sábado, 31 de agosto de 2019

Petrolândia: Prática Orientada marca Dia do Profissional de Educação Física neste domingo (1º/09), com atividades na AABB


Neste domingo, 1º de setembro, data que marca do Dia do Profissional de Educação Física, o evento Prática Orientada acontecerá na AABB, situada na Orla Fluvial de Petrolândia. Idealizado pela Profª de Educação Fisica Kathyane Xavier, do Centro Aquático KX, e realizado em iniciativa conjunta com Prof. Johnnatan Ferreira, Prof. Robério Lima, Profª Thamires Morais, Prof. Yann Santos, Prof. Amauri Estandislau, Prof. Antonny Lira e Prof. Aldeano Nunes, o evento contará com mesa redonda com equipe multidisciplinar formada por fisioterapeuta, nutricionista, cardiologista, enfermeiro e profissional de Educação Física, além de diversas atividades físicas.

Com apoio da C2 Fitness, o evento é gratuito e aberto ao público de todas as idades. A Prática Orientada tem como objetivo divulgar a importância da orientação do profissional de Educação Física e de outros profissionais capacitados para a condução adequada das atividades físicas e esportivas.

Os interessados em conhecer melhor as atividades físicas e aproveitar o Dia do Profissional de Educação Física para se informar sobre como cuidar da saúde com atividades físicas, pode comparecer das 8 às 18h00, na AABB.

"Temos como intuito promover um dia inteiro bem ativo, ofertando diversos tipos de atividades físicas funcionais adaptadas, jogos e brincadeiras, dança, atividades aquáticas, desafios fitness para homens e mulheres, e um momento importantíssimo de orientações, passadas por vários profissionais de renome na área da saúde, em mesa redonda com bate-papo aberto ao público", esclarece Kathyane.

Confira abaixo a programação completa e os profissionais convidados para o evento.

Cardiologista, Médico do Trabalho e Clínico Geral Dr. Amiltom Viana
 
Fisioterapeuta Dr. Jefferson Tércio
 Nutricionista Dra. Gizeli Rodrigues
Enfermeiro Luan Diniz

Redação do Blog de Assis Ramalho

Centenas de pessoas participam de velório de professor morto em escola

Escola não terá aula na próxima semana

A dor da perda marcou a tarde deste sábado (31/8) para amigos, familiares e colegas de trabalho do professor Bruno Pires, 41 anos, assassinado na sexta-feira (30/8). Cerca de 500 pessoas passaram pela Capela 1 do cemitério de Taguatinga para se despedir do coordenador do Colégio Estadual Machado de Assis, assassinado pelo aluno Anderson da Silva Leite, 18. Ele será enterrado às 17h. 

Os estudantes ficarão sem aula durante toda a próxima semana e a equipe pedagógica receberá apoio da Coordenação Regional de Educação de Águas Lindas. Uma equipe multidisciplinar de psicólogos, assistentes sociais e psicopedagogos promoverá atividades de acolhimento de familiares, alunos e da equipe da instituição. 


As demais escolas de Águas Lindas não terão aula na segunda-feira (2/9). O governador de Goiás, Ronaldo Caiado, decretou luto de cinco dias. Colegas de trabalho de Bruno se emocionaram durante a cerimônia de despedida.

Continua depois da publicidade

"A Secretaria Municipal de Educação está dando todo o apoio à comunidade escolar. Há intenção de fazer um momento de solidariedade entre os estudantes e professores do colégio de Céu Azul com a comunidade de Machado de Assis", disse o coordenador regional de educação de Águas Lindas, Kris Cleyton Leite.

O coordenador lembrou de outro crime dentro de uma instituição de ensino de Goiás neste ano. Em abril, um professor do Colégio Estadual Céu Azul, em Valparaíso, morreu após ser baleado por um aluno. Júlio César Barroso de Sousa, também tinha 41 anos atuava na coordenação da escola.

A coordenadora pedagógica do Colégio Machado de Assis, Juliana Ketlem Alves, fez um discurso direcionado aos pais e estudantes. “Por trás da sua educação tem um professor que se dedicou a você. Recebendo os alunos como filhos, passamos princípios a eles e acreditamos neles. Vou trabalhar para que a memória de Bruno fique viva”. O clima do velório misturou indignação, tristeza e saudade. Outra fala forte da pedagoga foi direcionada aos pais: "Ensinem seus filhos a dizer 'não'!", pediu.

