segunda-feira, 27 de julho de 2020

Petrolândia: Sala do Empreendedor e Sebrae realizam Semana de Alimentos e Bebidas com palestras online; Inscreva-se


A Prefeitura Municipal de Petrolândia, através da Sala do Empreendedor Petrolândia, em parceria com o SEBRAE, realiza mais uma semana de palestras on-line, com o tema Semana de Alimentos e Bebidas.

As palestras acontecem no horário das 19 às 21h, com início nesta terça (28) e encerramento na quinta-feira (30).

Faça sua inscrição no link https://bit.ly/3822FC3

Lei sobre validade indeterminada de receitas é sancionada pelo Governo Federal


O presidente Jair Bolsonaro sancionou o Projeto de Lei 848/2020, que determina que receitas médicas ou odontológicas sujeitas a prescrição e de uso contínuo tenham prazo de validade indeterminado. O projeto foi originário da Câmara dos Deputados e foi aprovado no Senado no início de julho. A sanção será publicada no Diário Oficial da União de amanhã (28).

As regras valem para o período da pandemia no país e não incluem medicamentos de uso controlado, como tarja preta e antibióticos. Bolsonaro vetou um trecho do projeto que autorizava a retirada do medicamento por terceiros, sem a presença do titular da receita, com a apresentação de uma declaração.

Barroso avalia que STF impediu “genocídio” ao vetar medidas de Bolsonaro

Ministro citou a veiculação de uma campanha que convocaria pessoas a voltarem às ruas em meio à pandemia

O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), afirmou nesta segunda-feira (27/7) que a Corte evitou um “genocídio” ao derrubar algumas medidas do governo Jair Bolsonaro (sem partido) durante a pandemia de coronavírus. As declarações foram dadas durante seminário da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

Na ocasião, Barroso citou algumas das matérias discutidas pelo Supremo, destacando a que impediu a veiculação de uma campanha do governo intitulada “O Brasil Não Pode Parar”, que convocaria pessoas a voltarem às ruas e ao trabalho num momento em que o isolamento social era medida indicada como essencial por autoridades de Saúde.

MDB e DEM deixam o chamado 'blocão' na Câmara


Bloco passa dos atuais 221 para uma bancada de 158 deputados federais.

Líderes partidários do MDB e do DEM na Câmara dos Deputados informaram nesta segunda-feira (27) que as bancadas vão deixar o chamado "blocão" de 221 parlamentares comandado pelo líder do Progressistas, Arthur Lira (AL).

Lira é também o principal articulador do Centrão – grupo informal de partidos que, recentemente, passou a integrar a base do governo na Câmara.

“Vamos seguir carreiras autônomas. Posicionamento regimental, requerimentos, urgência, uma burocracia que não fazia mais sentido. Impacto sobre sucessão é um efeito colateral, não causa. Só trataremos disso depois das eleições municipais”, afirmou Efraim Filho (PB), líder do DEM.

A "sucessão" citada por Efraim Filho é a eleição para a presidência da Câmara, no início do ano que vem.

Motociclistas lideram indenizações pagas pelo Dpvat por acidentes



Motociclistas lideraram as indenizações pagas no primeiro semestre deste ano pelo seguro Dpvat, que cobre danos pessoais em acidentes por veículos automotores em vias terrestres. Segundo a Seguradora Líder, que administra o Dpvat, de janeiro a junho, foram pagas 125.395 indenizações a vítimas de acidentes envolvendo motocicletas, o que representa 79% dos 158.728 benefícios concedidos nesse período.

Do total de indenizações pagas aos motociclistas, 90.581 beneficiaram pessoas que ficaram com algum tipo de invalidez permanente, 26.686 receberam o reembolso de despesas médicas e suplementares após os acidentes e 8.128 foram destinadas a famílias indenizadas por morte.

O Dpvat pode ser destinado a qualquer cidadão acidentado em território nacional, seja motorista, passageiro ou pedestre, e oferece três tipos de cobertura: morte (valor de R$ 13,5 mil), invalidez permanente (de R$ 135 a R$ 13,5 mil) e reembolso de despesas médicas e suplementares (até R$ 2,7 mil). A proteção é assegurada por um período de até três anos após o acidente.

Petrolândia: Cantora Renata Helly anuncia live para o próximo sábado a partir das 16h00; Inscreva-se já e participe!


A cantora Petrolandense Renata Hélly anuncia sua live para o próximo sábado, 1º de agosto de 2020. Você já  pode se inscrever para participar. e assistir sua belas canções.

A apresentação da live será realizada por Hislaine Menezes.

Vai ser bom demais!

Acesse o link do canal para participar: https://www.youtube.com/channel/UCVAB8dfs-JD1OshPPkyCJnw

Da Redação do Blog de Assis Ramalho

Jair Bolsonaro retorna após recuperação e conversa com apoiadores no Alvorada; assista ao vídeo



O questionamento de um eleitor sobre o desemprego no Brasil irritou o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) na manhã desta segunda-feira. Após dias de isolamento, na saída do Palácio da Alvorada, o presidente voltou a interagir com o grupo de apoiadores que vão à portaria da residência oficial diariamente.

No local, um homem com a promessa de ter a fórmula para acabar com a falta de trabalho no país pediu para conversar com Bolsonaro. “Ô meu presidente, preciso conversar com o senhor”, disse o apoiador.

Impaciente, o chefe do Executivo respondeu: “Eu sei que você acaba o desemprego do Brasil, mas não... Explica pra alguém isso daí. Você tá todo dia aqui falando que acaba com o desemprego. Não dá para conversar. Me desculpe. Dá para conversar com um assessor meu?".

Presidente Jair Bolsonaro retorna após recuperação e conversa com apoiadores no Alvorada

Bolsonaro voltou a dizer que, se parar para ouvir todo mundo no local, precisará "montar um escritório" no Alvorada. "Se todo mundo que vier aqui quiser falar comigo, eu vou montar um escritório... vou botar uma escrivaninha aqui e atender [aos apoiadores]".

O homem insistiu e uma funcionária do presidente se prontificou a atendê-lo mais tarde.

O presidente voltou a despachar no Palácio do Planalto a partir desta segunda-feira (27) depois de mais de duas semanas de isolamento no Palácio da Alvorada para tratamento da covid-19. No sábado, 25, Bolsonaro anunciou pelas redes sociais que testou negativo para a doença e no mesmo dia já saiu de moto para ir à loja onde comprou o veículo em novembro do ano passado.

