quarta-feira, 18 de novembro de 2020

Secult-PE cria comissão mista para acompanhar e fiscalizar recursos da Lei Aldir Blanc


A Secult-PE publicou no último dia 13 (sexta-feira) a Portaria nº 09/2020, instituindo uma Comissão Provisória Especial de Controle Social para dar transparência à seleção das propostas que concorrem aos recursos nos editais da Lei Aldir Blanc. Criada para o acompanhamento da execução da verba pelo Governo de Pernambuco, a Comissão é formada pelo secretário de Cultura de Pernambuco, Gilberto Freyre Neto, e representantes dos três Conselhos Estaduais de Cultura (Consultivo do Audiovisual, de Preservação do Patrimônio Cultural e de Política Cultural).

De acordo com Gilberto Freyre Neto, a execução da Lei Aldir Blanc em Pernambuco entrará numa nova etapa com a criação dessa Comissão. "A portaria também garante a participação majoritária de membros da sociedade civil na Comissão, que será incumbida, conjuntamente com a Secult-PE, pela transparência e acompanhamento dos processos relacionados à seleção das propostas culturais financiados pela Lei Federal nº 17.014/2020", explica o secretário de Cultura do Estado. A portaria foi publicada no Diario Oficial do Estado na última sexta-feira (13).

Boletim desta quarta (18/11/2020): Pernambuco confirma mais 826 casos e 19 óbitos por Covid-19 e totaliza 8.873 mortes


Com a confirmação de mais 826 casos e 19 óbitos pela Covid-19 nesta quarta-feira (18), Pernambuco passou a totalizar 172.716 infectados e 8.873 mortes provocadas pelo novo coronavírus. Os números começaram a ser contabilizados no dia 12 de março.

De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde (SES), 45 das 826 confirmações desta quarta-feira (18) são de pacientes diagnosticados com Síndrome Respiratória Aguda Grave (Srag). Outros 781 casos da Covid-19 são leves, e, com isso, o estado passou a ter 27.635 casos graves e 145.081 quadros leves.

Os 19 óbitos registrados nesta quarta-feira (18) ocorreram entre os dias 3 de junho e 17 de novembro, mas as datas de cada morte não foram especificadas pela SES. Outros detalhes epidemiológicos devem ser divulgados à noite pelo governo do estado.

Por G1 PE

Paulo Câmara assina projeto de lei que reajusta auxílio financeiro pago às mulheres vítimas de violência

Proposta eleva para R$ 446 a verba disponibilizada às mulheres que se encontram sob proteção do Estado, para custear despesas básicas e emergenciais

O governador Paulo Câmara envia à Assembleia Legislativa, nesta quarta-feira (18.11), projeto de lei que reajusta o auxílio-financeiro pago às mulheres em situação de violência doméstica e familiar, com risco de morte, que estão sob proteção nas casas abrigo de Pernambuco. Com o reajuste, o auxílio passa de R$ 250 para R$ 446,04, pagos em parcela única às usuárias beneficiadas com a ação de apoio à transferência domiciliar, para custear o pagamento das despesas básicas e emergenciais.

O projeto altera a Lei Estadual nº 13.977 (Lei do Abrigamento) instituída em 2009, que determina o abrigo, atendimento e proteção às mulheres em situação de violência doméstica e familiar, sob risco de morte, em Pernambuco. Está fundamentado na Lei 11.340/2006 (Lei Maria da Penha), importante instrumento legal de garantia de direitos às vítimas de violência doméstica e familiar.

A Lei Maria da Penha assegura às mulheres o efetivo exercício dos direitos à vida, segurança, saúde, alimentação, educação, cultura, moradia, acesso à justiça e à cidadania, à dignidade e ao respeito e à convivência familiar e comunitária. Também prevê medidas de assistência à mulher em situação de violência doméstica e familiar, por meio de um conjunto integrado de ações da União, Estados e municípios.

A diretora de Enfrentamento da Violência contra a Mulher, da Secretaria da Mulher de Pernambuco, Bianca Rocha, explicou que Pernambuco dispõe de quatro casas abrigo, localizadas em regiões distintas e com endereços sigilosos. “Essa lei prevê também o serviço 24h de técnicos e policiais que vão até a origem da ameaça e ofertam proteção à mulher, seja no deslocamento para um lugar seguro ou para uma casa abrigo, a depender da vontade da vítima. Durante esse processo de proteção, as mulheres têm suas demandas psicológicas, sociais e jurídicas atendidas, reconstroem o seu novo projeto de vida e, na ocasião do desabrigamento, é ofertada a parcela do auxílio financeiro”, concluiu.