Por Correio Braziliense

Caminhoneiros prometem paralisar as estradas na próxima quarta-feira (4)

De acordo com a categoria, paralisação não deve ter data nem hora para terminar. Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

A madrugada de terça (3) para quarta-feira (4) da próxima semana promete ser um misto de movimento e paralisação nas estradas de todo o Brasil. Isto porque devido à suspensão do julgamento sobre a constitucionalidade da tabela que prevê pisos mínimos para o frete dos caminhoneiros autônomos por parte do presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Dias Toffoli, a categoria optou por bloquear o movimento nas rodovias federais, em todo o país, neste dia. De acordo com a categoria, o protesto não tem nem data nem hora para conclusão. Nos dias anteriores, a partir de domingo (1), haverá panfletagem junto aos caminhoneiros. O STF ainda não tem previsão para uma nova data de julgamento.

O grupo vinha negociando há algum tempo, sem sucesso, uma nova tabela com o governo após a anterior - considerada com valores baixos pela categoria - ter sido suspensa em julho. Marconi França, líder dos caminhoneiros autônomos em Recife, conta que foi informado da suspensão do julgamento, por telefone, pelo ministro Tarcísio de Freitas. Ele diz acreditar que o adiamento ocorreu porque a tabela seria considerada constitucional e conta que a categoria já vinha articulando-se nacionalmente, há aproximadamente 30 dias, para pressionar o STF com o argumento da validade da lei 13.703. Isto porque ela teria passado por todos os trâmites jurídicos e constitucionais, além de aprovada na Câmara dos Deputados, Senado e CCJ, além de sancionada pelo então presidente Michel Temer. “Não estamos pedindo nada de mais, só o que é nosso e o cumprimento de uma lei vigente. Não há o que se discutir sobre isso. Tínhamos sido informados de que a Advocacia Geral da União (AGU) defenderia esta causa com unhas e dentes, mas fomos pegos de surpresa na data de ontem. Então, mediante o exposto, estaremos firmes com o movimento”, afirmou.

Marconi supõe, ainda, que até a próxima segunda (1), a categoria deve ser convocada para uma reunião, a qual não pretendem comparecer. “O que estamos pleiteando, há cerca de 15 anos, é o nosso piso mínimo. Em 2015 foi proposto um acordo com uma tabela referencial e isso já não funcionou. Só aceitamos a vinculativa à nossa lei”, explica. Ele credita o adiamento do julgamento à pressão de setores fortes do agronegócio bem como da bancada do segmento composta por 252 deputados e 35 senadores. “Eles estão querendo ganhar tempo mas, para a gente, não importa se isto será julgado hoje ou daqui a 50 anos. Enquanto estiver vigente, a lei é soberana e só queremos que o governo faça sua parte”, continua. E complementa fazendo um pedido à população para que não faça tal qual aconteceu no ano passado com a corrida aos postos. “Já sabemos que transportadores de combustíveis aderirão. Portanto, abasteçam os carros e comprem gás de cozinha porque só sairemos do asfalto quando formos atendidos”, adianta.

Outros líderes da categoria procurados apresentaram opiniões divergentes sobre os próximos passos após a suspensão do julgamento. Nélson Junior, o Carioca, de Barra Mansa (RJ), diverge sobre como a categoria deve proceder. Segundo ele, o adiamento ocorreu porque, muito provavelmente, a tabela seria considerada inconstitucional, o que revoltaria os caminhoneiros e poderia gerar uma greve. Com isso, a categoria deve voltar para a mesa de negociações com o governo e o setor privado, diz o caminhoneiro.

Repercussão no setor do agronegócio - O adiamento da corte repercutiu no segmento. Para a Abiove (Associação Brasileira da Indústria de Óleos Vegetais), o baixo desempenho do PIB (Produto Interno Bruto) e a retração do setor do agronegócio em 0,4% anunciada nesta quinta-feira (29) pelo IBGE é reflexo da pressão sobre o setor produtivo, que sente os efeitos do tabelamento do preço do frete. De acordo com André Nassar, presidente da Abiove, a paralisação dos caminhoneiros em maio de 2018 ainda interfere na retomada de crescimento econômico. "O tabelamento do frete é um impeditivo porque criou um cenário de insegurança jurídica e elevou os custos operacionais, comprometendo a geração de emprego e renda em nosso país", disse ele. Em nota, a associação disse ser "impossível tornar o Brasil mais eficiente com essa distorção no nosso mercado de transportes".

Por Diário de Pernambuco

'Lula deve sair até o final de setembro', diz Haddad em ato no Recife

Os manifestantes se pediam liberdade ao ex-presidente Lula. Foto: André Santa Rosa/DP
 

As calçadas do Mercado Público de Casa Amarela amanheceram lotadas na manhã deste sábado (31). O motivo não era apenas as compras no tradicional mercado recifense, mas a visita do ex-candidato do PT à Presidência da República, na campanha de 2018, Fernando Haddad. As atividades foram promovidas pelos comitês Lula Livre em Pernambuco e além de Fernando Haddad contaram com lideranças regionais e nacionais de esquerda, como João Paulo, ex-prefeito do Recife e deputado estadual eleito pelo PC do B.

