribunal no dia 10 de setembro, quando termina o mandato de dois anos do presidente, Dias Toffoli.

A eleição ocorreu de forma simbólica porque não há disputa. A investidura no cargo segue ordem de antiguidade de entrada no tribunal.

Luiz Fux tomou posse no STF em 2011, após ser indicado para o cargo pela ex-presidente da República Dilma Rousseff e ser aprovado pelo Senado. O ministro é magistrado de carreira desde 1983 e também foi responsável pela elaboração do Código de Processo Civil (CPC), aprovado pelo Congresso em 2015. Antes de chegar ao tribunal, Fux era ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ).

A vice-presidente será a ministra Rosa Weber.

´Por Agência Brasil

Ex-ministro, ex-deputado e empresários são alvos de nova fase da Lava Jato

Carro da PF no bairro do Leblon, no Rio de Janeiro; agentes realizam operação Fiat Lux contra fraudes na Eletronuclear

A Polícia Federal cumpre 12 mandados de prisão temporária (por cinco dias) e 17 de busca e apreensão em uma operação na manhã de hoje com base em uma investigação que apura fraudes na Eletronuclear. Um dos alvos é Silas Rondeau (MDB), ex-ministro das Minas e Energia no governo Lula entre 2005 e 2007. Além do ex-ministro, um ex-deputado federal (que não teve o nome divulgado), empresários e ex-executivos da estatal são investigados na operação Fiat Lux, que faz parte da Lava Jato no Rio. Os mandados são cumpridos nos estados do Rio de Janeiro (capital, Niterói e Petrópolis), São Paulo e no Distrito Federal.

Segundo MPF (Ministério Público Federal), foi pedido também o sequestro dos bens dos envolvidos e de suas empresas pelos danos materiais e morais causados no valor de R$ 207,9 milhões. As ordens foram expedidas pelo juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal do Rio. A investigação gira em torno da análise de contratos fraudulentos e pagamento de propina na Eletronuclear. A base para esta etapa foi a colaboração premiada de Jorge Luz e Bruno Luz, apontados como lobistas ligados ao MDB. Eles foram presos em 2017 pela Lava Jato do Paraná.

Em depoimento prestado em 2017, Jorge Luz revelou ter intermediado R$ 11,5 milhões em propinas a parlamentares do MDB. No mesmo ano, apresentou à 13ª Vara federal de Curitiba, então comandada pelo juiz Sergio Moro, uma planilha com nomes de supostos beneficiários de parte dos repasses que fez por meio do uso de offshores no exterior, identificando US$ 418 mil remetidos a Renan Calheiros (PMDB-AL), Jader Barbalho (PMDB-PA), Silas Rondeau, e Aníbal Gomes (PMDB-CE).

Em nota, o MPF diz que a colaboração premiada "elucidou o pagamento de vantagens indevidas" em pelo menos seis contratos firmados pela Eletronuclear. "Os recursos eram desviados por meio de subcontratação fictícia de empresas de serviços e offshores, que por sua vez distribuíam os valores entre os investigados", diz a nota. Ainda segundo o MPF, a exigência de propina teve início quando Othon Pinheiro da Silva "chegou à presidência da estatal como contrapartida à celebração de novos contratos e ao pagamento de valores em aberto de contratos que se encontravam em vigor'.

Uma filha dele, que não teve o nome revelado, é um dos alvos de prisão, segundo a defesa. O advogado criticou a prisão em meio à pandemia do novo coronavírus e disse que vai recorrer. O MPF informou que solicitou a cooperação internacional, pois parte do esquema operou com empresas sediadas no Canadá, na França e na Dinamarca. A Eletrobras disse em comunicado à CVM (Comissão de Valores Mobiliários) hoje que tomou conhecimento da operação pela imprensa. "A companhia está acompanhando o assunto e manterá o mercado informado", afirmou.

Operação Radioatividade Operações anteriores envolvendo investigações sobre irregularidades na Eletronuclear geraram, em 2019, a prisão preventiva do ex-presidente Michel Temer. Posteriormente, ele foi denunciado por corrupção, lavagem de dinheiro e peculato (desvio de dinheiro ou recursos públicos em benefício próprio). Segundo a PF, a fase de hoje não abrange alvos das operações Radioatividade, Irmandade, Prypiat e Descontaminação, todas relacionadas a investigações na Eletronuclear. A primeira operação relativa ao caso ocorreu em julho de 2015 e ganhou o nome de Radioatividade. Ela investigava desvios nas obras da usina nuclear de Angra 3. (Com Estadão Conteúdo e Reuters).

Do UOL, em São Paulo..

Boletim desta quinta [25/06]: Pernambuco registra 1.114 novos infectados e 63 mortes pela Covid-19 em 24h

Dos 1.114 novos infectados confirmados no fim da manhã desta quinta-feira (25), pela (SES-PE), 123 se enquadram como Síndrome Respiratória Aguda Grave (Srag) e 991 são classificados como casos leves. 

Pernambuco registrou mais 1.114 infectados pelo novo coronavírus nas últimas 24 horas. Com o acréscimo desses números, o Estado passa a somar 55.136 pessoas com a Covid-19. Também aumentou em 63 o número de mortes; 45 delas ocorreram entre o dia 19 de abril e 21 de junho, e 18 óbitos nos últimos três dias. Agora, Pernambuco contabiliza 4.488 mortes pelo novo coronavírus.