Por Assessoria do Governo de PE

Petrolândia: Compre nas Lojas Sanfranciso Supermercados e concorra a mais de R$ 5 milhões em prêmios! Participe da Promoção Ypê 70 anos


COMPRANDO NAS LOJAS SANFRANCISCO SUPERMERCADOS, você estará concorrendo a esta grande Promoção! Participar da Promoção É Bom, É Do Bem, É Ypê é fácil. Ganhar também.

Cada produto cadastrado você ganha um número da sorte para concorrer. São 4.000 prêmios de R$ 1.000 nas redes participantes (confira a lista no site) , 7 carros, e ao final o grande prêmio de R$ 1 milhão.

Quanto mais produtos cadastrar, mais chances você têm de ganhar. O que está esperando? Participe. Saiba mais em www.promocaoype.com.br ou no app Ypê. #ÉBomÉdoBemÉYpê #PromoçãoYpê •É só comprar e cadastrar no site: www.promocaoype.com.br Campanha válida até o dia: 30-11-2020.

 

Da Redação do Blog de Assis Ramalho
Informação: Assessoria das Lojas Sanfranciso Supermercados

Câmara Legislativa de Jatobá e a sua nova gestão; Saiba sobre os eleitos!

Dorilândia (SD) é a única representante feminina, teve 328 votos. Trabalha no Hospital Municipal da cidade, onde exerce a função de Técnica de Enfermagem há muitos anos, também é residente no bairro Itaparica. Veja abaixo desta reportagem fotos dos demais vereadores eleitos de Jatobá-PE.

Nesse domingo, 15 de novembro de 2020, Jatobá participou de seu 7º pleito eleitoral com uma participação de 8.609 votantes e uma abstenção de 1.728 eleitores, equivalente a 16,72%, quantitativo significativamente alto em comparação às eleições anteriores. Concorreram à Câmara Legislativa 79 candidatos, entre homens (63,2%) e mulheres (36,8) de várias siglas partidárias e em conformidade com a lei vigente foram eleitos 9 (nove) vereadores, sendo 8 (oito) homens e (1) uma mulher. São eles: Nivaldo Jr (PL), Neném do Hospital (Republicanos), Mardônio (SD), Nilson do Galo (SD), Toinho de Valu (Republicanos), Bebê da Moto Bike (PDT), Dorilândia (SD), Éder Rodrigo (PDT) e Eudes Jr (PL).

Desses nove vereadores eleitos para o quadriênio da Câmara Municipal Irani Félix (2021-2024) seis deles assumem o mandato pela primeira vez, uma novidade recebida com muito entusiasmo por grande parte da população que já almejava mudanças. Segue uma breve apresentação da nova composição:

Nivaldo Jr (PL) foi o vereador mais bem votado com o quantitativo de 423 votos, sendo essa a sua primeira participação eletiva. Tem 38 anos, de família tradicional do Bem Querer de Cima, território indígena Pankararu, e empresário no ramo de serviços.

Neném do Hospital (Republicanos) teve 421 votos e é reeleito para o seu 3º mandato consecutivo. Seu nome é Jailton Pereira, 43 anos, funcionário público municipal, e trabalha como maqueiro no Hospital Municipal.

Mardônio (SD), mais um reeleito com 388 votos e também vai para o seu 3º mandato, tem 43 anos, é irmão do ex-prefeito Itomar Varjão e cunhado da atual prefeita Goreti Varjão. Também é residente do bairro Itaparica.

Nilson do Galo (SD) como é popularmente conhecido é o terceiro vereador reeleito para o seu 2º mandato com 378 votos. Tem 47 anos, morador do Bairro Boa Esperança, localizado na Sede da cidade, é filho de pescadores e um dos fundadores da Colônia dos Pescadores.

Toinho de Valu (Republicanos) é Antônio Souza, teve participação ativa em pleitos anteriores, só desta vez sendo eleito com 333 votos, tem 51 anos, empresário na área de serviços, residente no Centro da cidade.

Bebê da Moto Bike (PDT), é Mayênio Lima, teve 329 votos, e é o mais jovem vereador desta composição com 33 anos, sendo essa também a sua primeira disputa eleitoral. É descendente dos primeiros moradores da antiga Cidade Livre, e morador da Centro da cidade, onde tem o seu comércio de motos e bicicletas. 

Dorilândia (SD) é a única representante feminina, tem 53 anos e teve 328 votos. Trabalha no Hospital Municipal da cidade, onde exerce a função de Técnica de Enfermagem há muitos anos, também é residente no bairro Itaparica.

Éder Rodrigo (PDT), teve 310 votos, é vice-prefeito da cidade, servidor público federal em órgão ligado à Presidência da República, tem 39 anos, e já se manifestou que assim como vice-prefeito também não receberá remuneração pelo exercício do cargo. Sua motivação é trabalhar pelo desenvolvimento municipal.