O presidente anunciou em 7 de julho que testou positivo para covid-19. Desde então, Bolsonaro ficou em isolamento no Alvorada, residência oficial da Presidência, de onde despachou por videoconferência com ministros e outras autoridades.

Antes de anunciar o resultado negativo no sábado, Bolsonaro havia feito um outro teste na última quarta-feira que deu diagnóstico positivo para a covid-19. O resultado freou os planos do presidente de "voltar à normalidade" já semana passada e fazer viagens para o Nordeste.

Por Estado de Minas
Vídeo: Canal You Tub FOCO BRASIL

Tacaratu: Família procura por homem desaparecido desde o dia 23 de junho; ele teria sido visto em Petrolândia


Luciano Lucas da Silva Souza - conhecido por Luciano Boião. 24 anos. Residente em Tacaratu, neto de D. Mariquinha muito conhecida, praticante católica.

Luciano Lucas está desaparecido desde o dia 23 de junho - véspera de São João, após ter perdido o pai-avô.

Ele foi visto na entrada do Sítio Porteirão de Tacaratu, mas não se sabe se retornou para a rua ou se seguiu para outro local. Notícias não oficiais dão conta de que ele teria sido visto na ponte que dá acesso a cidade de Petrolândia.

Houve registro de B.O. mas até a presente data não se tem qualquer notícia.

Luciano saiu da residência por volta das 16 horas do dia 23 de junho.

A família pede a quem souber notícias de Luciano Lucas da Silva Souza- conhecido por Luciano Boião, por favor, entrar em contato pelo celular (WhatsApp) 87 9. 9933-2988, falar com Letícia Mariquinha [irmã do desaparecido].

Da Redação do Blog de Assis Ramalho
Informação e foto: Família

Doria diz que vacina poderá estar disponível em janeiro


 O governador de São Paulo, João Doria, afirmou nesta segunda-feira que o estado deverá começar a vacinar contra o novo coronavírus em janeiro se os testes forem bem-sucedidos. Ele referiu-se à vacina que está sendo testada em parceria com um laboratório chinês e o Instituto Butantan.

— Já no final do ano, não havendo intercorrências nos testes, poderemos iniciar a produção em dezembro e fazer a vacinação em janeiro não apenas em São Paulo como no país — afirmou Doria.

Esperança: Governo de São Paulo começa a testar vacina chinesa

Em entrevista à Época há duas semanas, Dimas Covas, diretor do Instituto Butantan, explicou que os testes com a vacina estão na fase três, quando serão vacinados 9 mil voluntários. "A partir daí, passamos para a fase de acompanhamento, que significa avaliar periodicamente os dados da eficácia da vacina. Essa fase deve ocorrer ainda este ano. Estamos otimistas em relação ao prazo. Seria muito oportuno encerrar essa etapa até o final deste ano. E, no início do próximo ano, a vacina começaria a ser distribuída", disse Dimas Covas, na ocasião.

Inicialmente o governo projetou para maio ou junho uma vacinação. Doria explicou que uma antecipação disso deve-se a uma evolução "positiva" dos testes numa rapidez acima do esperado.

– As informações foram se sucedendo positivamente, aumentando, portanto, a convicção de que já ao final deste ano podemos iniciar a produção – disse.

O secretário da Saúde destacou o empenho de autoridades na liberação o quanto antes de uma vacina, caso se mostre eficaz nos testes.

– Como estamos no meio de uma pandemia nada mais justo que as autoridades sanitárias promovessem emergencialmente a regulação – explicou o médico Jean Gorinchteyn.

SP inicia nesta segunda o oitavo período de quarentena com 487.654 casos de Covid-19 e 21.676 mortes.
Reavaliação

O governo paulista confirmou nesta tarde uma mudança nos critérios de classificação dos municípios para o plano São Paulo de reabertura econômica. O governo chamou a alteração de "ajuste" a uma "nova situação" da pandemia no estado.

O governo reduziu a exigência sobre a taxa de ocupação de leitos para os municípios evoluíram no plano de flexibilização da quarentena.

Reabertura: Apenas quatro regiões do estado de SP permanecem críticas para Covid-19

A explicação dada pela equipe da Saúde é que com a ampliação da oferta de leitos durante a pandemia há hoje muitos deles ociosos e não podendo ser usados para o atendimento de pacientes de outras doenças. Com a medida, o governo busca liberar leitos para outros atendimentos.

– Estamos fazendo uma calibragem técnica para adequar à realidade atual – disse Doria.

Nos últimos 15 dias, o estado registrou uma queda de 4% nos óbitos pelo coronavirus. Na capital paulista a taxa foi de 27%. Já o interior segue em tendência oposta. 

O Globo

Internado por covid-19, ministro da Educação recebe alta

O ministro da Educação, Milton Ribeiro, toma posse no Planalto

O ministro da Educação, Milton Ribeiro, recebeu nesta segunda-feira (27) alta do hospital Sírio-Libanês, em Brasília. Ele estava internado desde sábado à noite, por complicações da covid-19.

No próprio sábado, o ministro escreveu em uma rede social que teve um início de pneumonia e foi medicado com antibiótico na veia na sexta, mas que já se sentia melhor. Mesmo assim, ele foi internado naquela noite. Ribeiro ficou no terceiro andar do hospital, na ala onde estão pacientes com covid-19 que não precisam ser entubados.

No início da semana passada, ele anunciou que estava com coronavírus. Um dia depois, divulgou que tomava hidroxicloroquina, azitromicina e ivermectina.

Procurado, o MEC disse que não se manifestaria por ser um assunto pessoal do ministro.

O Globo

PF diz que primeira-dama do Piauí e familiares receberam vantagens indevidas

Deputada federal e primeira-dama do Piauí, Rejane Dias (PT) — Foto: Fernando Brito/G1

A delegada Milena Caland, da Polícia Federal, afirmou que a deputada federal Rejane Dias (PT) e o irmão dela, Rogério Ribeiro, alvos da terceira fase da Operação Topique, receberam “vantagens indevidas” em razão de contratos superfaturados para prestação do serviço de transporte escolar.

"Ao longo da análise constatou-se que houve recebimento de vantagem indevida por ela e parentes dela", afirmou a delegada.

A declaração foi dada em entrevista a jornalistas após a PF deflagrar a operação nesta segunda-feira (27). Rejane Dias é mulher do governador do Piauí, Wellington Dias (PT).