Segundo a organização do evento, o ato reuniu cerca de 5.000 manifestantes em defesa da liberdade do ex-presidente Lula (PT), que está preso desde abril de 2018 na sede da Polícia Federal, em Curitiba. “Está cada vez mais claro para o judiciário que foram cometidas algumas injustiças contra o presidente Lula. Tem muita decisão sendo revertida e a gente espera que a decisão que condenou Lula seja revista, porque não teve amplo direito de defesa e foi condenado sem provas”, explica o ex-presidenciável Fernando Haddad. Ainda segundo ele, até o final de setembro Lula deverá ser solto

Além da manifestação sobre soltura do ex-presidente Lula, Fernando Haddad aproveitou a ocasião para comentar sobre o aumento do número de queimadas na Amazônia, que alcançaram números alarmantes no mês de agosto, segundo o registro de organizações como a NASA. “Há muitos cancelamentos de pedidos de importadores de produtos brasileiros. Muitos estão cancelando por conta da falta de compromisso do governo Bolsonaro com sustentabilidade”, ele afirma.

Haddad também fez críticas à forma com que o atual governo está gerindo a educação pública. “Acabei de vir de Fortaleza e a UFC (Universidade Federal do Ceará) está parada. Bolsonaro escolheu um interventor no lugar de um reitor. O reitor que tinha recebido quase 8 mil votos da comunidade acadêmica foi preterido em proveito de um interventor que não teve nenhum respaldo da comunidade”. Por fim, ele afirmou que o povo tem que ir às ruas de forma pacífica e reiterou o compromisso do voto como instrumento de mudança democrática.
Antes de subir no carro de som, Fernando Haddad também criticou Deltan Dallagnol, procurador da Lava Jato. Em suas críticas, o petista faz referência à última série de mensagens vazada pelo site The Intercept, em que procuradores ironizavam a morte de parentes de Lula. “O Deltan cada dia diz uma coisa. Uma hora ele diz que as mensagens não são dele, quando provam que são, ele diz que não tem nada “demais”, quando dizem que tem “muito demais” ele fala que foi descontextualizado. Se Deltan tivesse interesse com a verdade, ele entregava o celular dele, como fez Manuela D'Ávila”, comenta.

Haddad chegou ao Recife logo após passar por Fortaleza. No domingo (01), o petista deve ir com a caravana para a cidade de Monteiro, na Paraíba. Entre as atividades realizadas pelo Comitê Lula Livre, estão bandeiraço, atos, “adesivaços”, rodas de conversas com população e uma coleta de assinaturas em um abaixo assinado que pede a liberdade de Lula.

Por Diário de Pernambuco

Reservatório de Sobradinho mantém tendência de queda, diz Chesf


O Reservatório de Sobradinho, no norte da Bahia, continua a tendência de queda no seu volume útil, segundo aponta mais um relatório da Companhia Hidroelétrica do São Francisco (Chesf).

Neste sábado (31), por exemplo, a barragem está com 41,07% do volume. Já para amanhã (1/09), a previsão é de que atinja 40,99%. A defluência (quantidade de água liberada), no entanto, vem se mantendo estável em 800 metros cúbicos por segundo (m³/s).

(Blog do Carlos Brito)

Homem é detido com caminhonete e CRLV adulterados em Gravatá, PE


Um homem, de 29 anos, que estava conduzindo uma caminhonete adulterada foi detido neste sábado (31), durante uma fiscalização da Polícia Rodoviária Federal (PRF), em Gravatá, no Agreste de Pernambuco. O Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV) possuía registro de furto/extravio.

O flagrante ocorreu no quilômetro 71 da BR 232, quando os policiais abordaram uma caminhonete ocupada apenas pelo motorista. Após uma verificação detalhada, foi constatado que o veículo utilizava partes de um automóvel roubado no Ceará, em abril deste ano.

O motorista informou que a caminhonete pertencia ao tio dele, que comercializa veículos.

A equipe também descobriu que o condutor estava cumprindo o regime condicional por tráfico de drogas. Ele foi detido e encaminhado à delegacia de Polícia Civil de Gravatá, que irá investigar o caso.