Eudes Jr (PL) também já havia participado do processo eleitoral anterior, agora sendo eleito com 259 votos, engenheiro de pesca e grande conhecedor da realidade ribeirinha.

E na posse em 1º de janeiro essa nova composição assumirá a gestão parlamentar do município pelos próximos quatro anos com os objetivos de fiscalizar a administração pública, acompanhar o orçamento e a sua aplicação, propor e discutir matérias de interesse da população, implementar leis e projetos que impactem positivamente na melhoria de vida de todas as pessoas, especialmente daquelas que mais precisam.

Para a população fica a responsabilidade de acompanhar o trabalho dos vereadores, exigindo deles o cumprimento da Lei Orgânica, e assim fazer da Casa Legislativa Irani Félix da Silva efetivamente a Casa do Povo.

Por: Profª Regina Borges - Correspondente do Blog de Assis Ramalho em Jatobá/Itaparica

Profª Regina Borges (é graduada em Letras, especialista em gestão escolar, ex-presidente da Associação dos Moradores de Itaparica, gestora em licença da EREM de Itaparica)

Veja fotos dos vereadores eleitos de Jatobá-PE













Da Redação do Blog de Assis Ramalho

Rodrigo Novaes sai fortalecido da eleição e amplia bases no interior


Bem articulado nos pleitos municipais de 2020, o deputado estadual licenciado Rodrigo Novaes (PSD) conseguiu ampliar número de prefeituras aliadas nas cidades do interior nas eleições deste ano. O líder político disputou a eleição em mais de 30 municípios. 

As vitórias de prefeitos e vereadores da mesma base de Rodrigo ratifica a posição do atual secretário de Turismo e Lazer como um expoente em diversos municípios por todo o Pernambuco. 

No Sertão, Novaes possui alianças com os prefeitos eleitos nas cidades de Bodocó, Mirandiba, Parnamirim, Santa Cruz da Baixa Verde, São José do Belmonte, Ibimirim, Inajá, Petrolândia, Serra Talhada, Triunfo e Itaíba. Além dessas cidades, o deputado é correligionário do candidato a prefeito de Tuparetama, Deva Pessoa, que aguarda pela definição do TSE sobre a eleição sub judice de seu oponente Sávio Torres.

No Agreste, Rodrigo Novaes conseguiu ainda mais apoiadores eleitos. Em Itaíba, é aliado de primeira hora da prefeita reeleita Regina da Saúde. Já em Águas Belas, mantém aliança com a vice-prefeita Eniale de Codinho. O vice-prefeito de Lagoa do Ouro, Edilton Quidute, também é aliado do secretário licenciado.

Vale destacar ainda, o forte apoio recebido por Novaes perante os vereadores, em municípios tais como Exu, Itapetim, Ibimirim, Igarassu, Cabo de Santo Agostinho, Triunfo, São José do Belmonte, Parnamirim e São Lourenço da Mata.

No pleito municipal deste ano, o saldo do apoio de Rodrigo Novaes foi positivo. O amparo do deputado licenciado fortaleceu a disputa de postulantes em municípios novos como Orobó, Solidão, Cedro e Granito.

Assessoria

Petrolândia: Eleição do Sindicato dos Trabalhadores Rurais acontece no próximo domingo (22)

 

O Sindicato dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras familiares de Petrolândia informa aos associados e associadas que a eleição será realizada no próximo domingo (22/11/2020, das 08h00 às 16h00 - na sede da instituição.

Fica estabelecido que os associados e associadas com mensalidades pagas de dezembro de 2019, até o dia 07 de março de 2020, estão aptos a votar.

Os sócios deverão comparecer portando a carteirinha do Sindicato, junto com os recibos de pagamento referente ao mês pago referente. O uso de máscara será obrigatório.

Os associados e associadas que contribuem descontados, pode votar em qualquer urna credenciada nas localidades determinadas no Edital de convocação. Poderão levar a carteirinha RG ou CPF.

O Sindicato ainda orienta aos sócios e sócias se informarem se ainda estão ativos e aptos a votarem.

Para maiores informações, procurar o Sindicato dos Trabalhadores Rurais.

Blog de Assis Ramalho
Informação; Comissão Eleitoral


Professores de Pernambuco protestam em frente ao Palácio do Campo das Princesas


Trabalhadores em educação realizam no Recife, na manhã desta quarta-feira (18), manifestação em frente ao Palácio do Campo das Princesas, sede do governo estadual.

O ato é liderado pelo Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco (Sintepe) e tem como mote a atualização do Piso Salarial do Magistério com repercussão em toda a carreira da Educação.