Segundo Caland, Rejane Dias é investigada porque era secretária de educação do estado quando foram realizados dois pregões, de 2015 e 2017, em que foram encontradas as irregularidades que deram início às investigações, em 2018.

Além de Rejane Dias e do irmão, foram alvos da operação servidores da cúpula da Secretaria de Educação do Piauí e pessoas que agiam como intermediários entre esses servidores e empresários do setor de transporte escolar. Ainda segundo a Polícia Federal, o governador Wellington Dias não é um dos investigados.


A PF informou que os principais alvos da operação de hoje foram quatro servidores que eram lotados no setor financeiro da Seduc, e que portanto tinham papel importante na conclusão dos pagamentos feitos pela secretaria. Três deles foram afastados de suas funções.

Em nota à imprensa, a deputada federal Rejane Dias disse que recebe com tranquilidade os desdobramentos da Operação Topique, e afirma que permanece à disposição para esclarecimentos a todas essas alegações. O G1 tentou, mas não conseguiu contato com o irmão de Rejane Dias. O governador Wellington Dias (PT) classificou “como mais um espetáculo” a terceira fase da Operação Topique.

Como funcionava o esquema

As empresas de transporte escolar, segundo a PF, eram escolhidas em licitações fraudulentas, manipulando os processos de forma organizada, entre si, para vencer os contratos. A PF disse ainda que essas fraudes contavam com o apoio de agentes públicos da Secretaria Estadual de Educação, que faziam a escolha das empresas "pré-selecionadas". A PF não informou detalhes de como a ex-secretária atuou efetivamente no esquema.

O serviço é custeado pelos recursos do Programa de Apoio ao Transporte Escolar (Pnate) e do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (FUNDEB).


A investigação da Polícia Federal revelou que as empresas investigadas recebiam o dinheiro dos fundos de educação e, em vez de prestar o serviço de transporte, usavam o dinheiro para contratar outras empresas e motoristas. O resultado era o transporte de alunos feito por carros sem segurança.

“Temos notícia de pelo menos dois acidentes graves, com mortes, envolvendo crianças que utilizavam esses veículos contratados”, disse o delegado Albert Paulo.

Glauco Ferreira Soares, superintendente da Controladoria Geral da União no Piauí, informou que a investigação iniciou em 2015, quando uma análise de contratos identificou a desclassificação de propostas mais vantajosas nos processos licitatórios. Segundo a CGU, a Seduc, então, contratava empresas que ofereciam serviços mais caros e, em média, 40% do valor era superfaturado e alvo de desvios.

"Só neste primeiro momento [contratação fraudulenta], o prejuízo já seria de cerca de R$ 3 milhões do Pnate e do Fundeb. A partir das coletas da primeira e segunda etapas da operação, vimos que seria muito superior. Ainda não é possível estimar com precisão o prejuízo geral. Fazendo uma projeção, 40% do que foi executado até agora, sobre o total de recursos de 2015 para cá, chegaria em R$ 191 milhões desviados", explicou.

Terceira fase da Operação Topique

De acordo com a PF, os desvios teriam ocorrido entre os anos de 2015 e 2016, quando servidores da cúpula administrativa da Secretaria Estadual de Educação (Seduc), na época gerida por Rejane Dias, teriam se associado a empresários do setor de locação de veículos e desviado valores dos contratos.

Nesta terceira etapa da operação, a PF informou que os contratos somam R$ 96,5 milhões para a prestação do serviço de transporte escolar, que foram celebrados em 2019 e 2020, após as primeiras fases da investigação. Segundo a PF, mesmo após as primeiras fases da Operação Topique, o governo do estado continuou contratando as empresas suspeitas.

O que dizem os citados

Nota da Seduc:

A Secretaria de Estado da Educação do Piauí (Seduc) informa que está colaborando plenamente com a investigação em curso da Polícia Federal e sempre se colocou à total disposição dos órgãos de controle para esclarecer quaisquer questionamentos, visando a transparência e o correto funcionamento da administração pública.

Nota da deputada federal Rejane Dias:

A deputada federal Rejane Dias recebe com tranquilidade os desdobramentos da referida Operação, e afirma que, como desde o início, permanece à disposição para esclarecimentos a todas essas alegações.

Durante seu exercício à frente da Secretaria de Educação, a parlamentar sempre se portou em observância às Leis, tendo em vista a melhoria dos índices educacionais e a ampliação do acesso à educação dos piauienses.

Nota do governador:

NOTA OPERAÇÃO

O governador Wellington Dias lamenta e repudia a forma como se deu a operação da Polícia Federal na manhã dessa segunda (27) em sua casa onde, atualmente, mora seu filho e família, que nunca tiveram nenhuma função no estado. Seu filho é médico e trabalha na linha de frente do combate ao coronavírus e desde março o governador mantem distanciamento recomendado pelas organizações para a preservação da saúde. O governador classifica a operação como mais um espetáculo e destaca que a vida toda ele e sua família sempre agiram respeitando as leis e as instituições.

Sobre a Operação Topic, o governador esclarece que as investigações são contra empresas acusadas de fazer cartel e referentes a processos e contratos do ano de 2013, quando ele não era governador do estado. Uma operação nestes moldes se torna desproporcional e desnecessária já que estamos falando de um fato de 2013 e em um processo em que a ex-secretária da Educação, hoje deputada federal, por meio de seu advogado, se prontificou, por duas vezes nos últimos meses, para prestar esclarecimentos, bem como para repassar todo e qualquer documento ou equipamento necessário.

O governador ressalta que o Estado é vítima e o maior interessado na resolução desta questão e irá trabalhar para que tudo seja plenamente esclarecido. Enfatiza-se que, infelizmente, muitos espetáculos ainda poderão acontecer, mas ressalta que existe a lei de abuso de autoridade para que casos como este não aconteçam indiscriminadamente.

Por fim, é necessária prudência para que ninguém seja acusado injustamente e nem seja julgada sem o pleno direito de defesa.

