sexta-feira, 22 de janeiro de 2021

Acidente em Maravilha (AL): vítima fatal era funcionária pública da Prefeitura

Alexsandra foi a vítima fatal do acidente em Maravilha (Foto: Reprodução / Instagram)

A servidora pública Alexsandra da Silva Santos, de 38 anos, foi identificada como a vítima que não resistiu e morreu ainda no local do acidente ocorrido na noite desta quinta-feira (22), na rodovia BR 316, envolvendo quatro veículos. RELEMBRE AQUI.

Alexsandra era uma funcionária contratada pela Prefeitura de Maravilha e atuava na Secretaria de Assistência Social. De acordo com apuração do site Alagoas na Net, na noite de ontem a sertaneja voltava com o filho, de 20 anos, de uma consulta médica.

Ainda segundo informações levantadas pela reportagem, Alexsandra e o filho estavam na parte da frente da van. Enquanto a mãe não resistiu, o rapaz foi levado ao Hospital Regional de Santana do Ipanema, onde até o fechamento desta matéria se encontra internado.

Por Alagoas na Net

Avião com 2 milhões de doses da vacina de Oxford chega ao Brasil


Avião Emirates - Doses AstraZenecaAvião da empresa Emirates, que trouxe doses importadas da fórmula AstraZeneca/Oxford para o Brasil

Chegou na tarde desta sexta-feira (22) o avião transportando 2 milhões de doses da vacina da AstraZeneca e da Universidade de Oxford, produzidas pelo laboratório Sérum, na Índia.

O carregamento foi recepcionado por três ministros. Eduardo Pazuello, da Saúde; Ernesto Araújo, das Relações Exteriores; e Fábio Faria, das Comunicações. Eles estavam acompanhados do embaixador da Índia no Brasil, Suresh Reddy.

A aeronave deixou o país asiático por volta das 20h da quinta-feira (21) em direção a Dubai. De lá, o imunizante foi embarcado em um voo comercial da companhia aérea Emirates até o aeroporto de Guarulhos, em São Paulo.

Agora, o carregamento seguirá em avião da Azul para o aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro. A aeronave da companhia brasileira deve decolar 20h30 e chegar pouco antes das 22h.

A distribuição das vacinas aos estados pelo Ministério deve acontecer no sábado (23) após as caixas passarem por um processo de rotulagem. Segundo a Fiocruz, que será a responsável pelo procedimento, o processo deve durar de três a quatro horas.

Por CNN Brasil

Anvisa aprova por unanimidade uso emergencial de mais 4,8 milhões de doses da CoronaVac


A diretoria colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou nesta sexta-feira (22) por unanimidade o uso emergencial de mais 4,8 milhões de doses da vacina CoronaVac, desenvolvida pelo laboratório chinês Sinovac em parceria com o Instituto Butantan.

O pedido foi feito pelo Butantan na segunda-feira (18). Um primeiro lote com 6 milhões de doses da Coronavac já tinha sido liberado no último domingo (17) para aplicação emergencial.

Essa fração chegou pronta da China e começou a ser distribuída em todo o país pelo Ministério da Saúde nesta semana (saiba mais ao final desta reportagem).

O novo pedido de autorização é para o uso emergencial de todas as doses envasadas pelo Butantan.

As doses do primeiro lote foram integralmente fabricadas na China e enviadas ao Brasil em frascos já prontos para aplicação, com uma dose por recipiente.

Já as doses aprovadas nesta sexta pela Anvisa foram feitas com a matéria-prima enviada pela Sinovac ao Butantan, que finalizou a produção e envasou as 4,8 milhões de doses em frascos contendo dez doses cada um.

De acordo com a Anvisa, as dez doses devem ser aplicadas no prazo de oito horas após o recipiente ser aberto. A agência alerta para o fato de que, passadas oito horas da abertura do frasco, não é possível garantir a integridade e a pureza da vacina.

As doses em frascos fechados, que nunca foram abertos, têm, segundo a Anvisa, prazo de validade de 12 meses, de acordo com as primeiras análises.

Segundo a Anvisa, os frascos precisam ser armazenados em temperatura entre dois a oito graus, mas suportam, fora dessa temperatura, tempo suficiente para a aplicação nas pessoas.

