quarta-feira, 20 de maio de 2020

Paulo Afonso: Prefeitura flexibiliza isolamento social com 13 casos confirmados de Covid-19

Uso de máscaras de proteção é obrigatório em todos os espaços públicos de Paulo Afonso

Em boletim divulgado nesta quarta-feira (20/05) pela Prefeitura de Paulo Afonso, município do interior da Bahia, aumentou para 13 o número de casos positivos do novo coronavírus na cidade. Segundo o site PA4, havia 23 casos suspeito de Covid-19, com 7 testes realizados nas últimas 24 horas anteriores à reportagem. Neste cenário, a Prefeitura publicou o Decreto 5787/2020 para prorrogar e flexibilizar o isolamento social, no período de 21 de maio a 4 de junho.

O prefeito Luiz de Deus determina novo horário para abertura do comércio (das 7h às 13h). Houve flexibilização para permitir o funcionamento dos centros de estética, barbearias, cabeleireiros e salões de beleza, das 13h às 18h, de segunda a sexta. Os estabelecimentos poderão atender apenas clientes/consumidores agendados previamente, com horário marcado e intervalo mínimo de 25 minutos entre cada atendimento. Escritórios de profissionais liberais e autônomos também poderão funcionar para atendimento presencial, no horário das 13h às 18h, de segunda a sexta-feira, porém, deve ser priorizado o atendimento virtual.

O decreto também anuncia que, a partir de 27 de maio, a Prefeitura de Paulo Afonso voltará a funcionar internamente, sem atendimento presencial ao público, das 8h às 13h. Independentemente da natureza do cargo ocupado, os servidores municipais que se enquadrem em grupo de risco da Covid-19, serão dispensados do expediente presencial, conforme orientações do Ministério da Saúde.

Fica determinado que a Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes) disciplinará por ato próprio o expediente interno e externo à população.

O Centro de Atendimento ao Cidadão (CAC) voltará a funcionar a partir de 27 de maio, no horário das 9h às 12h, e acesso limitado a quatro pessoas de cada vez.

O documento enfatiza ainda que continua a obrigatoriedade do uso da máscara para quem tiver necessidade de sair de casa.

As informações são do site PA4.

Projeto aprovado na Câmara dispensa perícia de doenças graves no INSS



O plenário da Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira (20), em sessão virtual, projeto de lei que suspende as convocações para perícias do auxílio-doença pago pela Previdência Social de pessoas com alzheimer, doença de parkinson, fibromialgia e outras doenças crônico-degenerativas durante a pandemia de covid-19. A matéria segue para análise do Senado.

Segundo o relator da proposta, deputado Fred Costa (Patriota-MG), a medida deverá ser tomada para evitar que pessoas que já têm doenças crônico-degenerativas sejam contaminadas e, por consequência, desenvolvam a forma mais grave do novo coronavírus, a síndrome respiratória aguda grave (SRAG).

Auxílio só será depositado em contas fora da Caixa a partir do dia 30/05


Antes disso, após a liberação da parcela de acordo com o mês de nascimento, os beneficiários podem fazer pagamentos através da conta digital da Caixa

A segunda parcela do auxílio emergencial de R$ 600 (R$ 1,2 mil para mães solteiras) só será depositada em contas fora da Caixa Econômica Federal a partir do dia 30, disse há pouco o presidente do banco, Pedro Guimarães. Segundo ele, os beneficiários receberão o dinheiro automaticamente na conta corrente fora da Caixa no período de 30 de maio a 13 de junho, conforme o mesmo cronograma de saque em espécie do segundo lote.

Guimarães explicou que, de hoje (20) até o dia 26, o auxílio está sendo depositado nas contas de poupança digital da Caixa de acordo com o mês de nascimento do beneficiário. Até o dia 29, o dinheiro poderá ser movimentado exclusivamente por meio do aplicativo Caixa Tem, que permite o pagamento de boletos bancários, contas domésticas (água, luz, telefone e gás) e de compras em estabelecimentos parceiros.

Pesquisadores divulgam documento contra a liberação do uso de cloroquina sem comprovação científica

Nota alerta que estudos demonstram que o uso do medicamento pode estar associado a aumento da frequência de efeitos colaterais graves e maior risco de morte. Parafraseando o presidente, "o remédio pode ser pior que a doença".

Um grupo de médicos e cientistas divulgou, nesta quarta-feira, uma nota sobre o novo protocolo da cloroquina /hidroxicloroquina para o tratamento da Covid-19. O documento tem como base 71 estudos ou artigos publicados pelos mais renomados institutos e cientistas do mundo. A nota frisa que não há evidências científicas favoráveis que sustentem o uso do medicamento, que teve a sua utilização liberada por um protocolo do Ministério da Saúde autorizando o uso para todos os estágios da doença.

O documento alerta que há estudos que demonstram que o uso de cloroquina para o tratamento de Covid-19 pode estar associado à maior frequência de eventos adversos graves e com maior letalidade. Para os pesquisadores, o uso do medicamento deve ser restrito a protocolos de pesquisa aprovados por comitês de ética em pesquisa. Outra conclusão é a de que a prescrição de um tratamento sem comprovação científica de eficácia, mas com demonstração de risco de efeitos colaterais graves, poderá fazer com que o prescritor incorra em dano a preceitos legais ou éticos.

Guedes avalia reduzir para R$ 200 valor do auxílio emergencial, em fim gradativo do programa


O ministro da Economia, Paulo Guedes, avalia reduzir o valor do auxílio emergencial para R$ 200, após o pagamento da terceira parcela do benefício. A possibilidade é uma das formas de fazer com que o programa seja encerrado de forma gradual, como defende Guedes.

O valor de R$ 200 foi mencionado pelo ministro durante reunião com empresários nesta terça-feira. Como revelou o GLOBO, Guedes disse, no mesmo encontro, que é preciso "suavizar a queda" do pagamento do auxílio, mas negou prorrogar o programa indefinidamente, por falta de espaço fiscal.

Na versão original do projeto, a equipe econômica previa que o auxílio emergencial — criado para mitigar os efeitos da crise do coronavírus — fosse de R$ 200.

Mandetta: 'Quem é de direita usa cloroquina. Quem é de esquerda, tubaína. E quem é de juízo, escuta a medicina'


O ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta ironizou a fala do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) sobre cloroquina durante entrevista nesta quarta-feira (20) na GloboNews. O médico afirmou que “quem é de direita usa cloroquina. Quem é de esquerda, tubaína. E quem é de juízo, escuta a medicina.” O ex-ministro falou sobre a implantação do medicamento no Sistema Único de Saúde (SUS).

De acordo com Mandetta, é muito mais confortável para Bolsonaro ter um ministro que não é médico. “Qualquer um que se sentou nas cadeiras das universidades de medicina tem dificuldade em assinar”. O médico estava se referindo ao ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello.

Em frente ao Planalto, manifestantes avançam sobre suspeito de agredir enfermeira

"Você fica batendo em mulher, rapaz", afirma o homem. "Ô, filha da p... Sai daqui seu desgraçado", grita o manifestante de camisa vermelha, enquanto caminha apressadamente em direção a Renan. "Porque você não me encara então? P...!", diz o homem. Renan responde afirmando que vai encarar.

Um homem que foi identificado por militantes de esquerda como sendo Renan da Silva Sena, que foi flagrado agredindo enfermeiras em Brasília, foi confrontado por militantes do Partido da Causa Operária nesta quarta-feira (20). Pelas imagens, é possível ver que um homem se aproxima de Renan ao identificá-lo e o xinga. O homem, que está com camisa vermelha, jaqueta jeans e uma bandeira do PCO no ombro, parte para cima de Renan e bate em seu celular, que cai no chão.

Pelas imagens não é possível afirmar se a vítima sofreu agressão física. Mas seu celular, que estava no chão, foi chutado por uma manifestante.