Assessoria de Comunicação
Polícia Rodoviária Federal (PRF)


Da Redação do Blog de Assis Ramalho

Petrolândia: Sabadão no Maria Fumaça tem Jhenifer Mello a partir das 21 horas; vai ser bom demais! - veja programação de amanhã


A eclética cantora Jhenifer Mello é a grande atração deste sábado (31/08/2019) no Bar e Restaurante Maria Fumaça, quiosque localizado na Orla Fluvial de Petrolândia. A apresentação tem início marcado para as 21h00.

O domingo (1º/09/2019) vai ser animado a partir das 13h00, com Edy Ferreira. Às 17h00, Kinho dos Teclados encerra a programação, cada vez melhor, do final de semana no Maria Fumaça.

Divulgação/Maria Fumaça

Petrolândia: Clínica e Laboratório Jaques parabeniza Dra. Ana Patrícia no Dia do Nutricionista comemorado hoje (31)


A Clínica e Laboratório Jaques parabeniza, na pessoa de Dra. Ana Patrícia Jaques, todos os nutricionistas pelo seu dia!

Clínica e Laboratório Jaques

Saiba mais sobre o dia do Nutricionista  

Jatobá: Eleições/2020: Veja perfil de Rogério Ferreira, pré-candidato à prefeitura na oposição à reeleição de Goreti Varjão


Em Jatobá, no Sertão de Pernambuco, faltando mais de um ano para as eleições municipais, a articulação política na disputa pela prefeitura já é intensa. Pelo menos oito pré-candidatos se movimentam em busca de espaço eleitoral. Além da prefeita atual, virtual candidata a reeleição, existem as possíveis candidaturas do atual vice-prefeito Eder Rodrigo, dos vereadores Zé Dantas e Neném do Hospital, do ex-vice-prefeito Nestor Soares, do empresário Nivaldo Junior, do ex-prefeito Robson, e do funcionário da Chesf Rogério Ferreira.

Em especial para o Blog de Assis Ramalho, nossa reportagem conversou, em redes sociais, com as personalidades que poderão ser destaques na eleição de 2020. Na quinta-feira (29/08) mostramos os perfis de Éder Rodrigo, Dr. José Dantas, Nestor Soares e Robson Leandro (reveja abaixo).

Neste sábado (31/08/2019), o funcionário da Chesf Rogério Ferreira, um dos pré-candidatos, também enviou à Redação da reportagem do Blog de Assis Ramalho o seu perfil.

Veja abaixo o perfil de Rogério Ferreira, no qual o pré-candidato responde questionamentos feitos pela nossa reportagem.


Meu perfil para a reportagem do Blog de Assis Ramalho  

Sou Rogério Ferreira, Licenciado em Matemática e Bacharel em Engenharia de Pesca, funcionário da Chesf desde 2005, foi Assessor Contábil da Câmara de Vereadores de Jatobá, Professor na Escola Estadual de Itaparica e no Estado da Bahia, foi Gerente no Hospital Nair Alves de Souza, em Paulo Afonso (2012 a 2018) e Gerente da Regional de Paulo Afonso (Jun/2018 a Jun/2019). Em sua primeira apresentação no cenário político, foi terceiro colocado na eleição/2016, concorrendo para Prefeito de Jatobá. Reconhecido como um potencial e promissor Administrador, vem atuando nos bastidores da cena política da cidade, apontando as demandas e alcançando diversas indicações junto a ALEPE, com o apoio do Deputado Estadual Fabrízio Ferraz. O crescimento político de Rogério valida sua aparição no universo das pré-candidaturas e se comenta na cidade o lançamento da mesma chapa da eleição anterior, a qual foi construída sob a seguinte perspectiva: “Nossa plataforma política é formada por cidadãs e cidadãos que buscam a superação das dificuldades e que estão totalmente abertos ao diálogo e à união das forças políticas em nossa cidade, sempre visando melhorias coletivas. Todavia, repudiamos o loteamento político e outras práticas indecentes da mesma ordem, como troca de favores - que a mão esquerda ignore o que faz a mão direita. Repudiamos ainda a politicagem como forma de atrair aliados. A coletividade deve suplantar os interesses particulares e nossa cidade precisa de união e de políticos que doem um pouco da sua credibilidade, sem almejar vantagens individuais, valorizando a alternativa de gerenciamento do patrimônio público mais eficiente e eficaz, testada e aprovada! Uma cidade melhor pode criar oportunidade para todos e não apenas para familiares e apadrinhados. Não há como se falar em nova política com os mesmos recursos pragmáticos do passado coronelista, onde o poder financeiro define e sujeita os rumos e a sorte dos menos favorecidos”.

 Algumas pessoas comentam sua ausência física na cidade, o que você tem a comentar?