Dos 1.114 novos infectados confirmados no fim da manhã desta quinta-feira (25), pela Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE), 123 se enquadram como Síndrome Respiratória Aguda Grave (Srag) e 991 são classificados como casos leves. Já do somatório total de casos em Pernambuco - 55.136 -, 18.676 são considerados graves e 36.460, leves.

A SES-PE deve divulgar os detalhes epidemiológicos dos novos casos ao longo do dia. O número de curas clínicas não foi informado, mas, até a quarta-feira (24), o total era de 36.710.

Por Folha de Pernambuco

Aulas presenciais ainda não têm data para voltar em Pernambuco; secretaria trabalha em plano para retomada

Escola de Referência Maria Cavalcante Nunes - Petrolândia (PE) Fotos: Assis Ramalho

Professores do departamento de Estatística da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) elaboraram uma carta trazendo questionamentos sobre a segurança sanitária de escolas públicas e privadas e riscos de contaminação dos alunos e suas famílias. Segundo o secretário de Educação e Esportes de Pernambuco, Fred Amâncio, essa retomada só deve ocorrer por meio de um plano, com autorização das autoridades de saúde, o que ainda não tem data.

De acordo com a professora Maria Cristina Falcão Raposo, as dúvidas a respeito da volta às aulas incluem a conscientização de crianças sobre a necessidade de usar máscaras fora de casa. O questionamento sobre a retomada de encontros presenciais no estado vem em meio ao anúncio do governo de São Paulo, com plano de reabrir em setembro. Em Pernambuco, não há data ainda.

“Você acredita que as crianças vão conseguir passar quatro horas com as máscaras devidamente colocadas na face? Isso é uma dúvida, principalmente para as crianças menores. Até agora, as crianças se mostram assintomáticas. Por outro lado, como estão protegidas, a contaminação pode ser menor porque elas estão menos expostas”, disse.

A professora mencionou, ainda, a diferença entre a preparação de escolas públicas e privadas. “As escolas particulares estão se preparando há mais tempo. A gente sabe que é diferente da situação das escolas públicas, que atualmente estão sem nenhuma condição sanitária de receber seus alunos, segundo exigido”, disse.

O presidente do Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino no Estado de Pernambuco, José Ricardo Diniz, afirma que as instituições privadas de ensino estão se preparando para retomar, mas sem definição de quando isso deve ocorrer.

“Vai ser um retorno gradativo. Vamos ter a convivência do remoto com o presencial. Aquelas famílias que conhecem a saúde dos seus filhos vão poder optar por mandar efetivamente para o presencial ou mantê-los no remoto. Todas as escolas vão oferecer as duas modalidades nesse período. A decisão é da família”, afirmou.

Diante da incerteza em relação às próximas semanas, Maria Cristina Falcão afirmou que é necessário aguardar mais tempo, depois da retomada das atividades econômicas, para decidir o que pode ser feito. Para ela, há uma chance de só ser possível voltar aos encontros presenciais em 2021.

“Na nossa ideia, seria esperar um pouco mais, atualizar os números e fazer uma nova previsão. É melhor adiar o recomeço para salvar mais vidas”, afirmou.

De acordo com o secretário de Educação e Esportes, Fred Amâncio, um plano de retomada das atividades escolares está em andamento, mas a data só deve ser anunciada após decisão das autoridades sanitárias. “São especialistas em saúde, com um olhar importante para as questões pedagógicas que estão envolvidas nesse processo”, afirmou.

No plano elaborado pelo governo, a prioridade deve ser dada a alunos em fase de conclusão dos ciclos da educação básica. “A nossa retomada deve ocorrer em etapas. Sem dúvida, a prioridade desse olhar é o terceiro ano e depois as etapas finais do ensino fundamental, como o nono ano”, disse o secretário.

Dificuldades

Em maio, o G1 mostrou que alunos da rede pública de todo o Brasil viviam a sensação de que 2020 será um ano perdido em suas trajetórias escolares, com indefinições sobre validade de aulas à distância e dificuldade de acesso aos meios virtuais.

Na rede municipal do Recife, José Miguel Canuto, de 12 anos, contou que estava sem aulas e estudando através de um único livro que recebeu. Na rede estadual, apesar das aulas pela TV e internet, estudantes relatavam preocupação e dificuldades.

Coronavírus em Pernambuco

Na quarta-feira (24), foram confirmados 1.191 novos casos e 86 óbitos pela Covid-19 em Pernambuco. Com isso, o estado passou a somar 54.022 casos e 4.225 mortes provocadas pelo novo coronavírus.

Por G1 PE

Governo anuncia calendário da 3ª parcela do auxílio emergencial hoje à tarde

Onyx Lorenzoni, ministro-chefe da Cidadania é o responsável pela divulgaçãoImagem: Fátima Meira/Futura Press/Estadão Conteúdo

O governo vai anunciar na tarde desta quinta-feira o calendário de pagamento da terceira parcela do auxílio emergencial. Os detalhes serão apresentados em uma coletiva, prevista para as 17 horas, hoje no Palácio do Planalto. A informação foi confirmada pela assessoria do Ministério da Cidadania, comandado por Onyx Lorenzoni. A Cidadania é o responsável pela divulgação do calendário, enquanto a Caixa é que efetua os pagamentos. Em entrevista ontem, o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, disse que faltava apenas o aval de Bolsonaro para que o anúncio fosse feito. Na coletiva de hoje, o governo também deve apresentar um novo balanço com os números do programa.