A vítima foi até a manifestação contra o governo que estava acontecendo na Praça dos Três Poderes, mesmo local onde aconteceu a manifestação das enfermeiras em que Renan cuspiu em uma delas. "Você não é o picareta que bate em mulher, cara? Seu safado", questionou um dos manifestantes.

Clique abaixo e veja a matéria completa, inclusive com o vídeo

Por: Congresso em Foco

Petrolândia: Confira escala e nomes de médicos que atenderão nesta quinta [21] na Clínica Mais Saúde; ligue e marque sua consulta


A Clínica Mais Saúde, localizada na Av Auspício Valgueiro de Barros, em frente a Escola Delmiro Gouveia, informa atendimento para esta quinta-feira, 21 de maio de 2020; confira!

Confira abaixo profissionais médicos que atenderão na Mais Saúde de Petrolândia nesta quinta-feira (21/05)

Deputado morto por Covid-19 usou cloroquina no tratamento

Gil Vianna estava em seu segundo mandato na Alerj e era líder do PSL (Crédito: Reprodução/Twitter)

O deputado estadual Gil Vianna (PSL/RJ), morto na noite desta terça-feira (19) aos 54 anos em decorrência de complicações do coronavírus, recebeu tratamento com cloroquina, segundo a coluna do jornalista Lauro Jardim, no site do O Globo. Ele foi diagnosticado com a Covid-19 no começo do mês.

A coluna afirma que a administração do medicamento, em conjunto com outros remédios, faz parte do protocolo para pacientes com a Covid-19 em estado grave do Hospital da Unimed, em Campos dos Goytacazes (RJ).

Nesta quarta-feira (20), o Ministério da Saúde liberou o uso da cloroquina no tratamento contra a doença. O documento com o novo protocolo recomenda a prescrição do medicamento desde os primeiros sinais apresentados.

Gil Vianna estava com 54 anos e estava em seu segundo mandato na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro. Ele era líder do PSL na casa e era pré-candidato à Prefeitura de Campos dos Goytacazes.

Por ISTOÉ

Petrolândia tem Pizzaria Delivery C&J - que avisa que aceita cartão de credito, debito e refeição; faça o seu pedido!


Nesse período de quarentena, nada melhor que uma pizza em família,

Por isso que agora você pode contar com a C&J Pizzaria Delivery, são vários sabores deliciosos por apenas 10 reais[ taxa de entrega + 3 reais ], um sabor que vai contagiar sua família por um excelente preço. Atendemos diariamente!

Toda as quintas-feiras tem promoção maluca, são 3 pizzas por apenas 25 reais, é isso mesmo, 3 pizzas por 24,90 toda quinta-feira.

A Pizzaria Delivery C&J avisa que aceita cartão de credito, debito e refeição

Aproveite já, entre em contato pelo telefone (87) 9 9802-3309.

A Pizzaria Delivery C&J está situada em Frente a Escola Jatobá.

Organização: Carlos.

Paulo Afonso (BA): Pré-candidato a vereador, Daniel Sinésio [técnico em enfermagem do Hospital Nair Alves de Souza] parabeniza todos os colegas de profissão pelo seu Dia


Blog de Assis Ramalho
Informação/Divulgação:

Governo federal decide adiar data de aplicação das provas do Enem

Enem 2020 será adiado e enquete deve escolher datas entre 30 a 60 dias depois do previsto, diz Inep

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) será adiado "de 30 a 60 dias em relação ao que foi previsto nos editais", de acordo com decisão do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) e do Ministério da Educação (MEC).

A decisão ocorre depois de o governo enfrentar questionamentos judicias cobrando o adiamento da prova por causa dos efeitos da pandemia da Covid-19, que levaram escolas a suspender as aulas presenciais. O debate sobre o adiamento da prova chegou ao Congresso: na terça-feira (19), o Senado aprovou projeto que adia Enem, e o texto seguiu para avaliação da Câmara dos Deputados.

Cronograma

No mês passado, o Inep adiou apenas a versão digital, que seria realizada nos dias 11 e 18 de outubro e passou para os dias 22 e 29 de novembro. A aplicação da prova impressa estava prevista para 1º e 8 de novembro.

As novas datas não foram divulgadas.

Ministro cita líderes do Centro

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, adotou posição contrária ao adiamento desde que foi acionado por órgãos e entidades como a Defensoria Pública da União (DPU) e a União Nacional dos Estudantes (UNE). No começo do mês, chegou a afirmar para os senadores que reavaliaria a situação do Enem novamente apenas em agosto.

Entretanto, nesta manhã, Weintraub disse que considerou a movimentação no Congresso e ouviu os líderes do Centro para decidir pelo adiamento.

"Diante dos recentes acontecimentos no Congresso e conversando com líderes do centro, sugiro que o ENEM seja adiado de 30 a 60 dias. Peço que escutem os mais de 4 milhões de estudantes já inscritos para a escolha da nova data de aplicação do exame" - Abraham Weintraub.

Na terça, o MEC disse que iria, em junho, consultar os inscritos para decidir se adiaria o exame. Agora, no novo posicionamento, o governo afirmou que vai fazer uma enquete com os participantes para definir as novas datas.

Posicionamento do Inep e MEC

Veja abaixo a íntegra da nota divulgada pelo Inep:

"NOTA OFICIAL | Adiamento do Enem 2020

Atento às demandas da sociedade e às manifestações do Poder Legislativo em função do impacto da pandemia do coronavírus no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) e o Ministério da Educação (MEC) decidiram pelo adiamento da aplicação dos exames nas versões impressa e digital. As datas serão adiadas de 30 a 60 dias em relação ao que foi previsto nos editais.

Para tanto, o Inep promoverá uma enquete direcionada aos inscritos do Enem 2020, a ser realizada em junho, por meio da Página do Participante. As inscrições para o exame seguem abertas até as 23h59 desta sexta-feira, 22 de maio."

Por G1

Bolsonaro diz que Pazuello ficará "por muito tempo" como ministro da Saúde


O presidente Jair Bolsonaro afirmou a um grupo de garis na manhã desta quarta-feira (20/05) que o ministro interino da Saúde, general Eduardo Pazuello, ficará ‘por muito tempo’ na condução da pasta. O chefe do Executivo deixava o Palácio da Alvorada no comboio quando resolveu parar para conversar com os trabalhadores sobre a situação econômica do país e desempregos em meio à crise do novo coronavírus.

“Sei que vocês são pessoas humildes. Minha família é da Ceilândia. Deixa eu fazer uma pergunta para vocês. Vocês estão trabalhando. E os vizinhos? Perderam emprego? Estão trabalhando? Como é que está? Aguenta muito tempo ficar sem trabalhar? Como está a geladeira desse pessoal? Está vazia?”, questionou Bolsonaro.

Um dos integrantes respondeu: “Está vazia. Com certeza”. Foi então que outro deles perguntou ao presidente: “O [novo] ministro da saúde saiu [a nomeação] já?”, perguntou um dos garis. “Não, ele [Pazuello] vai ficar por muito tempo, esse que tá lá. Não vou mudar, não. Ele é um bom gestor e tem uma equipe boa de médicos abaixo dele“, disse Bolsonaro.

Bolsonaro voltou a dizer ainda que o vírus é como uma chuva. “A questão do vírus: mais da metade vai pegar. Não adianta. É igual uma chuva. Se chover aqui agora vai molhar. Vamos enfrentar, tá certo? Toma conta do pai de vocês, da minha mãe, que tá viva, de quem tem alguma doença e toca o barco, toca a vida, porque esse empobrecimento que estão fazendo quase no Brasil todo vai fazer pobre ficar mais pobre, classe média fica pobre e é ruim pra todo mundo porque sem dinheiro não tem vida, não tem saúde”.