“Muita gente precisa entender que vivemos em um mundo dinâmico e com novas tecnologias, portanto, necessitamos acompanhar e conviver com essas tendências de comunicação eletrônica. É ultrajante alguém dizer que não me localizou e/ou foi ignorado ao me procurar, pois qualquer pessoa pode ser acionada e conversar em tempo real, a qualquer distância, isso já faz parte, inclusive, das relações familiares, reduzindo distâncias e aproximando parentes. São outros tempos! Não ao retrocesso! Neste sentir, aproveitando a oportunidade, Pergunto: por essa questão levantada, seria prudente alterar o sistema eleitoral e escolher o representante pelo tempo em que ele permanece em casa ou nas calçadas da cidade? Isso garante a indicação do melhor gestor para a cidade? Quantos pais de família buscam alimentar seus dependentes e recorrem aos recursos alcançados no “trecho”? E esse fato os deixa menos chefe de família, menos capazes? É tempo de evoluir em tudo, até na superação dos argumentos falaciosos, fadados e fracassados. Há que se considerar ainda, que sou assalariado e tenho que prover o meu sustento e, de igual forma, há ainda que se considerar que não sou o gestor da cidade, não sou vereador e não tenho cargo eletivo. São esses, que são os verdadeiros funcionários do povo e recebem do nosso bolso para, além de sempre nos atender, criar soluções para hoje, inclusive de corpo presente. E que devem estar cotidianamente na cidade observando e promovendo as soluções adequadas, enquanto detêm o poder de representação popular e facilidade de chegar às autoridades Estaduais e Federais, com nossas demandas. É obrigação deles! Seguimos à margem, pois temos inato o desejo de contribuir. E digo mais, precisamos ainda compreender que não existe nenhum favor naqueles representantes que estão no dia a dia, na porta dos munícipes, oferecendo serviços públicos como se fosse favor. A obrigação dos exercentes de mandato eletivo é tratar bem a comunidade em todas as circunstâncias. Demais disso, desafio qualquer um que, em nossa cidade, precisou conversar comigo e não me localizou, pois meu WhatsApp é praticamente público – vez que o mantive ativo desde as disputas anteriores - e minha rede social é aberta, no intuito de atender e auxiliar quaisquer cidadãos, amigos, pessoas que desejarem meu apoio, dentro das minhas possibilidades e limitações. Basta saber também que diariamente estou em contato direto com as pessoas de nossa cidade e isso justifica meu nome ser sempre lembrado”.

Comenta-se que em sua administração, na Gerência de Paulo Afonso, você abandonou o Acampamento de Itaparica, o que tem a dizer?

“Até agradeço por tocar nesse assunto e permitir que eu esclareça alguns pontos que não são de conhecimento dos moradores do acampamento ou ainda não há um entendimento consensual e isonômico entre tais pessoas, além de ser explorado de maneira demagógica por alguns que preferem a leviandade à verdade. Primeiro, é importante frisar que os serviços de abastecimento de água, saneamento e energia foram transferidos há vários anos e não são de responsabilidade da Chesf, bem como as vias públicas pertencem ao Poder Público. De toda sorte, por sombreamento ou competência legal, a Chesf mantém algumas estruturas elementares, como coleta de lixo, por exemplo, que nunca deixou de existir no pequeno período que estive na Gerência. Foi apenas um ano! Saliento, no entanto, que fizemos também alguns mutirões de retirada de lixo e entulhos acumulados por anos anteriores em todo o acampamento; contratamos serviços que estavam paralisados ou deixaram de ser atendidos em gestões anteriores, como Jardinagem, Limpeza dos prédios, manutenção de cercas, confecção de tampas de bueiros que haviam sido vandalizados, manutenção do prédio do antigo Banco do Brasil, cujo ambiente favorecia a promiscuidade e outras atividades ilícitas, decorrente do infeliz arrombamento. No trecho, iniciado no alojamento nível II, foi aplicado concreto asfáltico frio, para correção primária da via. Em ato contínuo sempre foi prioridade e programada, em etapa integrante do acordo de transferência para o Poder Municipal, a pavimentação asfáltica de todas as vias do acampamento, ainda em trâmite, sob análise da Diretoria. Desse modo, em segundo lugar, cabe esclarecer que segue em andamento, um planejamento institucional de desmobilização dos ativos não-operacionais, por parte da Companhia, abrangendo o Acampamento, combinado assim, com um processo de transferência de toda a estrutura daquela localidade, para o Poder Municipal, com compensações financeiras, doação de bens móveis e imóveis e realização de obras de infraestrutura. Tal processo é regido pela Diretoria Executiva e a falta de acordo entre as partes, fragilizou a atuação da Gestão Regional, inviabilizando outras atividades que entendemos tão necessárias para o acampamento. De toda e qualquer forma, seria de relevada consideração e coerência, avaliar minha capacidade administrativa pelo período em que estive na Gerência do Hospital, travando batalhas com diversos municípios, superando dificuldades financeiras e possibilitando a assistência universal, humanizada e de qualidade, preenchendo principalmente as lacunas abertas pela deficiente assistência de saúde na rede municipal, à época, em quase todas as cidades circunvizinhas.

