quinta-feira, 1 de abril de 2021

Procurador-geral de Justiça de Pernambuco alerta que municípios devem seguir vacinando os grupos prioritários


O procurador-geral de Justiça de Pernambuco, Paulo Augusto Freitas, expediu a Recomendação PGJ n. 10/2021, que diz respeito sobre a necessidade de manter a prioridade de idosos no alcance da cobertura vacinal. A orientação dirigida aos promotores de Justiça de todo Estado alerta para o fiel cumprimento do Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19 (PNO - Covid-19), bem como pactuações locais que estejam em consonância com as prerrogativas do PNI.

"Tem chegado ao nosso conhecimento que alguns municípios têm adotado de forma bastante heterogênea critérios de vacinação que contradizem as diretrizes estabelecidas. E isso vêm gerando descoordenação e distorções que podem comprometer o sucesso do processo de imunização e, consequentemente, da redução dos óbitos", disse o procurador-geral de Justiça, Paulo Augusto Freitas.

Ele reforça, ainda, que o foco maior precisa ser o atendimento aos idosos, a fim de reduzir a pressão no Sistema de Saúde e lembra que a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda pelo menos 95% de cobertura vacinal (CV) para a manutenção da erradicação, eliminação ou controle de doenças imunopreveníveis. "Há o registro pela Secretaria Estadual de Saúde, que houve uma redução significativa no internamento de pessoas dos grupos que já receberam a vacina, mas ainda permanece alto o número dos idosos ainda em processo de imunização", reforçou ele.

Assim, os promotores de Justiça, respeitada a independência funcional, devem intervir junto às prefeituras e secretarias municipais de saúde para que sejam cumpridas a execução das ações de vacinação nos grupos prioritários definidos, bem como o seja realizado o remanejamento das doses de outras classes prioritárias para os idosos (maiores de 60 anos), enquanto não atingida uma cobertura vacinal de pelo menos 95% do grupo em questão, visto a necessidade de contenção da morbimortalidade prevalente nessa classe de indivíduos e redução da ocupação dos leitos de enfermaria e UTI.

As prefeituras não devem incluir na fase atual da vacinação, profissionais de saúde que não tenham contato físico direto com o paciente, seja por exercerem atividade meramente acadêmica ou administrativa, seja por se encontrarem afastados do serviço presencial em razão de aposentadoria ou teletrabalho.

"O momento requer a união de todos quanto à necessidade de otimização dos recursos disponíveis para a contenção da pandemia, em especial as vacinas que são disponibilizadas visando atender aos objetivos do PNO. Por isso não podemos permitir que outros grupos sejam imunizados", disse o coordenador do Centro Operacional de Apoio às Promotorias de Justiça de Defesa da Saúde (CAOP Saúde), o promotor de Justiça Édipo Soares.

Por MPPE

Bolsa Família: governo suspende revisão cadastral por mais seis meses



O Ministério da Cidadania prorrogou por mais 180 dias a suspensão de revisões cadastrais e de procedimentos operacionais do Programa Bolsa Família e do Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico). A portaria foi publicada ontem (31) em edição extra do Diário Oficial da União.

A suspensão vale para procedimentos como os de averiguação e revisão cadastral, bem como as ações de bloqueio de benefícios de famílias sem informação de acompanhamento das regras do programa, como a frequência escolar e ações de saúde.

De acordo com o texto, a medida visa “evitar aglomerações e evitar que os integrantes de famílias beneficiárias do Programa Bolsa Família, assim como os cidadãos que trabalham em unidades de cadastramento dessas famílias, exponham-se à infecção pelo [novo] coronavírus”.

Além disso, a operação dos programas continua prejudicada, sobretudo nos municípios, por situações como suspensão de aulas, direcionamento de atividades das unidades de saúde para atender aos infectados pela covid-19 e alteração no funcionamento de alguns centros e postos de cadastramento.

Também está suspenso o cálculo do novo índice para apuração dos valores que são transferidos pela União aos municípios, estados e ao Distrito Federal, no âmbito dos programas sociais federais. Nesse caso, será utilizado o fator referente a fevereiro de 2020.

A suspensão da revisão cadastral do Bolsa Família e CadÚnico começou em março do ano passado e tem sido prorrogada desde então por causa da persistência da pandemia de covid-19 no país.

Por Agência Brasil

Boletim desta quinta [1º/04/2021]: Pelo terceiro dia consecutivo, o Brasil registra mais de 3.700 mortes causadas pela Covid-19



O Brasil registrou, nesta quinta-feira (1º), 3.769 mortes causadas pela Covid-19. O dado - que registra o terceiro maior número de mortes em um dia - foi divulgado pelo Conselho Nacional de Secretarias de Saúde (CONASS), que também aponta o total de 325.284 óbitos desde o início da pandemia. Ainda segundo o painel, a média móvel - que acompanha o comportamento da pandemia durante a semana - registrou um novo recorde de mortes: 3.117 óbitos diários nos últimos 7 dias. Os recordes da média móvel ocorrem diariamente desde o dia 25 de março.

12.839.844 casos foram confirmados, sendo 91.097 novas contaminações nas últimas 24 horas. São Paulo é o estado mais atingido pela pandemia em números absolutos, com 2.496.416 confirmações de casos. Em seguida, estão Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

O estado de São Paulo também registrou um recorde nesta quinta-feira, com 26.567 casos confirmados em 24 horas. No mesmo período, 1.082 mortes foram causadas pela doença. De acordo com boletim divulgado pela secretaria estadual de saúde, o estado registra, nesta quinta-feira, 89,8% de ocupação dos leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTI).