Sem pressa

Ainda ontem (20/05) em entrevista para o jornalista Magno Martins, Bolsonaro disse que não tem previsão para nomear um substituto de Nelson Teich, que pediu demissão no último dia 16. Bolsonaro disse ainda que Teich tem ligado para Pazuello para dar dicas, ‘diferentemente de Mandetta’.

“Por enquanto deixa lá. O general Pazuello é um gestor de primeira linha. Graças a ele tivemos Olimpíadas, ele acolheu o pessoal da Venezuela e é um grande nome. O que saiu (Teich) continua meu amigo, não vou entrar em detalhes. Estou quase apaixonado por ele. Ele teve muita dignidade. Pazuello tem falado com ele (Teich), inclusive. Foi um cara que agiu discretamente, sem aparecer, diferente do anterior (Mandetta), que está criticando. Não vou polemizar, que ele continue sua carreira, vai ser feliz, mas a saúde é uma coisa grave. Parece que no Brasil só tem problema de vírus. A pessoa está sentindo dor no peito, não vai pro hospital”, disse o chefe do Executivo.

Por Correio Braziliense

Jornalista Carla Vilhena detona Lula e Bolsonaro: “Meu ouvido não é penico”


“Ainda bem que a natureza criou esse monstro chamado coronavírus para que as pessoas percebam que apenas o Estado é capaz de dar a solução”. Lula, nesta terça (19/05).
“Quem é de direita toma cloroquina, quem é de esquerda, tubaína”. Bolsonaro, nesta terça (19/05) também.

Meu ouvido não é penico, senhores.

A jornalista Carla Vilhena, que por anos trabalhou na Globo, resolveu opinar sobre as declarações feitas por Jair Bolsonaro e Lula na terça-feira. Tanto o atual quanto o antigo presidente falaram sobre a pandemia do novo coronavírus. No Twitter, a ex-apresentadora do “Bom Dia SP” falou que seu “ouvido não é penico”.

Primeiro, Carla Vilhena reproduziu uma fala de Lula feita em uma live: “‘Ainda bem que a natureza criou esse monstro chamado coronavírus para que as pessoas percebam que apenas o Estado é capaz de dar a solução’. Lula, hoje”, postou a jornalista. Ela acrescentou uma fala do atual presidente feita no mesmo dia: “‘Quem é de direita toma cloroquina, quem é de esquerda, tubaína’. Bolsonaro, hoje também”.

Em desacordo com as declarações, Carla Vilhena declarou: “Meu ouvido não é penico, senhores”. “É de lascar o cano, sô!!!”, comentou o cantor Lobão e a jornalista respondeu: “Que deprê, amigo”. Confira a repercussão do post da jornalista:

Por Extra-RJ


Gerente de banco é morto após ter família feita refém em assalto em Guaxupé, MG




O gerente da agência do Banco do Brasil de Guaxupé (MG) foi morto com um tiro na cabeça durante um assalto na cidade, na manhã desta quarta-feira (20). Alexandre Vieira Rodrigues, de 39 anos, a esposa e o filho adolescente foram feitos reféns por criminosos por volta das 8h, em casa.

Segundo a Polícia Militar, parte do grupo ficou no imóvel com a família refém enquanto o gerente foi até a agência bancária. Dentro do banco, um dos criminosos atirou na cabeça do gerente. Na saída, atirou ainda contra policiais e foi baleado.

Alexandre e o criminoso, identificado como Heder Vasconcelos Lopes, foram socorridos pelo Corpo de Bombeiros até a Santa Casa, mas chegaram já sem vida. A esposa e o filho da vítima foram liberados próximos a um clube da cidade.

A polícia segue nas buscas por mais suspeitos. Ainda não se sabe quantos participaram da ação.

Por G1 Sul de Minas — Guaxupé, MG
Fotos: Jornal Jogo Sério e Jornal Correio do Sul

Capitão da PM de 41 anos morre vítima da covid-19 em Jequié, na Bahia

Capitão integrava a polícia militar há 21 anos

O capitão da Polícia Militar da Bahia (PM-BA) Marcelo de Souza Moura, de 41 anos, morreu nesta quarta-feira (20), no Hospital Geral Prado Valadares, em Jequié. Ele foi diagnosticado com coronavírus.

O PM morreu um dia após ser internado na unidade hospitalar. Ele era lotado na Companhia Independente de Policiamento Especializado (CIPE) Central.

Em nota o comando da CIPE destacou a importância e bravura do militar.

MENSAGEM DE DESPEDIDA POR MISSÃO CUMPRIDA

É com imenso pesar que informamos o falecimento do Capitão PM Marcelo de Souza Moura, Subcomandante desta CIPE CENTRAL na madrugada de hoje, 20/05/2020, vítima do COVID-19.

HOMEM íntegro, AMIGO, pai de um garoto, Esposo de uma honrada policial militar e um filho formidável!

Profissional dedicado ao extremo a causa e a missão Policial Militar, condição essa que o rendeu o título de OFICIAL PADRÃO da CIPE CENTRAL no ano de 2019.

Meu irmão, CAMARADA e Subcomandante,

Que o Sr dos Exércitos o acolha em suas fileiras, reforçando sua mensagem de JUSTIÇA e HONESTIDADE, pilares de sua trajetória profissional.

Lutou bravamente o bom combate.

Major PM Fábio Rodrigo de Melo Oliveira
Comandante da CIPE CENTRAL

Até o momento, foram notificados sete mortes de policiais infectados com coronavírus, sendo um da reserva, um reformado e cinco da ativa. No total, 126 policiais militares foram contaminados pela doença.

Segundo boletim da Secretaria de Saúde do Estado (Sesab), a Bahia registra, até a manhã desta quarta-feira, mais de 11 mil casos confirmados de coronavírus, com 326 mortes.

Por G1 BA
Jequié Repórter 

Boletim desta quarta [20/05]: Pernambuco confirma mais 93 mortes e 1.318 pacientes com Covid-19 e chega a 1.834 óbitos e 22.560 casos


Mais 93 mortes e 1.318 casos de pacientes com Covid-19 foram confirmados em Pernambuco, nesta quarta-feira (20). Com isso, a Secretaria Estadual de Saúde (SES) registrou 1.834 óbitos e 22.560 confirmações de pessoas com o novo coronavírus desde o início da pandemia, em março.

Dos 1.318 casos confirmados nesta quarta, 518 se enquadram como Síndrome Respiratória Aguda Grave (Srag) e 800 como leves. O estado contabilizou, ao todo, 11.018 casos graves da doença e 11.542 leves.

Os detalhes epidemiológicos, como número de curados e cidades em que as mortes foram registradas, devem ser repassados ao longo do dia pela SES.

Por G1 PE
Imagem: JC

Deputado estadual Gil Vianna, do PSL, morre aos 54 anos, vítima de Covid-19


O deputado estadual Gil Vianna (PSL), de 54 anos, morreu na noite desta terça-feira, vítima de Covid-19. Ex-oficial da PM e do Exército, ele estava internado desde a última semana – terça-feira (12) – no Hospital da Unimed, em Campos dos Goytacazes, sua cidade natal, no Norte Fluminense, interior do estado. A informação foi confirmada pelo GLOBO por meio de sua assessoria.

O parlamentar teve uma piora repentina no quadro e não resistiu. Fontes ligadas a ele afirmaram que, ainda na noite desta terça-feira, um dos filhos visitou o hospital e conseguiu se comunicar à distância com o pai. Pouco depois, por volta das 22h, o deputado estadual precisou ser intubado às pressas e, segundo informações preliminares, não resistiu ao procedimento, tendo uma parada cardíaca. Na segunda-feira, em última atualização divulgada por sua assessoria, Vianna vinha respondendo bem ao tratamento e seu estado era considerado estável pelos médicos.