Na semana passada, a Caixa informou que havia recebido 107,9 milhões de cadastros, entre Bolsa Família, Cadastro Único do Governo Federal e pessoas que fizeram o pedido via aplicativo ou site da instituição. Do total de cadastros, 106,3 milhões já haviam sido processados e 64,1 milhões estavam entre os considerados elegíveis, ou seja, aptos a receber o benefício. Outros 42,2 milhões não se enquadraram nos critérios previstos pela Lei nº 13.982. Ainda no balanço anterior, havia cerca de 1,1 milhão na fase de reanálise e 1,5 milhão que estavam tendo o cadastro avaliado pela primeira vez.

Do UOL em Brasília

Levantamento identifica 15 mil servidores públicos que receberam auxílio emergencial em Pernambuco; valor chega a R$ 10,4 milhões


Um cruzamento de dados feito pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE-PE) e pela Controladoria Geral da União (CGU) identificou que 15.061 servidores públicos de Pernambuco receberam o auxílio emergencial concedido durante a pandemia da Covid-19. A quantia, paga de forma irregular a esses profissionais, foi de R$ 10,4 milhões. O levantamento foi divulgado nesta quinta-feira (25).

De acordo com o presidente do TCE-PE, Dirceu Rodolfo Melo Júnior, parte dos servidores identificados recebeu o dinheiro automaticamente, por ter cadastro ativo no Bolsa Família ou CAD Único. Outros 5 mil servidores solicitaram voluntariamente.

“Os servidores podem ter sido vítimas de fraude ou podem ter recorrido ao auxílio. Identificamos um perfil diversificado, de médicos, advogados, copeiros que fizeram solicitação”, afirmou.

Para os servidores que não tinham cadastro, foram pagos R$ 2,8 milhões, sendo R$ 1,1 milhão na primeira parcela e R$ 1,7 milhão na segunda parcela.

Ainda de acordo com o TCE, servidores de 20 municípios do estado são responsáveis pelo recebimento de 40% do total pago a servidores públicos em Pernambuco. Os funcionários atuam nas cidades de Pesqueira, Petrolina, Garanhuns, Saloá, Limoeiro, Caetés, Passira, Escada, Brejo da Madre de Deus, São José do Belmonte, São Caetano, Caruaru, Ibimirim, Paranatama, Paulista, Terezinha, Recife, Jaboatão dos Guararapes e Cabrobó.

Após o levantamento, feito com base nas folhas de pagamento do mês de maio, o TCE-PE e a CGU entraram em contato com o Ministério da Cidadania para bloquear o pagamento de parcelas posteriores.

“Também vamos notificar os agentes públicos para que os servidores devolvam o dinheiro e o recolhimento seja feito através de Guia de Recolhimento da União. Caso não seja devolvido, pode haver desconto em folha”, afirmou o presidente do TCE-PE.

Segundo o superintendente da CGU em Pernambuco, Fábio Araújo, as situações precisam ser analisadas individualmente, para constatar se houve fraude envolvendo o nome do servidor ou tentativa de receber o auxílio de maneira indevida. “Vamos analisar caso a caso. Essas pessoas vão ter que devolver o dinheiro, mas também podem sofrer sanções administrativas ou penais”, afirmou.

Segundo Araújo, há também, outros 2 mil servidores federais que atuam no estado e também receberam o auxílio emergencial. A situação está sendo apurada diretamente pelo Ministério da Cidadania.

O trabalho feito pelo TCE e pela CGU deve continuar pelos próximos meses para identificar outros possíveis servidores que podem ter recebido os valores indevidamente nos meses seguintes.

Por G1 PE

Petrolândia: Ortopedista Dr. Érico Herbert atende na Policlínica nesta sexta (26/06) a partir das 8 horas; agende sua consulta


A Policlínica de Petrolândia, situada na Av. Auspício Valgueiro Barros, 62 - Centro, em frente ao CAT dos Bombeiros (antigo escritório da Celpe), informa que Dr. Érico Herbert, ortopedista, atende nesta sexta-feira (26/06/2020) a partir das 8h00 da manhã.

Agende sua consulta pelos números (87) 3851-2497 ou 99618-8877.


Blog de Assis Ramalho
Informação: Policlínica

Ministro da Secretaria de Governo anuncia novas parcelas do auxílio emergencial de R$ 500, R$ 400 e R$ 300, mas apaga publicação

Ministro Luiz Eduardo Ramos, da Secretaria de Governo

O ministro Luiz Eduardo Ramos, da Secretaria de Governo, afirmou que a extensão do auxílio emergencial por três meses terá parcela de R$ 500, R$ 400 e R$ 300, valores que suA informação foi publicada pelo ministro em uma rede social, mas ela foi apagada pouco depois. A pasta comandada por ele disse que a publicação está incorreta e que o assunto ainda está em discussão no governo.

"O governo vai pagar três parcelas adicionais (de R$ 500, R$ 400 e R$ 300) do auxílio emergencial. A proposta faria o benefício chegar neste ano a pelo menos R$ 229,5 bilhões. Isso é 53% de toda a transferência de renda já feita no programa Bolsa Família desde o seu início, em 2004", escreveu Ramos, no início da manhã desta quinta-feira (25).