Da CNN, em São Paulo

Pernambuco recebe mais 394 mil doses de vacinas contra a Covid-19 e anuncia imunização de profissionais de segurança

Profissionais de segurança de Petrolândia - Foto/arquivo/Assis Ramalho/BlogAR

Vacinas chegaram ao Recife na tarde desta quinta-feira (1º) — Foto: Azul Linhas Aéreas/Divulgação

Pernambuco recebeu, nesta quinta-feira (1º), mais 394.650 doses de vacinas contra a Covid-19, sendo 32.250 doses da AstraZeneca e 362.400 doses da Coronavac. Com as novas unidades, o governo anunciou que vai começar a imunizar profissionais de segurança pública, já que esses trabalhadores foram incluídos nas prioridades do Plano Nacional de Imunização (PNI).

O avião com a carga desembarcou no Aeroporto Internacional do Recife - Guararapes/Gilberto Freyre, na Zona Sul, por volta das 16h30, de acordo com a Azul Linhas Aéreas, responsável pelo transporte. As doses seguiram para a sede estadual do PNI, na Zona Norte. Também vieram 2.881 ampolas do sedativo rocurônio, usado no "kit intubação".

Os imunizantes foram produzidos no Brasil, com matéria-prima e tecnologia estrangeiras. Em Pernambuco, foi o maior carregamento de Coronavac, produzida pelo Instituto Butantan: 362.400 doses. Até então, o maior lote tinha sido o primeiro a chegar ao estado, em janeiro, com 270.960 doses.

A inclusão dos profissionais de segurança, salvamento e Forças Armadas que atuam no combate à pandemia foi recomendada pelo Ministério da Saúde no 9º informe técnico da Secretaria de Vigilância em Saúde (SVS). O governo do estado não informou como, nem quando será feita a imunização desse grupo.

Em Pernambuco, essas vacinas serão, também, destinadas às segundas doses de idosos a partir de 65 anos. O governo espera começar a distribuição das novas doses na sexta-feira, em direção às 12 Gerências Regionais de Saúde, onde as vacinas ficarão à disposição dos municípios.

Ao todo, desde janeiro, o estado recebeu 1.833.530 unidades de imunizantes. Até a quarta-feira (31), 235.246 pessoas haviam recebido as duas doses das vacinas. Excluídas as pessoas que finalizaram o esquema vacinal, outras 605.133 haviam recebido somente a primeira dose.

No ritmo atual, vacinando uma média de 35.199 pessoas por dia, o estado levaria 208 dias para vacinar toda a população elegível com a primeira dose. Isso significa que todas as pessoas maiores de 18 anos teriam recebido somente a primeira parte do imunizante no dia 25 de outubro de 2021.

Piores números da pandemia

No dia em que Pernambuco autorizou a reabertura do comércio e demais serviços após a quarentena, esta quinta-quinta-feira (1º), o estado confirmou 2.987 novos casos de Covid-19, batendo recorde de confirmações diárias de toda a pandemia. Também foram registradas 74 novas mortes de pacientes com a doença.

Com isso, o estado totalizou 352.218 casos da Covid-19 e 12.249 mortes provocadas pela doença. Foram 244 diagnósticos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (Srag) e 2.743 quadros leves da doença. Ao todo, Pernambuco totaliza 36.277 casos graves e 315.941 formas leves da Covid-19.

Por G1 PE

Receita Federal investiga William Bonner e mais 20 funcionários da TV Globo



Em um novo capítulo, a megaoperação da Receita Federal que investiga supostas irregularidades em contratos profissionais de integrantes da TV brasileira, agora investiga a TV Globo. A Receita acusa profissionais da emissora de conluio para reduzir o pagamento de impostos e de sonegar o Fisco por meio da chamada 'pejotização'. As informações são da Folha de S.Paulo.

Segundo o jornal, o âncora e editor-chefe do 'Jornal Nacional', William Bonner, recebeu uma autuação milionária e retroativa.

Além de Bonner, o jornal apurou que ao menos mais 20 outros âncoras, jornalistas, artistas e ex-profissionais da emissora já receberam multas do Fisco.

Segundo a Receita Federal, em vez de serem contratados com carteira assinada, esses profissionais optaram por um acordo com a Globo por meio de suas empresas pessoais. Em tese, isso lhes dá a liberdade de terem outras atividades.

A manobra, de acordo com a investigação, é feita na verdade para reduzir as alíquotas e sonegar impostos. Em vez de pagarem 27,5% sobre os rendimentos na Globo, esses profissionais pagam 15% sobre o total mais 10% sobre o que exceder R$ 20 mil mensais.

Por Estado de Minas

Homem é encontrado morto dentro de cemitério em Serra Talhada

Foto/Crédito/Farol de Notícias

Um homem de 23 anos foi encontrado morto na tarde da quarta-feira (31), em um cemitério no município de Serra Talhada, no Sertão de Pernambuco.

Testemunhas afirmaram que a vítima foi morta a golpes de faca e jogada dentro do cemitério, mas as informações não foram confirmadas pela Polícia Civil.

O suspeito do crime, de 26 anos, foi preso em flagrante. A motivação do crime está sendo investigada pela delegacia de Polícia Civil local.

O corpo foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML). O suspeito aguarda audiência de custódia.