– Meus amigos, infelizmente perdemos nosso Gil, nosso companheiro. Estou propondo amanhã suspendermos todas as atividades, exceto às 15h quando abriríamos, faríamos uma homenagem a ele. Encerraríamos a sessão e aí três dias de luto oficial – disse o presidente da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), André Ceciliano (PT), em áudio enviado aos demais parlamentares da Casa.

Números da pandemia:Estado do Rio ultrapassa marca de 3 mil mortes por Covid-19

Gil Manhães Vianna Júnior, filho de Gil Manhães Vianna (garçom) e Getúlia Santos Arêas Vianna (do lar), nascido no dia 10 de julho de 1965 na cidade de Campos dos Goytacazes, RJ. Assim se apresentava o parlamentar em suas redes sociais.

O parlamentar serviu ao Exército em 1984 e em 21 de Abril de 1986 entrou na Polícia Militar onde fez carreira, encerrando como 2º Sargento. No ano de 2005 foi coordenador do time de vôlei feminino do Flamengo em Campos dos Goytacazes. Começou sua carreira política no ano de 2004, ainda não sendo eleito com 1.900 votos no PMN. Em 2008, com 4.975 votos no PSDC, se tornou vereador pela primeira vez em Campos. Em 2012 foi reeleito com 4.328 votos no PR.

"Casado com Andrea Araújo Cordeiro Vianna, pai de quatro filhos Bruno, Gabriel, Laura e a minha filha Gabriela – que faleceu – que me ensinou a brigar pelos direitos e melhores condições para as crianças especiais, por ter tido uma filha especial, estarei sempre abraçando esta bandeira", descreveu em seu perfil.

Em 2017, Gil Vianna assumiu o posto de deputado estadual, sendo reeleito em 2018 pelo PSL, com 28.636 votos. Defesa dos direitos das pessoas com deficiências e servidores públicos e militares eram suas principais bandeiras.

Em nota, a direção do PSL do Rio de Janeiro lamentou a morte do deputado. "A partida inesperada enluta a todos que, como nosso companheiro de partido, dedicava a vida parlamentar a serviço da população do Estado, em especial Campo dos Goytacazes, sua cidade natal. O comunicado diz ainda que "a presidência e toda a direção expressam profundos sentimentos à esposa e filhos de Gil Vianna".

Por O Globo

Ministério divulga protocolo que libera no SUS uso de cloroquina até em casos leves de covid-19


O Ministério da Saúde divulgou nesta quarta-feira (20) o protocolo que libera no SUS o uso da cloroquina e da hidroxicloroquina até para casos leves de covid-19. Até então, o protocolo previa os remédios para casos graves.

A mudança no protocolo era um desejo do presidente Jair Bolsonaro, defensor da cloroquina no tratamento da doença causada pelo novo coronavírus. Não há comprovação científica de que a cloroquina é capaz de curar a covid-19. Estudos internacionais não encontraram eficácia no remédio e a Sociedade Brasileira de Infectologia não recomenda o uso.

O protocolo da cloroquina foi motivo de atrito entre Bolsonaro e os últimos dois ministros da Saúde, Luiz Henrique Mandetta e Nelson Teich. Em menos de um mês, os dois deixaram o governo.

O novo protocolo mantém a necessidade de o paciente autorizar o uso da medicação e de o médico decidir sobre a aplicar ou não o remédio.

O termo de consentimento, que deve ser assinado pelo paciente, ressalta que "não existe garantia de resultados positivos" que "não há estudos demonstrando benefícios clínicos".

O documento afirma ainda que o paciente deve saber que a cloroquina pode causar efeitos colaterais que podem levar à "disfunção grave de órgãos, ao prolongamento da internação, à incapacidade temporária ou permanente, e até ao óbito".

Estudos não veem eficácia

A cloroquina e a hidroxicloroquina (derivado da cloroquina e guarda as mesmas propriedades, mas tem a toxicidade atenuada) já são usadas no tratamento da malária e algumas doenças reumáticas como artrite reumatoide e lúpus.

Uma das principais pesquisas para saber se os remédios poderiam ser usados no combate à covid-19 teve resultado publicado este mês na revista científica “Jama” (“Journal of the American Medical Association”).

O estudo, feito por pesquisadores da Universidade de Albany, nos EUA, não encontrou relação entre o uso do medicamento e a redução da mortalidade pela doença. Foram analisados 1.438 pacientes infectados com coronavírus, em 25 hospitais de Nova York.

A taxa de mortalidade dos pacientes tratados com hidroxicloroquina foi semelhante à dos que não tomaram o medicamento, assim como à das pessoas que receberam hidroxicloroquina combinada com o antibiótico azitromicina.

Ainda segundo os autores do estudo, os pacientes que tomaram a combinação de medicamentos tiveram duas vezes mais chances de sofrer parada cardíaca. Problemas cardíacos são um efeito colateral conhecido da hidroxicloroquina.

Outra pesquisa sobre o tratamento com hidroxicloroquina, cujo resultado foi publicado recentemente na revista britânica "The New England Journal of Medicine", já havia apresentado conclusão semelhante à divulgada pela “Jama”.

O estudo, feito no Presbyterian Hospital, em Nova York, e revisado por outros cientistas, não encontrou evidências de que a droga tenha reduzido o risco de intubação ou de morte pela Covid-19.

Foram analisados pacientes em quadros moderados a graves.

Entre 1.376 pessoas acompanhadas, pacientes com e sem o tratamento com a droga apresentaram o mesmo risco de uma piora, necessidade de intubação e de morte.

Por G1 — Brasília

Bolsonaro anuncia saída de Regina Duarte da Secretaria de Cultura

(foto: Isac Nóbrega/PR)

O presidente Jair Bolsonaro postou um vídeo no Twitter, na manhã desta quarta-feira (20/5), ao lado da secretária de Cultura, Regina Duarte, anunciando que a atriz deixará o comando da pasta.

Segundo a postagem, Regina relatou que sente falta da família. "Mas para que ela possa continuar contribuindo com o Governo e a Cultura Brasileira assumirá, em alguns dias, a Cinemateca em SP", diz o texto.

No vídeo, a "Namoradinha do Brasil" começa ironizando as notícias de que ela vem sendo fritada por Bolsonaro. "Está me fritando, presidente?", questiona aos risos. "Regina, tem duas semanas que uns dois ministros, segundo a mídia, estão sendo fritados. O objetivo é sempre estabilizar a gente e tentar jogar o governo no chão. Não vou ocnseguir. Jamais vou fritar você", afirma, em resposta, o chefe do Executivo Federal.

Por Correio Braziliense

Mais de 100 pessoas são contaminadas com o novo coronavírus após aulas de dança em academias


Mais de 100 pessoas foram contaminadas com o novo coronavírus após aulas de dança na cidade de Cheonan, na Coreia do Sul. O fato comprovou que atividades em ambientes fechados podem fornecer alto contágio do vírus, segundo pesquisadores da Universidade de Dankook. O estudo foi publicado na revista Emerging Infectious Diseases.

Segundo a pesquisa, foram registradas ao menos 112 contaminações decorrentes das aulas, em 12 academias diferentes do município. Desse total, 82 eram assintomáticas, ou seja 73,2%. Antes do fechamento das instalações devido aos contágios, 217 pessoas foram expostas. Os casos ocorreram em fevereiro, porém foram identificados até 9 de março.

Ainda segundo a análise sul-coreana, os instrutores foram responsáveis por mais da metade das contaminações. Eles treinaram por quatro horas e, embora nenhum apresentasse sintomas na época, oito deles acabaram testando positivo para o vírus. No total, eram 27 profissionais.

"Os instrutores e os alunos se reuniram apenas durante as aulas, que duravam 50 minutos duas vezes por semana e não tinham contato fora da sala. Em média, os alunos desenvolveram sintomas de 3 a 5 dias após participar de uma aula de dança física", segundo os pesquisadores de Dankook.