Por Andrê Nascimento e Maria Romero, G1 PI

Quartas de final do Paulistão: veja datas, horários, locais e transmissão dos jogos


A Federação Paulista de Futebol divulgou nesta segunda-feira as datas, os horários e os locais dos jogos das quartas de final do Paulistão. Serão duas partidas na quarta-feira e outras duas na quinta. Veja como ficou e confira também a transmissão de cada partida na TV:

Quarta-feira, 29 de julho

19h - São Paulo x Mirassol - Morumbi
Transmissão do Premiere

21h30 - Palmeiras x Santo André - Arena Palmeiras
Transmissão da TV Globo, do SporTV e do Premiere


Quinta-feira, 30 de julho


19h - Bragantino x Corinthians - Morumbi
Transmissão do Premiere

21h30 - Santos x Ponte Preta - Vila Belmiro
Transmissão do SporTV e do Premiere

+ Clique aqui e veja a tabela do Paulistão

Todos os duelos serão em partida única. Os vencedores estarão classificados para as semifinais, que também serão disputadas no domingo, novamente em jogo único – apenas a final terá ida e volta. Em caso de empate, a disputa será nos pênaltis.

Nas semifinais, o time de melhor campanha receberá o quarto time de melhor campanha às 16h de domingo. Pouco depois, às 19h, o segundo time de melhor campanha recebe o terceiro time de melhor campanha.

As finais começarão a ser disputadas na quarta-feira, 5 de agosto, às 21h30. A grande decisão está prevista para o sábado seguinte, 8 de agosto, às 16h30. É o fim de semana em que também começa o Brasileirão – os finalistas do Estadual devem ter suas partidas adiadas na primeira rodada do campeonato nacional.

Por Redação do ge — São Paulo

Petrolândia: Hoje tem promoção na Pizzaria Delivery C&J; aproveite a ''segunda sem noção''

A C&J Pizzaria Delivery anuncia para hoje (20/07) a SEGUNDA SEM NOÇÃO, confira o cartaz acima e entre em contato pelo telefone (87) 9 9802-3309.

A Pizzaria Delivery C&J avisa que a partir de agora também serve marmitex, das 11h:00 às 14h:00.

QUINTA MALUCA

Toda as quintas-feiras também tem promoção maluca, são 3 pizzas por apenas 25 reais, é isso mesmo, 3 pizzas por 24,90, na ''quinta maluca''

A Pizzaria Delivery C&J avisa que aceita cartão de credito, debito e refeição.
A Pizzaria Delivery C&J está situada em Frente a Escola Jatobá.

Organização: Carlos.
Da Redação do Blog de Assis Ramalho

Prefeitura de Tacaratu lança site para acesso à sistemas de Nota Fiscal, Portal da Transparência, Contra-cheque Online etc...



Prefeitura de Tacaratu-PE


O site da Prefeitura Municipal de Tacaratu, está disponível para você! Todas as informações do nosso Município, bem como o acesso à sistemas de Nota Fiscal, Porta da Transparência, Contra-cheque Online e muito mais. Atualizado diariamente.

Acesse: www.tacaratu.pe.gov.br

Fique atualizado sobre nossa cidade!

Prefeitura Municipal de Tacaratu

Boletim desta segunda [27/07]: Pernambuco registra 666 novos casos e 24 óbitos por Covid-19


A Secretaria Estadual de Saúde (SES) registrou, nesta segunda-feira (27), 666 novos casos da Covid-19. Entre os casos confirmados hoje 64 (9,6%) são casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG). Todos os outros 602 casos (90,4%) são leves, ou seja, pacientes que não demandaram internamento hospitalar e que estavam na fase final da doença ou até mesmo já curados. Agora, Pernambuco totaliza 89.132 casos já confirmados, sendo 23.027 graves e 66.105 leves.

Também foram confirmados 24 óbitos, ocorridos desde o dia 07 de maio. Do total de mortes no informe de hoje, 16 (67%) ocorreram entre os dias 07/05 e 23/07. Os outros 8 óbitos (33%) ocorreram nos últimos 2 dias, sendo 6 mortes em 25/07 e 2 registradas ontem (domingo, 26/07). Com isso, o Estado totaliza 6.376 óbitos pela Covid-19. Os detalhes epidemiológicos serão repassados ao longo do dia pela Secretaria Estadual de Saúde.

Por Diário de Pernambuco

Petrolândia: Dra Ilka Gominho (Ginecologista Obstetra) atende às terças-feiras na MedClinic; agende sua consulta


A MedClinic - Clínica Especializada localizada na Av. Deputado Milvernes Cruz Lima na Orla de Petrolândia, informa que Dra Ilka Gominho (Ginecologista Obstetra) atende todas às terças-feiras.

Agende sua consulta pelos telefones: 87 9.9946-1544 - 87 38511879

Petrolândia: Aniversariante do dia, Nayane Beatriz recebe parabéns dos pais Auspício e Luciana


Nesta segunda-feira, 27 de julho/2020, é o aniversário de 07 aninhos de Nayane Beatriz. Seus pais, Auspício e Luciana - residentes em Petrolândia, felicitam a princesinha , desejando-lhe que as bençãos divinas estejam sempre presentes em seu viver e que sua vida seja um longo caminho trilhado com sabedoria e sucesso.

Parabéns!!!

Redação do Blog de Assis Ramalho
Informação; Família

É AMANHÃ! Terça-feira (28) em 'Fala Petrolândia' ao vivo, com o tema ESPORTES


Nesta terça-feira (28) tem Fala Petrolândia.

Iremos receber convidados para participar conosco, discutindo sobre o Esporte da nossa cidade.

Participe! Deixe o seu questionamento e vamos juntos construir Petrolândia com propostas de um futuro bem melhor.

Envie suas perguntas através de nossas redes sociais:

Facebook.com/fabianopetrolandia

Instagram.com/fabianomarques14


#Petrolândia #Pernambuco #Sociedade #Compromisso #FabianoMarques #Verde #Esperança #TôComEles

Fabiano Marques e Rogério Novaes

PF faz buscas na casa do governador do Piauí e no gabinete de deputada federal do estado

Policiais federais fazem buscas na sede da Secretaria Estadual de Educação, em Teresina — Foto: Polícia Federal

A Polícia Federal realizou buscas na casa do governador Wellington Dias (PT), no gabinete da primeira-dama Rejane Dias (PT), em Brasília, em empresas e na casa do irmão da deputada, e na sede da Secretaria Estadual de Educação (Seduc), em Teresina, para investigar a suspeita de um esquema criminoso para fraudar licitações de transporte escolar.

Segundo a PF, servidores públicos e empresários teriam se associado para superfaturar contratos de transporte escolar. A Polícia Federal não esclareceu quais as suspeitas que recaem sobre o governador ou sobre os irmãos de Rejane Dias.

