Web Radio Petrolândia

domingo, 20 de outubro de 2019

Aulão do Projeto Educação reúne mais de 5 mil estudantes de 99 municípios de Pernambuco









Milhares de estudantes do ensino médio da rede estadual lotam o Classic Hall, em Olinda, para o aulão do Projeto Educação, promovido pela TV Globo, neste domingo (20).
O evento chega à 14ª edição com 5.412 alunos com muita alegria e vontade de tirar as dúvidas na reta final para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Neste ano, os alunos saíram de 257 escolas de 99 municípios do Grande Recife, Zona da Mata, Agreste e Sertão. O objetivo do aulão é fazer uma revisão dos assuntos mais frequentes no vestibular.
Ao todo, 19 professores voluntários do Projeto Educação dão as aulas, que serão transformadas em dois programas, a serem exibidos pela Globo nos sábados 26 de outubro e 2 de novembro, às 12h.
Os 370 quilômetros que separam o Recife de Afogados da Ingazeira, no Sertão, não foram o suficiente para impedir a estudante Bruna Oliveira, de 18 anos, de participar do aulão. Segundo ela, que estuda na Escola de Referência em Ensino Médio (Erem) Ione de Goes Barros, outras duas escolas se juntaram numa caravana até o Classic Hall.

“Lutamos bastante para estar aqui, porque é muito longe e tivemos que nos unir com outras escolas no ônibus. Quero fazer direito, para ser agente da Polícia Federal ou juíza. O aulão é muito importante para nos tranquilizar e revisar os assuntos”, diz a aluna.
Em 2019, o Enem é realizado nos dias 3 e 10 de novembro. Os portões abrem às 12h e fecham às 13h, com início das provas às 13h30. Neste ano, não há horário de verão, já que a mudança nos relógios, que aconteceria na madrugada deste domingo (20), foi revogada em abril pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL).

Para o diretor da Escola de Referência em Ensino Médio Porto Digital, Marcos Moraes, o aulão é uma especie de fechamento de ciclo para os feras. “Para o estudante, é um grande estímulo na reta final para o Enem. Muitos deles já estão cansados e querem um ânimo para continuar”, declara o gestor.

Maria Vitória Freitas, de 18 anos, escolheu tentar enfermagem no vestibular por causa da paixão pela disciplina de biologia. Ela saiu de Macaparana, na Zona da Mata, para ver as aulas do Projeto Educação.

“Eu sempre me interessei pela área de saúde e, a princípio, fiquei em dúvida sobre qual curso fazer, mas, agora, decidi. O aulão serve para me ajudar a tirar algumas dúvidas, principalmente sobre os assuntos do primeiro ano do ensino médio, que são os que lembro menos”, declara a jovem.

A estudante Maria Eduarda Barbosa, de 16 anos, saiu de São Vicente Ferrer, na Zona da Mata pernambucana, onde fica a Erem Coronel João Francisco. Para ela, a aula de Kiko Santos e Carla Gonçalves é a mais esperada, já que geografia é seu curso dos sonhos. “É a disciplina que eu mais gosto e mais me identifico. Ser professora é o que eu quero para a vida”, afirma.
A estudante Jaiza Campos, de 17 anos, viajou seis horas, saindo de Itacuruba, no Sertão do estado, junto com os colegas da Erem Maria de Menezes Guimarães. Para ela, a aula de português ajudou a esclarecer dúvidas.

“É uma disciplina que, independente do curso escolhido, é importantíssima. Quero fazer fisioterapia porque minha mãe teve um problema nos ossos do braço e, com o tratamento dela, cativei a vontade de estudar”, declara a jovem.

Já as amigas Natally Souza, de 18 anos, e Luana Silva, de 16 anos, pretendem estudar enfermagem na faculdade. Elas saíram de Água Preta, na Zona da Mata.
“Gostei muito de redação, porque pesa muito no Enem e a professora foi muito didática. Explicou bem e de forma divertida”, diz Luana.

A professora Carla Gonçalves foi voluntária no Projeto Educação pela primeira vez, em 2019. Para ela, o projeto faz a diferença na vida dos estudantes.

“Sempre acompanhei de perto o Projeto Educação e acho muito interessante o engajamento e vontade de interagir e aprender mais dos alunos. É gente do bem, meninos que vão fazer a diferença no mundo. Para mim, é uma honra participar”, declara Carla Gonçalves.
No palco do projeto, Carla dividiu a aula com Kiko Santos, um veterano que participa do aulão desde a primeira edição, em 2005.