Apresentações técnicas

Gustavo Mendes, gerente-geral de Medicamentos e Produtos Biológicos, fez uma apresentação técnica sobre o pedido do Instituto Butantan e, ao final, recomendou a aprovação para uso emergencial, frisando que há ausência de “alternativas terapêuticas” para o tratamento da Covid-19.

“Tendo em vista o cenário da pandemia, o aumento do número de casos, ausência de alternativas terapêuticas, específicas para a Covid, recomendamos a aprovação dessa vacina nessas condições, mas com monitoramento das incertezas”, disse Gustavo Mendes.

Ele destacou que a armazenagem das doses em uma câmara fria deve ser feita em uma temperatura entre dois e oito graus. Segundo Mendes, armazenar os imunizantes nessas condições “preserva a vacina da melhor maneira".

O gerente-geral de Medicamentos disse ainda que, desta vez, o frasco da vacina é do tipo multidose, com dez doses. O primeiro pedido fez referência a frascos do tipo monodose, ou seja, contendo dose única.

A recomendação, segundo Gustavo Mendes, é de que as dez doses sejam utilizadas em um prazo de até oito horas após a abertura do frasco.

“Se essas dez doses não forem utilizadas em até oito horas, nós não conseguimos garantir a integridade e a pureza da vacina. Então, além de determinar esse prazo de até oito horas para que a vacina seja utilizada, a nossa preocupação é que as técnicas assépticas para manuseio estejam atentas para que não haja qualquer risco de contaminação desse frasco durante o uso”, afirmou.

O gerente-geral de Inspeção e Fiscalização Sanitária da Anvisa, Fabrício Carneiro de Oliveira disse na apresentação técnica que, em mais de 5 mil unidades envasadas analisadas, não foi identificada nenhuma unidade contaminada após a incubação, o que “demonstra que os procedimentos estão adequados para permitir que não haja contaminação involuntária”.

“O parecer é que as informações prestadas demonstram o cumprimento das boas práticas e justificam o uso emergencial da vacina. Nos manifestamos pela aprovação de eventuais novos pedidos de uso emergencial nos moldes já apresentados neste momento, ou seja, vacinas importadas prontas bem como o granel formulado pela Sinovac com envase e acondicionamento pelo Butantan”, disse.

Votos

Após as apresentações técnicas, a relatora Meiruze Freitas votou pela aprovação do pedido de uso emergencial do segundo lote de vacinas CoronaVac.

“Entende-se que esses [dados e esclarecimentos] são suficientes para dar suporte a autorização para apresentação multidose da vacina e para o processo de envase no Instituto Butantan. Para a apresentação multidose, foi aprovado o prazo provisório de 12 meses”, disse.

Em outro momento do voto, Meiruze Freitas disse que, apesar de algumas incertezas ainda existentes pelo estágio em desenvolvimento da vacina, “os benefícios conhecidos e potenciais da vacina superam os riscos”.

“A vacina CoronaVac atende aos critérios necessários de qualidade, segurança e eficácia para o uso emergencial. Da mesma forma, como no estudo anterior, faço uma ressalva a um ponto crítico que requer abordagem complementar quanto ao estudo de imunogenicidade. Dessa forma, está mantido o compromisso pelo Butantan de que até 28 de fevereiro os estudos estejam apresentados para a Anvisa”, afirmou a relatora.

Meiruze Freitas lembrou que não há medicamentos registrados na Anvisa com indicação específica para o tratamento da Covid-19. Ela também ressaltou que “há poucos tratamentos de suporte disponíveis”.

“Mesmo em um cenário de incerteza, uma vacina contra a Covid-19 segura, capaz de prevenir e reduzir mortalidade e morbidade, pode ser autorizada para uso emergencial, em especial no contexto dessa pandemia”, disse.

Após o voto de Meiruze Freitas, os diretores Romison Mota, Alex Campos, Cristiane Jourdan e o diretor-presidente da Anvisa, Antônio Barra Torres, também votaram pela aprovação do pedido de uso emergencial, acompanhando o voto da relatora.

“Não importa que críticas infundadas sejam construídas, não importa que críticas sejam feitas por pessoas que nunca conversaram conosco. O que se aprova no dia de hoje é uma modalidade de uso chamada de uso emergencial. Trata-se de um momento em que um balanço entre riscos e benefícios é considerado favorável”, disse Barra Torres ao se manifestar favoravelmente ao pedido do Butantan.