Em nota, a Seduc declarou que está colaborando com as investigações. O G1 entrou em contato com o governador Wellington Dias, que ainda não se pronunciou. Em nota, a deputada Rejane Dias informou que "recebe tranquilidade os desdobramentos da referida Operação" e que está à disposição para esclarecer o caso.

As buscas da PF aconteceram na manhã desta segunda-feira (27), e fazem parte da terceira fase da Operação Topique, investigação iniciada ainda em 2018. Os mandados foram cumpridos em endereços em Teresina e em Brasília. No gabinete da deputada, o mandado de busca foi cumprido após autorização da ministra do Supremo Tribunal Federal, Rosa Weber.

Operação teve início em 2018

Segundo a Policia Federal, o governo do estado continuou contratando as empresas suspeitas, mesmo depois das fases anteriores da investigação. A primeira fase da Operação Topique cumpriu mandados na sede da Seduc e em outros 39 locais. Na segunda fase, batizada Operação Satélite, os policiais federais fizeram buscas no Palácio de Karnak, sede do governo estadual, e novamente na Seduc.

De acordo com a PF, entre os anos de 2015 e 2016, servidores da cúpula administrativa da Seduc teriam se associado a empresários do setor de locação de veículos e desviado, no mínimo, R$ 50 milhões de recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica - Fundeb - e do Programa Nacional de Apoio ao Transporte Escolar - PNATE.

O dinheiro teria sido desviado através de pagamentos superfaturados em contratos de transporte escolar. O resultado prático, que chegava até os estudantes, era um transporte escolar sem qualidade e segurança.

Leia abaixo a nota da Seduc:


A Secretaria de Estado da Educação do Piauí (Seduc) informa que está colaborando plenamente com a investigação em curso da Polícia Federal e sempre se colocou à total disposição dos órgãos de controle para esclarecer quaisquer questionamentos, visando a transparência e o correto funcionamento da administração pública.

Leia abaixo a nota da deputada federal Rejane Dias:


NOTA

A deputada federal Rejane Dias recebe com tranquilidade os desdobramentos da referida Operação, e afirma que, como desde o início, permanece à disposição para esclarecimentos a todas essas alegações.

Durante seu exercício à frente da Secretaria de Educação, a parlamentar sempre se portou em observância às Leis, tendo em vista a melhoria dos índices educacionais e a ampliação do acesso à educação dos piauienses.

Por Andrê Nascimento, G1 PI

Petrolândia: Loja Pisebem promove distribuição de máscaras aos feirantes do Mercado Público







No sábado 25/07/2020 a Pisebem Petrolandia realizou uma ação de Distribuição de máscaras aos feirantes do Mercado Público da cidade.

A Pisebem Petrolandia preza pela saúde e bem estar de cada cliente e da sociedade Petrolandense.

Da Redação do Blog de Assis Ramalho
Informação e fotos: Loja Pisebem

Governo estuda linha de crédito especial para pequenas empresas do Sertão, diz Rodrigo Novaes


Secretário Rodrigo Novaes acompanhou governador na abertura do Hospital Eduardo Campos O secretário de Turismo e Lazer,Rodrigo Novaes, acompanhou a inauguração, neste sábado, da primeira etapa do Hospital Geral do Sertão Governador Eduardo Campos (HEC) e de uma unidade de campanha voltada para pacientes com a Covid-19, ambos em Serra Talhada.

O Governo de Pernambuco entregou os primeiros 10 leitos de UTI do HEC, que contará com 58 vagas, sendo 30 de UTI, para compor a rede de enfrentamento ao novo coronavírus. O hospital iniciou operações com 20 vagas de enfermaria, sendo duas de estabilização com suporte de ventilador, e chegará à capacidade máxima de 100 leitos gradualmente. Foi investido R$ 1,3 milhão do Governo de Pernambuco na rede de saúde do Sertão do Pajeú. “Participei, neste sábado, ao lado do governador Paulo Camara, da inauguração da primeira etapa do Hospital Geral do Sertão Governador Eduardo Campos, em Serra Talhada. 

Impressionante a estrutura, os equipamentos, tudo do melhor que existe. Esse hospital dará nova condição na atenção da saúde de todos os sertanejos”, comentou Novaes.Anova unidade de saúde vai atender uma demanda do povo do sertão em diversas especialidades. “Terá setor de oncologia, traumatologia, que são extremamente necessários. Na área externa, um hospital de campanha atenderá os pacientes com o novo coronavírus. Parabenizo e agradeço ao governador Paulo Câmara, que mesmo diante de um cenário econômico tão difícil, realiza entrega que vai mudar definitivamente a vida dos sertanejos”, afirmou Rodrigo Novaes.

Bolsonaro faz acenos para ala ideológica enquanto adota trégua com Legislativo e Judiciário


O presidente Jair Bolsonaro tem feito um exercício de malabarismo político desde que acenou com uma trégua ao Legislativo e ao Judiciário, esvaziando a chamada ala ideológica do governo, o que teve reflexos na sua base de apoio mais radical. Enquanto se alinha ao centrão do Congresso e adota um estilo conciliatório com os demais Poderes, Bolsonaro faz gestos para agradar e tentar manter o suporte do grupo que ficou em segundo plano.

A iniciativa mais recente foi o pedido, sábado, assinado pelo próprio presidente e pela Advocacia-Geral da União (AGU), para que o Supremo Tribunal Federal (STF) suspenda decisões que tiraram do ar perfis de apoiadores do governo nas redes sociais. A solicitação, por meio de uma ação direta de inconstitucionalidade, ocorreu um dia após contas de blogueiros, empresários, ativistas e políticos bolsonaristas serem suspensas pelo Twitter e Facebook, por decisão do ministro Alexandre de Moraes, do STF.

Bolsonaro, que já atacou diretamente decisões judiciais de Moraes, entre elas a suspensão da posse de Alexandre Ramagem como diretor-geral da Polícia Federal, optou desta vez pela via institucional. O Supremo é tido como inimigo por integrantes da ala ideológica.

O recurso do governo ao STF foi comemorado por deputados federais da base bolsonarista. “A todos que argumentam que o Presidente Bolsonaro tem deixado de lado seus apoiadores diante dos desmandos de alguns ministros do STF, está aí a resposta. O Presidente é um democrata e age com a lei”, postou ontem o deputado Carlos Jordy (PSL-RJ). “Estamos usando todos os meios possíveis para dar um basta nesses abusos”, concluiu o parlamentar.