Por G1 Caruaru

Governo distribui mais 11 milhões de doses de vacinas contra covid-19



Nesta quinta-feira (1) mais de 9,1 milhões de doses de vacinas contra a covid-19 começarão a ser distribuídas pelo Ministério da Saúde aos 26 estados e ao Distrito Federal. Desse total 8,4 milhões são da CoronaVac, liberadas pelo Instituto Butantan, e 728 mil da AstraZeneca/Oxford, produzidas pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Os dois imunizantes são fabricados no Brasil com matéria-prima importada. Essa é a maior distribuição de vacinas covid-19 de uma única vez feita pelo Programa Nacional de Imunização. Além dessas doses, está prevista a chegada, neste sábado (3), de 2,1 milhões de vacinas da Fiocruz, totalizando mais de 11 milhões de doses.
Cronograma

De acordo com o 9º informe técnico da Secretaria de Vigilância em Saúde, as doses serão destinadas para trabalhadores da saúde e para idosos de 65 a 79 anos. Também foi adiantada a vacinação de parte dos profissionais da força de segurança e salvamento e Forças Armadas que atuam na linha de frente de combate à pandemia.

Nesta leva, a vacina da AstraZeneca/Fiocruz será usada para aplicação da segunda dose em trabalhadores da saúde. Uma parte dos imunizantes do Butantan será destinado para primeira aplicação para o grupo prioritário das forças de segurança e salvamento e Forças Armadas e idosos entre 65 e 69 anos. A outra parcela deverá ser aplicada como segunda dose em trabalhadores da saúde e idosos entre 70 e 79 anos.

“A estratégia visa completar o esquema vacinal no tempo recomendado de cada imunizante e é revisada semanalmente em reuniões tripartites (governos federal, estaduais e municipais), observando as confirmações do cronograma de entregas por parte do Butantan e da Fiocruz, de forma a garantir a disponibilidade da segunda dose no intervalo máximo de quatro semanas e de 12 semanas, respectivamente”, detalhou o Ministério da Saúde.
Balanço

Segundo o Ministério da Saúde a campanha de vacinação contra a covid-19, iniciada no dia 18 de janeiro, já destinou aos estados e ao DF, contando com esse novo lote, mais de 43 milhões de doses de imunizantes, com um alcance de aproximadamente 24,4 milhões de brasileiros.

Até o momento, mais de 18,5 milhões de doses já foram aplicadas. O andamento da vacinação no país pode ser acompanhado pela plataforma LocalizaSUS.

Por Agência Brasil

Petrolândia: Confira funcionamento dos serviços e horários do PLANO DE CONVIVÊNCIA divulgado pela Secretaria de Saúde, de 1º a 25 de abril

PLANO DE CONVIVÊNCIA 

DATA: 01 DE ABRIL A 25 DE ABRIL

FUNCIONAMENTO DOS SERVIÇOS E HORÁRIOS:

• Academias e similares, igrejas e atividades religiosas: 05h da manhã às 20h

• Bares, lanchonetes, restaurantes e similares: Presencial das 05h da manhã às 20h 

• Serviço de Delivery: até às 23h

• Comércio em geral, escritórios comerciais, salões de beleza, barbearia e similares: Segunda a sexta das 05h da manhã às 19h | Finais de semana das 07h da manhã às 15h.

Fica permitida a venda de bebidas alcoólicas após às 20h, desde que EXCLUSIVAMENTE por entrega em domicílio.


Blog de Assis Ramalho
Divulgação/ Prefeitura de Petrolândia

Boletim desta quinta-feira [1º/04/2021]: Mais recorde! Pernambuco registra 2.987 novos casos de Covid-19 e 74 óbitos em 24h


No primeiro dia do novo plano de convivência, Pernambuco registrou o maior número de casos de Covid-19 notificados em 24 horas e manteve-se no recorde de mortes diárias. A Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) divulgou, nesta quinta-feira (1º), o balanço do dia, que incluiu 2.987 novos casos, o mais alto número desde o início da crise sanitária no Estado.

O número de óbitos, 74 registrados nas últimas 24h, foi a manutenção do recorde de 2021. No dia 30 de março, Pernambuco teve o mesmo quantitativo de vítimas fatais.

Entre os confirmados hoje, 244 (8%) são casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) e 2.743 (92%) são leves. Agora, Pernambuco totaliza 352.218 casos confirmados da doença, sendo 36.277 graves e 315.941 leves.

Também foram confirmados 74 óbitos, ocorridos entre 18/04/2020 e 31/03/2021. Com isso, o Estado totaliza 12.249 mortes pela Covid-19. Os detalhes epidemiológicos serão repassados ao longo do dia pela SES-PE.

Total de óbitos registrados em 24h, em 2021

1º) 74 (1º de abril de 2021)
1º) 74 (30 de março de 2021)
2º) 64 (23 de março de 2021)
3º) 62 (26 de março de 2021)
4º) 60 (16 de março de 2021)
4º) 60 (27 de março de 2021)
5º) 57 (31 de março de 2021)

Total de mortes confirmadas em 24h desde o início da pandemia, em março

1º) 140 (27 de maio de 2020)
2º) 132 (22 de maio de 2020)
3º) 124 (18 de maio de 2020)
4º) 122 (16 de junho de 2020)
4º) 122 (4 de junho de 2020)
5º) 103 (9 de junho de 2020)