Por Gustavo Garcia, Paloma Rodrigues e Luiz Felipe Barbiéri, G1 e TV Globo — Brasília

Petrolândia: Conselho Municipal de Turismo convida para reunião dia 15 de fevereiro no Centro Cultural; confira temas que serão discutidos

 

Blog de Assis Ramalho 
Informação: Mabel

Bandidos roubam 26 pneus e R$ 6 mil de caminhoneiro no município de Parnamirim-PE


Um caminhoneiro foi assaltado na madrugada dessa quinta-feira, 21, no município de Parnamirim-PE. Cinco bandidos armados estouraram o vidro da cabine no lado do motorista, enquanto ele dormia no Povoado da Quixaba, e o levaram até a entrada da Favela, na zona urbana.

Segundo a Polícia Militar, ameaçando o caminhoneiro de morte, os criminosos roubaram 26 pneus e uma quantia de R$ 6 mil em espécie e cheques. O profissional das estradas ficou em poder dos bandidos, sofrendo ameaças, das 2h30 às 4h30 da madrugada.

Os criminosos fugiram e o motorista acionou a PM para prestar queixa. Ele foi encaminhado à Delegacia de Polícia Civil, que abriu inquérito para investigar o crime.

Via Blog do Alvinho Patriota

Final da Libertadores: decreto autoriza até 10% da capacidade do Maracanã

Maracanã terá 10% da capacidade autorizada para final da Libertadores Foto: ALEXANDRE LOUREIRO / REUTERS

O Governo do Estado do Rio de Janeiro publicou decreto, nesta sexta-feira, autorizando a realização da final da Copa Libertadores, marcada para o dia 30, no Maracanã. Entre as regulamentações, o governador Claudio Castro estabeleceu um limite de até 10% da capacidade do estádio para a operação do jogo entre Palmeiras e Santos.

Na partida, que não terá público pagante, estará autorizada a presença de pessoal relacionado a organização, segurança e realização, bem como pessoas ligadas a patrocinadores do evento e aos clubes, no limite determinado.


Santos e Palmeiras receberam 150 convites cada. Entre os convidados do Santos, a divisão será: 45 entre os familiares de jogadores e comissão técnica; 30 para o Comitê de Gestão; 30 para o Conselho Deliberativo; 15 para autoridades e patrocinadores; 25 para sócios; e cinco entre os funcionários do clube.

Uma reunião no fim da manhã desta sexta-feira definiu que o efetivo de policiais militares para a segurança da partida, nos arredores e na parte interna do estádio, ficará em 550, com mais 200 guardas municipais.

Em outras partes da cidade, haverá atenção especial nas proximidades dos hotéis onde ficarão as duas delegações.

Hoje, o Maracanã, tem capacidade para 78.883 pessoas, ou seja, a capacidade autorizada de operação para a partida gira em torno de 7 mil pessoas. A Conmebol, porém, não trabalha com a ideia de um efetivo tão grande.
Fechamento nos arredores

Uma estimativa citada em reunião com órgãos e dirigentes, há cerca de duas semanas, apontou a possibilidade de até quatro mil pessoas (com distanciamento) dentro e no perímetro do estádio, contando delegações e forças de segurança.

— Estamos ajustando todas as áreas para ter o menor número possível de pessoas — disse o diretor de competições de clubes da Conmebol, Fred Nantes.

Em termos de espaço físico, o setor Oeste está à disposição. Isso inclui as arquibancadas do Maracanã Mais, os dois níveis de camarote e a tribuna de imprensa. Nesta semana, a Conmebol montará base no Maracanã para começar a receber serviços de personalização do estádio, instalação de placas de LED e hospitalidade.

A presença de dois times brasileiros, por si só, já demanda um cuidado especial no entorno para evitar aglomerações. O quarteirão do Maracanã será bloqueado, o que envolve trechos da Avenida Maracanã, Radial Oeste e Eurico Rabelo.