Fatores de contágio
A pesquisa concluiu que a atmosfera úmida e quente dos locais fechados de academia, justamente com o fluxo de ar gerado por atividades físicas de nível intenso, podem causar uma trasmissão mais densa de gotículas isoladas.

Não foram registrados casos em turmas com menos de cinco partipantes. Ficou registrado também que, em aulas ministradas nas modalidades de pilates e ioga, nenhum aluno contraiu a doença. Portanto, a hipótese, segundo os pesquisadores, é que atividades de menor intensidade não causam o mesmo efeito de transmissão.

"Devido ao aumento da possibilidade de infecção por gotículas, deve-se evitar exercícios vigorosos em espaços confinados durante o surto atual, assim como reuniões públicas, mesmo em pequenos grupos", destaca a pesquisa.

Infectologista aponta risco em academia
De acordo com o infectologista André Bon, do Hospital Brasília, ouvido pelo Correio, as academias representam altíssimo risco de transmissão, não só por serem locais fechados, com pouca circulação de ar (que pode favorecer a transmissão), mas também porque têm superfícies altamente compartilhadas.

"As pessoas pegam muito nas mesmas superfícies, em diversas ocasiões e a higiene geralmente não é muito adequada. Assim, o vírus se propaga por vias respiratórias, facilitado pelo ambiente fechado, e também principalmente pelo contato direto com secreções", enfatiza.

Por Correio Braziliense

Petrolândia; Por meio de emendas do senador Humberto Costa (PT) e do deputado federal Augusto Coutinho (SD), Guarda Municipal recebe duas viaturas para atuação no município


 
  

Petrolândia recebeu nesta segunda-feira (18) duas viaturas para atuação da Guarda Municipal. A secretária municipal de Segurança Cidadã, Luana Santos, e os Guardas Municipais foram até Recife para receberem as viaturas, adquiridas por meio de emenda orçamentária de bancada alocada ainda em 2019.

A emenda da bancada de Pernambuco no Congresso Nacional beneficiou 48 municípios, que juntos receberão 280 viaturas. No caso de Petrolândia, as duas viaturas são frutos da ação do senador Humberto Costa e do deputado Augusto Coutinho, que contribuíram para essa conquista.

As entregas acontecem até o próximo dia 22 deste mês, na cidade do Recife, seguindo cronograma do Ministério da Justiça e respeitando todas as recomendações de prevenção contra o coronavírus.

As informações são da Prefeitura Municipal de Petrolândia
Blog de Assis Ramalho

''De direita toma cloroquina, de esquerda, Tubaína'': Leia na íntegra a live de Bolsonaro ao blog do Magno Martins


O presidente Jair Bolsonaro falou, na noite de hoje, sobre o uso da cloroquina para os pacientes que apresentarem sintomas leves de coronavírus. Ele afirmou em entrevista ao Blog do Magno que "toma o remédio quem quer".

“Pode ser que lá na frente digam que foi placebo. Mas pode ser que digam que curava. Na minha consciência, não vai ter isso. Toma quem quiser. Quem não quiser, não toma”, afirmou.

"Quem for de direita toma cloroquina, quem for de esquerda toma Tubaína", completou o presidente.

Durante a entrevista que concedeu ao blog do Magno, a Rede Nordeste de Rádio e ao jornal O Poder, ontem, em uma live pelo Instagram, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) anunciou, com exclusividade, que o ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello, irá assinar, hoje, o novo protocolo da pasta a respeito do uso da cloroquina no combate ao coronavírus.

Ainda sobre o uso da cloroquina, Bolsonaro aconselhou que o governador Paulo Câmara (PSB), diagnosticado com a Covid-19, usasse a medicação, apesar de não achar necessário pela idade do gestor. “Ele é jovem, não vai precisar. Se ele achar que vai fazer bem, que tome, se achar que é veneno, não tome”, disse o presidente para completar: “Quem é de direita toma cloroquina e quem é de esquerda toma tubaína”, afirmou, entre risos.

Segundo Bolsonaro, o uso do medicamento trata-se de "democracia", porque só irá tomar quem quiser. “O que é democracia? Você não quer, você não faz. Quem quiser tomar, que tome”. O presidente também disse que manterá Pazuello interinamente no cargo, mesmo ele não sendo um profissional da área de Saúde.

“Por enquanto, deixa lá o general Pazuello, está indo muito bem. É um gestor de primeira linha. É um tremendo de um gestor, está fazendo um excepcional trabalho lá”.

Bolsonaro também comentou sobre a atuação da Polícia Federal na fiscalização do dinheiro enviado aos municípios no combate ao coronavírus. Segundo o presidente, no Rio de Janeiro pessoas já foram presas por desvio de verba e a fiscalização vai aumentar. Confira abaixo a entrevista com o presidente na íntegra:

Blog do Magno – Ex-presidentes como Lula, FHC e Collor reclamaram da imprensa, da mídia. O senhor sente que a oposição da mídia é mais forte no seu governo?

Bolsonaro – Eu nunca tentei controlar a mídia. Lula, por exemplo, tentou. E até hoje tem peso pesado do PT que diz que eles erraram em não controlar a mídia. Eu, como deputado, só estourei graças ao efeito das redes sociais. A oposição da mídia comigo é muito mais forte. Resolvemos fazer um governo de austeridade. Se gastava um bilhão por ano com mídia, hoje é 10%. Aí o pessoal acusou. O fato de eu ser militar e meu vice também, pesa. A maioria da imprensa é de esquerda e não conseguem entender história. O filho da Miriam Leitão, que está fazendo um livro sobre ditadura, veio me entrevistar e não sabia nem a data do golpe. Não sabia que Ranieri Mazzili foi o presidente depois de João Goulart. Então, você pode até criticar o regime militar, mas vamos começar a dar o primeiro passo certo. Teve coisa errada? Teve. Mas até em casa a gente comete erros. Não queremos repetir. Vamos fazer a coisa certa.

Magno – O senhor tem participado de manifestações, principalmente aos domingos. Lá, aparecem pessoas pedindo intervenção militar. O senhor não poderia evitar participar?

Bolsonaro – Veja só, eu estou dentro da minha casa, dentro do Palácio e eu não convoquei ninguém, foi espontânea. O pessoal vai na rua, pedindo apoio. Não teve AI-5, ou "fecha isso" ou "fecha aquilo. O pessoal está amadurecendo, estão favoráveis a mim. Não teve nenhuma faixa que atentasse à Constituição. Em outras manifestações tinham faixas, que não concordo com elas. Eu perguntei a um sujeito que estava com a faixa de intervenção militar: "Quem é o militar que vai entrar no meu lugar?". Os atos existiam no passado, agora não existe. Nós chegamos aqui pra dizer que respeitamos os poderes e que eles são independentes. Não indico ninguém pra ser chefe de gabinete de parlamentar. Assim como não é justo chegar ninguém indicando meus ministros. E nossa relação com o parlamento agora está boa. O que eu quero que parlamentares façam? É cobrar eficiência do governo, aplicação dos recursos que existam. E nós temos maioria dentro do parlamento.

Você pode ver o caso dessa pandemia... o Supremo decidiu dar liberdade aos governos. A minha liberdade é escolher dentro do total de atividades, quais são as essenciais, por decreto. Fora isso, cabe aos governadores e prefeitos. Nós só temos aumentado o número de atividades essenciais. Foi primeiro a construção civil e indústria. Na semana passada, foi academia e salão de beleza. O governador que não queira cumprir meu decreto, tudo bem. Ele tem dois caminhos: pega um parlamentar do seu Estado e entra com um projeto na Câmara no Senado. Se eu perder, perdi. Ou entra na justiça. Agora, quando o governador fala que não vai cumprir, está agindo como ditador. Tem artigo da Constituição que eu detesto, mas o que eu posso fazer?