A prorrogação do auxílio emergencial, que hoje é de R$ 600, tem sido discutida internamente no governo.

O tema deve ser novamente debatido nesta quinta em reunião de Bolsonaro com os ministros Braga Netto (Casa Civil), Paulo Guedes (Economia) e Onyx Lorenzoni (Cidadania), além dos presidentes do Banco Central, Roberto Campos Neto e da Caixa, Pedro Guimarães.

Guedes vinha trabalhando por valores inferiores aos divulgados nesta quinta por Ramos. Em 9 de junho, ele disse que o Executivo planejava pagar mais duas parcelas do auxílio emergencial, no valor de R$ 300 cada uma. O próprio presidente Bolsonaro chegou a defender, poucos dias depois, o valor, e disse que vetaria qualquer ação do Legislativo para aumentá-los.

"Na Câmara por exemplo, vamos supor que chegue uma proposta de duas [parcelas extras] de R$ 300. Se a Câmara quiser passar para R$ 400, R$ 500, ou voltar para R$ 600, qual vai ser a decisão minha? Para que o Brasil não quebre? Se pagar mais duas de R$ 600, vamos ter uma dívida cada vez mais impagável. É o veto", afirmou Bolsonaro em uma live no dia 11 de junho.peram os que vinham sendo discutidos publicamente até então.

Por Diário de Pernambuco

Petrolândia: Aniversariante do dia, Hinelly Menezes recebe mensagem de parabéns da mãe Hislaine Menezes




Nesta quinta-feira, 25 de junho de 2020, a jovem Hinelly Menezes comemora mais um ano de vida. Na oportunidade, a mãe Hislaine Menezes felicita a filha com bonita mensagem.

Hinelly Menezes

Feliz aniversário, meu amor! Você é minha filha mais velha, e é como dizem do primeiro amor, nosso primeiro filho é também especial.

Como foi a primeira havia muita coisa que não sabia e pela primeira vez vivi sensações que desconhecia totalmente. O amor, esse é igual para todos os filhos, mas por você ter sido a primeira filha, terá sempre um estatuto especial.

Hoje você também carrega no ventre minha neta Jasmin e logo saberá o quanto é gostoso sentir esse amor. Você tem me dado muitas alegrias, e nessa nova fase da vida com a construção de uma família saiba que nunca estará só e sempre poderá contar comigo.

Desfrute deste dia, meu amor, data que me traz tantas memórias e a inevitável saudade de quando você era apenas um bebê. Amo muito você e apenas desejo sua felicidade. Parabéns, minha filha linda e amada!

Nós te amamos...
Sua mãe
Hislaine Menezes, sua irmã Kiara e seu esposo Jamerson e sua filha Jasmin

Da Redação do Blog de Assis Ramalho

Covid-19: três meses após primeira morte em Pernambuco, mais de 83% das cidades têm óbitos; veja lista


Pernambuco completa, nesta quinta-feira (25), três meses da confirmação da primeira morte provocada pela Covid-19. Em 25 de março, a Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) informou o óbito de um idoso de 85 anos, morador do bairro de Areias, na Zona Oeste do Recife, vítima da doença causada pelo novo coronavírus.

Desde então, 154 dos 184 municípios do Estado têm pelo menos uma morte pela doença confirmada. Esse total equivale a 83,24% das cidades pernambucanas, segundo dados do Instituto para Redução de Riscos e Desastres da Universidade Federal Rural de Pernambuco (IRRD/UFRPE). Ou seja, 30 cidades, além do distrito estadual de Fernando de Noronha, não têm mortes por Covid-19 oficialmente confirmadas. [Veja a lista no final do texto]

De acordo com o último boletim da SES-PE, divulgado na quarta-feira (24), Pernambuco soma 4.425 mortes - dos quais 2.438 (55,1%) eram homens e 1.987 (44,9%) eram mulheres. A taxa de letalidade no Estado está em 8,2%. Já foram confirmados 54.022 casos e 36.710 pacientes estão recuperados, o que indica que há 12.887 casos ainda ativos, com infectados internados em hospitais ou em isolamento domiciliar.

O Recife, capital e cidade mais populosa do Estado, lidera o total de óbitos, com 1.719. Jaboatão dos Guararapes, na Região Metropolitana do Recife (RMR), está em segundo, com 484 mortes. Olinda, também na RMR, ocupa o terceiro lugar, com 211 óbitos. A cidade do Interior com mais mortes é Vitória de Santo Antão, na Zona da Mata Norte, com 105.

A maioria dos óbitos se concentra na faixa etária de 80 anos ou mais. Segundo a SES-PE, 1.171 pacientes nesse grupo morreram vítimas da Covid-19 até a quarta-feira. O total equivale a 26,7% dos óbitos. Na sequência, com 1.112 mortes (25,1%) estão os infectados com idades entre 70 e 79 anos. Veja a lista completa, com óbitos por faixas etárias:

- 80 anos ou mais: 1.171 mortes (26,7%)
- 70 a 79 anos: 1.112 mortes (25,1%)
- 60 a 69 anos: 991 mortes (22,4%)
- 50 a 59 anos: 613 mortes (13,9%)
- 40 a 49 anos: 305 mortes (6,9%)
- 30 a 39 anos: 136 mortes (3,1%)
- 20 a 29 anos: 60 mortes (1,4%)
- 10 a 19 anos: 12 mortes (0,3%)
- 0 a 9 anos: 25 mortes (0,6%)

Casos confirmados
O IRRD ainda contabiliza 183 cidades e Fernando de Noronha com casos confirmados da Covid-19 no Estado. Apenas o município de Moreilândia, no Sertão, não registrou pacientes com a doença até agora.