Gostaria de fazer alguma consideração para finalizar nossa entrevista? 

Agradeço o espaço concedido pelo Blog de Assis Ramalho, pois tenho certeza que a credibilidade deste veículo de comunicação levará para muitas pessoas interessadas a informação verdadeira. Finalizo também esclarecendo que os problemas enfrentados pela população de Jatobá são recorrentes e porém, com governança, com qualidade, seriedade, boa vontade, capacidade de atrair parcerias, políticas públicas voltadas para a assistência básica e valorização do material humano, poderá se construir uma cidade melhor e de oportunidades para a comunidade em geral.



Éder Rodrigo, servidor público federal desde 2006, com passagens pelo INCRA e pelo Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República, filiado ao PRB, atualmente ocupa o cargo de vice-prefeito do município. Éder justifica sua provável candidatura em disputa com a atual prefeita, “por discordar da condução da atual gestão da prefeita Goreti, desde o início do governo, resolvi romper politicamente e fazer oposição". Segundo ele, "o município de Jatobá precisa urgentemente de um modelo de gestão pública inovador e moderno, capaz de criar condições que estimulem a geração de emprego e renda, além de prestar serviços públicos essenciais com qualidade. Não vi nada disso na atual gestão. Por isso que coloco meu nome a disposição como pré-candidato a prefeito para 2020; lembrando que a oposição possui outros nomes qualificados que terão o meu apoio, caso não seja eu o escolhido. O importante é que a oposição tenha maturidade e serenidade necessárias para formar uma grande coalizão em prol do município", conclui.


Dr. José Dantas, o popular Zé Dantas, que além de vereador, é advogado, foi presidente da OAB/Petrolândia, com jurisdição em Floresta, Jatobá, Tacaratu, Inajá e Manari, por 18 anos; tendo seu último mandato terminado em dezembro de 2018 e foi prefeito de Petrolândia, por duas vezes, quando Jatobá ainda não havia se emancipado. “Tenho interesse em continuar servindo ao município, a exemplo do que que fiz quando prefeito e venho fazendo na Câmara Municipal, em cujo mandato, consegui emendas parlamentares junto ao então Deputado Everaldo Cabral, no valor de R$ 400.000,00, para construção de calçamentos na cidade. Poderei ser candidato à reeleição [como vereador], como também posso concorrer à própria prefeitura, se for o caso”, declarou o vereador jatobaense. Zé Dantas ainda informou sobre a composição do grupo de oposição ao governo municipal, do qual ele participa, pelo PSD: o vice-prefeito Eder Rodrigo, do PR; o ex-prefeito Robson [sem partido]; o ex-vice-prefeito Nestor Soares, do PSL, todos possíveis pré-candidatos, apoiados por Lafaete da Rede, entre outras lideranças locais, com o objetivo de lançar uma candidatura em coalizão com os demais partidos de oposição. "Já estamos em conversações com outras lideranças e há espaço para negociação com todas as forças políticas opositoras da atual gestão, tudo em prol de uma mudança capaz de impulsionar o desenvolvimento de Jatobá, o que não vem acontecendo atualmente", concluiu Zé Dantas.


Nestor Soares, natural da Volta do Moxotó, distrito de Jatobá, é participante ativo da política do município desde sua emancipação. Ocupou cargos de confiança de primeiro escalão, nos três mandatos do ex-prefeito João Gomes, como secretário de administração, finanças e chefe de gabinete. Nestor também foi vice-prefeito e vereador de Jatobá. Hoje, é filiado ao PSL, e integra o grupo de oposição ao atual governo municipal. "Sou pré-candidato a prefeito na eleição de 2020 e tenho como principal projeto e objetivo, se candidato eleito, investir fortemente no desenvolvimento sustentável do município, para fortalecer sua economia e oferecer melhores condições de vida para a população jatobaense", disse Nestor à nossa reportagem.