Magno – Dói muito no Senhor tomar uma decisão e o Supremo contraria sua decisão?

Bolsonaro – Dói, mas eu tenho que me curvar ao Supremo. Mas não pode haver abuso. Algumas pessoas acham que devo tomar medidas extremadas. Mas a gente vai partir pra onde dessa forma? Vamos ter problemas internacionais, vai ser uma brigalhada muito grande. O pessoal quer que eu chegue sozinho e levante a espada lá e esteja tudo resolvido. Calma lá, muita coisa boa está vindo... de preservar valores, de crianças terem conteúdo de sala de aula que os pais concordem. A questão do armamento, eu mudei a portaria por decreto. Aumentamos o limite da compra de cartuchos por ano. O povo de bem armado, é um povo que nunca será escravizado. Sem falar nos abusos que estão acontecendo. Prendendo senhora na praça, Polícia Militar correndo atrás de surfista, não tem necessidade. Surfista é até bom pro Estado, porque dessa forma ele vai ter uma saúde boa. Por isso que eu abri as academias. A mídia me coloca como ditador, mas não sou eu que estou prendendo surfista e idosa na rua.

Magno – O senhor vai convidar os governadores para uma reunião. Não seria a oportunidade de pacificar, criar uma trégua?

Bolsonaro – Eu nunca provoquei nenhum Governador. Tem um de um Estado aqui do Sudeste que está sempre falando abobrinha. É o "tranca tudo", e o Estado dele está sofrendo problemas. O que vai ser discutido é um projeto de lei de 60 bilhões para os Estados. É pra compensar a não-arrecadação de ICMS. Estamos nos endividando. Nós conseguimos baixar a taxa de juros Selic 3%. Juros a longo prazo também caiu. Nós vamos pagar esse ano menos 120 bilhões de juros em relação ao ano anterior. Pra onde vai o dinheiro? Nós queremos jogar mais pra Estados e Municípios. Melhor até pros Municípios. Por isso que eu discuto o isolamento. Eu estou com 65 anos de idade e sei que 70% das pessoas vão contrair. Precisamos tomar medidas para evitar, mas o isolamento tem que ser mais pra idosos e quem tem doenças. Está aumentando violência no brasil. Violência doméstica cresceu 30%. E ainda vão querer botar na minha conta. O efeito colateral das medidas restritivas vai ser muito pior. Nós reconhecemos que o vírus vai trazer um mal muito grande, mas o que vira manchete é quando eu falo "E daí?".

Magno – O senhor liberou muitos recursos pros Estados e alguns estão sendo usados de forma indevida, pois não tem licitação. Nós estamos vivendo no Recife, onde compraram respiradores numa empresa veterinária, não tem controle.

Bolsonaro – É, mas no Rio de Janeiro já tem gente presa. As investigações estão a todo vapor. Eu não tenho informações privilegiadas, nunca pedi, mas a PF vai pra cima desses caras. Não é porque não tem licitação que vai poder fazer coisa errada. Falei até com o chefe da PF, Rolando Alexandre, indicado por mim e pedi pra ele agilizar e abrir a Academia da Polícia Federal. São 500 jovens que vão estar na rua para nos ajudar. 600 policiais rodoviários federais também. Eles são o nosso exército no combate à corrupção. A gente está atento, por que se você bobear tudo que foi de ruim, volta.

Essa história do auxílio emergencial, por exemplo, de 600 reais. Está muito acima do previsto. Já vai em 51 milhões. Entra a mãe solteira, outras pessoas e aí extrapola. E ainda querem prorrogar. Podem até prorrogar, agora paguem a conta depois. Subam de 600 para 10 mil reais e aí ninguém trabalha. Querem rodar dinheiro, mas aí depois vem a inflação.

Magno – Tenho falado com microempresários que reclamaram das dificuldades de crédito na caixa, que o banco não libera. Há muita burocracia. O que o senhor tem a dizer?

Bolsonaro – Pedro Guimarães, presidente da Caixa explica isso muito bem, mas realmente existe uma burocratização. Mas uma parte desses pequenos conseguiram recursos, uma parte dos salários está sendo paga pela Caixa. E isso evitou 7 milhões de demissões. Nos Estados Unidos são 300 milhões de habitantes e lá foram 26 milhões de demissões. Nós aqui, 1 milhão. Mas a grande pancada quem levou foi o trabalhador informal. Eu sei que é pouco, 600 reais, mas é o que o governo pode. Agora em relação à Caixa, também tem o pessoal que preenche errado, aí não dá pra aprovar, além dos golpista também. Eu tenho que seguir as normas do programa da Caixa. Temos que lembrar que o Brasil estava decolando. Crescimento de quase 2%. Mas aí veio a pandemia e o pânico gerado pela grande mídia.

Magno – O senhor acha que errou em andar pelas ruas?

Bolsonaro – Eu sou um general e fui ver como o povo estava. Eu tenho que estar no meio do povo. Ou devo só usar o povo para me eleger e depois me afastar? Não é certo. Não é porque estou no Palácio que vou entrar numa redoma. Inclusive já convidei a imprensa. Vamos em casas mais humildes e quero falarem de isolamento social para uma família com 8 pessoas dentro da casa.

Magno – O Governador de Pernambuco, Paulo Câmara, testou positivo para a COVID. Você indicaria que ele tomasse a Cloroquina?

Bolsonaro – Ele é jovem, tem só 47 anos, mas no lugar dele eu tomaria (risos). Vamos assinar amanhã (quarta) o novo protocolo. Antes era só de casos graves, agora já pode ser usada nos primeiros sintomas. Agora, se você não quer, não faz o uso. Tem médico conhecido que falou que já tomou, Donald Trump disse que está tomando de forma preventiva... é a mesma coisa de você pular de paraquedas e não usar só porque ele ainda não foi aprovado pelo Inmetro. No que depender de mim, minha mãe se precisar vai tomar. Vai esperar sem entubada?

Magno – Quando o Ministro da Saúde vai ser nomeado?

Bolsonaro – Por enquanto deixa lá. O general Pazuello é um gestor de primeira linha. Graças a ele tivemos Olimpíadas, ele acolheu o pessoal da Venezuela e é um grande nome. O que saiu (Teich) continua meu amigo, não vou entrar em detalhes. Estou quase apaixonado por ele. Ele teve muita dignidade. Pazuello tem falado com ele (Teich), inclusive. Foi um cara que agiu discretamente, sem aparecer, diferente do anterior (Mandetta), que está criticando. Não vou polemizar, que ele continue sua carreira, vai ser feliz, mas a saúde é uma coisa grave. Parece que no brasil só tem problema de vírus. A pessoa está sentindo dor no peito, não vai pro hospital.

Magno – Acusaram o senhor de interferir na Polícia Federal. Aqui em Pernambuco, pelo que me consta, a Superintendência tem segurado alguns processos em relação ao PSB. Lava Jato, Casa de Farinha, entre outros. O senhor pretende mudar por aqui?

Bolsonaro – Eu indiquei o Superintendente, Rolando Alexandre, e ele tem carta branca pra fazer qualquer troca. O que eu falei é que tinha que ter liberdade. Mas sei que há problema de produtividade em alguns estados. No Rio de Janeiro já tem gente sendo presa.

Agora você veja... o Ministro Celso de Mello assistiu ontem a fita da reunião ministerial. Eu não tinha obrigação de entregar, mas entreguei. Eu costumo filmar e depois destruir. Só não destruí porque Sérgio Moro foi dar um depoimento e disse que existiam provas naquela fita. Então não destruí pois depois todos iam dizer que destruí porque continha prova. Só pedi que partes sensíveis não fossem divulgadas. Foram dois pedaços, um que falei sobre política internacional, outro que falei um palavrão. Às vezes a gente fala um palavrão, chama um ministro pelo apelido, nos expressamos de maneira informal. Eu só pedi que não divulgassem isso, o resto pode mostrar.