Veja a lista das cidades sem óbitos por Covid-19 em Pernambuco:
Angelim
Belém de Maria
Belém do São Francisco
Bodocó
Brejão
Brejinho
Calçado
Dormentes
Fernando de Noronha (distrito estadual)
Granito
Iati
Ibirajuba
Ingazeira
Jatobá
Jurema
Lagoa do Ouro
Manari
Mirandiba
Moreilândia
Riacho das Almas
Salgadinho
Santa Cruz
Santa Cruz da Baixa Verde
Santa Filomena
Santa Maria da Boa Vista
Santa Terezinha
São Caetano
São João
São José do Belmonte
Solidão
Verdejante

Por Folha de Pernambuco

Praga de gafanhotos leva Ministério da Agricultura a declarar estado de emergência fitossanitária no RS e SC


A nuvem de gafanhotos que avança em direção ao Brasil levou o Ministério da Agricultura a declarar estado de emergência fitossanitária nas áreas do Rio Grande do Sul e Santa Catarina, estados que podem ser afetados pelos insetos. A portaria foi publicada no início da madrugada desta quinta-feira (25) no Diário Oficial da União (DOU), assinada pela ministra Tereza Cristina Correa da Costa Dias.

PORTARIA Nº 201, DE 24 DE JUNHO DE 2020

Declara estado de emergência fitossanitária relativo ao risco de surto da praga Schistocerca cancellata nas áreas produtoras dos Estado do Rio Grande do Sul e Santa Catarina, para implementação do plano de supressão da praga e adoção de medidas emergenciais.

A MINISTRA DE ESTADO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO, no uso das atribuições que lhe confere o art. 87, parágrafo único, incisos II e IV, da Constituição Federal, tendo em vista o disposto no Decreto nº 5.741, de 30 de março de 2006, na Lei nº 12.873, de 24 de outubro de 2013, no Decreto nº 8.133, de 28 de outubro de 2013, e o que consta do Processo nº 21000.040518/2020-16, resolve:

Art. 1º Declarar estado de emergência fitossanitária relativo ao risco de surto da praga Schistocerca cancellata nas áreas produtoras dos Estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina, para implementação do plano de supressão da praga e adoção de medidas emergenciais.
Parágrafo único. As diretrizes e medidas a serem adotadas serão indicadas em Ato da Ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

Art. 2º O prazo de vigência da emergência fitossanitária previsto no art. 1º será de 1 (um) ano, a contar da data de publicação desta Portaria.
Art. 3º Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação.

TEREZA CRISTINA CORREA DA COSTA DIAS

O decreto 8.133 de 2013 permite a contratação de pessoal por tempo determinado e autoriza a importar temporariamente defensivos agrícolas para conter a praga.

A espécie Schistocerca cancellata é um gafanhoto da subfamília Cyrtacanthacridinae. É a principal espécie de enxame na América do Sul subtropical.

A nuvem de gafanhotos que avança pela Argentina está a 130 km em linha reta do município brasileiro de Barra do Quaraí, no oeste do Rio Grande do Sul, de acordo com o último levantamento do governo argentino. Para meteorologistas, a chegada vai depender da condição climática no Sul nos próximos dias.

O governo do Brasil já estuda o uso de mais de 400 aviões agrícolas para controle dos insetos, caso cheguem ao país. O sindicato que representa as empresas de aviação agrícola (Sindag) colocou à disposição do Ministério da Agricultura os 426 aviões pulverizadores que o Rio Grande do Sul possui.

“A aviação agrícola é considerada mundialmente uma das principais armas no combate a nuvens de gafanhotos”, disse em nota o diretor-executivo do Sindag, Gabriel Colle.

Segundo a entidade, a ferramenta é utilizada nesse tipo de operação inclusive em ações da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) na África.

O Brasil possui a segunda maior frota de aviação agrícola do mundo, com 2.280 aeronaves.

Alerta no Sul

O ministério pediu que a Superintendências Federais de Agricultura e aos órgãos estaduais de Defesa Agropecuária para que realizem o monitoramento das lavouras e orientem os agricultores, principalmente os do Rio Grande do Sul, a adotarem eventuais medidas de controle da praga, caso a nuvem chegue ao Brasil.

A Emater do Rio Grande do Sul também orientou os produtores da Fronteira Oeste do estado.

Por G1

Bolsonaro retoma viagens pelo país para melhorar avaliação do governo; primeira agenda será no Ceará para inauguração de um trecho de obra da transposição do rio São Francisco


Desgastado pela pandemia do novo coronavírus e pelas investigações envolvendo a família, o presidente Jair Bolsonaro tentará conter a deterioração da sua imagem, com a entrega de obras públicas. A primeira agenda com essa meta será em viagem a Penaforte (CE), para participar da inauguração de um trecho de obra da transposição do rio São Francisco.