“É sempre muito emocionante participar do projeto, querendo passar para os alunos um pouco de conhecimento. Educação é a principal mola para reduzir a desigualdade e, por isso, todo esforço nosso é pouco para os que querem e buscam maiores voos na sua realização pessoal, profissional e até afetiva”, diz Kiko Santos.
Programação

O aulão do Projeto Educação conta com 13 aulas e uma palestra de Silvio Meira, cientista, empreendedor, fundador do Centro de Estudos e Sistemas Avançados do Recife (Cesar) e presidente do conselho administrativo do Porto Digital.
A abertura dos portões ocorreu às 12h e, às 12h10, a professora Fernanda Bérgamo, de redação, abriu as aulas. 

Confira a programação:

12h10: Redação - Fernanda Bérgamo (com participação do repentista Toinho Mendes)
12h40: Português - Vicente Santos
13h10: Literatura - Flávia Suassuna
13h40: Matemática - Marcello Menezes e Wagner Costa
14h20: Geografia - Kiko Santos e Carla Gonçalves
14h40: Espanhol - Saulo Barroso
15h: Inglês - Marco Antonio
15h20: Silvio Meira
15h40: História do Brasil - Lula Couto e Paulo Chaves
16h: História Geral - Ricardo Gomes e Pedro Simas
16h20: Filosofia e Sociologia - Fábio Medeiros
16h40: Física - Beraldo Neto e Diego Mendonça
17h: Biologia - Fernando Beltrão e Arthur Costa
17h20: Química - Gilton Lyra

Por Pedro Alves, G1 PE

Petrolândia: Professor que faz campanha para compra de prótese faz agradecimento pelas doações


Ronald Torres da Silva, de 34 anos, está realizando uma campanha para conseguir comprar uma prótese externa, que custa R$ 40 mil. Casado e pai de família, ele é professor e em 2014 foi diagnosticado com um tumor de células gigantes na região do fêmur esquerdo. Como qualquer cirurgia será paliativa, ele escolheu amputar a perna.

“Em maio deste ano, devido às dores, não consegui mais andar sem a ajuda de muletas. Em uma das consultas, fui comunicado que o desgaste da articulação do meu joelho era irreversível. Já que qualquer cirurgia é paliativa no meu caso, a alternativa escolhida por mim e pela minha família é a amputação da perna e o uso de uma prótese externa de alta qualidade, com bons materiais, que custa em torno de 40 mil reais, incluídos os tratamentos de fisioterapia e de reabilitação“, conta Ronald.

“A cirurgia vai acontecer no Recife em novembro de 2019. Estamos em campanha junto com vários amigos, ex-alunos e toda comunidade aqui da minha cidade com o objetivo de arrecadar recursos financeiros para a compra da prótese“, ressalta o professor.

Para falar do deu drama, Ronald foi entrevistado ao vivo pelo radialista e blogueiro Assis Ramalho, no programa Acordando com as Notícias, transmitido pela Web Rádio Petrolândia.

Passado alguns dias da entrevista, Ronald faz agradecimento pelas doações (Veja abaixo a nota de agradecimento e o vídeo da entrevista concedida ao radialista e blogueiro Assis Ramalho, no programa Acordando com as Notícias, transmitido pela Web Rádio Petrolândia

Agradecimentos Campanha #TodosporRonald

Amigos, venho novamente através dessa rede social agradecer a todas as doações que estão chegando até mim. São rifas, caixinhas, depósitos, bingos, vendas de camisas... tantas coisas que até tem me fugido o controle, mas, são todas ações feitas por pessoas de minha inteira confiança e admiração. Estou organizando uma planilha de arrecadações para em breve divulgar nas minhas redes sociais. A solidariedade que tenho visto esses dias, me faz acreditar ainda mais no ser humano. Não por coisas materiais, banais, mas pela capacidade de se colocar no lugar do outro, de se importar.
Em meio a tanta bárbaridade e individualidade vista na nossa sociedade a nível local e nacional, ainda existem pessoas de bem com as quais podemos contar, basta apenas plantar boas ações e boas amizades que o resto a vida trata de cuidar. Obrigado a todos que me ajudaram até aqui e os que ainda vão me ajudar na vida, nas orações, rezas e no pensamento positivo.  