Magno – Sérgio Moro é um Judas para você?

Bolsonaro – Não vou polemizar. Só lamento que o final da carreira dele seja dessa forma. Ele não pediu demissão. Se demitiu numa coletiva e logo depois foi na Globo entregar o telefone para William Bonner. E ele não tem nada contra mim.

Magno – Mandetta também tem relação com a Globo, não é?

Bolsonaro – (Risos). Ele passou os últimos quinze dias descendo a lenha em mim. No Fantástico ele disse que o povo ia ter que escolher se ia ouvir ele ou a mim. Ali ele criou um clima para não ter mais clima. Mas eu não me considero inimigo do Mandetta.

Magno – A relação com a Globo é de ódio?

Bolsonaro – É porque o que eles querem não vou dar, que é dinheiro público. Não gostam de mim porque sou militar. E lá são esquerda. Agora, quando eu fui lá e perguntei se Roberto Marinho era um democrata ou um ditador por ter apoiado o Regime Militar em um editorial publicado, os filhos negam.

Magno – O senhor sente que há conspiração de setores da mídia e do Congresso para provocar um processo de Impeachment?

Bolsonaro – Olha, o ser humano quer sempre mandar. Quer o poder. Uns usam pela regra, outros não interessa como. Alguns pensam em eleição em 22, outros pensam em tirar agora. Está na cabeça do ser humano. Não vou falar que tem conspiração contra mim, mas tem gente que grita "Fora Bolsonaro", que quer que o vírus me pegue, que quer que eu morra. É que hoje em dia não se tem liberdade para se discutir as coisas. O politicamente correto envenenou a cabeça das pessoas. Por exemplo, pode ser que lá na frente a Cloroquina seja placebo. Mas pode ser que resolva. Quem for de direita toma cloroquina. Quem for de esquerda toma tubaína.

Magno – Para encerrar, como o Brasil vai sair dessa?

Bolsonaro – Politicamente, da minha parte, está resolvido. Na saúde, estamos fazendo o possível. Poucos locais faltaram respiradores ou leito de UTI. É sinal de que se a pessoa não tem uma boa saúde, vai ter problema. Agora, a grande crise, é de economia, mas o Paulo Guedes já apresentou um plano que passa pelo Parlamento brasileiro. Agora, os governadores têm que ouvir todo mundo. Aqui o povo está fazendo carreata que quer trabalhar. Tem que ouvir a maioria. Se a economia continuar afundando, não sai mais do buraco.

Por Blog do Magno Martins

Após testar negativo para coronavírus, Mourão volta às atividades nesta quarta (20)


A contraprova do exame de covid-19 do vice-presidente, general Hamilton Mourão, e de sua esposa, Paula Mourão, deu resultado negativo, segundo a assessoria da Vice-Presidência. O casal estava em isolamento como medida de precaução. De acordo com a assessoria, ele retornará ao expediente normal no seu gabinete na tarde desta quarta-feira (20).

O general foi submetido ao primeiro teste de covid-19 no último sábado (16) após um servidor que estava em contato com ele ser diagnosticado com coronavírus. Desde então foi submetido ao isolamento no Palácio do Jaburu. O resultado do primeiro exame também foi negativo, segundo os assessores do vice-presidente.

Na semana passada, após muita resistência e decisão judicial, o presidente Jair Bolsonaro apresentou o resultado de seus exames. De acordo com os testes divulgados, Bolsonaro não foi infectado pela covid-19.

Por Congresso em Foco

'Fala Petrolândia online' - É HOJE! Fabiano Marques debate Saúde Pública e Pandemia do Covid-19 nesta quarta às 20h


Divulgação/Fabiano Marques

Bolsonaro deve ir ao Ceará em junho para chegada das águas da Transposição do Rio São Francisco


Com o reservatório de Jati, na Região do Cariri (CE), já pronto para receber as águas do Projeto de Integração do Rio São Francisco (Pisf), o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, anunciou, em entrevista no Palácio do Planalto, que o presidente Jair Bolsonaro (Sem Partido) deve ir ao Ceará em junho, quando os recursos hídricos do Velho Chico podem chegar ao Estado. A pandemia não deve afetar a nova data de previsão para a chegada da água.

"Estamos realmente numa expectativa muito grande que agora em junho estão chegando as águas do São Francisco lá no Ceará e nós vamos resolver um problema de quase 500 anos. Por exemplo, a segurança hídrica de Fortaleza, que nunca mais vai sofrer de falta de água. O presidente provavelmente vai visitar o Ceará e todo o Projeto do São Francisco no meio de junho, e essa é uma obra que vai ficar na memória de todos os nordestinos", afirmou Marinho.

A chegada das águas ao Ceará estava prevista para março, mas problemas técnicos na barragem de Negreiros, localizada em Salgueiro (PE), atrasaram, outra vez, o envio da água para o reservatório de Milagres (PE) - última barragem a receber as águas da transposição antes do Ceará - para Jati, no Cariri.

De acordo com o Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), no entanto, os últimos serviços para garantir a funcionalidade do empreendimento até o reservatório de Jati serão concluídos até o final de maio, permitindo que as águas da Transposição cheguem em meados de junho ao Ceará, como anunciou o ministro. Depois disso, o reservatório irá encher e, conforme a Pasta, em agosto a água poderá ser entregue ao Cinturão das Águas (CAC), empreendimento responsável por levar os recursos hídricos de Jati ao Castanhão e que possibilitará o abastecimento de 4,5 milhões de pessoas.

As águas da Transposição vêm para o Ceará por meio do Eixo Norte do Pisf, responsável também por levar os recursos a Pernambuco, Paraíba e Rio Grande do Norte. Os trabalhos no Eixo Norte estão em fase final, hoje com 97,44% de execução física.

Cinturão das Águas

Já sobre o Cinturão dos Águas, o superintendente e Obras Hidráulicas do Ceará (Sohidra), Yuri Castro, responsável pela condução das obras do CAC, garante que o empreendimento já está pronto para receber os recursos hídricos da Transposição, com mais de 95% da construção do trecho emergencial concluídos.

O trecho, de 53 km de extensão, irá transportar por gravidade o recurso hídrico até Missão Velha, onde será direcionado para o Riacho Seco, seguindo pelo Rio Batateira e Rio Salgado, principal aquífero do Açude Castanhão e afluente do Rio Jaguaribe.

De acordo com ele, os cerca de 5% restantes para a conclusão do trecho emergencial não atrapalham o envio da água ao Castanhão, por corresponderem apenas a acabamentos, e não ao canal por onde o recurso hídrico passará.

"Esses 5% são obras complementares que continuam, como estradas de acesso ao canal, drenagem, calha, meio-fio, que não impedem que a água passe pelo canal, que já está pronto", explica Yuri.

Ao todo, o Cinturão das Águas deverá ter 145 km de extensão. Como 53 km já do trecho emergencial já estão prontos, que correspondem aos lotes 1 e 2, ficam faltando entregar 92 km de canal dos lotes restantes. Os últimos lotes serão responsáveis por aduzir as águas de Jati a Nova Olinda, no Rio Cariús, afluente do Açude Orós, que também abastece o Castanhão.

Sobre essa obra do outro eixo do CAC, Yuri diz que, dos 145 km, 70% já estão prontos, e que o restante do trecho deve levar 18 meses para ser concluído. No entanto, ele salienta que os prazos podem ser alterados, já que, no momento, as obras nos lotes 3 e 4 se encontram-se paralisadas por conta da pandemia. A perspectiva, segundo ele, é que elas sejam retomadas em meados de junho.

