sábado, 24 de abril de 2021

Governo de Pernambuco publica no Diário Oficial ajustes no plano de convivência com a covid-19; veja o que muda a partir de segunda-feira (26)

Centro de Petrolândia - Foto: Assis Ramalho/BlogAR

As novas regras do plano de convivência com a Covid-19 em Pernambuco começam a valer na segunda-feira (26) e seguem até o dia 9 de maio.  atividades em geral, mas manteve a maioria das restrições.

No decreto que regulamenta as atividades a partir de segunda, publicado no Diário Oficial deste sábado (24), o governo considerou que "a vacinação não tem avançado na velocidade necessária e que os números das últimas três semanas, apesar de estáveis, mostram um patamar ainda alto de casos, óbitos e internações".

Somente neste sábado (24), foram confirmados mais 46 mortes e 2.089 casos de Covid-19 no estado.

Todas as atividades autorizadas a funcionar devem seguir os protocolos setoriais, que já foram divulgados anteriormente e podem ser consultados no site do governo. Além do uso de máscara, é preciso respeitar as limitações de capacidade de ocupação de cada setor.

De acordo com o decreto, fica mantido, a partir desta segunda (26), o acesso a praias marítimas e fluviais, inclusive aos calçadões, ciclofaixas, parques e praças em todo o estado, sem aglomeração, permanecendo vedada a utilização de som.

Foi liberado das 9h às 16h, de segunda-feira a sexta-feira, o comércio na faixa de areia das praias, obedecidos os protocolos sanitários. Nos finais de semana e feriados, o comércio na faixa de areia continua proibido.

A realização de celebrações religiosas presenciais em igrejas, templos e demais locais de culto, sem aglomeração, fica permitida das 5h às 20h de segunda-feira a sexta-feira e das 5h às 18h nos finais de semana e feriados.

O retorno das aulas e atividades presenciais nas escolas e universidades, públicas e privadas foi mantida, conforme cronograma e horários divulgados pela Secretaria de Educação de Pernambuco.

Algumas atividades do comércio receberam opções de horário de funcionamento diferenciado a partir de segunda-feira (26).

O comércio em geral pode funcionar das 10h às 20h de segunda-feira a sexta-feira. Nos finais de semana e feriados, esse locais têm duas opções de horário: das 9h às 17h ou das 10h às 18h.

Já comércio de bairro, como os estabelecimentos varejistas de pequeno porte situados em áreas residenciais, fora de shoppings centers e galerias comerciais, podem abrir:das 8h às 18h, das 9h às 19h ou das 10h às 20h, de segunda-feira a sexta-feira; das 9h às 17h ou das 10h às 18h, nos finais de semana e feriados.

Loja Delgado Construções - AV. Manoel Borba - Centro de Petrolândia - Foto: Assis Ramalho

As lojas de material de construção podem funcionar:

das 7h às 17h, das 8h às 18h, das 9h às 19h ou das 10h às 20h, de segunda-feira a sexta-feira;
das 9h às 17h ou das 10h às 18h, nos finais de semana e feriados.

Os escritórios comerciais e de prestação de serviços estão autorizados a abrir:

das 10h às 20h de segunda-feira a sexta-feira;
das 9h às 17h ou das 10h às 18h, nos finais de semana e feriados.

Salões de beleza, barbearias, cabeleireiros e similares podem funcionar:

das 10h às 20h de segunda-feira a sexta-feira;
das 9h às 17h ou das 10h às 18h, nos finais de semana e feriados.

Academias e demais estabelecimentos voltados à prática de atividades físicas podem abrir:

das 5h às 20h de segunda-feira a sexta-feira;
das 5h às 18h nos finais de semana e feriados.

Continua proibida a utilização de som e shows em restaurantes, lanchonetes, lojas de conveniência, bares e similares, que estão autorizados a funcionar:

das 5h às 20h de segunda-feira a sexta-feira;
das 9h às 17h ou das 10h às 18h, nos finais de semana e feriados.

Os restaurantes, lanchonetes, bares e similares, em qualquer horário, podem realizar entrega a domicílio e funcionar como ponto de coleta e por drive-thru.

