quinta-feira, 7 de setembro de 2017

Petrolândia: Desfile Cívico de 7 de setembro tem como tema Meio Ambiente e Cidadania


Fotos: Assis Ramalho /Blog AR








Foi realizado na tarde desta quinta-feira (07), o desfile cívico em Petrolândia. O ponto de partida foi na Avenida Auspício Valgueiro Barros, em frente ao Atacado Sanfrancisco, entre as Quadras 09 e 12, com dispersão em frente à Prefeitura, na Avenida dos Três Poderes, no centro da cidade. O desfile deste ano abordou a relação cidadã do homem com o meio ambiente, em busca da sustentabilidade. Coerente ao tema do desfile, em vários pelotões bicicletas substituíram os automóveis e objetos feitos com materiais reciclados deram o toque de sustentabilidade ao desfile.

A prefeita Janielma assistiu ao desfile acompanhada das filhas e filho e do marido Dr. Marcos, no palanque reservado às autoridades. Em torno do palanque, no ponto de encerramento do desfile, era grande a concentração de pessoas que compareceram para prestigiar o belíssimo evento cívico.

Parabéns à Secretaria Municipal de Educação e a todas as escolas envolvidas, que foram criativos e conseguiram fazer muito com pouco. Felicitações também às entidades civis e militares que abrilhantaram o evento com sua participação.

O Cerimonial do evento foi realizado por Laíze Siqueira Silva e Poliana Martins Oliveira Sá


Resumo do Desfile Cívico de Petrolândia 2017

Introdução
As ações humanas, que visam satisfazer as necessidades atuais dos seres humanos, de uma forma mais ecológica, sem prejudicar as gerações futuras, traduz a sustentabilidade ambiental. 
A adoção de ações de sustentabilidade garantem a médio e a longo prazo um planeta em boas condições para o desenvolvimento das diversas formas de vida, inclusive a humana, que requer agora e para as futuras gerações uma boa qualidade de vida. 
Muitas vezes quando nos referimos à Natureza, nos referimos como algo exterior, uma realidade que nos é diferente e, portanto, a ação a ser executada deve ser sobre e não com ela ou nela. Esta é uma visão reducionista, fruto de uma cultura que dessacralizou o ambiente e divorciou o homem da Natureza, sob o falso ideal de progresso. 
Devido à sua capacidade única de refletir, conhecer e prever, o ser humano controla seu ambiente e seu comportamento. 
Todas as espécies biológicas interagem com o ecossistema, porém, a espécie humana é a única que modifica o ambiente de maneira tão profunda. 
Hoje, queremos através desse evento cívico contribuir com a sensibilização à população petrolandense, de que é possível a comunidade se transformar e interagir com a natureza, através da sustentabilidade do meio ambiente, começando em casa, ampliando na escola e consolidando-se na sociedade. Nesse sentido revelamos como a relação do homem com a natureza desperta para o responsável, belo, sustentável e sobretudo aciona o exercício da cidadania. 

O desfile foi aberto pelo carro alegórico que apresentou o tema de 2017:  MEIO AMBIENTE E CIDADANIA: A INTEGRAÇÃO SUSTENTÁVEL ENTRE O HOMEM E A NATUREZA.


Na passagem do Pelotão das Bandeiras em frente ao palanque com as autoridades, em frente à Prefeitura, foi entoado o Hino Nacional Brasileiro, cantado por Gesyane Luelba Alves de Souza e Alexandrina de Souza Neta, acompanhadas pelos músicos da Filarmônica Som do Velho Chico.