O deputado Otoni de Paula (PSC-RJ), denunciado pela Procuradoria-Geral da República por ataques ao ministro Alexandre de Moraes através de suas redes sociais, também parabenizou a iniciativa do governo. “Jair Bolsonaro nos dá sinais claros que não se tornará refém ou ficará apático diante da escalada de autoritarismo judicial. Parabéns, presidente!”, escreveu Otoni em uma rede social.
Visita pacificadora

Também no sábado, Bolsonaro fez uma visita surpresa à casa da deputada federal Bia Kicis (PSL-DF), a quem destituiu abruptamente da vice-liderança do governo no Congresso, na semana passada, depois que ela contrariou a orientação do Palácio do Planalto e votou contra a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) do Fundeb, que financia a educação básica.

A parlamentar, integrante da ala mais ideológica dos bolsonaristas, admitiu ter ficado chateada com seu afastamento do posto, que soube pela imprensa, mas disse ao GLOBO que após o “gesto de muita consideração”, isso foi “completamente superado”.

— Fiquei muito feliz e eu acho que, não só para mim, esse gesto foi importante para muita gente no Brasil — disse a deputada, que foi às redes sociais divulgar e comemorar a visita, a primeira depois que o presidente passou por uma quarentena no Palácio da Alvorada por ter contraído o novo coronavírus.

Os afagos à ala ideológica sucedem o momento mais simbólico do enfraquecimento desse núcleo no governo, que foi a demissão de Abraham Weintraub do Ministério da Educação, em junho. O ex-ministro, que neste domingo disse no Twitter ter sido “derrubado”, manteve o apoio da militância bolsonarista.

Mas Bolsonaro tem resistido a pressões de militares do governo e de membros dos outros Poderes pela saída dos ministros do Meio Ambiente, Ricardo Salles, e das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, também fortes dentro da ala ideológica. E já garantiu a permanência da dupla.

Para o lugar de Weintraub, Bolsonaro rifou indicados pelo centrão para nomear o pastor evangélico Milton Ribeiro, que não é uma sugestão direta dos “olavistas”, como ficaram conhecidos os seguidores do ideólogo de direita Olavo de Carvalho, mas que foi um aceno ao grupo, que se mantém relevante dentro do MEC. A secretária de Educação Básica, Ilona Becskeházy, e o secretário de Alfabetização, Carlos Nadalim, permanecem como representantes do conservadorismo no ministério.
Esforço de reaproximação

Outro episódio que demonstrou o esforço de reaproximação da ala ideológica se deu depois que o líder do governo na Câmara, Major Vitor Hugo (PSL-GO), e o ex-vice-líder Otoni de Paula se estranharam nas redes sociais, devido a um comentário do primeiro sobre a postura de bolsonaristas “midiáticos”, que estariam atrapalhando a gestão do presidente e destruindo “o canal de diálogo”.

Otoni reclamou, disse seguir “firme com os ideais que levaram o presidente ao poder” e que não poderia ficar calado vendo “nosso líder se tornando refém”. No início da noite de sábado, Vitor Hugo afirmou que sua crítica foi tirada do contexto e defendeu a união dos aliados de Bolsonaro.

Vitor Hugo também elogiou a visita do presidente a Bia Kicis, que dias antes contrariou sua orientação na PEC do Fundeb. “Como disse, a hora é de unir e pacificar nosso lado e de nos contrapormos aos reais adversários”, disse ele.

Em outro aceno à pacificação, o ministro das Comunicações, Fábio Faria, declarou em entrevista publicada neste domingo no GLOBO que acredita que a versão “paz e amor” de Bolsonaro terá vida longa. Ao mesmo tempo, Faria negou a existência do “gabinete do ódio” no Planalto e defendeu o vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ), filho do presidente mais engajado na comunicação do governo.

O Globo

Petrolândia: Confira escala e nomes de médicos que atenderão de 27 a 31 de julho na Clínica Mais Saúde; ligue e marque sua consulta



A Clínica Mais Saúde, localizada na Av Auspício Valgueiro de Barros, em frente a Escola Delmiro Gouveia, informa atendimento para a próxima semana, de 27 a 31 de julho/2020; confira acima!

Discurso de Bolsonaro não é ético e governo se baseia em 'economia que mata', diz carta assinada por 152 bispos brasileiros


Uma carta com duras críticas ao governo de Jair Bolsonaro foi assinada por 152 bispos, arcebispos e bispos eméritos do Brasil. Ela deveria ter sido publicado na última quarta-feira (22), mas foi suspensa para ser analisada pelo conselho permanente da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil). Há um temor entre signatários do documento de que o setor conservador do órgão impeça a divulgação.

O texto, chamado de "Carta ao Povo de Deus", afirma que o Brasil atravessa um dos momentos mais difíceis de sua história, vivendo uma "tempestade perfeita". Ela combinaria uma crise sem precedentes na saúde e um "avassalador colapso na economia" com a tensão sofre "fundamentos da República, provocada em grande medida pelo Presidente da República [Jair Bolsonaro] e outros setores da sociedade, resultando numa profunda crise política e de governança". "Analisando o cenário político, sem paixões, percebemos claramente a incapacidade e inabilidade do Governo Federal em enfrentar essas crises", diz o documento.

"Assistimos, sistematicamente, a discursos anticientíficos, que tentam naturalizar ou normalizar o flagelo dos milhares de mortes pela COVID-19, tratando-o como fruto do acaso ou do castigo divino", segue a carta. Ela se refere também ao "caos socioeconômico que se avizinha, com o desemprego e a carestia que são projetados para os próximos meses, e os conchavos políticos que visam à manutenção do poder a qualquer preço".

"Esse discurso não se baseia nos princípios éticos e morais, tampouco suporta ser confrontado com a Tradição e a Doutrina Social da Igreja, no seguimento àquele que veio `para que todos tenham vida e a tenham em abundância", segue a carta.

Os religiosos fazem críticas também às reformas trabalhista e previdenciária. Segundo eles, ambas, "tidas como para melhorarem a vida dos mais pobres, mostraram-se como armadilhas que precarizaram ainda mais a vida do povo".
Eles reconhecem que o país precisa de reformas, "mas não como as que foram feitas, cujos resultados pioraram a vida dos pobres, desprotegeram vulneráveis, liberaram o uso de agrotóxicos antes proibidos, afrouxaram o controle de desmatamentos e, por isso, não favoreceram o bem comum e a paz social. É insustentável uma economia que insiste no neoliberalismo, que privilegia o monopólio de pequenos grupos poderosos em detrimento da grande maioria da população".