Atualmente, o valor do piso pago pelo governo do Estado, segundo o Sintepe, é R$ 2.557,74 seria o do ano passado. De acordo com sindicato, o valor do piso atualizado é R$ 2.886,24.

Nesta quarta, além do ato, os profissionais paralisaram todas as atividades presenciais e remotas no Estado.

A manifestação teve início ás 9h próximo ao palácio do governo, e uma comissão com cinco integrantes do Sintepe e da categoria entrou no Palácio para reunião com o secretário adjunto da Casa Civil, Eduardo Figueiredo.

Segundo o presidente do Sintepe, Fernando Melo, a manifestação tem o intuito de lutar pelos direitos da categoria, valorizando a classe.

“É um ato simbólico, período de pandemia e não podemos fazer os tradicionais. Solicitamos a possibilidade de ser recebidos por alguém do palácio, estamos em negociação e a última reunião aconteceu em 6 de novembro, quando o governo informou que o piso seria apenas atualizado para quem está abaixo do valor e quem está acima seria congelado. Isso destrói nossa carreira, implode carreira profissional”, disse.

O presidente do Sindicato explicou que o piso salarial ajuda na consolidação do plano de carreira da categoria e que o prazo para envio de projeto à Assembleia Legislativa do Estado encerra na próxima sexta-feira (20).

“Em Pernambuco, o piso é a faixa inicial da carreira de pagamento. Nos últimos anos, negociamos com o governo a atualização, retroativo, garantindo atualização para toda a carreira. Temos um prazo apertado, a legislação determina que todo projeto de lei para ser votado ainda este ano, precisa estar na Alepe até o dia 20, e o governo até agora não sinalizou nenhuma posição”, declarou.

A categoria vai realizar um levantamento nas 750 escolas que retornaram as atividades, para que ao final do dia, se tenham dados da adesão da manifestação. |FolhaPE|

Cidades no interior do Paraná têm "empate" e prefeito eleito por idade


Duas cidades do interior do Paraná - Kaloré e Quinta do Sol - tiveram disputas acirradas nas eleições do último domingo (15). Em Quinta do Sol, o pleito foi decidido por apenas um voto. Em Kaloré, por outro lado, os dois principais candidatos receberam o mesmo número de indicações, fazendo com que a decisão seguisse o que estabelece o Código Eleitoral, elegendo o mais velho.

Com população estimada em cerca de 4 mil pessoas, Kaloré registrou 1.186 votos (37,14% do total) para Edmilson (PL) e Ritinha (PSD). Dessa forma, os candidatos terminaram empatados. O terceiro colocado recebeu 821 votos (25,71% do total), além de quase 3% de brancos e nulos. 

UOL

Anselmo da Farmácia agradece ao povo de Petrolândia


Meu povo de Petrolândia, minha terra, minha gente. 

Finalizamos um pleito eleitoral consagrados por uma campanha limpa, propositiva e honesta. Não abrimos mão desses princípios em nenhum momento. 

Agradecemos muito a todos aqueles quase 5.000 mil votos de confiança depositados em nossos nomes. Vocês serão os motivos das nossas próximas batalhas. 

Desejamos que Deus conduza os destinos da nossa cidade ao caminho da prosperidade e do cuidado com nossa gente. Queremos e cobraremos sempre o melhor para nosso povo. Desejo também que Deus ilumine os vencedores a governar com dignidade e respeito a todos, independente de cor, voto ou agremiação partidária. 

Rogo também a Nosso Senhor que esteja ao lado de todos os vereadores eleitos, para que possam encaminhar seus mandatos da melhor forma possível, alcançando tudo aquilo que almejaram e propuseram durante suas campanhas. O povo precisa do olhar de vocês, precisa da atenção e da representatividade que vocês tem. Sigam firmes em seus propósitos. 

Petrolandenses, amigos, muito obrigado por todos os gestos de carinho e por terem aberto suas casas para nossas mensagens. 

Estarei no mesmo local de sempre, a disposição do povo como sempre estive, para continuar fazendo o bem àqueles que precisam. Continuarei sendo um observador da realidade da nossa cidade e ferrenho defensor do povo. 

Petrolândia, conte sempre comigo. 

Anselmo da Farmácia 2 Irmãos



Da Redação do Blog de Assis Ramalho



Beneficiários do Bolsa Família com NIS final 2 recebem hoje auxílio


A Caixa faz hoje (18) o pagamento de R$ 423,3 milhões referentes à terceira parcela do Auxílio Emergencial Extensão para 1,6 milhão de beneficiários do Bolsa Família com final de NIS número 2.

Ao todo, mais de 16 milhões de pessoas cadastradas no programa Bolsa Família foram consideradas elegíveis para a terceira parcela do Auxílio Emergencial Extensão e receberão, no total, R$ 4,2 bilhões durante o mês de novembro.