As atividades econômicas e sociais que não tiveram o funcionamento disciplinado no decreto devem respeitar o horário de funcionamento das 10h às 20h, de segunda-feira a sexta-feira, e das 9h às 17h ou das 10h às 18h, nos finais de semana e feriados.

Os estabelecimentos localizados nos shoppings e galerias comerciais devem observar os horários previstos para cada tipo de serviço.

Alguns estabelecimentos foram autorizados a funcionar em horários próprios (veja relação ao fim da matéria).

Municípios fora do Grande Recife

O decreto prevê, ainda, que as prefeituras de cidades fora da Região Metropolitana do Recife podem alterar os horários de funcionamento de algumas atividades econômicas para atender a necessidades locais, mas precisam respeitar as seguintes regras:

* Funcionamento diário deve ser de, no máximo, a 10 horas contínuas nos dias de semana e 8 horas contínuas nos finais de semana e feriados;

* Abertura dos estabelecimentos não deve ocorrer antes das 5h nos dias de semana e das 6h nos finais de semana e feriados;

* Encerramento das atividades deve ocorrer até as 20h nos dias de semana e até as 18h nos finais de semana e feriados

Atividades proibidas

O decreto reforçou que continua proibido o funcionamento e a prática das atividades em clubes sociais, esportivos e agremiações; salas de cinema e teatro; museus e demais equipamentos culturais; parques de diversão, temáticos e similares.

As competições e práticas esportivas coletivas, profissionais ou voltadas ao lazer, com exceção dos jogos de futebol profissional, sem público, cumprido o protocolo específico, seguem sem autorização.

Também permanece vedada no estado a realização de shows, festas, eventos sociais e corporativos de qualquer tipo, com ou sem comercialização de ingressos, em ambientes fechados ou abertos, públicos ou privados, inclusive em clubes sociais, hotéis, bares, restaurantes, faixa de areia e barracas de praia, independentemente do número de participantes.

Continuam suspensas as operações de atracação de cruzeiros e outras embarcações de passageiros de grande porte, em todo o estado, inclusive no distrito de Fernando de Noronha.

As operações de pouso e decolagem de aeronaves no Distrito Estadual de Fernando de Noronha, devem observar os protocolos específicos para admissão de turistas, de moradores regulares ou temporários e de servidores públicos e profissionais da iniciativa privada, que desempenharem atividades profissionais na ilha.

Estabelecimentos com horário próprio:

Serviços públicos municipais, estaduais e federais
Executivo, Legislativo e Judiciário, dos Ministérios Públicos e dos Tribunais de Contas, e representações diplomáticas, devendo ser priorizado o teletrabalho;
farmácias e estabelecimentos de venda de produtos médico-hospitalares;
postos de gasolina, com exceção de lojas de conveniência;
serviços essenciais à saúde, como médicos, clínicas, hospitais, laboratórios e demais estabelecimentos relacionados à prestação de serviços na área de saúde;
serviços de abastecimento de água, gás e demais combustíveis, saneamento, coleta de lixo, energia, telecomunicações e internet;
clínicas, hospitais veterinários e assistência a animais;
serviços funerários;
hotéis e pousadas, incluídos os restaurantes e afins, localizados em suas dependências, com atendimento restrito aos hóspedes;
serviços de manutenção predial e prevenção de incêndio;
serviços de transporte, armazenamento de mercadorias e centrais de distribuição;
estabelecimentos industriais, atacadistas e logísticos, bem como os serviços de transporte, armazenamento e distribuição de seus insumos, equipamentos e produtos;
oficinas de manutenção e conserto de máquinas e equipamentos, veículos leves e pesados e, em relação a estes, a comercialização e serviços associados de peças e pneumáticos;
serviços de auxílio, cuidado e atenção a idosos, pessoas com deficiência e/ou dificuldade de locomoção e do grupo de risco
serviços de segurança, limpeza, vigilância, portaria e zeladoria em estabelecimentos públicos e privados, condomínios, entidades associativas e similares;
imprensa;
serviços de assistência social e atendimento à população em estado de vulnerabilidade;
transporte coletivo de passageiros, incluindo táxis e serviços de aplicativos de transporte
supermercados, padarias, mercados e demais estabelecimentos voltados ao abastecimento alimentar da população;
atividades de construção civil;
processamento de dados e call center ligados a serviços essenciais;
serviços de entrega em domicílio de qualquer mercadoria ou produto;
serviços de suporte portuário, como operadores portuários, agentes de navegação, praticagem e despachantes aduaneiros;
pesca artesanal;
restaurantes, lanchonetes e similares localizados em unidades hospitalares e de atendimento à saúde e no aeroporto ou terminal rodoviário, desde que destinados exclusivamente ao atendimento de profissionais da saúde, pacientes e acompanhantes, e passageiros, respectivamente;
lavanderias;
estabelecimentos de manutenção de eletrodomésticos e assistência técnica em geral.