A chegada das águas do manancial ao estado deve garantir segurança hídrica à região e, principalmente, diminuir drasticamente os problemas relacionados ao abastecimento de água potável no Ceará e em outros estados, como Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte e Alagoas. Dessa forma, ao promover a entrega do empreendimento, Bolsonaro passará a imagem de que concluiu aquilo que os governos do PT não conseguiram terminar em quase 10 anos de obras, o que pode aumentar a popularidade no Nordeste, região em que ele menos recebeu votos em 2018.

O compromisso político torna-se ainda mais emblemático por se tratar da primeira viagem oficial de Bolsonaro ao Ceará desde que ele assumiu o Palácio do Planalto. Sendo assim, o presidente também poderá saber se a renda emergencial do auxílio de R$ 600 contribuiu, de alguma forma, para melhorar a avaliação do governo. Políticos da base já disseram ao mandatário que o coronavoucher é tratado como o “dinheiro do Bolsonaro” pelos moradores do Nordeste.

Na avaliação de parlamentares do estado, a cerimônia será um marco tanto para os cearenses quanto para Bolsonaro. “A importância é imensa. Sempre tivemos dificuldades com recursos hídricos e sabemos que, a qualquer momento, pode faltar água de novo”, comentou o deputado federal Vaidon Oliveira (Pros). “Acredito que é um momento de felicidade para todos e será muito importante para o presidente, mesmo porque, todo governo gosta de fazer inauguração e, no fim, isso é o que fica.”

Para o deputado, a estratégia de Bolsonaro de se aproximar do Nordeste pode dar certo, desde que ele mantenha viagens à região com uma certa regularidade.

O deputado federal Dr. Jaziel (PL) fez a mesma avaliação. Segundo ele, “Bolsonaro tem de estar no Nordeste e cuidar do Nordeste, que, com certeza, lhe dará bons frutos”. “O presidente precisa conquistar o Nordeste e investir aqui. Ele tem de repetir algo que foi feito nos outros governos: cativar o povo. Os nordestinos precisam ver o lado trabalhador do Bolsonaro”, comentou. “A linha é por aí. Bolsonaro deve vir muitas vezes mais, fazer mais ações e mostrar o que ele tem de bom para servir ao Nordeste.”

Duvidoso
Para o cientista político e professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) Paulo Baía, na tentativa de ampliar sua base, Bolsonaro tentará aumentar o ritmo de viagens para gerar agendas positivas e, também, prestigiar políticos regionais aliados que concorrem às eleições municipais, que devem ser adiadas para novembro.

“De uns 15 dias para cá, Bolsonaro tem reorganizado a agenda com a aproximação do Centrão. Com isso, ele faz uma movimentação política grande, ampliando seu apoio, principalmente, no Congresso. Somado a isso, temos a eleição municipal para o fim do ano. Sobretudo, esses novos aliados precisam de apoio do governo federal”, analisou. “Portanto, a frequência de viagens deve aumentar, pois obras de infraestrutura são grandes e importantes para partidos fisiológicos e servirão, principalmente, para Bolsonaro dar prestígio e protagonismo a esses parlamentares.”

O cientista político Geraldo Tadeu Monteiro, professor da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), tem uma visão diferente. Para ele, Bolsonaro deveria visitar estados onde tem maior popularidade, e não o contrário. “Se ele quer fazer uma agenda mais positiva e sair do isolamento de Brasília, deveria ir aonde teve mais aceitação e não ao campo do adversário. Já se passou um ano e meio, e a avaliação dele no Nordeste continua pior do que nos outros locais. O risco de essa agenda não surtir efeito algum é bem maior.”

O especialista lembrou que Bolsonaro ainda não visitou os locais mais atingidos pela covid-19, o que também pode atrapalhar as pretensões dele. “Em nenhum momento, ele refere-se à pandemia. Está indo inaugurar obra que nada tem a ver com a situação sanitária do país, e segue na linha negacionista. Está tentando criar uma outra agenda positiva do ‘Brasil que trabalha e constrói’, indo de encontro ao discurso da pandemia, de isolamento, de prevenção e do alto número de casos e mortes”, ponderou.

Segundo o professor, os inquéritos judiciais que investigam aliados, as demissões ministeriais e a prisão de Fabrício Queiroz, ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro, deixaram o chefe do Executivo com uma margem menor para criar fatos. “Ele está mais contido. Resolveu tentar uma manobra diversionista mais ampla. Com certeza, será um evento bem articulado para que não haja oposição e manifestações contrárias, mas, ao mesmo tempo, parece uma saída um pouco improvisada, indo para um lugar onde foi amplamente derrotado em 2018. O dividendo político que ele vai obter com a viagem é duvidosa, quase nula.”

Votação

O Senado aprovou, na terça-feira, o adiamento das eleições municipais para 15 de novembro (primeiro turno) e 29 de novembro (segundo), caso as disputas sejam definidas numa segunda etapa. As mudanças no calendário eleitoral foram propostas por causa da pandemia do coronavírus. A proposta de emenda à Constituição (PEC) foi avalizada em dois turnos de votação, com um placar de 64 a 7. O texto seguirá para a Câmara, onde há uma resistência maior à alteração. Atualmente, a disputa está marcada para 4 e 25 de outubro.