Incerteza sobre recursos

Com a crise econômica e sanitária instalada por conta do avanço da Covid-19 no País, o titular da Sohidra, Yuri Castro, afirma que as obras do outro trecho do Cinturão das Águas (CAC), que levará as águas de Jati a Nova Olinda, podem sofrer atrasos por conta da pandemia.

"Nós tivemos muita interrupção de recursos financeiros na execução do Cinturão das Águas, o que ocasionou diversos atrasos. Os recursos são 81% do Governo Federal e 19% do Estado. Não dá para garantir que teremos dinheiro para continuar conforme o calendário", afirma.

Apesar do cenário de incerteza, ele salienta que mais R$ 41 milhões foram enviados no início desse mês pelo Governo Federal para dar continuidade às obras em andamento.

Por Diário do Nordeste

Mulher cearense de 29 anos é morta a tiros dentro de pousada na PB e encontrada sem roupa por funcionários; polícia investiga caso como suspeita de feminicídio


Uma cearense de 29 anos identificada como Lúcia Suelen da Silva Sampaio foi encontrada morta em uma pousada na cidade de Marizópolis, na Paraíba, na madrugada desta terça-feira (19). Ela estava acompanhada de um homem na pousada. A polícia de Sousa, na Paraíba, investiga o caso como suspeita de feminicídio. O homem fugiu após o crime.


A vítima é natural do Crato, no Ceará, e morava em Fortaleza. Ela deixa três filhos.

Segundo testemunhas, durante a madrugada foram ouvidos três tiros nos arredores da pousada onde o casal estava hospedado. O local fica em um posto de combustível e funcionários viram quando o homem fugiu a pé com uma arma na mão. A mulher foi encontrada morta pelos funcionários do posto, sem roupa e caída no chão, segundo informações do G1 Paraíba.

Câmeras de segurança do local registraram imagens do suspeito, mas o homem ainda não foi encontrado pela polícia.

Por Diário do Nordeste

Pernambuco recebe mais 35 respiradores para equipar hospitais na capital e interior





O Governo de Pernambuco recebeu, na tarde desta terça-feira (26), mais 35 respiradores comprados à empresa Intermed. Os equipamentos fazem parte de um lote de 100 aparelhos adquiridos no mês de março. Os primeiros 35 foram entregues graças a uma decisão da Justiça, que determinou a busca e apreensão na empresa, localizada no Estado de São Paulo, que não entregou na data correta. Já os de hoje chegaram ao Estado dentro do prazo. No próximo mês, a empresa deverá realizar a entrega dos 30 equipamentos restantes.

Dez dos 35 respiradores recebidos hoje serão enviados ao Hospital João Murilo, em Vitória de Santo Antão, na Zona da Mata. Outros dez vão para o Hospital Referência Covid-19 Recife, em Boa Viagem (antigo Alfa). Seis aparelhos seguirão para a UPAE de Goiana, município da Mata Norte; cinco irão para o Hospam de Serra Talhada, no Sertão do Pajeú; e quatro vão para a UPAE de Garanhuns, no Agreste Meridional.


MAIS ISOLAMENTO – Um balanço dos resultados diários das pesquisas publicadas pelo instituto Inloco, feito hoje, indica que as medidas restritivas começam a apresentar resultados positivos na questão do isolamento social. Essa taxa, em Pernambuco chegou aos 49,5%, na última segunda-feira (18), um aumento de 2,5% em relação ao dia 11. No Recife esse percentual foi ainda maior, chegando aos 55,5%. Olinda vem logo depois, com 55,4%, seguida de Jaboatão dos Guararapes, com 52,2% de taxa de isolamento. Camaragibe registrou 52,5% e São Lourenço da Mata marcou 51,8%. A média de Pernambuco foi a mais alta do Brasil, de acordo com a Inloco.

A Operação Quarentena contabilizou, até o momento, um total de 11.368 veículos abordados e 13.200 pessoas orientadas nas ruas dos cinco municípios da Região Metropolitana desde seu início, no sábado passado (16). As blitzes continuarão diariamente até 31 de maio, quando termina a validade das medidas restritivas de circulação de pessoas. Nesta terça (19), foram ativados 43 pontos de bloqueio montados no Recife e em Olinda, Jaboatão dos Guararapes, Camaragibe e São Lourenço da Mata.


Somente na segunda (18), o efetivo realizou abordagens a 4.675 veículos, a fim de conferir a obediência ao rodízio e o deslocamento comprovado para exercer uma atividade essencial. As equipes deram orientações a 4.286 pedestres, reforçando que podem sair de casa apenas as pessoas que justifiquem o trabalho ou acesso a uma necessidade essencial. Ninguém precisou ser conduzido coercitivamente por desobediência às normas do decreto.

Estabelecimentos comerciais, bares e restaurantes têm sido igualmente alvo de fiscalizações, nas quais o Corpo de Bombeiros Militar e a Polícia Militar atuam em conjunto com equipes de controle urbano e vigilância sanitária das cidades abrangidas pelos decretos. Nos três dias de operação, 4.308 locais foram fiscalizados. Desses, 1.517 estavam abertos regularmente, 2.555 já se encontravam fechados e 236 tiveram de fechar as portas após a fiscalização.

AÇÃO SOCIAL – A Ação Integrada de Quarentena levou para a população de Vera Cruz, em Aldeia, município de Camaragibe, a necessidade de todos obedecerem ao isolamento social como medida de proteção e prevenção contra os riscos de contágio pelo novo coronavírus. Também foi realizada a higienização de ruas, sendo utilizados dois mil litros de produtos.

Equipes formadas por servidores do Estado, da Prefeitura de Camaragibe e voluntários da Central Única das Favelas em Pernambuco (Cufa-PE) distribuíram duas mil máscaras de tecido compradas ao polo têxtil do Agreste e doadas pelo Governo de Pernambuco; foram realizados testes de temperatura corporal em 350 pessoas e instalado provisoriamente um lavatório com água, sabão e toalha descartável à disposição da população. Técnicos em enfermagem fizeram 150 testes rápidos do nível de glicose no sangue e aferiram a pressão de 199 pessoas. Os voluntários entregaram 400 kits de higiene pessoal e limpeza, na Comunidade de Casinhas.


TRANSPORTE – O Grande Recife Consórcio registrou uma redução de 24,95% no volume de passageiros da segunda-feira (18) em relação ao dia 11 de maio. Foram 253.658 passageiros contra 338.005 registrados na segunda feira anterior.

Petrolândia: Secretaria de Saúde realiza vacinação contra a gripe em sistema de Drive Thru/Passou Vacinou





Na tarde desta terça-feira, 19 de maio, a Secretaria de Saúde de Petrolândia realizou o Drive Thru (PASSOU VACINOU) na Campanha de Vacinação Contra a Gripe.

Os pontos de vacinação foram em frente à Pousada e Empório Atenize, no centro da cidade, e do Atacadão Sanfrancisco, entre as Quadras 09 e 12.

As pessoas que estão no público alvo e não têm transporte devem procurar as salas de vacinas dos PSFs e a sala de vacina do Hospital.

Blog de Assis Ramalho
Com informações da Prefeitura Municipal de Petrolândia

Petrolândia: Secretaria de Educação antecipa recesso escolar


Por meio de decreto a prefeita de Petrolândia, Janielma Souza, antecipou o recesso escolar do meio do ano para o período de 15 a 29 de maio. Desde o final de março, estão suspenas as aulas presenciais de escolas, universidades e todos os estabelecimentos de ensino públicos e privados instalados na cidade, localizada no Sertão de Pernambuco.

Os estabelecimentos estão fechados como parte das ações para nefrentamento da pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

Em boletim divulgado nesta segunda-feira, 18 de maio, o município tem cinco casos confirmados da Covid-19 e mais quatro casos suspeitos. Duas pessoas já se recuperaram da doença.

Redação do Blog de Assis Ramalho