Em seguida, desfilaram:
Banda Marcial Mirim Joadson Cordeiro, da Escola Municipal 1º de Julho, sob regência de Fabrício;
Escola Municipal Professora Maria de Lourdes da Silva: Apresentou o subtema "Encantando e Reciclando", com 28 balizas em roupas adornadas com flores de garrafas plásticas;
Escola Municipal Vinícius de Moraes: Abordou o subtema "Reduzir", um dos 3 Rs da Sustentabilidade (Reduzir, Reutilizar, Reciclar);
Escola Municipal Monteiro Lobato: Na mesma proposta, apresentou o subtema "Reutilizar"
Escola Municipal Criança Feliz: Abordou o subtema "Reciclar", conclusão dos 3 Rs, com desfile "A Moda Sustentável";
Escola Municipal Angela Maria Ferraz de Sá: Apresentou os Defensores da Preservação Ambiental, em que alunos e alunos apresentaram os nomes dos ambientalistas Chico Mendes, Ibsen de Gusmão Câmara, João Paulo Capobianco, Adelmar Coimbra Filho, Suzana Machado Pádua, Dolores Feitosa, Maria Tereza Jorge Pádua e Célia Souza, coordenadora pedagógica do projeto Mulheres na Caatinga.
Centro Beethoven de Apoio à Educação Inclusiva: Mostrou o subtema "Ecossistemas: Importância e Preservação", dividido em Amazônia, Caatinga, Cerrado, Mata Atlântica, Pampa e Pantanal.
Banda Marcial Falcões Negros da Escola Estadual de Jatobá;
Escola Municipal José Araújo da Silva: Levou o subtema "Consciência Ambiental começa em casa";
Escola Municipal Itamar Leite: Apresentou o subtema "Consumo Sustentável";
Escola Municipal Eudes Gustavo Ferraz: Retratou o subtema "Uso Racional da Água";
Escola Municipal Santa Filomena: Apresentou o subtema "Arborização Urbana";
Escola Municipal 4 de Outubro: Apresentou a temática da "Biopirataria: Problemas e Consequências";
Escola Municipal 1º de Julho: Abordou da temática "Animais em Extinção", apresentando: arara-azul, ararajuba, macaco-aranha, gato maracajá, lobo-guará, onça-pintada, tamanduá-bandeira, urso panda, borboleta da Restinga e jacaré-do-papo-amarelo.
Banda Marcial da Escola Municipal Sete de Setembro;
Escola Municipal 1º de Maio: Abordou a importância da preservação do solo;
Escolas Municipais Lino Viana e Baraúna (representantes de todas as escolas da área rural): Apresentaram o subtema "Agricultura Sustentável e Alternativa";
Escola Municipal Paulo Freire: Apresentou o subtema "Coletando e reciclando todo mundo sai ganhando" sobre a coleta seletiva;
Escola Municipal Sete de Setembro: Apresentou os "Três Pilares da Sustentabilidade" (ecologicamente correto, socialmente justo, economicamente viável);
Escola Municipal de Referência em Ensino Fundamental Anos Finais (EREFAF) João Rodrigues de Almeida: Abordou Fontes Limpas de Energia, com biocombustíveis, energias solar, eólica e maremotriz;
Escola Agropecuária Municipal José de Carvalho Alcântara: Apresentou o subtema "Impactos Ambientais";
Banda Filarmônica Som do Velho Chico, regida pelo maestro Deison Bezerra;
Escola Municipal 6 de Março: Apresentou o subtema "Desenvolvimento Sustentável"
Escola Municipal Dr. Francisco Simões de Lima: Abordou o subtema "Tecnologia a favor do meio ambiente";
Escola de Referência em Ensino Médio (EREM) Maria Cavalcanti Nunes;
Grupo da Terceira Idade;
Quilombolas Borda do Lago/Negros de Betinho - Agrovila 04 da Reta;
Banda do Clube dos Desbravadores (Igreja Adventista do Sétimo Dia), sob direção de Júnior e regência de Binho;
Guarda Municipal de Petrolândia;
Corpo de Bombeiros Militar de Pernambuco (Posto Avançado de Bombeiros-PAB em Petrolândia). Comdte: 1º Cap BM Souza Júnior;
Exército Brasileiro (2º Batalhão de Engenharia de Construção-BEC). Comdte do Destacamento em Petrolândia: 1º Tenente Gustavo de Oliveira Dumont.
Polícia Militar de Pernambuco (4ª Companhia Independente de Polícia Militar) Comdte: Cel PM Clodoaldo José da Silva. Apresentou Guarnição Tática de Operações, Guarnição Tática Especial (GATI), dupla de motociclistas e Guarnição Tática de Área;





Redação do Blog de Assis Ramalho
Com informações da Secretaria de Educação de Petrolândia


Belém do São Francisco: Belemitas comemoram em grande estilo a Independência do Brasil


Centenas de estudantes do município de Belém do São Francisco, saíram as ruas em comemoração a Independência do Brasil. Com o Tema: "Brasil, Terra de Encantos mil: viajando pelo mundo da literatura Infantil", o desfile teve inicio por volta das 16,:00 horas com o hasteamento das bandeiras do Brasil, do estado e do município no coreto da praça Acioly Roriz, repleto de autoridades do município. Apos o hasteamento das bandeiras, teve inicio o desfile na Avenida Coronel Caribe, percorrendo a Avenida Jeronimo Pires - no centro da cidade. O bonito desfile contou com a participação das escolas municipais e estaduais de Belém do São Francisco, e dos distritos do Ibó e Riacho Pequeno.