Total de casos confirmados em 24h em 2021

1º) 2.987 (1º de abril de 2021)
2º) 2.786 (25 de março de 2021)
3º) 2.738 (24 de março de 2021)
4º) 2.482 (16 de março de 2021)
5º) 2.431 (31 de março de 2021)

Total de casos confirmados em 24h desde o início da pandemia, em março

1º) 2.786 (25 de março de 2021)
2º) 2.738 (24 de março de 2021)
3º) 2.512 (30 de dezembro de 2020)
4º) 2.482 (16 de março de 2021)
5º) 2.431 (31 de março de 2021)

Por Folha de Pernambuco

Mãe e dois filhos morrem de Covid em 23 dias em cidade de Pernambuco; terceiro filho está intubado na UTI

Da esquerda para a direita: os irmãos Aleff e Ademilson e a mãe deles, Áurea, morreram de Covid, em Macaparana; Adeílton está internado — Foto: Família Ferreira/Arquivo Pessoal

Três pessoas da mesma família morreram de Covid-19, em um intervalo de 23 dias de março de 2021, em Macaparana, na Zona da Mata Norte de Pernambuco. Faleceram dois irmãos e a mãe deles. O terceiro filho da mulher está internado e intubado em uma UTI, no Recife.

“A gente virou a família da Covid. As pessoas passam e falam”, afirmou Adriana Creuza Ferreira, mulher de Adeílton Ferreira, que está no hospital.

Diante 121 quilômetros da capital pernambucana, Macaparana tem cerca de 25 mil habitantes. Sem UTIs para Covid, a cidade registrou 773 casos da doença e 17 mortes, desde o ano passado, segundo a prefeitura.

Entre esses óbitos estão os três registrados na família Ferreira de Oliveira. A primeira morte foi de Allef, de 25 anos, que aconteceu em 7 de março. No dia 20 do mesmo mês, faleceu o irmão dele, Ademilson, de 34 anos.

Na terça-feira (30), a família perdeu a mãe dos rapazes, Maria Áurea Oliveira, de 67 anos, que era viúva. O irmão mais velho dos homens que morreram, Adeílton de 39 anos, encontra-se em estado grave, na capital.

“É muito triste ter tantas mores assim, em pouco tempo, numa cidade pequena”, afirmou Adriana Creuza. Depois de perder a sogra e os cunhados, ela acompanha a distância o tratamento do marido.

“O médico me ligou agora e disse que ele está reagindo um pouco, depois de oito dias de internação. Está fazendo hemodiálise”, disse Adriana, que tem dois filhos, um de 15 anos e outro de 4 anos.

As mortes aconteceram e os parentes nem tiveram como receber a informação. A mãe morreu sem saber do óbito do segundo filho. Adeílton, que está internado, não sabe ainda que dona Áurea faleceu.

Segundo Adriana, o marido contraiu o novo coronavírus com a mãe, que dever te pego a doença com os outros dois filhos.

“Eles eram muito ligados. Um dia, a mãe passou mal e meu marido foi prestar o socorro. Foi quando ele se infectou”, disse.

Ela afirmou também que, mesmo com tantas mortes, acredita que a assistência deixa a desejar na cidade. “Essa prefeitura não tem conseguido fazer muita coisa”, declarou.

Prefeitura

As mortes dos integrantes da mesma família abalaram a cidade, de acordo com o prefeito Paulo Barbosa da Silva (PP), conhecido como Paquinha.

A secretária de Saúde de Macaparana, Poliana Albuquerque Silva, afirmou, nesta quarta (31), por telefone, que ps mortos eram pessoas simples e conhecidas no município.

“A mãe morreu no Recife. Os dois filhos chegaram ao hospital daqui em situação muito grave em deles não teve como ser removido”, afirmou.

Segundo a gestora, Macaparana tem apenas cinco leitos de isolamento para Covid. Por isso, os pacientes em situação mais delicada são levados para o Recife. “Temos respiradores e equipes na Unidade Mista, não há estrutura de UTI”k, disse.

Poliana Albuquerque disse, ainda, que a situação vem se complicando em março, como no resto do estado e do país. “São pacientes cada vez mais jovens chegando. Tivemos cerca de 80 casos no mês”, comentou.

Em Macaparana, 2.300 pessoas receberam as vacinas. Sobre os remédios para intubação de doentes, Poliana afirmou que a prefeitura já começou a enfrentar problemas para fazer as compras.

Por causa da piora na pandemia, começaram a surgir problemas com o oxigênio para os doentes mais graves. “O que a gente usava em um mês, passou a utilizar em um fim de semana. O fornecedor alertou para o problema”, disse a secretária.

Questionada pelo G1, a Secretaria de Saúde de Pernambuco informou que "Pernambuco vem abrindo leitos em uma velocidade recorde e trabalha com conceito de rede de saúde."

Sobre o município, a pasta disse que "a orientação é que todos precisam ter seus planos de contingência sempre atualizados, atuando em seus territórios para enfrentar a doença".

Por Ricardo Novelino, G1 PE

Auxílio Emergencial 2021: trabalhador poderá saber se tem direito só a partir de amanhã (2)


Os trabalhadores poderão saber só a partir desta sexta-feira (2) se receberão a nova rodada do Auxílio Emergencial. A previsão inicial do governo era que a consulta poderia ser feita a partir desta quinta-feira (1º) – mas a liberação das consultas foi adiada para sexta.

O ministro da Cidadania, João Roma, afirmou em entrevista à radio CBN que o sistema online para consultas ainda está sendo finalizado e que, a partir desta sexta-feira a consulta estará disponível pela página ministério e também pelo site da Dataprev e pela Caixa. "É uma gama muito grande informação, envolve várias instituições", disse.