De acordo com o banco, para quem recebe o Bolsa Família nada muda. O recebimento do Auxílio Emergencial Extensão atende aos mesmos critérios e datas do benefício regular, permitindo a utilização do cartão nos canais de autoatendimento, unidades lotéricas e correspondentes Caixa Aqui; ou por crédito na conta Caixa Fácil.

o pagamento do Auxílio Emergencial Extensão, os beneficiários do Bolsa Família tiveram avaliação de elegibilidade realizada pelo Ministério da Cidadania – conforme Medida Provisória nº 1.000, de 02 de setembro de 2020 – e recebem o valor do Programa Bolsa Família complementado pela extensão do auxílio emergencial em até R$ 300 ou em até R$ 600, no caso de mulher provedora de família monoparental.

Se o valor do Bolsa Família for igual ou maior que R$ 300 ou R$ 600, o beneficiário receberá o valor do Bolsa Família, sempre privilegiando o benefício de maior valor.

Por Agência Brasil

Números de casos e mortes alertam para segunda onda da covid-19 no Brasil

Com alta nos casos de Covid no Brasil, especialistas já discutem retomada de medidas de isolamento

Passado um ano desde o primeiro caso registrado de covid-19, parte do mundo enfrenta uma segunda onda da pandemia. No Brasil, a doença, que estava em aparente fase de declínio –– após um longo período de estagnação em altos patamares ––, com o fechamento dos números da semana 46 o sinal de alerta voltou a soar. Dados indicam que algumas regiões do país sofrem com novos surtos e, por isso, uma recorrência da covid-19 não está afastada, sobretudo porque as medidas de proteção individual estão sendo abandonadas, bem como o isolamento social hoje praticamente inexiste.

Somente as atualizações de ontem dão demonstrações dos aumentos gerais. Isso porque, voltou-se ao patamar de mais de 30 mil casos positivos e seis centenas de mortes pela doença. Em 24 horas, foram confirmados 35.294 diagnósticos de covid-19 e 685 óbitos. Com isso, o país acumula 5.911.758 casos e 166.699 vidas perdidas desde o início da pandemia, e pode fechar a semana epidemiológica 47 com acumulado indicando aumento nos números.

Só entre as semanas 45 e 46, houve uma subida de mais de 65% nas infecções, passando de 117.956 novos registros semanais para 195.398. O incremento nas mortes foi de 42%, quando o acúmulo de óbitos em sete dias saltou de 2.385 para 3.389. Entretanto, atraso na atualização dos dados, devido a uma tentativa de invasão aos sistemas do Ministério da Saúde, pode ser uma das explicações para as grandes divergências entre um fechamento e outro. Ainda assim, ao comparar a semana 44 com a 46, os incrementos são de 26% em relação aos casos, e de 13,7% quanto às mortes.

“A interrupção da inserção de registros no Sivep-Gripe entre as semanas 45 e 46 pode afetar a qualidade do estimador de casos recentes em alguns locais. Como o sistema é recalibrado semanalmente, eventual perda de qualidade deve ser reduzida gradativamente nas próximas semanas”, avalia o coordenador do Infogripe e pesquisador da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Marcelo Gomes.

No balanço do Infogripe mais atual, a partir do fechamento da semana 46, o pesquisador afirma já ser possível ter algumas percepções de crescimentos, analisando os números por localidade. “Quando olhamos para cada região do país, vemos que diversas capitais apresentam retomada do crescimento nos casos graves, monitorados pelos registros de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG)”.

Oito capitais apresentam sinal de crescimento na tendência de longo prazo e, outras duas, no curto. Belo Horizonte, Goiânia, Distrito Federal e Vitória, embora estejam apresentando sinal de crescimento no boletim, pela primeira vez, desde o início da queda, registraram também esse sinal na tendência de curto prazo na semana 45. São Paulo, novamente, tem sinal de estabilidade nas tendências, mas indica que houve incremento nas semanas anteriores.

“A análise da curva de casos sugere que a situação é de oscilação em torno de valor estável”, observa Gomes. Porto Alegre voltou a registrar possível interrupção na tendência de queda, compatível com relatos provenientes de unidades de saúde. Manaus, que vinha recebendo destaque em função da situação de retomada do crescimento em agosto, passa a apresentar sinal moderado de queda. “No entanto, é importante destacar que o sinal é de queda lenta e ainda insuficiente para retornar ao patamar observado em julho”.