O documento afirma ainda que o "sistema do atual governo" não coloca no centro a pessoa humana e o bem de todos, "mas a defesa intransigente dos interesses de uma economia que mata, centrada no mercado e no lucro a qualquer preço".
Para eles, o ministro da Economia, Paulo Guedes, "desdenha dos pequenos empresários" e o governo promove "uma brutal descontinuidade da destinação de recursos para as políticas públicas no campo da alimentação, educação, moradia e geração de renda". A carta diz ainda que "o desprezo pela educação, cultura, saúde e pela diplomacia" estarrece, sendo visível nas demonstrações de "raiva" pela educação pública e no "apelo a ideias obscurantistas".

Cita também o que julga ser o uso da religião para "manipular sentimentos e crenças", provocando tensões entre igrejas."Ressalte-se o quanto é perniciosa toda associação entre religião e poder no Estado laico, especialmente a associação entre grupos religiosos fundamentalistas e a manutenção do poder autoritário", segue o documento.

O texto é assinado, entre outros, pelo arcebispo emérito de São Paulo, dom Claudio Hummes, pelo bispo emérito de Blumenau, dom Angélico Sandalo Bernardino, pelo bispo de São Gabriel da Cachoeira (AM), dom Edson Taschetto Damian, pelo arcebispo de Belém (PA), dom Alberto Taveira Corrêa, pelo bispo prelado emérito do Xingu (PA), dom Erwin Krautler, pelo bispo auxiliar de Belo Horizonte (MG), dom Joaquim Giovani Mol, e pelo arcebispo de Manaus (AM) e ex-secretário-geral da CNBB dom Leonardi Ulrich.

Os religiosos pedem a abertura de "um amplo diálogo nacional que envolva humanistas, os comprometidos com a democracia, movimentos sociais, homens e mulheres de boa vontade, para que seja restabelecido o respeito à Constituição Federal e ao Estado Democrático de Direito". Eles afirmam ainda que "todos, pessoas e instituições, seremos julgados pelas ações ou omissões neste momento tão grave e desafiador".

Leia, abaixo, a íntegra da "Carta ao Povo de Deus":

"Somos bispos da Igreja Católica, de várias regiões do Brasil, em profunda comunhão com o Papa Francisco e seu magistério e em comunhão plena com a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, que no exercício de sua missão evangelizadora, sempre se coloca na defesa dos pequeninos, da justiça e da paz. Escrevemos esta Carta ao Povo de Deus, interpelados pela gravidade do momento em que vivemos, sensíveis ao Evangelho e à Doutrina Social da Igreja, como um serviço a todos os que desejam ver superada esta fase de tantas incertezas e tanto sofrimento do povo.

Evangelizar é a missão própria da Igreja, herdada de Jesus. Ela tem consciência de que "evangelizar é tornar o Reino de Deus presente no mundo" (Alegria do Evangelho, 176). Temos clareza de que "a proposta do Evangelho não consiste só numa relação pessoal com Deus. A nossa reposta de amor não deveria ser entendida como uma mera soma de pequenos gestos pessoais a favor de alguns indivíduos necessitados [...], uma série de ações destinadas apenas a tranquilizar a própria consciência. A proposta é o Reino de Deus [...] (Lc 4,43 e Mt 6,33)" (Alegria do Evangelho, 180). Nasce daí a compreensão de que o Reino de Deus é dom, compromisso e meta.

É neste horizonte que nos posicionamos frente à realidade atual do Brasil. Não temos interesses político-partidários, econômicos, ideológicos ou de qualquer outra natureza. Nosso único interesse é o Reino de Deus, presente em nossa história, na medida em que avançamos na construção de uma sociedade estruturalmente justa, fraterna e solidária, como uma civilização do amor.

O Brasil atravessa um dos períodos mais difíceis de sua história, comparado a uma "tempestade perfeita" que, dolorosamente, precisa ser atravessada. A causa dessa tempestade é a combinação de uma crise de saúde sem precedentes, com um avassalador colapso da economia e com a tensão que se abate sobre os fundamentos da República, provocada em grande medida pelo Presidente da República e outros setores da sociedade, resultando numa profunda crise política e de governança.

Este cenário de perigosos impasses, que colocam nosso País à prova, exige de suas instituições, líderes e organizações civis muito mais diálogo do que discursos ideológicos fechados. Somos convocados a apresentar propostas e pactos objetivos, com vistas à superação dos grandes desafios, em favor da vida, principalmente dos segmentos mais vulneráveis e excluídos, nesta sociedade estruturalmente desigual, injusta e violenta. Essa realidade não comporta indiferença.

É dever de quem se coloca na defesa da vida posicionar-se, claramente, em relação a esse cenário. As escolhas políticas que nos trouxeram até aqui e a narrativa que propõe a complacência frente aos desmandos do Governo Federal, não justificam a inércia e a omissão no combate às mazelas que se abateram sobre o povo brasileiro. Mazelas que se abatem também sobre a Casa Comum, ameaçada constantemente pela ação inescrupulosa de madeireiros, garimpeiros, mineradores, latifundiários e outros defensores de um desenvolvimento que despreza os direitos humanos e os da mãe terra. "Não podemos pretender ser saudáveis num mundo que está doente. As feridas causadas à nossa mãe terra sangram também a nós" (Papa Francisco, Carta ao Presidente da Colômbia por ocasião do Dia Mundial do Meio Ambiente, 05/06/2020).

Todos, pessoas e instituições, seremos julgados pelas ações ou omissões neste momento tão grave e desafiador. Assistimos, sistematicamente, a discursos anticientíficos, que tentam naturalizar ou normalizar o flagelo dos milhares de mortes pela COVID-19, tratando-o como fruto do acaso ou do castigo divino, o caos socioeconômico que se avizinha, com o desemprego e a carestia que são projetados para os próximos meses, e os conchavos políticos que visam à manutenção do poder a qualquer preço. Esse discurso não se baseia nos princípios éticos e morais, tampouco suporta ser confrontado com a Tradição e a Doutrina Social da Igreja, no seguimento Àquele que veio "para que todos tenham vida e a tenham em abundância" (Jo 10,10).