Por G1
Fotos: Assis Ramalho/BlogAR



Prefeito de Paulo Afonso (BA) escancara grave crise no Hospital Nair Alves de Souza, e admite: “A prefeitura não suporta mais!”


Hospital Nair Alves de Souza. Foto divulgação: Google

Em entrevista ao blog do Epidauro Pamplona, o prefeito de Paulo Afonso Luiz de Deus (PSD), admitiu, pela primeira vez, a precária situação do Hospital Nair Alves de Souza após a Chesf transferir a gestão para a prefeitura.

O chefe do executivo disse que havia advertido que o hospital quebraria o município, “os fornecedores já estão recebendo com atrasos”, afirmou. Ano passado, o último administrado pela CHESF, a despesa do HNAS era de aproximadamente R$ 50 milhões por ano.

Em menos de quatro meses à frente da unidade, Luiz de Deus revelou: “a Prefeitura não suporta mais.” Mas, falou que está buscando uma solução.

Na próxima quinta-feira, dia 29 de abril, haverá audiência pública na Câmara de Vereadores para debater o tema e criar alternativas para destino do sexagenário hospital.


Veja abaixo as preocupantes declarações do prefeito Luiz de Deus sobre o HNAS

“Nós estamos buscando a melhor solução para este problema. Esta despesa tripartite do Município, Estado e União, não está dando certo. Coisa que muitos mexem termina dando na cabeça de um e está caindo na de Paulo Afonso.”

“Eu não sei quem aceitou isto porque no aspecto financeiro está sendo um desastre e no medicinal o atendimento deixa a desejar, e deste eu entendo um pouco.”

“Desde que a Prefeitura assumiu a administração deste hospital eu disse que iria “quebrar” o município. Os fornecedores que sempre recebiam em dia passaram a receber com atrasos. “

“É impossível pagar a um médico R$ 4.200,00, (quatro mil e duzentos reais,) por um dia de plantão hospitalar. Antes, quando o hospital Nair Alves de Souza era referência em toda Bahia juntamente com a Maternidade de Ilhéus, tinha duzentos funcionários e mais de duzentos leitos. Hoje, com o alarmante índice da demanda e a nefasta pandemia, tem quatrocentos e quarenta e cinco funcionários e apenas cem leitos.”

“Tem que mudar esta responsabilidade administrativa. A Prefeitura não suporta mais. Aonde vamos chegar? No caos?”


Por PA4

Mortes por Covid-19 caem 12% na semana; em 24h, país registrou 3 mil óbitos

 Teste de saliva detecta coronavírus

O Brasil voltou a registrar mais de 3 mil morte por coronavírus em um único dia e reportou 3.076 óbitos pela doença nas últimas 24 horas, de acordo com boletim deste sábado (26) do Ministério da Saúde. O número de novos casos foi de 71.137.

Com a atualização, o Brasil chegou ao total de 389.492 mortes e 14.308.215 infectados pela doença desde o início da pandemia, em fevereiro de 2020.

A semana epidemiológica encerrada neste sábado acumulou 17.814 mortes, uma redução de 12,4% em relação à semana anterior, de acordo com dados do Conselho Nacional de Secretarias de Saúde (Conass). É a terceira semana de queda, depois de altas semanais sucessivas desde fevereiro.

O número semanal de novos casos também voltou a cair. Foram reportados 408.124 infectados nos últimos sete dias, ou 10,3% menos que há uma semana.