Com as retomadas, a média móvel tanto de infecções como de óbitos está subindo. De acordo com análise do Conselho Nacional dos Secretários de Saúde (Conass), por dia estão morrendo 557 pessoas, em média, e há acréscimo diário de 30.393 casos. Em 24 de setembro, a média móvel estava equiparável a de agora, quando as atualizações giravam em torno de 28.902 registros diários. Depois disso, a tendência foi de queda, com um leve aumento no fim de outubro. No entanto, desde a segunda semana de novembro, os índices não param de subir e o mesmo ocorre em relação aos óbitos, cuja média móvel voltou a subir em 11 de novembro.

SP ultrapassa as 40 mil mortes

No Brasil, das 27 unidades da Federação, 24 registram números acima de mil mortos pelo novo coronavírus. São Paulo é o estado que lidera o ranking e já soma mais de 40 mil mortes pela covid-19 –– são 40.749 vítimas. Em seguida, vem Rio de Janeiro (21.474) e Minas Gerais (9.531). Logo abaixo estão Ceará (9.448), Pernambuco (8.854), Bahia (7.989), Pará (6.838), Rio Grande do Sul (6.314), Goiás (6.071), Paraná (5.758), Amazonas (4.723), Maranhão (4.195), Espírito Santo (4.037), Mato Grosso (4.001), Distrito Federal (3.837), Santa Catarina (3.370), Paraíba (3.216), Rio Grande do Norte (2.643), Piauí (2.541), Alagoas (2.301), Sergipe (2.263), Mato Grosso do Sul (1.697), Rondônia (1.508), Tocantins (1.141). Apenas três estados registram menos de mil fatalidades pela covid-19 cada: Amapá (782), Acre (709) e Roraima (709).

Um brasileiro infecta outras 110 pessoas

As análises da taxa de transmissão (Rt) do novo coronavírus vinham dando uma impressão do controle da covid-19, com indicação de declínio de contágio. Mas, isso não é verdadeiro. O mais recente levantamento do Imperial College, de Londres, colocou o Brasil em nível de crescimento. A Rt está em 1,10, ou seja, cada grupo de 100 pessoas tem potencial para transmitir o vírus da covid-19 para outras 110 pessoas saudáveis.

Na semana anterior, o índice era de 0,68, o que reforça que usar o indicador de forma generalizada e desconexa, e sem considerar outros fatores como capacidade hospitalar, letalidade, suscetibilidade, entre outros, pode gerar uma análise rasa e superficial, conforme salientam os especialistas.

“Na verdade, o que se tem é uma média entre os municípios com taxas baixíssimas, de 0,1 ou 0,2, por exemplo, e outras localidades com índices elevados, de 1,5 para cima. Quando se analisa o Brasil inteiro, você nota essa média, o que dá, na verdade, uma falsa impressão. Com isso, alguns municípios podem acabar negligenciando esses aspectos, o que explica uma nova explosão de casos. Temos uma epidemia muito mais descentralizada e heterogênea, com diferentes epidemias ocorrendo em diferentes localidades e momentos”, alerta o infectologista do Hospital Sírio-Libanês Alexandre Cunha.

Outra observação é a de que a Rt está longe de ser estática e volta a subir exponencialmente de uma semana para outra. Isso já ocorria, por exemplo, na Espanha, França, Alemanha e Itália. Agora, é o Brasil retorna ao rol de países com a doença em níveis de descontrole na transmissão.

“O que acontece é que, em comparação com o Brasil, outras localidades têm dois a três meses de diferença do auge da epidemia. Por isso, a segunda onda também chegou mais cedo neles. Com a liberação das atividades, maior contato com as pessoas, afrouxamento das medidas de isolamento e distanciamento, se propicia o aparecimento de uma segunda onda. Se ainda não é uma realidade evidente aqui é, provavelmente, por causa desse espaço de tempo, mas é bem possível que aconteça”, avalia Cunha. (BL e MEC)

Reação ao 1º caso foi um mês depois

O primeiro caso de covid-19 no mundo ocorreu no dia 17 de novembro, do ano passado, na China, de acordo com uma investigação do jornal South China Morning Post, de Hong Kong, com base em dados do governo de Pequim. O alerta só foi dado em dezembro. Até o dia 15 daquele mês, o número total de infecções era de 27, mas, cinco dias mais tarde, já havia 60 infectados. Foi em janeiro de 2020 que a China decretou lockdown. As medidas mais rigorosas na Europa começaram em março, período em que o Brasil ainda registrava a primeira morte pela doença. Atualmente, ao menos 14 países voltaram a adotar medidas mais restritivas de isolamento para conter as consequências de uma segunda onda, e evitar colapso nos sistemas de saúde.