Por O Globo


Bolsonaro diz que se vacina da AstraZeneca chegar hoje, amanhã segue para Estados

 

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta sexta-feira, 22, que a distribuição da vacina Oxford/AstraZeneca aos Estados deve começar já amanhã caso o imunizante chegue hoje ao País. A previsão do governo é que 2 milhões de doses vindas da Índia sejam entregues no Aeroporto de Guarulhos (SP) nesta tarde e sigam para o Rio de Janeiro à noite. Em entrevista à imprensa na saída do Palácio da Alvorada, Bolsonaro também voltou a colocar em dúvida a eficácia da vacina contra a covid-19.

"Pode ter certeza que a Aeronáutica está aí pronta para servir ao Brasil mais uma vez. E essa vacina (de Oxford/AstraZeneca) amanhã mesmo, se chegar hoje à noite, amanhã mesmo começa a chegar aos seus destinos", disse.

Após a garantia de entrega dos imunizantes, o chefe do Executivo voltou a dizer, de forma equivocada, que as vacinas não teriam comprovação científica. "O que eu tenho observado é que ainda tem muita gente que tem preocupação com a vacina. E deixo bem claro, ela é emergencial, eu não posso obrigar ninguém a tomar, como um governador um tempo atrás falou que ia obrigar. Eu não sou inconsequente a esse ponto", disse. Ao longo da pandemia, Bolsonaro e o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), rivalizaram quanto à obrigatoriedade das imunizações. "Tem que ser voluntária, afinal de contas não está nada comprovado cientificamente com essa vacina", acrescentou.

No entanto, ao dar o aval para o uso emergencial das vacinas de Oxford/AstraZeneca e da Coronavac, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) disse que há evidências robustas sobre a segurança destes produtos, que não apresentaram reações adversas graves. A agência aponta ainda incertezas sobre a eficácia, mas ressalta que o benefício do uso para amenizar a pandemia supera os riscos potenciais.

Na conversa com jornalistas, Bolsonaro comentou que as doses já entregues da vacina pelo País, referindo-se à Coronavac, foram distribuídas assim que a Anvisa aprovou o seu uso emergencial. "O pessoal diz que eu era contra a vacina. Eu era contra a vacina sem passar pela Anvisa. Passou pela Anvisa eu não tenho mais o que discutir, tenho que distribuir. E nós distribuímos no prazo programado e um dia antes", afirmou.

Sobre as negociações internacionais para a aquisição de insumos, o presidente disse que tem se reunido com autoridades, mas que as conversas são reservadas. "Obviamente, converso com autoridades, estive com o embaixador da Índia na semana passada. Também nosso ministro conversa com o embaixador da China entre outras autoridades, mas são conversas reservadas, lamento não poder divulgar a vocês."

Nesta manhã, Bolsonaro recebeu parlamentares membros da bancada ruralista, grupo do qual ele cobrou apoio na semana passada para o candidato do Planalto na eleição da Câmara dos Deputados. Segundo o presidente, "não existe Legislativo e Executivo isolados" e os dois Poderes trabalham em parceria. "Tudo o que vier a favor de nós atendermos o nosso povo no tocante à vacinação, eu agradeço", disse.

Fonte: Estadão Conteúdo

Boletim desta sexta (22/01/2021): Após confirmar mais 1.714 casos e 19 mortes, Pernambuco soma 248.513 infectados e 10.152 óbitos pela Covid-19




Foram confirmados, nesta sexta-feira (22), 1.714 novos casos e 19 mortes de pessoas infectadas pelo novo coronavírus em Pernambuco. Com isso, o estado passou a ter, ao todo, 248.513 registros de pacientes e 10.152 mortes provocadas pela Covid-19. A contagem teve início em março de 2020.

De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde (SES), 70 dos 1.714 casos eram de pacientes diagnosticados com Síndrome Respiratória Aguda Grave (Srag). As outras 1.644 pessoas tiveram a forma leve da doença.

Considerando essa divisão, o estado passou a ter 30.562 casos graves e 217.951 casos leves.

Já as mortes confirmadas no boletim desta sexta-feira ocorreram entre os dias 11 de junho de 2020 e a quarta (20). Outros detalhes devem ser divulgados ao longo do dia pela SES.