A consulta poderá ser feita pela página https://consultaauxilio.cidadania.gov.br/consulta/#/, informando o CPF, nome completo, nome da mãe e data de nascimento. Também poderá ser feita também pelos canais da Caixa: pelo auxilio.caixa.gov.br ou pelo telefone 111.

Em nota, a Dataprev disse que a nova data foi definida "em função da necessidade de alinhamento dos canais de atendimento dos três órgãos diretamente envolvidos no programa - Ministério da Cidadania, Dataprev e Caixa".

"Não é necessário ir presencialmente às agências da Caixa. Vamos evitar aglomerações", disse o ministro, acrescentando que também não é necessário fazer nenhuma tipo de atualização cadastral ou do aplicativo Caixa TEM.

Calendário de pagamentos

Só são elegíveis à nova rodada de pagamentos os trabalhadores que tinham o direito reconhecido ao Auxílio em dezembro do ano passado. A Dataprev analisou, entre esses beneficiários, quem se encaixa nas regras deste ano. Assim, não serão abertas novas inscrições.

A nova rodada do Auxílio Emergencial começa a ser paga em 6 abril, como medida de resgate aos mais vulneráveis em momento de agravamento da pandemia do coronavírus.

O retorno do benefício será em quatro parcelas, com valores específicos conforme o perfil de quem recebe. O valor médio dessa rodada é de R$ 250, mas pode variar de R$ 150 a R$ 375 a depender da composição de cada família.

Por G1 Economia

Remédios podem ficar até 10,08% mais caros a partir de hoje



A partir de hoje (1º), os medicamentos poderão ter reajustes de até 10,08%. O aumento foi autorizado pela Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos (CMED), em resolução publicada ontem (31) no Diário Oficial da União.

O Conselho de Ministros da CMED aprovou três níveis de reajuste: 10,08%; 8,44%; e 6,79%, que variam conforme a competitividade das marcas no mercado.

O reajuste anual no setor de medicamentos acontece, geralmente, em abril. No ano passado, entretanto, o governo suspendeu os aumentos por 60 dias em razão da pandemia de covid-19.

O percentual de aumento é definido conforme a Lei 10.742/2003 [http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/2003/l10.742.htm] e calculado por meio de uma fórmula que leva em conta a variação da inflação - medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) -, ganhos de produtividade das fabricantes de medicamentos, variação dos custos dos insumos e características de mercado. De março de 2020 a fevereiro de 2021, o IPCA acumulou alta de 5,20%.

Além disso, a CMED também define o preço máximo ao consumidor em cada estado, de acordo com a carga tributária do ICMS, que é imposto estadual, e a incidência das contribuições do PIS/Pasep (Programa de Integração Social e Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público) e da Cofins (Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social), que são tributos federais. Para fazer jus ao reajuste de preços, as empresas produtoras e importadoras de medicamentos deverão apresentar à CMED relatório de comercialização até o dia 9 de abril.

As empresas também deverão dar ampla publicidade aos preços de seus medicamentos e as farmácias devem manter à disposição dos consumidores e dos órgãos de fiscalização as listas dos valores atualizados.

Por Agência Brasil

Pernambuco retoma aulas presenciais em todo o Estado de forma gradual


Após análise do Comitê Estadual de Enfrentamento à Covid-19, o Governo de Pernambuco anunciou, durante coletiva online nesta quarta-feira (31.03), o retorno das aulas presenciais de forma gradual em todo o Estado. A volta começará nas escolas da rede particular, pela Educação Infantil e Ensino Fundamental – Anos Iniciais, que poderão ser retomadas a partir da próxima segunda-feira (05.04). O cronograma segue com o Ensino Fundamental – Anos Finais e Ensino Médio, a partir do dia 12.

Nas escolas da rede estadual de ensino, as atividades pedagógicas, de forma presencial, serão autorizadas a partir do dia 19 para o 3º ano do Ensino Médio, Educação Infantil e Fundamental Anos Iniciais. A partir do dia 26, será a vez do 2º ano do Ensino Médio e Fundamental Anos Finais (9º e 8º Anos). Em 3 de maio, poderão retornar alunos do 1º ano do Ensino Médio e Fundamental Anos Finais (7º e 6º Anos).

O calendário também autoriza as escolas das redes municipais de ensino a retornarem de forma presencial a partir do dia 26 de abril. Neste caso, o retorno deve ser definido por cada município, observando as especificidades. O ensino superior e as demais atividades pedagógicas que não foram mencionadas serão autorizadas já a partir da próxima segunda-feira (05.04).

PLANO DE CONVIVÊNCIA – O Plano de Convivência das atividades econômicas com a Covid-19, que entra em vigor a partir desta quinta-feira (01.04), terá normas diferenciadas para os municípios localizados fora da Região Metropolitana do Recife (RMR). O Governo de Pernambuco publicou no Diário Oficial do Estado desta quarta-feira (31.03) o decreto nº 50.485, que permite o funcionamento do comércio de centro e de shopping, assim como as feiras de confecções, no horário das 5h até 20h em dias úteis, respeitando o limite de até dez horas de funcionamento contínuo. Nos fins de semana, o horário será das 6h às 17h, sendo permitido por até oito horas contínuas.