Robson Leandro, engenheiro civil e empresário, filho de Jatobá, prefeito de 2013 a 2016, também foi ouvido por nossa reportagem. “Quando prefeito, ultrapassei diversas crises, mas consegui vencê-las com muito trabalho, o que se vê por toda a cidade”. Ele assegura que realizou o sonho de Jatobá com a construção da praça funcional Eduardo Campos e que executou a maior obra social do município, o abastecimento d`água da Volta do Moxotó, para levar água a mais de 1.800 pessoas. Em sua gestão, segundo o ex-prefeito, foram construídas 40 casas populares em Itaparica e o nome de Jatobá foi elevado em nível estadual a Capital da Tilápia, o que ensejou a realização do maior evento Norte/Nordeste voltado para a piscicultura, a Feira de Negócios da Tilápia de Jatobá-Fentija. Sobre as polêmicas que marcaram o final de sua gestão, Robson afirma que “tivemos alguns problemas na gestão, mas nossa marca ficou por todo lado, seja na entrada do Bairro Itaparica, com uma escola ainda em construção, ou do outro lado da cidade de Jatobá, com o Centro Comunitário, outra escola e uma creche para 180 crianças. Segundo ele, a meta em 2020 é a união das oposições e se coloca seu nome à disposição do grupo na disputa municipal, pois “teria a maior satisfação de novamente trabalhar por Jatobá, se assim for a escolha interna do grupo político que integro e a vontade do povo”, ressalta.

Por sequência, todos os pré-candidatos serão entrevistados ao vivo na Web Rádio Petrolândia. Posteriormente as entrevistas são transformadas em matérias no Blog de Assis Ramalho

No dia 28 do próximo mês, dia do aniversário de Jatobá, o entrevistado será Eder Rodrigo - vice-prefeito do município.

Redação do Blog de Assis Ramalho

Petrolândia: Com atendimentos de Dr. João e equipe, IBVASF promove neste domingo (1º/09/2019) Mega Mutirão da Saúde na comunidade Lagoinha





O Hospital e Maternidade do Instituto Beneficente do Vale do São Francisco (IBVASF), sob coordenação do Médico Diretor Dr. João Lopes e equipe, realiza neste domingo, 1º de setembro de 2019, a partir das 9h da manhã, o MEGA-MUTIRÃO DA SAÚDE no sítio Lagoinha, na zona rural de Petrolândia.

O MEGA-MUTIRÃO DA SAÚDE também será disponibilizado para moradores das proximidades da comunidade Lagoinha.

O MEGA-MUTIRÃO DA SAÚDE oferece atendimentos de médicos, dentista, enfermeiro, biomédico, assistente social, teste HIV, distribuição de preservativos, além de cortes de cabelo, entre outros serviços.

Por Assessoria de Comunicação
Hospital e Maternidade do Instituto Beneficente do Vale do São Francisco (IBVASF)

Petrolândia: Atividades esportivas em alusão ao Selo Unicef são realizadas no Ginásio de Esportes Dr Francisco Simões de Lima


Na manhã desta sexta-feira, 30 de agosto de 2019, o Ginásio Municipal Dr.Francisco Simões de Lima, em Petrolândia, foi palco de ações do Selo Unicef com atividades e gincanas esportivas com o objetivo de promover o direito ao esporte seguro e inclusivo.

As atividades foram orientadas pelo professor de Educação Física Tiago Ferreira, que também realizou a Gincana Esportiva. Participaram das ações a mobilizadora Cleidinha Santos e os adolescentes dos NUCAS, SCFV e Casa das Juventudes.

Ver fotos abaixo

Prefeitura de Serra Talhada inaugura Escola Municipal no valor de quase R$ 5 milhões

 

Aconteceu na manhã desta sexta-feira (30), a inauguração da Escola Municipal Zuleide Feitoza de Carvalho, localizada na Rua Antônio Inácio de Medeiros, no bairro IPSEP. O equipamento faz parte do Projeto Espaço Educativo Urbano de 12 salas, do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE).

Foram investidos R$ 4,5 milhões no educandário, com cerca de R$600 mil de contrapartida, que tem capacidade de atendimento de até 780 alunos, em dois turnos (matutino e vespertino), e 390 alunos em período integral. A escola atende aos padrões técnicos do FNDE, com doze salas de aula, bloco administrativo, bloco pedagógico (biblioteca, auditório, laboratórios e grêmio estudantil), bloco de serviços (cozinhas e pátio coberto), sanitários, quadra esportiva e vestiários.

INVESTIMENTOS NO IPSEP

No Bairro IPSEP, a atual gestão já investiu quase R$15 milhõe em obras de infraestrutura e melhoramento da vida da população. Foram entregues no período 02 unidades de saúde, 01 creche municipal e 27 ruas pavimentadas. E o bairro ganhará ainda o Parque dos Ipês, anunciado pelo Prefeito Luciano Duque na noite desta quinta-feira (29).