Ronald Torres da Silva





Da Redação do Blog de Assis Ramalho

Petrolândia: Alunos do 9º ano do Ensino Médio participam do SAEB de 23 a 30 de outubro

Divulgação

Petrolândia: Curso de prevenção e tratamento do pé diabético é encerrado com sucesso, no Centro Cultural


Coordenado pelo enfermeiro Jardel, foi realizado de 14 a 17 deste mês, em Petrolândia, o Curso de atualização em pacientes com pé diabético ministrado pelo enfermeiro com especialidade em estomaterapia, Amaral.

O curso teve como objetivo atualizar e capacitar os profissionais da área da saúde no atendimento de pacientes diabéticos e com pés diabéticos.

O envelhecimento e as doenças crônicas como o diabetes podem levar a diversos problemas nos pés. Com aulas teóricas e práticas, o curso de atualização em Cuidados com Pé Diabético e outra patologias relacionadas trouxe informações sobre a atuação dos profissionais da saúde de acordo com as necessidades de cada paciente.

O pé diabético se dá por infecções ou problemas na circulação nos membros inferiores em quem tem diabetes mal controlado. Quando os níveis de glicose no sangue atingem graus mais altos, a cicatrização é dificultada, levando a maiores consequências, podendo ocorrer até a amputação do pé.

De acordo com o ministrador do curso, hoje os profissionais têm certa dificuldade em reconhecer essa patologia, que atinge mais da metade dos pacientes com diabetes que já tenham mais de 60 anos.

Segundo o Ministério da Saúde, 70% das cirurgias para retirada de membros no Brasil têm como causa o diabetes mal controlado: são 55 mil amputações anuais. O pé diabético pode ser evitado desde que o paciente faça exames regularmente e a taxa glicêmica seja mantida sobre controle.

Com o curso, os profissionais conseguiram identificar as alterações que acontecem no pé diabético. Atuando na prevenção, o profissional consegue evitar que a doença se propague e cause danos maiores aos pacientes

O encerramento do curso aconteceu na noite de quinta-feira (17/10/2019), no auditório do Centro Cultural Hidelbrando de Menezes, no centro de Petrolândia.

A equipe organizadora do curso agradece e parabeniza a todos os participantes.

Ver mais fotos abaixo


























Da Redação do Blog de Assis Ramalho
Por Jardel - Enfermeiro Coordenador geral do curso

Inajá-PE: Difusora Web Rádio EITAINAJÁ felicita os médicos pela passagem do seu dia

Divulgação/ Difusora Web Rádio - Inajá

525 toneladas de resíduos de óleo já foram coletados no Nordeste

A Marinha ressalta que, pelo desconhecimento da origem do óleo, ainda não é possível saber por quanto tempo as manchas continuarão aparecendo.
A Marinha divulgou neste domingo que coletou 525 toneladas de resíduos nas praias do Nordeste desde o primeiro aparecimento das manchas, no dia 2 de setembro, na Paraíba. Segundo o órgão, o recolhimento é um esforço conjunto de órgãos federais, estados, municípios e voluntários.

Segundo a Marinha, só a região de Cabo de Santo Agostinho, em Pernambuco, registra resíduos de óleo em seu litoral. As ações de limpeza estão em andamento. A Marinha ressalta que, pelo desconhecimento da origem do óleo, ainda não é possível saber por quanto tempo as manchas continuarão aparecendo.

No sábado, o Grupo de Acompanhamento e Avaliação (GAA) informou que foram encontradas vestígios de óleo na praia do Tiririca e Itacarezinho, em Itacaré, na Bahia. Servidores da Secretaria do Meio Ambiente, da prefeitura, da Marinha e da Petrobras fizeram a limpeza e recolheram amostras para análise. Foram recolhidos 1,5 kg de resíduos.

Em Pernambuco, as manchas chegaram em Porto de Galinhas, Pontal do Maracaípe, Praia do Guaiamum, Sirinhaém e na foz do Rio Una. Segundo o grupo, as regiões foram limpas ao longo do dia. Além disso, a Petrobras contratou dois navios especializados no recolhimento de óleo no mar que ficarão estacionados na costa do estado, em Tamandaré e Maragogi.

O GAA é formado pela Marinha, Agência Nacional do Petróleo (ANP) e o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama). Compete ao grupo avaliar os incidentes, acompanhar as ações adotadas e manter o Ministério do Meio Ambiente informado sobre a situação.