Por Correio Braziliense

Alexandre de Moraes solta Sara Winter, que deverá usar tornozeleira eletrônica


O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes, relator do inquérito dos atos antidemocráticos, decidiu soltar a líder do grupo 300 do Brasil, Sara Giromini, mais conhecida como Sara Winter, nesta quarta-feira (24). Apesar da liberação, Sara deverá usar uma tornozeleira eletrônica, assim como as outras cinco pessoas integrantes do grupo que estavam presas por decisão do STF.

Sara foi presa pela Polícia Federal (PF) no dia 15 de julho por determinação do ministro Alexandre de Moraes e a pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR) na investigação que apura ataques a instituições, como pedidos de intervenção militar e o fechamento do Congresso e do Supremo. A ministra Carmén Lúcia, do STF, negou, no dia 18 de julho, o pedido de liberdade feito pela defesa da ativista. No dia 19, Moraes decidiu prorrogar por mais cinco dias a prisão de Sara. Ela foi custodiada no presídio feminino do Distrito Federal.

O argumento utilizado pela defesa da ativista ao pedir a liberdade, houve abuso de poder e ilegalidade na decretação da prisão. Para os advogados, Sara é vítima de perseguição política.

“Se pessoas condenadas por tráfico de drogas podem ser beneficiadas por HC [habeas corpus] para ficarem em prisão domiciliar com seus filhos menores, qual o motivo a ora paciente deverá, duplamente, permanecer encarcerada, se não cometeu crime algum, não é condenada, não é autoridade com foro de prerrogativa, e possui um filho de 5 anos de idade?”, questionou a defesa no STF.

Com informações da Folha de S.Paulo

Covid-19! Maio se torna o mês com mais mortes na história do Brasil


Maio de 2020 já é o mês com o maior número de registros de óbitos feitos por cartórios na história do Brasil. Até a última segunda-feira (22), haviam sido registradas 123.857 declarações de pessoas que morreram em todo o Brasil, sendo 24.021 pela principal causa: a covid-19. O número de mortes no mês passado representa uma alta de 13,1% em relação a maio de 2019, quando os cartórios registraram 109.479 declarações de óbito no Brasil.

Historicamente, o mês de julho é o que registra maior número de mortes no país devido à maior circulação de vírus respiratórios. Há, ainda, o fato de que problemas cardiovasculares são afetados por doenças virais respiratórias, e o aumento dessas doenças faz com que esse número fique ainda mais significativo nos meses de julho.

Um mês mortal Os dados, entretanto, ainda podem crescer, já que o Portal da Transparência da Arpen (Associação dos Registradores de Pessoas Naturais) é abastecido com informações enviadas pelos cartórios que podem levar alguns dias para informar o óbito ao sistema nacional. O UOL consultou o banco de dados do SIM (Sistema de Informações sobre Mortalidade), do Ministério da Saúde —que também tem como base a causa-morte indicada nas certidões. Não há registro de um mês tão mortal como foi maio de 2020

A plataforma do ministério traz dados detalhados de mortes e suas causas desde 1996 até 2018. Os números de 2019 ainda estão em fase final de apuração para divulgação. Antes de 1996, não há relatos históricos que apontem para uma mortalidade tão alta em apenas um mês. Ao longo do tempo, com o crescimento da população e a explosão da violência urbana, o número de mortes mensais foi aumentando. A primeira vez que o país passou da marca de 100 mil mortes foi em janeiro de 2011. De lá para cá, tornou-se algo recorrente que o dado alcançasse os seis dígitos.

Até maio de 2020, o mês com o maior número de óbitos já registrados no país havia sido julho de 2017, quando 122.610 pessoas morreram no Brasil das mais diversas causas. Naquele ano, ressalte-se, os números mensais foram puxados para mais por conta da guerra de facções, que fez o país ter recorde de homicídios.

Julho e o histórico de mortes O mês de julho, historicamente, é o que registra maior número de mortes no país. Em 2018, por exemplo, foram 119.675 mortes. No ano passado, 118.097. O professor da UnB (Universidade de Brasília) e integrante do Serviço de Pneumologia do Hospital Universitário de Brasília, Ricardo Martins, explica que o número mais alto de mortes nos meses de julho ocorre pela maior circulação de vírus respiratórios no país.

"São as doenças do inverno, aqueles quadros de gripe, de problemas por causas respiratórias. Isso começa ali por abril e chega a julho no pico. E já está bem demonstrado que problemas cardiovasculares são afetados por doenças virais respiratórias. Então acredito que esse aumento dessas doenças faça com que esse número fique ainda mais significativo nos meses de julho", afirma.

Situação inédita

Martins ainda ressalta que a situação dramática causada pela covid-19 é inédita para profissionais de saúde de sua geração. "Nunca tivemos uma complicação desse nível, com tantas mortes por uma causa em tão curto tempo. Não tenho dúvidas de que esse vai ser o maior problema nos últimos 100 anos", compara. Além da alta em maio, Martins prevê dias difíceis pela frente no país por causa do novo coronavírus em junho e julho, ao menos. "É uma doença de altíssimo grau de contagiosidade e que está sobrecarregando hospitais —não só UTIs, mas também enfermarias. É uma coisa impressionante e angustiante. A gente vai acompanhando e só vê aumentar a mortalidade", lamenta.