A medida vale para as principais feiras de confecções do Agreste, mas também se estende às atividades do varejo, como lojas, serviços de salões de beleza e escritórios. Ainda de acordo com o decreto, cabe às prefeituras delimitarem o horário de funcionamento desses serviços, de acordo com a característica da economia local.

SAÚDE – Ainda durante a coletiva de imprensa, o secretário André Longo fez a análise dos indicadores da Covid-19 na semana epidemiológica (SE) 12, que corresponde ao período de 21 a 27 de março, e observou que o Estado ainda registra patamares elevados dos indicadores, mas a aceleração da doença, que vinha crescendo de maneira exponencial, arrefeceu. Além disso, pela primeira vez desde o final de fevereiro, o número de solicitações de internações em leitos de UTI registrou queda.

Em relação às solicitações de leitos de terapia intensiva, a Central de Regulação Hospitalar registrou uma queda de 4,4% na última semana. Desde o final de fevereiro, foi a primeira vez que o indicador apresentou redução. Longo também destacou que Pernambuco tem, atualmente, a menor média móvel de mortes pela Covid-19 por 100 mil habitantes em todo o Brasil e, em relação aos óbitos pela doença registrados em 2021, o Estado tem, até a semana 12, a segunda menor proporção de mortes a cada milhão de habitantes, atrás apenas do Maranhão.

“Esses dados não nos dão direito a comemorar nada, e ainda não são reflexo do período de quarentena que se encerra hoje, mas sim do período anterior. Vale destacar que, em Pernambuco, as restrições impostas pela pandemia tiveram início ainda em dezembro e foram progressivamente aumentando, até chegar à quarentena rígida, que completou um ciclo de 14 dias, cujos efeitos começaremos a colher a partir das próximas semanas”, completou o secretário.

Por Assessoria da Secretaria de Educação de Pernambuco

Hoje é celebrada a Quinta-feira Santa, dia da instituição da Eucaristia


A Igreja celebra hoje (1º/04) a Quinta-feira Santa. Neste dia, durante a Última Ceia, Jesus instituiu dois sacramentos: a Eucaristia e a Ordem Sacerdotal.

Esta data é comemorada pela Igreja com uma eucaristia especial. Nela, o sacerdote lava os pés de doze pessoas que representam os apóstolos, repetindo assim o gesto de Jesus Cristo. Com esta ação, Jesus transmite a mensagem da caridade, quando diz: “Dei-vos o exemplo, para que façais a mesma coisa que eu fiz”.

Dessa forma, o Senhor Jesus dá um testemunho idôneo da vocação ao serviço do mundo e da Igreja que todos os fiéis devem seguir.

Por outro lado, também é celebrada a instituição do Sacramento da Ordem sacerdotal por Cristo e a instituição da Eucaristia.

A Santa Missa é então a celebração da Ceia do Senhor, na qual Jesus, na véspera da sua paixão, “enquanto ceava com seus discípulos, tomou pão...”.

Ele quis que, como em sua última Ceia, seus discípulos se reunissem e recordassem-no abençoando o pão e o vinho: “Fazei isto em memória de mim”.

Neste dia, há alegria e a Igreja rompe a austeridade quaresmal cantando o “Glória”: é a alegria de quem se sabe amado por Deus; porém, ao mesmo tempo, é sóbria e dolorida, porque é conhecido o preço que Cristo pagou por nós.

Hoje inicia a festa da "crise pascoal", isto é, da luta entre a morte e a vida, já que a vida nunca foi absorvida pela morte mas sim combatida por ela. A noite do sábado de Glória é o canto à vitória, porém tingida de sangue, e hoje é o hino à luta, mas de quem vence, porque sua arma é o amor.

ACIDIGITAL


Petrolândia: Bar e Restaurante Maria Fumaça volta a funcionar a partir desta quinta-feira (1º/04)


Adotando todas medidas especiais de prevenção contra o coronavírus, o Bar e Restaurante Maria Fumaça, na Orla da cidade de Petrolândia, passa a funcionar a partir desta quinta-feira, 1º de abril de 2021.

O proprietário do Maria Fumaça, Pedrinho, conta que o estabelecimento abre seguindo as orientações necessárias atendendo todos os protocolos de prevenção. ''Todas as providências foram tomadas para dá suporte aos nossos clientes, vamos seguir normas de proteção e higiene, entre outros protocolos'' diz Pedrinho



CONFIRA FOTOS ABAIXO







Redação do Blog de Assis Ramalho
Informação: Bar e Restaurante Maria Fumaça 

Presidente Jair Bolsonaro participa de coletiva sobre novo auxílio emergencial e pede que o Brasil ‘volte a trabalhar’.


Bolsonaro faz apelo durante pronunciamento, fala sobre Estado de Sítio, Auxílio Emergencial, entre outros assuntos - assista Integra do discurso

Durante pronunciamento,,o presidente Jair Bolsonaro voltou a direcionar críticas contra governadores que, diante do iminente ou já consolidado colapso na saúde, optam por medidas de restrição mais duras.

Vídeo: Foco do Brasil



Gasto com kit Covid permitiria comprar 5,9 milhões de doses de vacina

O chamado kit covid reúne medicamentos sem eficácia comprovada contra a doença - Reprodução

Hoje lutando para evitar um desabastecimento nacional de insumos para tratamento hospitalar de pacientes graves da Covid-19, o governo federal destinou R$ 89 milhões apenas para compra de remédios sem eficácia comprovada na recuperação de infectados. Com o montante gasto nos medicamentos, seria possível financiar a aquisição de 5,9 milhões de doses de vacina contra o novo coronavírus.