Em abril, o país atingiu o pico no número de mortes, registrando pela primeira vez mais de 4 mil óbitos no período de 24 horas. A semana mais letal da pandemia, entre 4 e 10 de abril, teve o total de 21.141 mortes.

São Paulo, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Paraná e Bahia estão entre os estados brasileiros com índices mais altos de infectados e mortes causadas pela Covid-19.

Por Juliana Elias, da CNN Brasil, em São Paulo

Homem agride mulher grávida e atropela vizinha que tentava apartar a briga; vídeo


Um homem agrediu uma mulher grávida e atropelou uma das vizinhas que tentava apartar a briga do casal, dentro de um condomínio em São Vicente, no litoral de São Paulo. As agressões ocorreram no fim da tarde desta sexta-feira (23) e foram registradas por câmeras de monitoramento.

O caso ocorreu no condomínio localizado na rua Minas Gerais, na Vila São Jorge, onde há diversas residências. Por volta das 17h, uma mulher grávida saiu correndo, de uma das casas, e pediu ajuda à uma vizinha, que estava na rua.

“Ela saiu correndo da casa dela, gritando, pedindo socorro, dizendo que ele iria matar ela. A vizinha aceitou ajudá-la. Ele pegou a menina pelo cabelo e bateu nela”, conta um dos moradores.

Clique e veja a matéria completa - Vídeo com imagem forte


Por G1 Santos

Prefeitura de Petrolândia promove Capacitação dos Profissionais da Saúde.



A prefeitura de Petrolândia investe na Capacitação dos Profissionais da Saúde.

A Secretaria Municipal de Saúde de Petrolândia em parceria com empresa de São Paulo especializada em realizar Palestras e Treinamentos na Área da Saúde, realizaram a CAMPANHA ABRIL - MÊS DA SAÚDE, com a participação dos Agentes Comunitários de Saúde e Agentes de Combate a Endemias.

Uma equipe treinada e capacitada para atender a população.

Divulgação/Prefeitura de Petrolândia


NOTÍCIA RELACIONADA
Abril Verde: mês de prevenção, segurança e saúde no trabalho


O mês de abril é marcado pelo Movimento Abril Verde, instituído para a conscientização sobre a segurança saúde no trabalho. Com o tema “Trabalhar sim, adoecer não”, a Secretaria da Saúde chama atenção para a campanha, que tem como objetivo sensibilizar a população para que o movimento permaneça em debate por todo o ano.

Abril foi escolhido por ter duas datas relevantes, o dia 07 de abril, Dia Mundial da Saúde, instituído pela Organização Mundial da Saúde (OMS); e 28 de abril, instituído pela Organização Internacional do Trabalho (OIT) como o Dia Mundial da Segurança e Saúde no Trabalho, em memória das vítimas de acidentes e doenças relacionadas ao trabalho. No Brasil, a Lei nº 11.121/2005 instituiu o mesmo dia como o Dia Nacional em Memória das Vítimas de Acidentes e Doenças do Trabalho.

Blog de Assis Ramalho

Fiocruz recebe insumos para produzir 9 milhões de doses de vacina

 Frasco com vacina de Oxford/AstraZeneca

A Fundação Oswaldo Cruz recebe neste sábado (24) mais um lote do ingrediente farmacêutico ativo (IFA). De acordo com a Fiocruz, a previsão de chegada no Rio é às 20h, no aeroporto do Galeão. O ingrediente está sendo transportado da China para o Brasil.

A quantidade será suficiente para garantir

a entrega de imunizantes até 2 de junho, segundo estimativa da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

Esta é a oitava remessa das 14 previstas. A quantidade será suficiente para que o Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos, Bio-Manguinhos, produza cerca de 9 milhões de doses da vacina contra a Covid-19, para o Programa Nacional de Imunizações.

Também neste sábado, a Prefeitura do Rio de Janeiro vacina profissionais da Educação básica, acima de 50 anos, que estão atuando presencialmente nas escolas da Prefeitura do Rio e nas redes estadual e federal localizadas na cidade e grávidas com comorbidades. A vacinação de idosos será encerrada neste sábado, mas ainda tem uma repescagem com o objetivo de vacinar quem, durante a semana ou no sábado, não conseguiu ir a um posto.