“São mais de quinze milhões em investimentos no IPSEP, onde já entregamos creche, duas unidades de saúde, pavimentação de diversas ruas e agora a escola de doze salas. São investimentos estruturadores em um bairro onde antes era poeira e lama e hoje a população tem orgulho de morar no local, porque tivemos a capacidade de trazer políticas públicas, implantar equipamentos importantes, melhorando a vida das pessoas. Agradeço a todos que contribuíram para a realização desse sonho, mas em especial Mendonça Filho, que foi quem nos ajudou a conseguir o recurso”, disse o Prefeito Luciano Duque.

Ver fotos abaixo

Bandeira vermelha será mantida, e conta de luz ficará mais cara em setembro


As contas de luz de setembro continuarão mais caras , em razão da falta de chuvas. A Agência Nacional de Energia Elétrica ( Aneel ) anunciou nesta sexta-feira que manterá a bandeira tarifária vermelha, no patamar 1, com custo de R$ 4,00 para cada 100 quilowatts-hora consumidos. Essa taxa extra também foi estabelecida para o mês de agosto.

De acordo com nota distribuída pela agência, "setembro é um mês típico do final da estação seca nas principais bacias hidrográficas do Sistema Interligado Nacional (SIN)". Dessa forma, a previsão é que o mês tenha o mesmo quadro de estiagem verificado em agosto. Mas a nota sinaliza que a seca está mais severa, pois "as vazões estão abaixo da média histórica".

Para evitar falta de energia, o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) as usinas termelétricas, cujo preço da energia é mais caro. Boa parte do sistema elétrico brasileiro é hidroelétrico, ou seja, depende dos reservatórios de água das usinas, que se esvaziam durante o período de seca.

Criado em 2015, o sistema de bandeiras tarifárias sinaliza o custo real da energia gerada. São três cores de bandeira: verde, amarela ou vermelha (nos patamares 1 e 2), que indicam se a energia custará mais ou menos em função das condições de geração.

Por G1


Da Redação do Blog de Assis Ramalho

Governo reduz de R$ 1.040 para R$ 1.039 previsão para o salário mínimo em 2020


A proposta de orçamento para o ano de 2020, divulgada nesta sexta-feira (30) pelo Ministério da Economia, prevê aumento do salário mínimo dos atuais R$ 998 para R$ 1.039 a partir de janeiro do ano que vem - com pagamento em fevereiro.

O valor está abaixo da previsão anterior, feita em abril, de que o salário mínimo avançaria para R$ 1.040 em 2020.

A explicação é que o governo previu a correção do salário mínimo do próximo ano apenas pela variação da inflação de 2019 - que, por conta do fraco ritmo de crescimento da economia, está menor do que a estimativa feita em abril.

A previsão do governo para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) de 2019 ficou em 4,02%. Ao prever, em abril, salário mínimo de R$ 1.040 para o ano que vem, a previsão era de que a variação do INPC fosse de 4,19% neste ano.

Mesmo assim, essa será a primeira vez que o salário mínimo, que serve de referência para mais de 45 milhões de pessoas, ficará acima da marca de R$ 1 mil.

Sem aumento real

O secretário especial de Fazenda do Ministério da Economia, Waldery Rodrigues, afirmou que a definição do valor do salário mínimo de 2020 com a correção somente pela inflação, sem aumento real, não representa, necessariamente, que essa será a política do governo para os próximos anos.

“Esse número não é a nossa política de salário mínimo. Temos até dezembro desse ano para estabelecermos a política de salário mínimo”, disse.

A política de aumentos reais (acima da inflação) vinha sendo implementada nos últimos anos, após ser proposta pela então presidente Dilma Rousseff e aprovada pelo Congresso.

Os reajustes pela inflação e variação do PIB vigoraram de 2011 a 2019, mas nem sempre o salário mínimo subiu acima da inflação.

Em 2017 e 2018, por exemplo, foi concedido o reajuste somente com base na inflação porque o PIB dos anos anteriores (2015 e 2016) teve retração. Por isso, para cumprir a fórmula proposta, somente a inflação serviu de base para o aumento.

Economia de R$ 300 milhões

Cálculo feito pelo G1 mostra que, ao propor um salário mínimo R$ 1 menor do que o estimado anteriormente, o governo vai economizar cerca de R$ 300 milhões no próximo ano.

Isso porque os benefícios previdenciários não podem ser menores que o valor do mínimo. De acordo com cálculos oficiais do governo, o aumento de cada R$ 1 para o salário mínimo implica despesa extra de, no mínimo, R$ 300 milhões.

Por Alexandro Martello, G1 — Brasília