Colaboração internacional

Órgãos nacionais e internacionais estão trabalhando para descobrir a origem do óleo. Segundo a Marinha, a colaboração envolve universidades, centros de pesquisa e Polícia Federal. Instituições estrangeiras como a Organização Marítima Internacional, a Administração Nacional Oceânica e Atmosférica do Departamento de Comércio e a Guarda Costeira dos Estados Unidos também colaboram com a investigação.

Por Gabriel Shinohara
O Globo

Petrolândia: Falta de iluminação pública na Rua Cláudio Alves da Silva, na Quadra 03, motiva reclamação de moradores


Moradores da Rua Cláudio Alves da Silva, na Quadra 03 de Petrolândia, reclamam da completa - e perigosa - escuridão registrada naquela via pública. 

Assis Ramalho, a gente vem por meio desta foto esclarecer um problema -  postes estão a quase uma semana com as luzes apagadas na rua Cláudio Alves Da Silva, Quadra 03.

Favor, nos ajude!



Da Redação do Blog de Assis Ramalho

Floresta-PE: Ipês coloridos dão cores e alegram a primavera na cidade dos tamarindos




  
 Centro da cidade de Floresta-PE

A cidade de Floresta, no Sertão de Pernambuco, está ainda mais bela com a exuberância das árvores coloridas localizadas no centro da cidade dos tamarindos.

Ipês amarelos, mais conhecidos na região como caraibeiras ou craibeiras, estão floridos. O cenário característico do auge da primavera que começou em setembro, ainda é destaque em outubro. Diariamente o espetáculo da natureza atrai os olhares de quem passa por perto.

A florada do ipê mostra seu estágio de metabolismo, ou seja, a fase natural de crescimento, de amadurecimento e de reprodução. A época de florescimento sempre ocorre na primavera, mas quanto mais seco for o clima, mais exuberantes elas ficam.

Veja abaixo artigo de Péricles Ferraz sobra a exuberância das árvores coloridas em Floresta-PE

Aqui em Floresta está muito quente!
Não deixe de fazer esse programão sazonal-anual, uma chance a cada primavera! Pega aquele tubo de protetor solar anti UV 250 fps e sái de casa pra ver a planta incrível, genuinamente nossa, nativa, que dá um espetáculo em poucos dias e de graça pra gente.
De preferência, vá ao meio dia quando o sol tá bem em cima das nossas cabeças, na maior luminosidade da rotação. A luz intensa dá mais cor aos objetos. Nós temos sorte nisso. E é nessa hora que contrasta o azul do céu com o amarelo-cuscuz - como disse meu amigo Pipipã Valdemir em conversa sobre a cor da planta nessa época - da flores.
Escolha qual ponto você prefere fotografar: zona rural, urbana, dentro da cidade, como o parque, o cemitério... Páre, fotografe, exponha! Mostre as coisas que a gente tem de maior valor! A caraibeira ou craibeira (Tabebuia Caraiba / carayba-lenho forte e duro, tão procurado para construção de móveis, aqui no sertão) tem muito valor paisagístico e ecológico que muda drasticamente o cenário!
Já vi várias espécies se beneficiando, incluindo o homem! Já vi codornizes se lambuzando nas flores que caem no chão! Até o bode “faz acampamento prolongado” embaixo da planta esperando essa iguaria cair do céu! Na próxima etapa, as caraibeiras (assim como a pessoa sertaneja que vos fala gosta de chamar) continuarão fazendo sua contribuição ecológica dispersando sementes aladas para sua reprodução e fornecendo alimento para vários animais. É o caviar dos papagaios.
É realmente intrigante essa cena.
Eu acho até uma paisagem muito antagônica, esse sol escomunal em cima dessas pétalas tão delicadas que resistem.

Por Péricles Ferraz
Da Redação do Blog de Assis Ramalho

Jatobá/Itaparica: Associação Pó de Serra realiza sua tradicional pelada; confira resultados deste domingo (20/10/2019)


Neste domingo, 20 de outubro de 2019, a Associação Pó de Serra, sediada em Itaparica, município de Jatobá, realizou a sua tradicional pelada, seguida de confraternização em sua sede. Confira abaixo o resultado;

Pelada (das 7 às 8 da manhã)

Camisa amarela 3 x 1 camisa verde

Gol do camisa verde: Luciano
Gols do camisa amarela: Samuel (2) e Pitomba (1)

Redação do Blog de Assis Ramalho
Com informações e fotos de Jair Souza

Ver abaixo fotos/arquivo registradas na sede da Associação Pó de Serra