Sobrecarga no sistema Em maio, a mortalidade atingiu em cheio as metrópoles, que tiveram uma superprocura por hospitais —o que sobrecarregou serviços de saúde. "Foi sem dúvida nosso mês de pico. Os casos surgiam em todas as classes sociais. Pensei que fôssemos ter um colapso no atendimento hospitalar e ambulatorial", conta Artur Gomes Neto, diretor médico da Santa Casa de Maceió. No maior hospital particular de Alagoas, 94 mortes por covid-19 foram registradas em maio. O hospital chegou a ficar totalmente ocupado com 144 pacientes internados de um só vez —ontem, esse número era bem menor: 102 pessoas, 38 delas em leitos de UTI (unidade de terapia intensiva).

O professor e pesquisador na área de doenças infecciosas da UFPE (Universidade Federal de Pernambuco) e do IMIP (Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira), Luís Carlos Arraes, afirma que não há como pensar em qualquer outro fator que justifique uma alta tão grande de mortes em maio deste ano que não a covid-19. "Os dados comprovam aquilo que já era até esperado, que houvesse um aumento na mortalidade em geral. A única coisa que aconteceu para justificar isso foi a epidemia do coronavírus", afirma.

A mortalidade geral só não é maior, diz Arraes, porque no período de isolamento social houve uma queda natural em outras causas de morte, como acidentes de trânsito e complicações geradas por cirurgias eletivas (que foram suspensas por causa da pandemia). "Realmente é uma tragédia sem precedente recente. Esse número de mortes por covid-19, apesar de altíssimo, ainda está bem abaixo do real. Basta ver a quantidade de mortes por SRAG [Síndrome Respiratória Aguda Grave], que tiveram aumento, mas não tem a causa dela. E com essa interiorização do vírus pelo país, temo que a gente vai perder mais dados", lamenta.

Carlos Madeiro
Colaboração para o UOL, em Maceió

Caixa paga hoje mais uma parcela do auxílio de R$ 600; veja quem recebe


Começa nesta quinta-feira (25) o saque da 3ª parcela do auxílio emergencial de R$ 600 aos beneficiários do Bolsa Família que têm o NIS (Número de Identificação Social) terminado em 7. Quem tem NIS com dígito final entre 1 e 6 já teve a 3ª parcela liberada e continua podendo sacar o dinheiro. Os benefícios não serão acumulados. A pessoa receberá o que for de maior valor: Bolsa Família ou auxílio emergencial. Para ter direito, é preciso que o beneficiário do Bolsa Família preencha os requisitos para receber o auxílio emergencial (veja detalhes mais abaixo)

O calendário de pagamento para quem está no Bolsa Família é diferente daquele para quem se inscreveu por meio do aplicativo da Caixa ou pelo site, ou que estava no Cadastro Único. O saque é liberado a cada dia a um novo grupo dos inscritos no Bolsa Família, conforme o último número do NIS:

Os saques em dinheiro ocorrerão conforme o último número do NIS (Número de Identificação Social):

NIS 1: 17 de junho (qua)
NIS 2: 18 de junho (qui)
NIS 3: 19 de junho (sex)
NIS 4: 22 de junho (seg)
NIS 5: 23 de junho (ter)
NIS 6: 24 de junho (qua)
NIS 7: 25 de junho (qui)
NIS 8: 26 de junho (sex)
NIS 9: 29 de junho (seg)
NIS 0: 30 de junho (ter)

Fonte: Ministério da Cidadania

Os beneficiários do Bolsa Família podem sacar o valor do auxílio por meio do cartão do Programa Bolsa Família, Cartão Cidadão ou por crédito em conta da Caixa. O auxílio emergencial aprovado prevê três parcelas de R$ 600 (ou R$ 1.200 para mulheres chefe de família). O governo estuda estender o programa, mas ainda não confirmou número de parcelas nem o valor.

Do UOL, em São Paulo

Paulo Afonso (BA): Município alega não ter verba para leitos de UTI e faz festa junina, diz reportagem do UOL São Paulo

Cidade de Paulo Afonso (BA)

O MPF (Ministério Público Federal) enviou um ofício ao prefeito do município de Paulo Afonso, na Bahia, para que ele preste esclarecimentos sobre o "Forró Esperança", festa de São João que acontece entre os dias 23 e 30 de junho nas ruas da cidade. Durante uma investigação do MPF sobre a aplicação dos recursos federais no combate à pandemia de covid-19, o prefeito Luiz Barbosa de Deus (PSD) alegou que a cidade não tinha verba para concluir os 10 leitos de UTI e 40 de internação previstos para o Hospital Nair Alves de Souza

Agora, a prefeitura tem 72 horas para informar o total de recursos públicos utilizados na promoção do evento, e se a verba é federal, estadual ou municipal. Além disso, deve ser enviada ao MPF uma cópia da licitação de contratação das bandas previstas para o evento, e dos outros custos da festa. O "Forró Esperança" foi divulgado na página da prefeitura no Facebook, e conta com mais de 30 bandas. 

Os músicos vão cruzar a cidade em um mini-trio elétricoHoje, o município de 117 mil habitantes tem 135 casos confirmados do novo coronavírus, e 5 óbitos.

Do UOL, em São Paulo

Veja matéria direto no portal UOL:
BA: Município alega não ter verba para leitos de UTI, e faz festa junina