sábado, 30 de janeiro de 2021

Petrolândia: ''Estamos limpando a cidade e deixando tudo da melhor maneira possível' diz secretário de Serviços Urbanos


O Secretário de Serviços Urbanos do município de Petrolândia, Janailson Avianez, postou, neste sábado (30), em página de rede social da prefeitura, um vídeo mostrando os trabalhos executados por sua equipe.  CONFIRA ABAIXO

- Estamos arrumando a casa, começou uma nova história. Estamos limpando a cidade e deixando tudo da melhor maneira possível. A gestão tem levado como prioridade a limpeza pública, pois é uma questão de saúde e bem estar.

Vamos juntos, construir uma nova história.

Janailson Avianez
Secretaria de Serviços Urbanos


Blog de Assis Ramalho

Divididos, caminhoneiros tentam fazer nova greve na semana que vem


Entidades que representam caminhoneiros prometem iniciar uma greve na segunda-feira (1º) para pressionar o governo federal a negociar uma pauta com dez exigências, em uma tentativa de repetir o movimento que, em 2018, parou o país por 11 dias e deu origem à tabela de preços mínimos para os fretes rodoviários.

A realização da paralisação, no entanto, não é consenso na categoria, e enfrenta oposição em grupos patronais e do setor produtivo. Prestes a começar o escoamento das safras de milho e soja, o agronegócio -que apoiou o movimento de 2018- diz que obstruir a logística neste momento seria irresponsável.

Pelo menos quatro entidades anunciaram participação e estão convocando caminhoneiros a não pegar a estrada na semana que vem.

Para os que estiverem fora de suas cidades, os sindicatos, confederações e associações estão sugerindo que os motoristas busquem postos de parada, encostem os caminhões e conversem com outros.

Lideranças dizem acreditar que em até três dias conseguirão que 80% dos motoristas autônomos deixem suas boleias e participem da mobilização.

Confirmaram adesão à greve CNTRC (Conselho Nacional do Transporte Rodoviário de Cargas), criado no ano passado, CNTTL (Confederação Nacional dos Trabalhadores em Transportes e Logística), ANTB (Associação Nacional de Transporte no Brasil) e Abrava (Associação Brasileira dos Condutores de Veículos Automotores).
A pauta de reivindicações traz questões como a necessidade de um marco regulatório do transporte e de uma jornada de trabalho para esse tipo de função.

Entre as lideranças, porém, são listados como "a gota d'água" para a mobilização marcada a falta de efetividade da aplicação do piso mínimo de frete, o preço do óleo diesel e as regras para a aposentadoria de motoristas -somente os que conduzem material inflamável conseguem enquadramento especial junto ao INSS.

Falta também fiscalização da ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) para o cumprimento do piso do frete, dizem. Os motoristas alegam que o piso não é um tabelamento, mas uma garantia de que os custos mínimos da viagem serão pagos.
Em um percurso de quase 600 quilômetros entre Ijuí e Rio Grande, no Rio Grande do Sul, o motorista recebe R$ 35 pelo frete; se o piso fosse aplicado, ele deveria receber R$ 72, segundo o porta-voz da CNTTL, Carlos Alberto Litti Dahmer.
"Há uma disparidade entre os ganhos do setor agrícola, e que é merecido, e dos caminhoneiros. Só que até hoje eu não vi navio atracar na lavoura. Em algum momento da produção, é do caminhão que eles precisam", disse.

Para os grupos contrários à paralisação, o momento é inoportuno. A CNTA (Confederação Nacional dos Transportadores Autônomos) divulgou nota em que diz reconhecer as dificuldades enfrentadas pelos motoristas, mas descarta a paralisação devido à "delicada realidade que o país está passando".

Até entre os que participaram do movimento anterior há discordância quanto à paralisação.
José da Fonseca Lopes, presidente da Abcam (Associação Brasileira dos Caminhoneiros), da Conftaq (Confederação Nacional dos Caminhoneiros e Transportadores Autônomos de Bens e Cargas), e um dos líderes do movimento de 2018, diz acreditar que a paralisação deste ano não terá força.

"O momento não é adequado por causa da pandemia. Já estamos em uma situação de desgraça, imagina fazer aglomeração, ficar sem combustível, sem alimentação", disse. Segundo ele, as entidades que comanda representam 65 sindicatos.


Já Wallace Landim, o Chorão da greve de 2018 e atual presidente da Abrava, que convoca a paralisação, diz que o governo Jair Bolsonaro (sem partido) trata os caminhoneiros com descaso e falta de respeito.

