domingo, 11 de abril de 2021

Petrolândia/ Ibimirim: A RETA DE IBIMIRIM, por Aderson Machado

Trecho da Reta de Ibimirim (foto do arquivo pessoal de Aderson Machado)

Encravada no Sertão pernambucano, a Reta de Ibimirim, como é conhecida, é a rodovia BR-110/316-PE, que liga Ibimirim, cidade que fica na microrregião do Sertão do Moxotó, à cidade de Petrolândia, esta pertencente à microrregião do Sertão de Itaparica.

Trata-se de uma rodovia terrosa, toda em tangente (reta), construída pelo IFOCS – Inspetoria Federal de Obras Contra as Secas -, na década de 40, e que depois foi repassada para o então DNER, hoje DNIT, daí a denominação de BR.

Antes da construção da barragem de Itaparica, a Reta de Ibimirim tinha uma extensão de 94 quilômetros; depois, essa extensão diminuiu para 70 quilômetros, isso em função da construção da nova cidade de Petrolândia, que fora recuada.

A famosa Reta de Ibimirim tem, para mim, um valor nostálgico, pois, em 1979, recentemente ingressado no então DNER, fui designado para coordenar uma equipe mecanizada que fazia a conservação dessa rodovia. Essa foi a minha primeira experiência como engenheiro rodoviário.

A equipe que comandava tinha aproximadamente 30 funcionários, e todo tipo de equipamento rodoviário.

É importante esclarecer que a equipe em apreço era formada por funcionários e equipamentos do próprio DNER. Contudo, com o passar dos anos, os funcionários foram se aposentando, os equipamentos se deteriorando, e como não houve a devida reposição de pessoal nem equipamento, o resultado final não poderia ser outro senão a extinção da nossa briosa equipe. Uma pena.

Hoje, passados mais 40 anos, os ex-funcionários de campo, por mim comandados, morreram quase todos. Pelo que me consta, não há mais do que três remanescentes. É de se lamentar, mas é uma realidade da vida, porquanto o tempo é implacável.

Com o fim da nossa turma de campo, a rodovia em questão ficou à deriva. E se não fora a intervenção de algumas prefeituras da região, ela teria se acabado de uma vez por todas.

Em 2010, o DNIT contratou uma empresa que finalmente retomou os serviços de conservação da Reta de Ibimirim. Destarte, ela continua trafegável, para a felicidade de todos que a utilizam. Afinal de contas, essa rodovia é de grande importância para o escoamento da produção agrícola de várias cidades do Sertão pernambucano bem como encurta deveras o caminho para quem se desloca à região Sul do Brasil.

É bom frisar que, há cerca de seis anos, o DNIT celebrou um convênio com o Exército Brasileiro, que está procedendo à conservação dessa importante rodovia federal, deixando-a em boas condições de trafegabilidade.

Um hotel hitchcockiano



Ruínas do Hotel do Peba (foto do arquivo pessoal de Aderson Machado)

Não poderia falar na Reta de Ibimirim sem mencionar o Hotel do Peba. Este ficava a 33 quilômetros de Ibimirim, mais precisamente no entroncamento da Reta (BR-110) com a BR-316, que passa pela cidade de Inajá/PE, e daí segue para o Estado de Alagoas.

É bom esclarecer que a Reta em apreço se divide em duas Brs. De Ibimirim até o Hotel do Peba ela é apenas a BR-110; daí até Petrolândia, ela coincide com a BR-316.

Nas décadas de 40 a 70, e até a primeira metade da década de 80, o Hotel do Peba era muito requisitado, posto que a Reta tinha um grande movimento de veículos e caminhões.

A propósito, conta-se que alguns hóspedes (notadamente motoristas de caminhões) foram misteriosamente assassinados enquanto dormiam no Hotel, a mando de seu proprietário. Porém os corpos eram devidamente ocultados e nunca encontrados. A suposta trama criminosa tem, entre suas versões, um desfecho cinematográfico.

Contam que um determinado caminhoneiro, sabedor da fatídica história, um dia foi lá e se passou por hóspede. Quando foi “dormir”, colocou na sua cama um boneco de pano à semelhança de seu corpo. Não deu outra: lá para as tantas da madrugada, eis que o assassino entra sorrateiramente no quarto do “hóspede” com um punhal na mão, e, ato contínuo, desfere uma série de punhaladas no boneco, pensando ser o motorista. Este, por sua vez, estrategicamente escondido atrás de uma porta, atira no assassino, ferindo-o mortalmente.

Mistério desfeito, a partir daí o Hotel do Peba nunca mais foi o mesmo. No dia 25 de março de 2010, estive de volta à Reta, depois de mais de vinte anos que lá estivera. E passei pelo Hotel do Peba, encontrando-o em completa ruína.

Com dois dias depois dessa minha visita, tomei conhecimento de que o proprietário do Hotel do Peba, que fora assassinado, era pai de um funcionário que fazia parte da equipe de campo por mim chefiada. Entretanto, não sei informar se esse ex-funcionário ainda é vivo.

Por Aderson Machado
Aderson Machado é Engenheiro Civil e Bacharel em Letras

Petrolândia: MedClinic informa agenda de atendimento da semana (De segunda a sexta - de 12 a 16 de abril); confira e marque sua consulta


A MedClinic - Clínica Especializada informa atendimento para esta próxima semana - de segunda a sexta-feira, de 12 a 16 de abril de 2021; CONFIRA ACIMA!