Saúde observa vacina da Pfizer

Uma semana após a divulgação dos resultados positivos sobre a eficácia da vacina contra a covid-19 produzida pela farmacêutica americana Pfizer, o Ministério da Saúde recebeu, ontem, os executivos da empresa norte-americana para discutir a possibilidade de compra e fornecimento do imunizante. A pasta se reunirá, ainda nesta semana, com as farmacêuticas Janssen, da Johnson & Johnson; com o Instituto Gamaleya, responsável pela vacina russa Sputinik V; e com a indiana Bharat Biotech, produtora da Covaxin –– que, de acordo com o ministério, possuem vacinas em estágios avançados de desenvolvimento.

Por meio de nota, a pasta explicou que o objetivo do encontro com a Pfizer “é conhecer os resultados dos testes em andamento e as condições de compra, logística e armazenamento oferecidas pelo laboratório”. Uma das barreiras para a incorporação da vacina da Pfizer no Programa Nacional de Imunizações (PNI) é a técnica sofisticada, com a qual o Brasil não tem proximidade.

A tecnologia baseada no RNA da covid-19 precisa que o material permaneça armazenado em locais com temperaturas extremamente baixas. Por isso, o ministério ainda estuda como seria feita a distribuição do produto e outros pontos-chaves para a incorporação da vacina, que foi a primeira a ter confirmação de 90% de eficácia em testes em massa.

A previsão dada pela pasta para que a primeira remessa de vacinas contra o novo coronavírus esteja disponível no país é no primeiro semestre de 2021. A primeira leva de imunizantes deve contemplar o grupo de risco da doença, a ser definido pelos aspectos epidemiológicos de eficácia e de segurança da vacina a ser utilizada. O ministério promete, ainda, e para breve, a apresentação do plano de imunização da população contra a covid-19.
Acordos

Até o momento, o país possui dois acordos em andamento para ter acesso às vacinas. Um deles é o compromisso de compra e transferência da CoronaVac, parceria entre o Instituto Butantan e a farmacêutica Sinovac. Além disso, o governo federal, por meio da a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), já assinou um contrato para receber doses e obter a tecnologia integral da vacina desenvolvida pela Universidade de Oxford em conjunto com o laboratório AstraZeneca.

Outra forma de conseguir o fornecimento de uma futura vacina contra o novo coronavírus é pelo Covax Facility, iniciativa da Organização Mundial da Saúde para a distribuição de imunizantes licenciados, da qual o Brasil faz parte.

O país participa dos testes de quatro vacinas diferentes: da Pfizer, da Janssen, da Sinovac-Butantan e a da AstraZeneca-Oxford. Apesar de fazer parte dos estudos de fase 3 da vacina da Pfizer, o imunizante estava fora do radar do ministério porque o país não tem um acordo direto para a compra do produto e a vacina não faz parte do portfólio de imunizantes do Covax Facility.

Por Correio Braziliense

Família morre após desabamento de falésia em Pipa no Rio Grande do Norte; Casal e filho de sete meses foram atingidos no acidente

Um casal e um bebê morreram após parte de uma falésia desabar no início da tarde desta terça-feira (17) na praia de Pipa, um dos principais destinos turísticos do Rio Grande do Norte.

Uma das vítimas, Hugo Pereira, de 32 anos, era gerente de recepção no hotel Sunbay. Ele é natural de Jundiaí, no interior de São Paulo, e morava havia alguns anos em Pipa. Hugo aproveitava um dia de folga na praia com a mulher, Stella Souza, o filho de 7 meses e o cachorro da família quando aconteceu o acidente.

Não há outras pessoas soterradas.

Igor Caetano, empresário de passeio náutico, viu o acidente e disse que Hugo, Stella e o filho estavam sentados perto da falésia.

"Ainda deu tempo de a mãe tentar segurar a criança, por isso que os adultos estavam mais machucados, porque a mãe estava abraçada com ele [o bebê]."

"A gente cavou até encontrar o pai, e depois encontramos a mãe e a criança. O menino ainda estava respirando. Por coincidência, uma médica estava passando aqui na hora, ela tentou reanimar a criança, mas não teve mais jeito", disse Igor.

Os moradores da região dizem que a falésia é um risco para banhistas e costumam alertar sobre o perigo de acidentes. Conforme as marés enchem e atingem a falésia, sua base vai sendo desgastada, o que deixa a parte de cima mais vulnerável a desabamento.

João Marinho, primo de Stella, contou que quando a equipe de resgate chegou ao local do acidente, já encontrou a família sem vida. O cachorro do casal também morreu soterrado.

"Eu sou nascido e criado aqui e sempre aconteceu isso, mas cada vez mais o mar está destruindo a falésia. A gente vê os turistas aproveitando a sombra das falésias e pede pra eles saírem porque a gente sabe do risco", afirmou ele, que é pescador.