Cada vacina distribuída pelo governo federal teve custo unitário de R$ 15,12, conforme dados do Ministério da Saúde. O dinheiro seria capaz, então, de financiar os quase 6 milhões de imunizantes. O total de doses é suficiente para vacinar completamente toda a população adulta do Distrito Federal.

O dinheiro usado pelo Executivo na compra dos remédios usados no chamado “kit Covid” (azitromicina, ivermectina, cloroquina, hidroxicloroquina e oseltamivir) também permitira a abertura de, pelo menos, 3,7 mil leitos de unidades de terapia intensiva (UTI) para hospitalização dos infectados.

Isso porque, de acordo com dados do Ministério da Saúde, os custos com a contratação de um grupo de 10 leitos de UTI giram entre R$ 239 mil e R$ 299 mil. Os R$ 89 milhões, portanto, financiariam entre 298 e 372 grupos – de 2.980 leitos no maior valor a 3.720, no menor.

Kit intubação e máscaras

Mais do que a falta de leitos para pacientes, as redes pública e privada de saúde enfrentam o risco de desabastecimento geral de remédios utilizados no “kit intubação”. Segundo levantamento realizado pelo (M)Dados, núcleo de jornalismo de dados do Metrópoles, com base no Painel Covid, um terceiro destino possível para este montante seria a compra de remédios usados para intubar pacientes em situação grave por conta do coronavírus.

Um dos integrantes deste kit é o propofol. No último pregão registrado no Painel Covid, o preço por ampola da substância usada em sedação de pacientes para intubação foi de R$ 31. Os R$ 89 milhões comprariam quase 2,9 milhões de unidades do sedativo.

Outra finalidade para o dinheiro poderia ser a aquisição de máscaras de proteção do tipo N95, cujo uso é recomendado por especialistas. A reportagem encontrou dois pregões para aquisição do produto, um com o preço unitário de R$ 3,59 e outro com valor por unidade de R$ 8,65. Assim, entre 10,3 e 24,8 milhões de máscaras poderiam ter sido adquiridas com os recursos gastos em remédios sem eficácia contra a Covid-19.
Gastos injustificáveis

Para Francisco Antônio Coelho Júnior, professor do curso de pós-graduação em administração pública da Universidade de Brasília (UnB), o governo não cumpriu com a “hierarquização dos gastos para o atendimento de demandas mais emergenciais”.

“Não sei as bases em que essa decisão [de investir R$ 89 milhões em remédios sem eficácia comprovada] foi tomada. Não diria que houve uma falha, mas a prioridade foi assentada em outras premissas que não a resolução de problemas imediatos e emergenciais”.

O especialista em administração pública avalia que a decisão do governo federal não considera a necessidade prioritária da população.

“Se você tem toda uma demanda emergencial para resolver e investe em outra finalidade, como nesses kits de tratamento precoce, as bases para essa tomada de decisão não consideraram a priorização da necessidade. Há uma hierarquia de necessidades para o atendimento do bem comum da população que não foi cumprida nesse caso”, disse.
“Viés político”

Na última quarta-feira (31/3), a Organização Mundial da Saúde (OMS) voltou a recomendar que pacientes não utilizem e profissionais de saúde não receitem o uso de ivermectina para tratamento da doença, com exceção do uso para estudos clínicos.

Victor Fuzeira
Lucas Marchesini

METRÓPOLES

Bolsonaro define novos comandantes de Exército, Marinha e Aeronáutica

Comandantes militares Bolsonaro
Da esquerda para a direita: o general Paulo Nogueira, do Exército; o ministro da Defesa, Braga Netto; o presidente Jair Bolsonaro; o tenente-brigadeiro Baptista Júnior, da Aeronáutica; e o almirante Almir Garnier Santos, comandante da MarinhaFoto: Divulgação
Tabela com a mudança nos ministérios do presidente Jair BolsonaroTabela com a mudança nos ministérios do presidente Jair Bolsonaro no dia 29 de março de 2021Foto: CNN

O governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) definiu os nomes dos novos comandantes do Exército, da Marinha e da Aeronáutica. Os escolhidos foram confirmados à CNN por fontes do Ministério da Defesa e do Palácio do Planalto.

O novo comandante do Exército é o general Paulo Sergio Nogueira. Anteriormente, ele era o quarto na lista de antiguidade, ou seja, na relação de oficiais com mais experiência no Exército. Com a aposentadoria de alguns oficiais hoje, Nogueira passou a ser terceiro mais antigo. A tradição do Exército é a escolha de um oficial entre os três que estejam a mais tempo no cargo de general.

Atualmente, Nogueira é chefe do Departamento-Geral de Pessoal do Exército. Ele vai substituir Edson Pujol, que deixou o cargo ao lado dos outros comandantes das Forças nesta semana. O nome do novo comandante já foi informado internamente ao Alto Comando do Exército.

Para Marinha, o escolhido foi o almirante de Esquadra Almir Garnier Santos, segundo mais antigo da Marinha. Ele vai substituir Ilques Barbosa, que também deixou o cargo.

O tenente-brigadeiro Baptista Júnior é o novo comandante da Aeronautica, no lugar de Antônio Carlos Moretti Bermudez.

Mais cedo, o novo ministro da Defesa, o general Walter Braga Netto, se reuniu com os oficiais mais antigos das três forças. De acordo com auxiliares, o objetivo foi conhecer os perfis e saber qual assessoramento poderiam dar ao presidente.