Na sexta (29), um operador de exportações disse à Reuters que a greve preocupa, mas que as informações que chegam ao setor são de que o movimento não terá a mesma força, pois não tem o apoio da sociedade para realizar bloqueios.
Segundo Plínio Dias, do conselho de transporte, não estão previstos fechamento de rodovias. Se isso acontecer, segundo ele, partirá de grupos isolados.

Associações, cooperativas e sindicatos que atuam na Baixada Santista divulgaram na quinta (28) nota e vídeo no qual duas lideranças, uma de Santos e outra do Guarujá, dizem ter decidido não participar do movimento. As reivindicações, afirmam, são justas, mas o momento é inoportuno.

Gilberto Benzi, que foi candidato a vice-prefeito pelo PSL em chapa derrotada no ano passado, aparece junto aos caminhoneiros.

Outra figura política que se manifestou contra a mobilização foi o deputado distrital pelo Distrito Federal Valdelino Barcelos (PP). Caminhoneiro, ele esteve na greve de 2018. Em publicação em suas redes sociais, o parlamentar afirma não apoiar a paralisação, que poderia levar o país a uma crise mais profunda.

A existência de vozes contrárias ao movimento é vista como natural por Luis Fernando Ribeiro Galvão, representante do conselho em São Paulo e presidente do Sindicato dos Motoristas Autônomos de Guarulhos. Para ele, é reflexo de uma disputa política pelo protagonismo do movimento.

"Quem nos pediu para fazer [a greve] foram os próprios motoristas porque eles não estão aguentando mais", disse. O apoio ao presidente, no entanto, continua firme entre os motoristas, segundo ele.
"Continuamos apoiando Bolsonaro, mas nossa situação é de fome."
Grupos patronais, como a Associação Nacional do Transporte de Cargas e Logística e a CNT (Confederação Nacional do Transporte) também divulgaram notas contrárias à paralisação.

O Ministério da Infraestrutura disse, em nota, que tem uma agenda permanente de diálogo com as principais entidades representativas da categoria por meio do Fórum do Transporte Rodoviário de Cargas.

Por Folhapress

Petrolândia: Vereador Silvio Rogério solicita ao prefeito Fabiano Marques reforma com inserção de placas indicativas nos Pilares do Portão de Entrada da Velha Barreiras

Portão da Barreiras 


Na primeira sessão ordinária da Câmara Municipal de Petrolândia em 2021, realizada na manhã de quarta-feira (27), o vereador Sílvio Rogério (SD) fez solicitação ao prefeito Fabiano Marques reforma com inserção de placas indicativas nos Pilares do Portão de Entrada da Velha Barreiras

Veja íntegra abaixo

O Vereador Silvio Rogério da Silva, abaixo subscrito, indica à Mesa Diretora, após ouvido o Plenário e cumpridas as formalidades regimentais, que seja solicitado ao Exmº Sr. Prefeito do Município de Petrolândia, Fabiano Jaques Marques, no sentido de viabilizar uma reforma, com inserção de placas indicativas, nos Pilares ( Portão de Entrada) da Velha Barreiras” local de acesso ao Lago Itaparica, especificamente nas proximidades da Igreja Sagrado Coração de Jesus, hoje submersa, face ao deslocamento da cidade.


Justificativa

A presente solicitação, fundamenta-se nas constantes reivindicações dos Munícipes que veem naquele local, a possibilidade de acesso a um passeio turístico pelo Lago de Itaparica, e neste contexto, contemplar as belezas naturaisda nossa região. Isto posto, considerando ser o referido acesso estratégico e facilitador a uma paisagem turística, surgiu a necessidade de um olhar mais criterioso,
no tocante à referida reforma, bem como, à necessidade de placas indicativas, junto àquela localidade, razão pela qual, justificamos aqui, o teor da presente solicitação. Do exposto, contamos com a apreciação e inconteste aprovação dos Nobres Pares.

Sala das Sessões, em 27 de Janeiro de 2021.

Silvio Rogério da Silva
Vereador SD



VEJA TAMBÉM

Petrolândia: Vereador Técio de João Vicente solicita ao prefeito Fabiano Marques possibilidade de viabilizar reajuste salarial aos profissionais da área da Enfermagem

Na primeira Sessão Ordinária da Câmara Municipal de Petrolândia [ legislatura 2021/2024], realizada na quarta-feira, 27 de janeiro de 2021, o vereador o Vereador Jefferson Técio de Souza Silva (Técio de João Vicente) apresentou indicação para solicitação ao prefeito Fabiano Marques possibilidade de viabilizar reajuste salarial aos profissionais da área da Enfermagem do município.