Até esta sexta-feira (23), o painel da prefeitura indicava que 92,6% das pessoas acima de 60 anos já tomaram a primeira dose da vacina, o que representa 20% da população carioca. Também na sexta, a Fiocruz entregou cerca de 5,2 milhões de vacinas Oxford-AstraZeneca ao Ministério da Saúde para o Programa Nacional de Imunização (PNI), dos quais cerca de 480 mil doses foram entregues diretamente ao Estado do Rio de Janeiro. Com isso, a fundação totaliza a entrega de cerca de 20 milhões de vacinas ao Ministério da Saúde.

Nesta semana, a Fiocruz mudou a logística de envio das doses e, a partir de agora, a entrega do lote será realizada uma vez por semana, nas sextas-feiras. Desde que a Fiocruz começou a produzir o imunizante, a entrega ao PNI era feita duas vezes por semana: às quartas e sextas.

De acordo com a assessoria de comunicação do laboratório de Bio-Manguinhos, a decisão foi tomada em comum acordo em uma reunião entre a Fiocruz, membros do PNI, Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e do Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems) na última terça-feira (20).

Por Cleber Rodrigues, Ana Lícia e Mylena Guedes, da CNN, no Rio de Janeiro

Municípios pernambucanos decidem manter aulas remotas

Apesar da liberação das aulas presenciais pelo Governo de Pernambuco, municípios de todas as regiões do Estado optaram por não retomar as aulas presenciais e, por enquanto, continuar apenas com as atividades remotas. Medida visa uma melhor avaliação do cenário da pandemia em cada município e preparar as escolas para receber os estudantes.

Entre as cidades que já confirmaram esta decisão estão Recife, Olinda e Jaboatão, na Região Metropolitana, além de Caruaru e Petrolina, no Agreste e Sertão, respectivamente. De acordo com o cronograma divulgado pela Secretaria Estadual de Educação e Esportes (SEE), os municípios estão autorizados a receber novamente os estudantes nas unidades de ensino na próxima segunda-feira (26).

Na Capital, ainda não há definição da data de retomada das atividades presenciais nas escolas. As aulas estão suspensas desde o dia 18 de março e seguem sendo realizadas remotamente. Assim como no Estado, Recife conta com um comitê de monitoramento da pandemia que avalia constantemente o cenário epidemiológico do município. Atualmente, a rede conta com 320 unidades, cerca de 5,4 mil professores e 92 mil estudantes.

As escolas do Recife iniciaram o ano letivo de 2021 no dia 4 de março com atividades não presenciais, que envolvem diversas ações como exibição de aulas pela internet, TV aberta, a exemplo da TV Alepe, e na Rádio Frei Caneca. As atividades incluem ainda materiais didáticos e planos de estudos disponibilizados no site Escola do Futuro; entrega de materiais impressos; e atendimento socioemocional.

O município de Jaboatão informou que será realizada uma série de reuniões durante os primeiros dez dias do próximo mês para definir algo e até lá, as aulas seguem suspensas. Já Olinda afirmou que também não tem previsão de retorno e o foco continua sendo as aulas on-line. A Secretaria de Educação de Caruaru disse que segue trabalhando para o retorno seguro das atividades presenciais, com a retomada prevista para o início de maio. Por enquanto estão sendo realizadas aula remotas. A cidade de Goiana, na Zona da Mata, planeja retomar as aulas presenciais no dia 6 de maio e até lá segue com aulas on-line.

A Prefeitura de Petrolina afirma que segue dialogando com os órgãos de saúde com foco no retorno seguro e parcial das aulas presenciais para os mais de 56 mil alunos matriculados na rede municipal. "As equipes estão mobilizadas a criar condições para avançar para o ensino híbrido, mas, infelizmente, a taxa de ocupação dos leitos de UTI do município sertanejo passa de 87% atualmente. O que inviabiliza a volta às salas de aula para estudantes e professores", disse em nota. A Secretaria Municipal de Educação segue dando total suporte a comunidade escolar das 211unidades que compõem a Rede pública de ensino de Petrolina. Hoje, o município conta com um quadro de cerca de 2.500 professores.