De acordo com a prefeitura de Tibau do Sul, placas com alerta do risco de desabamento são colocadas constantemente nas áreas de risco, mas logo são levadas pela maré cheia. O secretário de Comunicação do município, Fábio Pinheiro, disse que o casal foi alertado dos riscos por um fiscal da prefeitura pouco antes do acidente.

Pipa é um distrito de Tibau do Sul, que fica a cerca de 100 km de Natal. Além das praias, o local é famoso por festivais culturais e gastronômicos, realizados ao longo do ano.

Antes da pandemia, Pipa recebia em média 7 mil pessoas por dia na alta temporada, segundo a prefeitura. O uso da praia não foi proibido durante a pandemia, mas não há estimativa do público que frequenta o local nesse período.

Pelo twitter, o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, lamentou o acidente e manifestou solidariedade aos familiares e amigos das vítimas.

Por Fernanda Zauli e Igor Jácome, G1 RN


Novo Bolsa Família pode ter auxílio-creche de R$ 200 e prêmio de R$ 1 mil para bons alunos


A proposta de reformulação do Bolsa Família prevê um gasto adicional de R$ 5,1 bilhões para premiar um universo de 1,8 milhão de crianças por desempenho escolar e nos esportes, além de auxílio creche. Os recursos virão do orçamento adicional do programa para 2021, que saiu de R$ 29,5 bilhões para R$ 34,8 bilhões, conforme proposta orçamentária enviada ao Congresso Nacional.

Para incentivar o mérito, o projeto propõe contemplar vencedores da olimpíada de Matemática e alunos que se destacarem em Ciência e Tecnologia e em eventos esportivos, por exemplo. Neste caso, o prêmio está previsto em R$ 1 mil, segundo técnicos a par do assunto.

O projeto com a nova modelagem do programa foi enviado pelo Ministério da Cidadania ao Palácio do Planalto e aguarda definição do presidente Jair Bolsonaro e da equipe econômica. A expectativa do ministro da pasta, Onyx Lorenzoni, é que a proposta seja anunciada pelo governo depois do segundo turno das eleições municipais.

Uma das principais mudanças, além da migração do programa para uma plataforma digital é a ampliação do foco da cobertura, que passará a ser da primeira infância até à emancipação, com a unificação de todas as políticas sociais.

Além da renda mínima de cerca de R$ 200, o projeto prevê uma ajuda de R$ 52 para famílias carentes com crianças de até cinco anos de idade e auxílio-creche de cerca de R$ 200 para mães que conseguirem uma colocação no mercado de trabalho.

As novas regras vão permitir que beneficiários do programa que perderem o emprego voltem automaticamente, sem precisar ir para o final da fila, como é hoje. Na visão do Ministério da Cidadania, as pessoas ficam com medo de perder o benefício e acabam dependentes do governo.

Outra novidade é o uso de inteligência artificial para fazer a intermediação entre os beneficiários em idade de trabalhar e as empresas com vagas a oferecer. O programa também prevê cursos gratuitos de qualificação em escolas profissionalizantes e universidades públicas.

O ministro Onyx disse que o Banco Mundial apontou a necessidade de adequar o programa, criando condições para que os beneficiários tenham uma porta de saída. Segundo ele, as mudanças não exigirão novos recursos.

Em julho, o Renda Brasil ganha força dentro da equipe econômica. Objetivo era criar programa para aumentar número de beneficiários e valores do Bolsa Família, mas acabando com outros programas, como abono salarial e seguro-defeso.
Lançamento adiado

Em agosto, o ministro da Economia, Paulo Guedes, chega a anunciar que programa seria lançado em evento no Palácio do Planalto. Mas divergências sobre financiamento e formato do projeto adiam a cerimônia.

Abono vetado

Em setembro, o presidente Jair Bolsonaro veta a ideia de acabar com o abono salarial para financiar o programa Renda Brasil, alegando que a medida seria tirar “dinheiro do pobre para dar ao paupérrimo”.
Primeiro ponto final

No mesmo mês, a equipe econômica admite que estuda suspender por dois anos reajustes de aposentadorias para liberar recursos do Orçamento para o programa . Bolsonaro veta a proposta e coloca um “ponto final” no Renda Brasil
.
Novo nome

No dia 23 de setembro, parlamentares convencem Bolsonaro a voltar a discutir um programa de transferência de renda para 2021, agora batizado de Renda Cidadã. O presidente dá aval, mas ainda não há fontes para financiar ideia.
Último recuo

Dias depois, o relator sugere usar precatórios (dívidas do governo reconhecidas pela Justiça) e Fundeb (fundo da educação) para bancar o programa. Reação negativa e críticas até de Guedes fazem governo recuar da ideia.

Por O Globo