CONFIRA JUSTIFICATIVA NA ÍNTEGRA

Indicação nº 001/2021

O Vereador Jefferson Técio de Souza Silva (Técio de João Vicente ), abaixo subscrito, indica à Nobre Mesa, consultando o Augusto e Soberano Plenário na forma regimental seja encaminhado expediente ao Exmº Sr. Prefeito deste Município de Petrolândia, Fabiano Jaques Marques, bem como , à Sra. Secretária de Saúde, Dra. Ana Patrícia Jaques Marques, para que, sejaverificada a possibilidade de viabilizar reajuste salarial aos profissionais da área da Enfermagem deste Município.

Justificativa

Justificamos o presente pleito, salientando, que é grande a insatisfação entre os profissionais, que se veem sem o devido reconhecimento às suas funções essencialmente desempenhadas na área da saúde, deixando-os indignados, desestimulados, faltosos o que, consequentemente, culmina em dificuldades no tocante ao andamento, bem como, ao desempenho dos serviços prestados.

Sabe-se pois, que a população desta cidade vem crescendo significativamente nos últimos anos, cujo fluxo de pacientes, encontra-se aumentando numerosamente, razão pela qual, faz-se extremamente necessária a intervenção desta Casa Legislativa, no sentido de buscar soluções viáveis, que permitam a valorização e reconhecimento dos trabalhos por esses profissionais desempenhados, possibilitando desta forma, o fortalecimento de suas competências pessoais e profissionais.

Desta forma, imbuídos em viabilizar maior satisfação e segurança à referida área da saúde, no tocante à valorização profissional, é que solicitamos de V.Exa., que seja verificada a possibilidade de medidas cabíveis à esta finalidade, visando desta forma dirimir essa questão, com a maior brevidade possível.

Sendo assim, face à necessidade de viabilização do pleitoacima proposto, gostaríamos de solicitar aos Nobres Pares a aprovação da presente indicação.

Sala das Sessões, em 27 de Janeiro de 2021.

Jefferson Técio de Souza Silva
Vereador PSB


NOTÍCIAS RELACIONADAS - CLIQUE PARA VER

> Petrolândia: Vereador Said Sousa solicita ao prefeito Fabiano Marques providências cabíveis no sentido de interceder junto à COMPESA distribuição de água encanada para o Bairro Novo Horizonte

Diva Silva de Souza - Dona Diva

Blog de Assis Ramalho



Apib recorre ao STF para garantir vacinação de todos indígenas do Brasil, independente do lugar onde residem

Indígena Entre Serras Pankararu José João da Silva, de 70 anos, foi a segunda pessoa imunizada no município de Petrolândia. Foto: Assis Ramalho/BlogAR

A Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (Apib) entrou com pedido de medida cautelar, em caráter liminar, no Supremo Tribunal Federal (STF), na última quinta (28), para garantir a imunização de todos os indígenas no país, independente do lugar onde residem. A ação busca incluir indígenas que vivem em contexto urbano e em terras não homologadas, excluídos pelo Governo Federal do Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19. “É preciso entender, de uma vez por todas, que a identidade étnica independe do local onde o indígena esteja. Ou seja, ninguém deixa de ser indígena pelo fato de estar na cidade trabalhando e/ou estudando”, enfatiza a Apib.

A letalidade do novo coronavírus entre povos indígenas é maior, mais da metade dos 305 povos brasileiros e os Warao (povo originário da Venezuela refugiado no Brasil) já foram impactados pela pandemia, totalizando mais de 47 mil infectados e 941 óbitos em decorrência do vírus.

Encaminhada ao ministro Luís Roberto Barroso, relator da Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF) n° 709, a medida denuncia a exclusão de indígenas não aldeados e da população indígena aldeada em terras não demarcadas da primeira fase do plano de imunização nacional e aponta que a totalidade da população indígena está em situação de vulnerabilidade epidemiológica, portanto o critério adotado viola direitos constitucionais dos povos originários, além de abusar de racismo institucional para marginalizar as populações indígenas.

O relatório “Nossa luta é pela vida” registra os primeiros oito meses da pandemia entre os povos indígenas. Com base em dados e denúncias, o relatório apresenta o panorama das dificuldades enfrentadas pelos povos indígenas para garantir direitos básicos e a luta para enfrentar a pandemia diante de ameaças e violações históricas que se intensificaram no contexto do isolamento social. Todos os fatores apontados no relatório “Nossa luta é pela vida” corroboram os argumentos apresentados ao STF por meio da medida cautelar.