Por G1

Acidente envolvendo quatro veículos deixa uma pessoa morta e oito feridas em Maravilha, no Sertão de Alagoas

 

Acidente envolvendo veículos deixa uma pessoa morta e oito feridas na BR-316 — Foto: Ascom/Corpo de Bombeiros

Um grave acidente envolvendo três veículos deixou uma pessoa morta e oito feridas na noite dessa quinta-feira (21) em um trecho da BR-316, próximo a cidade de Maravilha, no Sertão de Alagoas. A identidade das vítimas não foi divulgada.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, três das nove vítimas ficaram presas às ferragens. Uma delas não resistiu aos ferimentos e morreu no local.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) também foi acionado para prestar socorro aos sobreviventes, que foram encaminhados para o Hospital DR. Clodolfo Rodrigues de Melo, em Santana do Ipanema. Não há informações sobre o estado de saúde deles.

Segundo a PRF, o acidente envolveu um caminhão, que foi atingido na traseira por uma van do município de Maravilha, e, em seguida, um carro colidiu contra a van.

Por G1 AL

Confira cotação da cebola no Ceasa de Cabrobó nesta sexta (22/01)


A cebola comercializada no Ceasa de Cabrobó, nesta sexta (22/01) tem variação de preços em relação a semana passada, enquanto a cebola roxa teve uma leve alta de preços, a cebola amarela é comercializada com queda.

Os preços praticados nesta sexta em Cabrobó chegam a R$ 38 reais a cebola amarela e a R$ 40 reais a cebola roxa.

Por Didi Galvão

Nascidos em outubro podem sacar auxílio emergencial a partir de hoje


Cerca de 3,5 milhões de beneficiários do auxílio emergencial e do auxílio emergencial extensão nascidos em outubro poderão sacar a última parcela do benefício a partir desta sexta-feira (22). Eles poderão sacar ou transferir os recursos da conta poupança social digital. Foram creditados cerca de R$ 2,4 bilhões para esses públicos nos ciclos 5 e 6 de pagamentos.

Desse total, cerca de R$ 2,2 bilhões são referentes às parcelas do auxílio emergencial extensão e o restante, cerca de R$ 200 milhões, às parcelas do auxílio emergencial.

O dinheiro havia sido depositado na conta poupança digital em 9 de dezembro para os beneficiários do ciclo 5 e em 23 de dezembro para os beneficiários do ciclo 6. Até agora, os recursos podiam ser movimentados apenas por meio do aplicativo Caixa Tem, que permite o pagamento de boletos, de contas de água, luz e telefone, compras com o cartão virtual de débito pela internet e compras em estabelecimentos parceiros por meio de maquininhas com código QR (versão avançada do código de barras).

Para realizar o saque em espécie, é necessário fazer o login no Caixa Tem, selecionar a opção “saque sem cartão” e “gerar código de saque”. Depois, o trabalhador deve inserir a senha para visualizar o código de saque na tela do celular, com validade de uma hora. O código deve ser utilizado nos caixas eletrônicos da Caixa, nas unidades lotéricas ou nos correspondentes Caixa Aqui.

Por Agência Brasil

Suspeito sobe em caminhão para roubar motorista, cai de carroceria e morre atropelado no Recife

 


Um homem morreu, na madrugada desta sexta-feira (22), após subir na carroceria de um caminhão para tentar roubar o motorista do veículo, na BR-101, no Recife. O acidente ocorreu por volta das 3h40.

O suspeito subiu com um outro homem na carroceira do caminhão no quilômetro 76 da rodovia federal, no Ibura, Zona Sul do Recife, no sentido Paulista (decrescente).

O primeiro suspeito foi atropelado após cair ainda no Ibura e ser atingido pelo próprio caminhão, segundo informações repassadas à Polícia Rodoviária Federal (PRF) no local do acidente.

O segundo suspeito foi atingido pelo semirreboque do caminhão, ján o quilômetro 62, nas proximidades do Terminal Integrado da Macaxeira, na Zona Norte do Recife. A peça tombou na rodovia nas proximidades do terminal.

O motorista ficou ferido após o cavalo-trator, parte dianteira do caminhão, passar por cima do meio-fio. Ele foi socorrido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) para o Hospital da Restauração, no bairro do Derby, área central do Recife.

Em nota, a Polícia Civil de Pernambuco informou que investiga o acidente.

O corpo do homem foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) do Recife.