Durante a cerimônia de apresentação realizada nesta quarta-feira (31), Braga Netto ressaltou que o principal desafio do páis no momento é o combate à pandemia de Covid-19 e afirmou que o maior patrimônio de uma nação é a "garantia da democracia" e a "liberdade do seu povo".

“Os militares não faltaram no passado e não faltarão sempre que o país precisar. A Marinha do Brasil, o Exército Brasileiro e a Força Aérea Brasileira se mantém fiéis às suas missões constitucionais de defender a Pátria, garantir os Poderes constitucionais e as liberdades democráticas", afirmou o ministro.
Saída coletiva

O general Edson Pujol, o tenente-brigadeiro Moretti Bermudez e o almirante Ilques Barbosa estavam à frente das Forças Armadas desde o início do governo Bolsonaro, em janeiro de 2019. Os três foram comunicados da mudança na terça-feira (30), um dia depois de cogitarem se demitir em protesto à dispensa do então ministro da Defesa, o general Fernando Azevedo.

Segundo apuração do colunista da CNN Caio Junqueira, Bolsonaro demitiu Azevedo por considerar que as Forças Armadas estavam "distantes" do governo. Em nota, o general afirmou ter conduzido os militares como "instituições de Estado" -- portanto, sem ligação política com a atual gestão.

A mudança no Ministério da Defesa foi incluída em uma reforma ministerial feita pelo presidente Jair Bolsonaro na segunda-feira. O sucessor de Azevedo, general Braga Netto, ocupava um cargo de confiança do presidente, como ministro-chefe da Casa Civil.

Além da Defesa e da Casa Civil, o presidente promoveu mudanças nos ministérios da Justiça e da Segurança Pública e das Relações Exteriores, na Advocacia-Geral da União (AGU) e na Secretaria de Governo.

Oposição

Parlamentares da oposição articulam um pedido de impeachment contra Bolsonaro, sob a acusação de que o presidente da República promoveu as mudanças com o objetivo de interferir politicamente nas Forças Armadas.

Segundo informações da âncora da CNN Daniela Lima, o pedido envolve diversos partidos e é liderado pelo deputado Alessandro Molon (PSB-RJ) e pelos senadores Jean-Paul Prates (PT-RN) e Randolfe Rodrigues (Rede-AP).

A mudança também foi criticada pelo general Carlos Alberto dos Santos Cruz, que foi ministro-chefe da Secretaria de Governo nos primeiros meses da gestão Bolsonaro. Em entrevista à CNN, Santos Cruz classificou como "ofensa às Forças Armadas" a substituição dos comandantes.

Parlamentares de oposição ao governo também contestam a Ordem do Dia, documento assinado pelo novo ministro da Defesa Walter Braga Netto que celebra o golpe militar de 31 de março de 1964.
Governo

Em seu posicionamento, Braga Netto defende a análise do ocorrido há 57 anos de forma distanciada dos tempos atuais. O ministro da Defesa argumenta que a deposição do presidente João Goulart deve ser considerada no contexto da Guerra Fria.

Em entrevista à CNN, o ministro das Comunicações, Fábio Faria, afirmou que o governo não tem qualquer intenção de interferir politicamente nas Forças Armadas. "Não tem nenhuma mudança de postura em relação às Forças Armadas, queria deixar isso bem claro", disse.

Por CNN

E JATOBÁ, QUANDO IRÁ SUPERAR? Por Éder Rodrigo, vereador de Jatobá-PE


E JATOBÁ, QUANDO IRÁ SUPERAR?

Enquanto várias cidades em todo o Brasil criaram ou estão criando o auxílio emergêncial municipal, a Prefeitura de Jatobá, numa demonstração clara de inércia e insensibilidade, continua desprezando a possibilidade de criar o nosso auxílio financeiro que atenuaria a ausência de renda e o desemprego acentuados pela pandemia do covid-19.

Até a Câmara de Vereadores de Jatobá fez a sua parte para minimizar o sofrimento de algumas famílias carentes. Aprovamos o repasse de mais de 30 mil reais de recursos da Casa Legislativa para o Poder Executivo utilizar na compra de cestas básicas.

O que justifica essa inércia? Por falta de dinheiro, não é. Só hoje a Prefeitura de Jatobá-PE recebeu quase 500 mil reais referentes a parcela mensal dos ROYALTIES. Se consideramos apenas essa fonte de Recursos, o município já recebeu em 2021 mais de 2 milhões de reais (R$ 2.332.174,95). E se analisarmos o total de recursos que a Prefeitura recebeu em 2021, o valor aproxima-se de quase R$ 11 milhões.

É válido destacar que, em razão da pandemia do covid-19, várias despesas ordinárias previstas no orçamento sequer serão executadas este ano, por exemplo, aquelas para realização de festas e eventos; já outras, ao longo de todo ano, terão seus valores reduzidos, como gastos com a educação, diárias, transportes e outros, por causa da implementação de medidas de isolamento social.

Diante de tudo isso, não dá pra entender o desprezo e a indiferença da Prefeitura de Jatobá em adotar uma medida que traria, sem sombra de dúvidas, um alento para centenas de famílias que encontram-se em vulnerabilidade social no município, além de ser uma forma de fomentar o comércio local.

Éder Rodrigo - Ex-Vice-prefeito e vereador eleito de Jatobá nas eleições/2020

Éder Rodrigo
Vereador de Jatobá-PE