Publicidade

Sem receber salários, servidores de Belém do São Francisco fazem protesto em frente à prefeitura


A Prefeitura Municipal de Belém do São Francisco não pagou o salário do mês de setembro dos professores nem auxiliares, por conta do atraso esses profissionais resolveram cruzar os braços em protesto a forma desrespeitosa da administração com a categoria. A greve teve inicio na última sexta-feira 21/10, isso por conta do rompimento de acordo por parte do gestor municipal. No acordo anteriormente firmado entre a municipalidade e a categoria, ficou certo que todo dia 10 de cada mês, a administração municipal faria o pagamento do salário dos profissionais da Educação.

Hoje pela manhã os servidores da educação do município de Belém do São Francisco, estiveram em protesto na Avenida Antonio Teodósio, de acordo com as informações repassadas ao Blog outra está marcada para acontecer nesta quarta as 14:00 horas, tendo inicio na escola Municipal Tia Zita com caminhada até a Promotoria pública de Justiça, onde haverá reunião as 15:00 horas com dirigentes do Sindicato e gestores de escolas do município e o representante do ministério Público. Ainda segundo as informações que foram repassadas ao Blog, até esse momento não houve um pronunciamento oficial por parte da administração municipal.
Nota do Sindicato:

Caros Belemitas, conforme prega Máximo Gorky,  “A nova cultura começa quando o trabalhador e o trabalho são tratados com respeito!” Assim, o SINDUPROM – PE, Sindicato Único dos Profissionais do Magistério  Público  das Redes Municipais de Ensino no Estado de Pernambuco.  Vem por meio deste levar ao conhecimento dos pais, alunos e de toda  comunidade o desrespeito com que somos tratados, mais uma vez, no que tange ao cumprimento dos nossos salários.
O descaso do senhor gestor para com os trabalhadores da Educação municipal é sem limites! Mês a mês, vivemos o ultraje de não podermos honrar nossos compromissos e passarmos por privações absurdas, apesar da garantia  de repasse dos recursos federais! Diante desse ato perverso,  viemos comunicar a interrupção de nossas atividades docentes, uma vez que não podemos ser coniventes com as atrocidades do senhor gestor. Certos da compreensão e apoio de todos, colocamo-nos à disposição para reposição das aulas, tão logo a situação se resolva.
Sindicato é para lutar.
Blog do Didi Galvão

Comentários

Publicidade