Por Folha de Pernambuco

Petrolândia: Fabiano Marques participa de reunião para discutir demandas do Turismo e Desenvolvimento Econômico do município


Nesta quinta-feira (21/01), o gestor do município Fabiano Marques, participou de uma reunião dialogando as demandas do Turismo e Desenvolvimento Econômico, com o SEBRAE.

Representados pelo Gerente da Regional, José Henrique Malaquias Vieitez e Neidjane Souza, juntamente com o Secretário Municipal da Pasta, Igor Nogueira.

Ainda estiveram presentes o Vereador Silvio Rogério, o qual intermediou a reunião, o Secretário Especial Sandro Alencar e o Secretário de Serviços Urbanos Janailson Avianez.
Petrolândia já está nos trilhos do desenvolvimento.

Blog de Assis Ramalho
Divulgação/texto e foto: Prefeitura de Petrolândia

Vacina de Oxford estará pronta para distribuição no sábado, diz Fiocruz

 


A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) informou, na noite desta quinta-feira (21), que os dois milhões de doses da vacina de Oxford/Astrazeneca importados da Índia estarão prontos para distribuição no próximo sábado (23), à tarde. Caberá ao Ministério da Saúde realizar a distribuição, o que deve ocorrer entre sábado e domingo, segundo a Fiocruz.

Após dias de indefinição em relação ao envio das vacinas, o governo indiano anunciou, nesta quinta-feira (21), a liberação para a exportação dos imunizantes ao Brasil. As vacinas devem chegar em solo brasileiro, no Aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, na próxima sexta-feira, às 17h40.

A carga será transportada em voo comercial da companhia Emirates. Após desembarcar em São Paulo, o lote segue em aeronave da Azul para o aeroporto internacional Tom Jobim, no Rio de Janeiro. Em seguida, o carregamento é encaminhado à Fiocruz.

Checagem

Antes de liberar as doses, a fundação, responsável pela qualidade da vacina no país, verificará as condições de segurança para aplicação. Trata-se de procedimento obrigatório antes de liberar a remessa à distribuição aos estados, em obediência às normas regulatórias.

Os imunizantes passarão, ainda, por uma rotulagem, com etiquetagem das caixas com informações em português. "Esse processo acontecerá ao longo da madrugada e na manhã de sábado (23) e será realizado por equipes treinadas em boas práticas de produção”, informou a nota da Fiocruz.

A vacina importada da Índia tem características diferentes da CoronaVac, imunizante do laboratório chinês Sinovac, produzido no Brasil em parceria com o Instituto Butantan. Enquanto a CoronaVac exige o armazenamento da metade das doses para a segunda aplicação, a orientação técnica da vacina da Oxford é utilizar a totalidade dos dois milhões de unidades neste momento, pois o intervalo entre uma dose e outra é de três meses.

Atraso

O governo indiano anunciou o envio da remessa para o Brasil no mesmo dia em que um incêndio atingiu o Instituto Serum, fabricante do imunizante. A informação do embarque foi publicada pela agência Reuters nesta quinta-feira. Em seguida, o presidente Jair Bolsonaro publicou em uma rede social sobre a vinda do carregamento ao Brasil. Bolsonaro ainda parabenizou o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, que também se manifestou. “O governo da Índia colocou o Brasil na mais alta prioridade: somos um dos dois primeiros países a receber vacinas contra Covid compradas na Índia. Agradeço em especial ao Chanceler @DrSJaishankar”, disse Araújo.

Em resposta ao chanceler e a Bolsonaro, o embaixador da Índia no Brasil, Suresh Reddy escreveu: “Obrigado Excelência! India & Brasil compartilham uma parceria estratégica e relacionamento especial como duas grandes democracias. A Índia está comprometida em usar sua capacidade de produção de vacinas para apoiar a humanidade durante esta crise.”

Demora

A importação passou por um impasse ao longo dos últimos dias: o governo federal previa que as doses estivessem no Brasil no início da semana para o início da vacinação. Mas os imunizantes continuavam retidos na Índia.

O Ministério da Saúde chegou a fretar um avião para buscar a carga na cidade de Mumbai, com direito à adesivagem especial frisando a incorporação da iniciativa ao Programa Nacional de Imunização (PNI). O voo sairia na quinta-feira (14), depois foi adiado para sexta-feira (14), com previsão de retorno no domingo (17). Ao fim, não chegou a decolar.