Ipojuca faz pesquisa
Por outro lado, o município de Ipojuca planeja a volta às aulas presenciais a partir do dia 31 de maio. Acontecerá por fases, em rodízio, iniciando pelos anos finais. A rede municipal de ensino é composta por 70 escolas, 22.000 alunos, cerca de 1.250 professores. Atualmente, está sendo feita uma pesquisa com os pais dos alunos sobre esse retorno para saber o que eles acham.

"Antes da volta presencial, no entanto, teremos o acolhimento nas escolas dos diretores, funcionários, professores e pais, com várias reuniões. Em maio, entregaremos todos os EPIs para os funcionários e alunos nas escolas e concluindo os preparos de infraestrutura para esse retorno de acordo com o protocolo sanitário estabelecido. Todo esse planejamento, porém, depende da evolução ou não da pandemia", disse a Prefeitura em nota.

Protocolos
Em nota, a Secretaria de Educação e Esportes do Estado ressaltou que os municípios têm autonomia para decidir quando iniciarão as aulas presenciais. "Lembrando que todas as escolas devem estar adaptadas e seguindo os protocolos de biossegurança que prevê, por exemplo, o distanciamento de 1,5 metro de distância, uso de máscara e a instalação de lavatórios nas unidades de ensino. A SEE está em constante diálogo com a Associação Municipalista de Pernambuco (Amupe) e com a União dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime) buscando dar o apoio que os municípios necessitam", diz a nota.

Blog de Assis Ramalho

Petrolândia é contemplada com mais 405 doses da vacina contra a Covid-19; saiba quantas das 142.150 doses da 13ª entrega cada cidade de Pernambuco recebe


Petrolândia recebe: 345 doses de AstraZeneca (60 a 64 anos) -  10 doses de CoronaVac (Trabalhador da saúde)  -  e  50 doses de CoronaVac (65 a 69 anos) 

A Secretaria Estadual de Saúde divulgou, neste sábado (24), como ficou a divisão das 142.150 doses de vacinas contra a Covid-19 que chegaram a Pernambuco na sexta-feira (23). Nessa 13ª entrega feita pelo Ministério da Saúde, vieram 28.400 unidades da CoronaVac e 113.750 da AstraZeneca/Fiocruz. O novo lote tem 91,6 mil doses a menos do que o esperado pelo estado, segundo o governo.

Segundo a Secretaria Estadual de Saúde, foi destinado à imunização de pessoas a partir dos 60 anos de idade, trabalhadores de forças de segurança e salvamento, em ambas as doses, e para trabalhadores de saúde (apenas 2º dose).

A distribuição das vacinas foi feita para todas as 12 Gerências Regionais de Saúde do Estado (Geres), onde ficam à disposição das secretarias de saúde dos municípios. Cabe a cada prefeitura definir o calendário de imunização.

Ao todo, desde o primeiro envio de vacinas ao estado, em 18 de janeiro, o estado recebeu 2.418.230 doses de imunizantes. Desse total, 1.770.760 foram da Coronavac/Butantan e 647.470d a Astrazeneca/Fiocruz.

Confira a distribuição das doses:

Confira a distribuição das doses:

Distribuição de vacinas contra Covid por município

MUNICÍPIOCoronaVac - Trabalhador da saúdeCoronaVac - 65 a 69 anosAstraZeneca - 60 a 64 anosTotal
Abreu e Lima5019013851625
Afogados da Ingazeira3070460560
Afrânio1030185225
Agrestina2040260320
Água Preta2050330400
Águas Belas2070410500
Alagoinha1030185225
Aliança2070460550
Altinho1050300360
Amaraji1030250290
Angelim1020130160
Araçoiaba2030195245
Araripina30110765905
Arcoverde50120825995
Barra de Guabiraba1020135165
Barreiros2060425505
Belém de Maria1020120150
Belém do São Francisco1030195235
Belo Jardim301208601010
Betânia1030130170
Bezerros40110715865
Bodocó2060380460
Bom Conselho2080480580
Bom Jardim2080470570
Bonito3070415515
Brejão102090120
Brejinho102075105
Brejo da Madre de Deus2080430530
Buenos Aires1030165205
Buíque2080520620
Cabo de Santo Agostinho13031022852725
Cabrobó2050315385
Cachoeirinha1040210260
Caetés1050260320
Calçado1020110140
Calumbi10206595
Camaragibe16027019502380
Camocim de São Félix1040215265
Camutanga102090120
Canhotinho1040275325
Capoeiras1040220270
Carnaíba1040225275
Carnaubeira da Penha102090120
Carpina3015010301210
Caruaru21050036504360
Casinhas1030160200
Catende2060455535
Cedro1020110140
Chã de Alegria1030145185
Chã Grande1040250300
Condado1050310370
Correntes1040205255
Cortês1020120150
Cumaru1030145185
Cupira1040260310
Custódia2070425515
Dormentes1030210250
Escada3090730850
Exu2050350420
Feira Nova1050255315
Fernando de Noronha0000
Ferreiros1030140180
Flores1050280340
Floresta2050275345
Frei Miguelinho1040195245
Gameleira2040275335
Garanhuns11023015451885
Glória do Goitá2050335405
Goiana401309451115
Granito101080100
Gravatá401409851165
Iati1040195245
Ibimirim2050270340
Ibirajuba102090120
Igarassu9018013501620
Iguaracy1030165205
Ilha de Itamaracá3040275345
Inajá1020170200
Ingazeira10106585
Ipojuca6090745895
Ipubi2040245305
Itacuruba10104565
Itaíba1050265325
Itambé2060385465
Itapetim1040185235
Itapissuma2040285345
Itaquitinga1030165205
Jaboatão dos Guararapes4701210913510815
Jaqueira1020105135
Jataúba1030190230
Jatobá1030180220
João Alfredo1070375455
Joaquim Nabuco1020140170
Jucati1020105135
Jupi1030165205
Jurema1030175215
Lagoa de Itaenga1040225275
Lagoa do Carro1030210250
Lagoa do Ouro1030145185
Lagoa dos Gatos1030165205
Lagoa Grande1030215255
Lajedo2070465555
Limoeiro40110690840
Macaparana1050325385
Machados1020140170
Manari1030155195
Maraial1020110140
Mirandiba1030155195
Moreilândia1020115145
Moreno30110755895
Nazaré da Mata3070455555
Olinda22077055606550
Orobó1050285345
Orocó1020130160
Ouricuri60100655815
Palmares5090650790
Palmeirina102085115
Panelas1050295355
Paranatama1020110140
Parnamirim1040240290
Passira2060365445
Paudalho3080580690
Paulista13069047855605
Pedra1040240290
Pesqueira30110785925
Petrolândia1050345405
Petrolina28039029953665
Poção1020130160
Pombos1050315375
Primavera1020160190
Quipapá2040265325
Quixaba102080110
Recife227033402419029800
Riacho das Almas1040225275
Ribeirão2070495585
Rio Formoso1030210250
Sairé1020125155
Salgadinho1020150180
Salgueiro5090610750
Saloá1030170210
Sanharó1040290340
Santa Cruz1030145185
Santa Cruz da Baixa Verde1030130170
Santa Cruz do Capibaribe30110790930
Santa Filomena1030155195
Santa Maria da Boa Vista2060380460
Santa Maria do Cambucá1030155195
Santa Terezinha1020130160
São Benedito do Sul1030150190
São Bento do Una20100640760
São Caitano2060365445
São João1040235285
São Joaquim do Monte1040265315
São José da Coroa Grande1030210250
São José do Belmonte2070390480
São José do Egito2070400490
São Lourenço da Mata6018013201560
São Vicente Ferrer1030210250
Serra Talhada601308801070
Serrita1030200240
Sertânia2060420500
Sirinhaém3050360440
Solidão10107090
Surubim30120750900
Tabira2060325405
Tacaimbó1030140180
Tacaratu1050240300
Tamandaré1030210250
Taquaritinga do Norte1050280340
Terezinha102090120
Terra Nova1020100130
Timbaúba30100660790
Toritama1040275325
Tracunhaém1020155185
Trindade2040255315
Triunfo1030195235
Tupanatinga1040245295
Tuparetama1020110140
Venturosa1030200240
Verdejante1020120150
Vertente do Lério1020100130
Vertentes1040210260
Vicência2050345415
Vitória de Santo Antão8024016301950
Xexéu1020145175