“Desde o começo da pandemia, vários estudos alertaram para o fato de que a população indígena apresenta maior vulnerabilidade sociodemográfica e epidemiológica, em razão de fatores como dificuldade de acesso a serviços de saúde, falta de garantia das condições para medidas preventivas e de isolamento social, dinâmicas culturais próprias e em razão dos indicadores de saúde desfavoráveis dessa população, mais suscetível a doenças infectocontagiosas”, destaca o documento endereçado ao relator da ADPF 709.

Com objetivo de garantir a vacinação de todos os indígenas, a Apib também lançou a campanha “Vacina, parente!” na última semana. A campanha busca conscientizar sobre a importância da vacina para conter a disseminação do novo coronavírus, combater a desinformação que desacredita a imunização e pressionar o poder público pela vacinação de todos os indígenas em território brasileiro.

APIB Comunicação

Record faz reportagem preconceituosa sobre Cabrobó; Presidente da Câmara em nome de todos os vereadores emite Nota de Repúdio


Uma série de reportagem sobre exploração sexual infantil no Nordeste, exibida pela Record TV, deixou a população e autoridades de Cabrobó, no Sertão do São Francisco, revoltados e indignados com a forma que a cidade foi retratada na matéria da série. O atual prefeito, Galego de Nanai, usou as suas redes sociais para demonstrar sua indignação.

Com texto preconceituoso e com informações infundadas, a reportagem mostrou uma Cabrobó que não existe mais no cenário político e econômico de Pernambuco e do Nordeste.

Desde a obra da transposição do rio São Francisco que Cabrobó passou a ser tratada como um dos lugares de potencial econômico, provocado pela obra que leva água para vários estados do Nordeste, mas que tem seu canal principal construído em Cabrobó.

Do ponto de vista econômico, na gestão municipal do prefeito Marcílio Cavalcanti, PDT, encerrada em dezembro de 2020, foi deixada para o sucessor o prefeito Galego de Nanai, do Avante, uma cidade organizada, com vários investimentos implantados para atender as questões sociais e econômicas, de investimento na educação e na promoção de uma saúde de qualidade.

No tocante ao tema em questão da reportagem que é sobre a exploração sexual infantil, Cabrobó teve, na gestão de Marcílio, o fortalecimento das políticas de segurança pública, sendo a única cidade de Pernambuco a criar um conselho municipal de segurança pública e atuou ainda para fortalecer o trabalho do conselho tutelar no município.

Foi com esse projeto de gestão que Cabrobó passou quase dois anos sem ter um único homicídio. Também contribuiu para a ‘boa fama’ de Cabrobó, o projeto de iluminação em LED implantada pela gestão de Marcílio Cavalcanti, levando a iluminação pública para toda a cidade e interior também. A cidade é um dos poucos municípios a dispor toda a área urbana com este tipo de iluminação, fato que levou Cabrobó a ser tema de matéria nacional sobre segurança no começo do ano passado.

Por todos esses bons motivos, a matéria pejorativa e tendenciosa da Record TV só podia ser alvo de repúdio por parte do povo cabroboense e de todos que conhecem e respeitam a força, história e tradição de Cabrobó para Pernambuco e para todo o Nordeste.


Presidente da Câmara em nome de todos os vereadores de Cabrobó, emite Nota de Repúdio à matéria da TV Record


NOTA DE REPÚDIO

Eu, RONY RUSSO, enquanto Presidente da Câmara de Vereadores de Cabrobó, em conjunto com todos os vereadores desta casa, por meio deste viemos a população cabroboense repudiar a reportagem tendenciosa e desleal que passou ontem (28) no programa REPÓRTER RECORD INVESTIGAÇÃO, ferindo a imagem do município de Cabrobó, sendo necessário que sejam repudiados os seguintes pontos:

1. A reportagem retrocedeu a uma caracterização passada e já ultrapassada sobre o polígono da maconha para assim estereotipar negativamente nossa cidade que não se sobrevive do tráfico, pois na verdade vive e se desenvolve através de um povo trabalhador e honesto.

2. Em seguida, afirmaram que somos um dos municípios mais pobres do país, o que não é verdade, em nenhum momento o programa apresentou o índice que afirme tal informação.