A carga estava pronta, mas precisava de autorização do governo indiano. Na ocasião, Bolsonaro afirmou que o avião sairia em “dois ou três dias”.

Na última terça-feira (19), a Índia começou a exportação das primeiras vacinas contra o novo coronavírus a países vizinhos, e deixou o Brasil de fora. Os imunizantes produzidos pelo Instituto Serum seriam enviados a Butão, Bangladesh, Nepal, Maldivas, Seychelles e Mianmar, mas não ao Brasil. O país não deixou claro o motivo do entrave, mas o que se fala é que a decisão não foi apenas estratégica, de beneficiar a população de países vizinhos, mas também política.

Isso porque a Índia não teve o apoio do Brasil no ano passado quando apresentou na Organização Mundial do Comércio (OMC) um pedido para quebra de patente sobre produtos relacionados ao combate à pandemia do novo coronavírus. O governo federal preferiu se alinhar aos Estados Unidos na questão.

Em meio ao imbróglio, diversas autoridades começaram a se movimentar no sentido de destravar a importação dos produtos. Encabeçado pelo governador do Piauí, Wellington Dias (PT), que coordena no Fórum de Governadores a temática Estratégia para vacina contra Covid-19, grupo de governadores protocolou na quarta-feira ontem um ofício ao presidente Jair Bolsonaro solicitando que o governo se movimentasse para negociar com a Índia.

Pazuello

Pouco antes da divulgação da informação de que as vacinas seriam, finalmente, enviadas ao Brasil, o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, afirmou que ainda não havia data exata prevista para o recebimento das doses. “Com relação à vinda das vacinas da Índia, as notícias são muito boas, mas não há a data exata da decolagem. Ela será dada nos próximos dias. Próximos dias é muito próximo, por causa da posição indiana nesse desenho, não nosso”, disse o ministro, após evento de lançamento do projeto ImunizaSUS, do Conselho Nacional das Secretarias Municipais de Saúde (Conasems).

O ministro afirmou que o que estava pendente é a liberação do Ministério da Saúde da Índia. “Nós queremos, nós contratamos, nós pagamos, fizemos o empenho, temos o documento de importação e já temos o documento de exportação. É apenas nesse caso, sim, a liberação do Ministério da Saúde indiano que está sendo discutida”, informou. Questionado pelo Correio se o problema com a importação das vacinas da Índia é político, o ministro afirmou: “Acho que é só [devido ao] período da vacinação na Índia, mais nada”.

Por Correio Braziliense

Após prefeito de Pombal (PB) furar fila, MP pede que ordem de vacinação seja respeitada no estado

Dr. Verissinho (MDB), prefeito de Pombal (PB), fura fila e recebe primeira vacina da cidade contra a covid-19

O MPF (Ministério Público Federal) e o MPT (Ministério Público do Trabalho) recomendaram hoje que os 233 secretários municipais de Saúde da Paraíba respeitem rigorosamente a ordem de vacinação contra a covid-19 estabelecida pelo Ministério da Saúde.

A recomendação veio um dia depois do prefeito de Pombal, cidade a 370 km de João Pessoa, "furar a fila" da vacinação. Abmael de Sousa Lacerda, conhecido como Dr. Verissinho (MDB), foi o primeiro a tomar a vacina na cidade. Apesar de ser médico, o prefeito não atua como profissional de saúde na linha de frente de combate à covid-19.

A nota publicada pelo MPF e MPT relembra que neste momento, a prioridade é vacinar profissionais de saúde da linha de frente do combate ao coronavírus, além de indígenas que vivem em aldeias e idosos e pessoas com deficiência que vivem em instituições de acolhimento. "A aplicação da vacina em qualquer pessoa fora desses critérios, nesse momento, é irregular e pode gerar apuração nos âmbitos da improbidade administrativa e criminal", alertam os órgãos.

O MPF e o MPT também pediram que os municípios alimentem sistemas de informação do Ministério da Saúde em tempo real, registrando os nomes das pessoas que receberam os imunizantes. Os órgãos recomendaram ainda que os portais oficiais das prefeituras tragam informações sobre a imunização, como forma de transparência.

As prefeituras da Paraíba têm 24 horas para responder se irão ou não acatar as recomendações feitas.