Um dos destaques do desfile foi a apresentação dos primeiros patrulheiros mirins, recém formados pela 1° CIPM de Belem do Sao Francisco.


Blog de Assis Ramalho
Informação: Ascom/ Prefeitura Municipal de Belém do São Francisco


Petrolândia: 7 de setembro em nossas "Recordações"


Fotos: Édio Braga


Uma verdadeira festa. Assim foi o desfile cívico de Petrolândia, realizado na tarde/noite desta quinta feira (07/09/2017). O evento, iniciado por volta das 16 horas, se estendeu até as 7 da noite, devido ao grande número de bandas e escolas a desfilar. 

O blog de Assis Ramalho vai publicar meteria completa ainda hoje. Aguarde!

Na manhã dessa quarta-feira (06), véspera do Dia da Independência do Brasil, dentro da programação oficial de Petrolândia na Semana da Pátria, os vereadores Joilton Pereira e Nilson Pescador, ao lado da secretária municipal de Educação e de Esportes Cultura e Lazer, Alexandrina Neta, fizeram o hasteamento das bandeiras no pátio em frente aos prédios da Prefeitura e da Câmara Municipal, na Praça dos Três Poderes.

Diante das fotos, tiradas e enviadas por Édio Braga, relembramos os versos da canção Recordações: "Em cada manhã de setembro, quando eu acordar/ Lembrarei de uma banda tocando alvoradas no ar/ O céu tão azul, tão bonito/ Gente querendo olhar/Bandeiras, crianças, desfiles/E um hino pra se cantar". A composição do meu saudoso amigo Ruy Sá, falecido há poucos anos, tem uma história e este blogueiro tem a honra de ter participado dela.

A música original, que deu origem à belíssima "Recordações", tem uma história interessante. O ano, era 1984. Após uma partida de futebol em Jatobá, naquela época chamada Cidade Livre, um grupo de amigos "boleiros", do qual eu fazia parte, reuniu-se em um bar, para a confraternização pós-jogo, ao som de violão, tocado por Nestor Soares. Também eu, de vez em quando, dava uma "canjinha", arranhando as cordas do instrumento. 

Horas depois, todos já animados, com uns golinhos a mais, surgiu a ideia de compor uma música sobre Petrolândia. Então, eu e meu amigo Nestor - que anos depois viria a se tornar vereador e vice-prefeito de Jatobá, município emancipado de Petrolândia - começamos a juntar palavras e frases. Em cerca de meia hora a música ficou pronta, começamos logo a ensaiar. Não sei se motivados pelos copinhos a mais, mas os amigos ouvintes da música recém-nascida nos cobriram de elogios e, mal terminávamos de cantar, já tinha gente pedindo bis. No calor do ''sucesso'' da composição e incentivados pelo álcool, alguém sugeriu inscrever a canção no Festival de Música que estava para acontecer em Petrolândia. Na época, a cidade tinha como prefeito Dr. Francisco Simões, que promoveu o concurso para selecionar músicas em homenagem a Petrolândia, cidade que estava na contagem regressiva para ser inundada pela Barragem de Itaparica, dentro de quatro anos.

No outro dia, uma segunda-feira, Nestor e eu fomos fazer a inscrição para participar do Festival. Faltavam poucos dias e as informações que a gente tinha era que os nossos "concorrentes" já há muito tempo ensaiavam suas composições. Durante nossos ensaios, apenas com violão, percebemos que iríamos precisar de um percussionista. Não tivemos dúvidas em ir em busca do folclórico Lôxa Botafoguense, que de imediato aceitou o convite.

Chegou a data esperada, era uma sexta-feira, à noite. Diga-se de passagem que grande público lotou a praça para presenciar o festival, no qual belíssimas músicas foram apresentadas. Chegada a nossa vez, cantamos e sentimos que a música foi bem aceita pelo público, pois fomos bem aplaudidos. Mas, o festival foi de altíssimo nível e nossa música não chegou a ficar entre os três primeiros colocados, selecionados pelos jurados. Foram premiados em 1º lugar a música Lembranças de Petrolândia, do padre José Maria de Almeida Leitão, ex-pároco da cidade, cantada pelo Coral Voz do São Francisco. Em 2° lugar, Hino a Petrolândia, composição de Jadilson Ferraz, empresário, cantor, compositor e escritor, há poucos dias empossado na Academia de Letras do Sertão Pernambucano. Em 3° lugar, Petrolândia confiamos em você, composição de Heronides Lisboa.