Analisando o cenário político, sem paixões, percebemos claramente a incapacidade e inabilidade do Governo Federal em enfrentar essas crises. As reformas trabalhista e previdenciária, tidas como para melhorarem a vida dos mais pobres, mostraram-se como armadilhas que precarizaram ainda mais a vida do povo. É verdade que o Brasil necessita de medidas e reformas sérias, mas não como as que foram feitas, cujos resultados pioraram a vida dos pobres, desprotegeram vulneráveis, liberaram o uso de agrotóxicos antes proibidos, afrouxaram o controle de desmatamentos e, por isso, não favoreceram o bem comum e a paz social. É insustentável uma economia que insiste no neoliberalismo, que privilegia o monopólio de pequenos grupos poderosos em detrimento da grande maioria da população.

O sistema do atual governo não coloca no centro a pessoa humana e o bem de todos, mas a defesa intransigente dos interesses de uma "economia que mata" (Alegria do Evangelho, 53), centrada no mercado e no lucro a qualquer preço. Convivemos, assim, com a incapacidade e a incompetência do Governo Federal, para coordenar suas ações, agravadas pelo fato de ele se colocar contra a ciência, contra estados e municípios, contra poderes da República; por se aproximar do totalitarismo e utilizar de expedientes condenáveis, como o apoio e o estímulo a atos contra a democracia, a flexibilização das leis de trânsito e do uso de armas de fogo pela população, e das leis do trânsito e o recurso à prática de suspeitas ações de comunicação, como as notícias falsas, que mobilizam uma massa de seguidores radicais.

O desprezo pela educação, cultura, saúde e pela diplomacia também nos estarrece. Esse desprezo é visível nas demonstrações de raiva pela educação pública; no apelo a ideias obscurantistas; na escolha da educação como inimiga; nos sucessivos e grosseiros erros na escolha dos ministros da educação e do meio ambiente e do secretário da cultura; no desconhecimento e depreciação de processos pedagógicos e de importantes pensadores do Brasil; na repugnância pela consciência crítica e pela liberdade de pensamento e de imprensa; na desqualificação das relações diplomáticas com vários países; na indiferença pelo fato de o Brasil ocupar um dos primeiros lugares em número de infectados e mortos pela pandemia sem, sequer, ter um ministro titular no Ministério da Saúde; na desnecessária tensão com os outros entes da República na coordenação do enfrentamento da pandemia; na falta de sensibilidade para com os familiares dos mortos pelo novo coronavírus e pelos profissionais da saúde, que estão adoecendo nos esforços para salvar vidas.

No plano econômico, o ministro da economia desdenha dos pequenos empresários, responsáveis pela maioria dos empregos no País, privilegiando apenas grandes grupos econômicos, concentradores de renda e os grupos financeiros que nada produzem. A recessão que nos assombra pode fazer o número de desempregados ultrapassar 20 milhões de brasileiros. Há uma brutal descontinuidade da destinação de recursos para as políticas públicas no campo da alimentação, educação, moradia e geração de renda.

Fechando os olhos aos apelos de entidades nacionais e internacionais, o Governo Federal demonstra omissão, apatia e rechaço pelos mais pobres e vulneráveis da sociedade, quais sejam: as comunidades indígenas, quilombolas, ribeirinhas, as populações das periferias urbanas, dos cortiços e o povo que vive nas ruas, aos milhares, em todo o Brasil. Estes são os mais atingidos pela pandemia do novo coronavírus e, lamentavelmente, não vislumbram medida efetiva que os levem a ter esperança de superar as crises sanitária e econômica que lhes são impostas de forma cruel. O Presidente da República, há poucos dias, no Plano Emergencial para Enfrentamento à COVID-19, aprovado no legislativo federal, sob o argumento de não haver previsão orçamentária, dentre outros pontos, vetou o acesso a água potável, material de higiene, oferta de leitos hospitalares e de terapia intensiva, ventiladores e máquinas de oxigenação sanguínea, nos territórios indígenas, quilombolas e de comunidades tradicionais (Cf. Presidência da CNBB, Carta Aberta ao Congresso Nacional, 13/07/2020).

Até a religião é utilizada para manipular sentimentos e crenças, provocar divisões, difundir o ódio, criar tensões entre igrejas e seus líderes. Ressalte-se o quanto é perniciosa toda associação entre religião e poder no Estado laico, especialmente a associação entre grupos religiosos fundamentalistas e a manutenção do poder autoritário. Como não ficarmos indignados diante do uso do nome de Deus e de sua Santa Palavra, misturados a falas e posturas preconceituosas, que incitam ao ódio, ao invés de pregar o amor, para legitimar práticas que não condizem com o Reino de Deus e sua justiça?

O momento é de unidade no respeito à pluralidade! Por isso, propomos um amplo diálogo nacional que envolva humanistas, os comprometidos com a democracia, movimentos sociais, homens e mulheres de boa vontade, para que seja restabelecido o respeito à Constituição Federal e ao Estado Democrático de Direito, com ética na política, com transparência das informações e dos gastos públicos, com uma economia que vise ao bem comum, com justiça socioambiental, com "terra, teto e trabalho", com alegria e proteção da família, com educação e saúde integrais e de qualidade para todos. Estamos comprometidos com o recente "Pacto pela vida e pelo Brasil", da CNBB e entidades da sociedade civil brasileira, e em sintonia com o Papa Francisco, que convoca a humanidade para pensar um novo "Pacto Educativo Global" e a nova "Economia de Francisco e Clara", bem como, unimo-nos aos movimentos eclesiais e populares que buscam novas e urgentes alternativas para o Brasil.

Neste tempo da pandemia que nos obriga ao distanciamento social e nos ensina um "novo normal", estamos redescobrindo nossas casas e famílias como nossa Igreja doméstica, um espaço do encontro com Deus e com os irmãos e irmãs. É sobretudo nesse ambiente que deve brilhar a luz do Evangelho que nos faz compreender que este tempo não é para a indiferença, para egoísmos, para divisões nem para o esquecimento (cf. Papa Francisco, Mensagem Urbi et Orbi, 12/4/20).
Despertemo-nos, portanto, do sono que nos imobiliza e nos faz meros espectadores da realidade de milhares de mortes e da violência que nos assolam. Com o apóstolo São Paulo, alertamos que "a noite vai avançada e o dia se aproxima; rejeitemos as obras das trevas e vistamos a armadura da luz" (Rm 13,12). O Senhor vos abençoe e vos guarde. Ele vos mostre a sua face e se compadeça de vós. O Senhor volte para vós o seu olhar e vos dê a sua paz! (Nm 6,24-26)."


Por Mônica Bergamo, da Folhapress