Do UOL

Vacinas da Índia devem chegar ao Brasil no fim da tarde desta sexta-feira (22)

 


As vacinas contra a Covid-19 desenvolvidas em parceria entre a AstraZeneca e a Universidade de Oxford devem chegar ao Brasil, vindas da Índia, nesta sexta-feira (22). A informação foi dada pelo Ministério das Comunicações por meio de nota oficial na tarde desta quinta (21).

As doses serão enviadas por meio de um voo comercial da companhia aérea Emirates. A previsão é que a carga chegue ao Rio de Janeiro no fim da tarde desta sexta (22). O voo da Emirates primeiro pousa no Aeroporto Internacional de Guarulhos, e, em seguida, a carga será embarcada em outro avião que segue para o Aeroporto Internacional do Galeão.

Foram contratadas duas milhões de doses, fabricadas pelo laboratório indiano Serum.

O governo brasileiro tenta, desde a semana passada, trazer a carga de imunizantes do país asiático. A previsão inicial era que elas estariam aqui no domingo passado (17). Contudo, o governo da Índia recuou e as autoridades brasileiras passaram a dialogar para liberar a carga.

A Índia anunciou, nesta semana, a exportação de vacinas para seis países, sem incluir o Brasil. Na noite de quarta (20), o secretário de Relações Exteriores da Índia, Harsh Srhingla, confirmou à Agência Reuters a liberação da exportação.

O presidente Jair Bolsonaro publicou nas suas redes sociais sobre a liberação das exportações da vacina e cumprimentou o ministro das relações exteriores Ernesto Araújo e os servidores do Itamaraty pelo trabalho.

Por Agência Brasil

Petrolândia: COVID-19 - Boletim informativo desta quinta-feira, 21 de janeiro de 2021

Petrolândia-PE: Foto: Pablo Silva

Petrolândia: Boletim informativo desta quinta-feira, 21 de janeiro

De 10 testes realizados dia 20/01, sendo eles 4 testes de antígeno e 6 testes rápidos, onde 6 testaram positivo. Com os novos pacientes testados positivos, os números de casos confirmados da Covid-19 chegou a 844 nesta quinta-feira (21/01), sendo 3 internados e 10 em isolamento domiciliar.

Para maiores informações e esclarecimentos, entre em contato com a vigilância epidemiológica pelo número (87) 9646-5830.

Confira abaixo o quadro completo e locais com casos ativos




Confira abaixo quadro comparativo com o último boletim divulgado na terça-feira, dia 19.



Divulgação/Prefeitura de Petrolândia

Inter alcança 50% de chances de título, e três times superam 90% de risco de queda; veja probabilidades e classificação


A rodada de número 31 da Série A se desenhou perfeita para o Internacional, líder da Série A com 59 pontos após atropelar o São Paulo, e aumentou a chance de ser campeão brasileiro para 50%, de acordo com as projeções do site Infobola, do matemático Tristão Garcia.

+ Confira tabela da Série A do Brasileiro

Quem também sorriu foi o Flamengo de Rogério Ceni, que bateu o Palmeiras e se aproximou do vice-líder São Paulo na tabela. O Fla alcançou 14% de chance de título.


Na parte inferior da tabela, a situação é difícil para Botafogo, com mais uma derrota agora para o Atlético-GO, e para o Goiás, atropelado pelo Ceará por 4 a 0. O Botafogo chega a 99% de risco de ser rebaixado. Quem também está ameaçado é Sport, com 36%, e o Vasco, com 31%. O Fortaleza venceu o Santos e respira mais aliviado.



Chances de título

Internacional – 50%
São Paulo – 17%
Flamengo – 14%
Atlético-MG – 14%
Palmeiras – 3%
Grêmio – 2%

Risco de rebaixamento

Botafogo – 99%
Goiás – 94%
Coritiba – 96%
Vasco – 31%
Sport – 36%
Bahia – 24%
Fortaleza – 17%
Atlético-GO - 1%
Athletico-PR - 1%
Bragantino - 1%

Vaga no G-4

Inter - 96%
São Paulo - 82%
Atlético-MG - 75%
Flamengo - 73%
Palmeiras - 38%
Grêmio - 29%
Fluminense - 3%
Corinthians - 2%
Santos - 2%

Por GE