Meses depois, quando nem mais lembrávamos do festival, meu amigo Rui Sá chegou pra mim e disse: ''Painho (expressão carinhosa com que ele tratava seus amigos), eu vou gravar um compacto (disco vinil, menor que o LP, com apenas duas músicas; às vezes duplo, com quatro canções), e fiz uma música em homenagem a Petrolândia, e nela eu usei alguns refrões da música de vocês. Tem algum problema?'' Fiquei surpreso com o pedido e expliquei que nem precisava pedir essa permissão, que era uma honra para nós ter nossas palavras em uma música que seria gravada em disco - algo praticamente inédito na história de Petrolândia - em que iria ter algo que foi escrito por mim, junto com Nestor.

Assim foi feito. Meses depois, Ruy viajou para o Recife, onde gravou o compacto, e a música foi - e ainda hoje é - um grande sucesso.

Resumo da história: Não conseguimos classificação no dia do festival, mas, ganhamos o maior prêmio que foi o de ter algo feito por nós citado em uma música que é considerada por muitos como o hino de Petrolândia, hino de saudade da velha cidade, sem desmerecer o Hino Oficial de Petrolândia, composto e cantado pelo agora imortal sertanejo Jadilson Ferraz.

Redação do Blog de Assis Ramalho


Prefeitura de Petrolina divulga nota sobre incidente ocorrido em manifestação neste 7 de setembro


Sobre o episódio ocorrido no fim da manhã desta quinta-feira (7), no desfile em comemoração ao 7 de setembro, a Prefeitura de Petrolina esclarece que o secretário executivo de Segurança Pública, José Silvestre, apenas se defendeu das agressões de um grupo de manifestantes que participavam do Grito dos Excluídos. A prefeitura lamenta o fato de que muitas pessoas não compreendam o verdadeiro significado do movimento, transformando-o em um ato desordeiro, político e partidário, indo contra a luta de direitos e a própria democracia.

Não houve agressão antecipada ou desrespeito por parte do secretário ou de qualquer membro do governo municipal. O spray foi utilizado como defesa e para dispersar o início de um tumulto. Ninguém se feriu. As fotos que circulam nas redes sociais mostram apenas momentos depois de uma série de ataques e agressões sofridos pelo secretário e sua equipe.


Perpart abre seleção simplificada para preenchimento de 60 vagas

Resultado de imagem para perpart foto lúcia xavier + assis ramalho
Salários podem chegar a R$ 4.590; inscrição é gratuita e para participar é preciso entregar formulário e cópia de documentos na sede do órgão, presencialmente ou via Sedex, até o dia 27 de setembro (Foto: Lúcia Xavier/Arquivo BlogAR)
A Perpart, empresa pública vinculada à Secretaria de Administração de Pernambuco, vai contratar via seleção simplificada 60 profissionais de nível superior, médio e técnico para atuar em ações de regularização fundiária e imobiliária no Estado. Os contratos terão vigência de 12 meses, podendo ser prorrogados por igual período, conforme interesse e necessidade do órgão. Os salários variam entre R$ 937 e R$ 4.590.

São 37 vagas para profissionais de nível superior e 23 para nível médio e técnico, distribuídas entre as seguintes funções: engenheiro cartógrafo (1), arquiteto (1), advogado (15), assistente social (15), analista de Gestão da Informação (3), analista de Arquivo e Escrituração (2), fiscal de Topografia (8), auxiliar operacional (6), atendente (3), cadista (3) e técnico em Gestão da Informação (3). São reservadas 5% do total de vagas para pessoas com deficiência.

As inscrições são gratuitas e para participar da seleção o candidato deverá preencher o Formulário de Inscrição, disponível no Anexo III do edital, e encaminhá-lo à Comissão Executora do Processo Seletivo entre os dias 11 e 27 de setembro. A entrega pode ser realizada de forma presencial - nos de funcionamento do órgão - ou através de Sedex com aviso de recebimento (AR).