3. A exploração sexual infantil não ocorre em destaque no nosso município, muito pelo contrário, infelizmente ocorre em todos as localidades desse país. Fato que deve ser tratado com seriedade e compromisso para a defesa de nossas crianças e adolescentes.

4. Os dados obtidos através do IBGE e expostos na reportagem foram utilizados de maneira insincera, pois inclusive não expressou que o último censo do IBGE realizado em nossa cidade é datado de 2010. Não mencionaram o quanto nosso município cresceu nesse período de dez anos.

5. Quanto a única ocorrência acompanhada pelos jornalistas é preciso ser analisada e investigada da maneira correta, respeitando os protocolos e observando a veracidade dos fatos. É totalmente desrespeitoso e incoerente sair apontando supostos cometimentos de crimes sem a devida análise dos fatos e tornar tais fatos entretenimento, principalmente, quando se trata de um alegado caso de exploração sexual infantil.

Por fim, cumpre declarar que a Câmara de Vereadores de Cabrobó fará os devidos requerimentos para que a reportagem seja refutada e seja dado o direito de resposta. Como também que esta Casa estará atenta ao tema tão importante que é a defesa de crianças e adolescentes e, principalmente, contra a ocorrência de violências sexuais, estando sempre disposta a construir políticas públicas conforme dispõe o Estatuto da Criança e do Adolescente.

Cabrobó/PE, 29 de janeiro de 2021.

Blog do Magno - mais blog do Didi Galvão

Conta de luz seguirá com bandeira amarela em fevereiro


A bandeira tarifária das contas de luz permanecerá na cor amarela em fevereiro, informou nesta sexta-feira (29) a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). Com isso, o preço da energia fica em R$ 1,34 para cada 100 quilowatts consumidos por hora. O valor é o mesmo que havia sido estabelecido para janeiro.

Segundo a agência, apesar de fevereiro ser um mês tipicamente mais chuvoso, os reservatórios das hidrelétricas seguem em recuperação lenta, o que demanda maior contenção do consumo.

"A combinação de reservatórios baixos com a perspectiva de chuvas abaixo da média histórica sinaliza patamar desfavorável de produção de energia pelas hidrelétricas, pressionando os custos relacionados ao risco hidrológico (GSF)", informou a Aneel.

O sistema de bandeiras é utilizado para gerir o valor cobrado aos consumidores a partir das condições de geração de energia. Quando o quadro piora, a bandeira pode ser alterada em uma escala que vai de verde (sem taxa extra) para amarela (taxa extra de R$ 1,34 por 100 Kw/h) e, no pior cenário, para a vermelha (R$ 6,2 por 100 Kw/h).

Por Agência do Brasil

Petrolândia: Compesa informa falta de água neste domingo (31) para processo de higienização da ETA


NOTA DA COMPESA - PETROLÂNDIA

Avisamos a todos que no próximo dia 31.01.2021 Domingo a ETA (Estação de Tratamento de Água) será higienizada.

A previsão de limpeza dos tanques está marcada das 10h às 20h.

Assim que for concluído, voltaremos ao abastecimento normal.

Compesa agradece a compreensão de todos.


Blog de Assis Ramalho
Informação: Escritório Compesa/Petrolândia

Ministério da Saúde confirma compra de mais 54 milhões de doses da CoronaVac


O Ministério da Saúde confirmou nesta sexta-feira (29) a opção de compra de mais 54 milhões de doses da vacina contra a covid-19 CoronaVac, produzida pelo Instituto Butantan em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac.

Em vídeo divulgado pela assessoria do ministério, o secretário executivo da pasta, Élcio Franco, comunicou o posicionamento e declarou que haverá esforços para agilizar o registro definitivo do imunizante.

“Estamos solicitando o cronograma à Fundação Butantan para podermos celebrar o contrato já na semana que vem. E também solicitando a antecipação do registro junto à Anvisa [Agência Nacional de Vigilância Sanitária] para iniciarmos a vacinação em massa da população brasileira”, disse.

No contrato entre o ministério e o Instituto Butantan, por meio de sua fundação, a pasta havia adquirido um lote inicial de 46 milhões, com possibilidade de compra das mais 54 milhões de doses, totalizando 100 milhões ainda neste ano.

O ministério teria até maio para comunicar a opção de compra, mas nos últimos dias, o Instituto Butantan oficiou o ministério solicitando que o posicionamento fosse dado logo de modo a permitir um melhor planejamento da fabricação de imunizantes pelo órgão.

Por Agência Brasil