Agende sua consulta pelos telefones: 87 9.9946-1544 - 87 38511879

A MedClinic está localizada em Petrolândia na Av. Deputado Milvernes Cruz Lima, 292, na Orla de Petrolândia.


Blog de Assis Ramalho
Com informações da MedClinicDivulgação/MedClinic

Petrolandense passa em 1º lugar no vestibular da USP e é referenciado pelo tio, ex-vereador Carlinhos


Em contato com o Blog de Assis Ramalho, o bancário aposentado do Banco do Brasil e ex-vereador petrolandense Carlos Alberto Correia (Carlinhos) comemora o sucesso do sobrinho (Filipe Guimarães Correia) que passou em 1º lugar em engenharia aeronáutica no Vestibular da USP - VESTIBULAR UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO.

Meu sobrinho Filipe, filho do meu irmão Marcos residente em Maceió, com 18 anos passou no vestibular da USP, 1º lugar as vagas do curso só 17 concorrentes.

Filho de Petrolandense fazendo história no sul.

Blog de Assis Ramalho
Por Carlos Alberto Correia - Carlinhos

As felicitações são também do Blog de Assis Ramalho e da Web Rádio Petrolândia

PARABÉNS!!!

Petrolândia: Loja Minas D´Leles, a sua loja de calçados, confecções e acessórios, tem novidades para você neste mês de abril/2021

Loja Minas D´Leles em Petrolândia, a sua loja de calçados, confecções e acessórios, tem novidades para você neste mês de abril/2021

A Loja Minas D´Leles tem tudo em moda feminina, masculina e infanto juvenil, com seções de calçados, bolsas, confecções com roupas sociais, esportivas, praia, fitness e roupa íntima. Para você ou para presentear, a loja Minas tem tudo em um só lugar.

O horário de funcionamento é de segunda a sexta de 08:00 às 18:30 e aos sábados de 08:00 às 13:00. Em todos os horários, com o atendimento cordial e simpático da equipe da loja Minas.


São 14 anos de muita gratidão por vocês clientes Minas Petrolândia, nosso trabalho ganha um significado maior quando é reconhecido por cliente como vocês, por isso nós agradecemos muito. Saber que temos a sua confiança e preferência nos incentiva para continuarmos nosso trabalho, e buscar novas formas de satisfazer suas necessidades, mais uma vez obrigado por nos impulsionar a sempre desempenhar nosso melhor trabalho.



Redação do Blog de Assis Ramalho



Mãe de Henry foi recebida na cadeia aos gritos de "vai morrer"


Há um clima de muita revolta entre as presas do Instituto Penal Ismael Sirieiro, em Niterói, cidade da região metropolitana do Rio. Ao entrar no presídio, a professora Monique Medeiros, mãe de Henry Borel, de 4 anos, caminhou alguns minutos até chegar em sua cela ouvindo outras presas gritarem em coro "uh, vai morrer". Ela ficará isolada em uma cela por 14 dias, mas é provável que permaneça sozinha por medidas de segurança.

Monique e o vereador Jairo Souza Santos Júnior, conhecido como Dr Jairinho, seu companheiro, tiveram a prisão decretada na quinta-feira (8) pela juíza Elizabeth Louro, do 2º Tribunal do Júri. Eles são investigados pelo assassinato de Henry e foram presos pela acusação de estarem atrapalhando as investigações.

A coluna apurou que, desde que entrou na cela, a mãe de Henry passa os dias chorando e intercala momentos de gritos, o que gerou dúvidas nos funcionários da unidade sobre uma crise nervosa. Monique, porém, não solicitou atendimento médico. A situação é bastante diferente de como ela se apresentou na delegacia para prestar depoimento e, no dia da prisão, quando aparentava certa tranquilidade.

Além disso, a coluna apurou que, na sexta-feira, Monique recusou a visita de um advogado que pediu para encontrá-la. André França Barreto, que atua na defesa de Dr Jairinho e Monique, afirmou à coluna que não sabe detalhes sobre essa recusa e que ainda na sexta-feira uma advogada de seu escritório esteve na prisão para entregar remédios controlados que Monique está fazendo uso. O defensor disse que irá visitá-la na tarde deste domingo.

O advogado do casal contou que esteve com Jairo ontem e que ele negou que tenha passado mal. "Ele me disse que não pediu atendimento nenhum. Ele está sem os medicamentos que precisa para dormir e isso causa certa ansiedade. Mas está bem. Disse que nem saiu da cela", afirmou Barreto. O defensor afirmou que, em função do fim de semana, ainda não conseguiu providenciar as autorizações para o envio dos medicamentos. Servidores, no entanto, garantem que ele pediu atendimento e foi visto por um médico da unidade.

A defesa entrou com um pedido de habeas corpus no sábado alegando que a prisão é desnecessária e alegando que há ilegalidades cometidas durante as investigações.

UOL

Petrolândia: Domingo é dia de saborear o baião-de-dois no Maria Fumaça, na Orla

 




Neste domingo, 11 de abril de 2021,, é dia de saborear o baião-de-dois do Bar e Restaurante Maria Fumaça, quiosque localizado na Orla Fluvial de Petrolândia, com ambiente confortável e deliciosas opções em carnes e peixes.












Blog de Assis Ramalho
Informação: Bar e Restaurante Maria Fumaça