Publicidade

Rodrigo Novaes fala sobre cenário político de Floresta, Petrolândia e região, em entrevista ao Blog de Assis Ramalho e à Web Rádio Petrolândia


O áudio da entrevista vai ao ar, na íntegra, na manhã desta quarta-feira (06) no programa ''Acordando com as Notícias'' na Web Rádio Petrolândia, apresentado por Assis Ramalho de segunda a sábado, das 05h30 às 08h30.

Em sessão solene realizada na noite da última quinta-feira (30), na Câmara Municipal de Petrolândia, o deputado estadual Rodrigo Novaes, natural de Floresta-PE, recebeu o título de Cidadão Honorário Petrolandense.

Após a entrega do título honorífico, correligionários participaram de coquetel em homenagem ao novo cidadão de Petrolândia, em recepção realizada na residência do presidente da Câmara, Fabiano Jaques Marques.

Na oportunidade, a reportagem do Blog de Assis Ramalho e da Web Rádio Petrolândia entrevistou o deputado que falou sobre o cenário político de Petrolândia e Floresta e região. Rodrigo reintera seu apoio à pré-candidatura de Fabiano Marques à prefeitura de Petrolândia, e afirma estar confiante na vitória no dia 02 de outubro, data em que, segundo ele, será virada uma página na história daqueles que já tiveram a oportunidade de administrar o município de Petrolândia, porque agora é a vez de um novo grupo assumir o Executivo Municipal.

Na entrevista, o deputado também comenta o convênio firmado entre a Prefeitura de Petrolândia e a Compesa para ampliar o abastecimento de água no Bairro Nova Esperança, anunciado pelo prefeito Lourival Simões. Rodrigo afirma que o gestor se apequenou em não reconhecer o esforço do grupo de Oposição que, junto com o deputado, foram os grandes responsáveis de o projeto sair do papel.

Em relação às articulações políticas em Floresta, sua cidade natal e base política, o deputado disse não abrir mão da candidatura de Gustavo Novaes na cabeça de chapa e fez críticas à gestora Rorró Maniçoba afirmando que a dificuldade de convívio com a prefeita vem de muito tempo. De acordo com Novaes, o seu grupo nunca foi ouvido no sentido de poder ajudar e colaborar com a gestão e que isso teve um peso determinante nas decisões tomadas.

Acompanhe abaixo a entrevista.

Sobre o título de cidadão petrolandense

''É realmente um momento especial, um dia diferente, porque a gente que luta tanto por Petrolândia, pelo Sertão, e hoje a gente está aqui em um momento de reconhecimento dos vereadores e do povo pelo nosso trabalho. Então, passa um filme desde as minhas primeiras impressões aqui em Petrolândia, quando ainda menino eu vinha aqui com o meu pai [ex-deputado estadual Vital Novaes], e depois já como candidato, como deputado, e pelos contatos e as amizades que eu tenho aqui. Então, tudo isso, neste instante, nos vem à cabeça. E a responsabilidade, sobretudo, aumenta nesse momento com o reconhecimento de ser reconhecido cidadão petrolandense. Então, eu só tenho a agradecer a todos os vereadores que aprovaram e fica a minha eterna gratidão aos vereadores e ao povo de Petrolândia, que sempre nos recebeu com tanto carinho''.

Afinidade de Floresta com Petrolândia e vice-versa

''Na verdade, Floresta e Petrolândia são duas cidades irmãs, que sempre se deram muito bem. Tem famílias florestanas que moram em Petrolândia e famílias petrolandenses que vivem em Floresta e essas duas cidades têm, historicamente, essa relação muito próxima. E na política, pelo fato de meu pai ter sido deputado por 24 anos e, em algumas vezes, o mais votado aqui em Petrolândia, e agora a gente está podendo dar sequência, também servindo ao povo de Petrolândia''.

O deputado reintera seu apoio à pré-candidatura de Fabiano Marques à prefeitura de Petrolândia, e afirma acreditar na vitória do grupo


''Petrolândia é um município que é observado por todo o Estado, pela importância que o município tem e pela importância na conjutura regional e estadual. É o município mais habitado de Itaparica e que tem um orçamento importante, por conta do ICMS que recebe dos royalties e todo o Estado está atento ao que acontece em Petrolândia, e com a gente não é diferente. A gente tem um envolvimento pessoal e político com o grupo que é liderado pelo presidente da Câmara, Fabiano Marques, e é um grupo que eu confio muito. É um grupo que tem coragem, que são ousados, que sabem o que quer e onde quer chegar. Então, em razão de eu entender que esse grupo está preparado para administrar Petrolândia, é que a gente vai se envolver diretamente nessa campanha. Estamos sempre juntos, participando dos eventos politicos e, sobretudo, levando a nossa mensagem de esperança ao povo deste município. A gente não vai fazer uma política falando mal de ninguém, com ataques pessoais, porque não faz parte de nosso perfil. Mas, vamos dizer sim dos problemas que tem em Petrolândia, situação difícil que passam grande parte de nossa população, mostrar que o povo precisa ser mais prestigiado, porque Petrolândia é um município que tem dinheiro e que podia ser referência em tudo, no apoio ao agricultor, na saúde, na educação. E essa visão diferente é que a gente tem a certeza de que Fabiano está preparado para cumprir esse papel. Então, a partir do dia 15 de agosto iremos tomar as ruas, iremos levar essa mensagem de esperança ao povo de Petrolândia, para que no dia 02 de outubro a gente possa virar uma página na história daqueles que já tiveram a oportunidade de administrar o município de Petrolândia. E agora é um novo grupo, com novas pessoas, para que a gente possa resgatar a [auto]estima desse povo e poder desenvolver Petrolândia, gerando oportunidades''.

Perguntamos ao deputado sua opinião sobre a assinatura do convênio da Prefeitura com a Compesa para ampliação do abastecimento de água no Bairro Nova Esperança, anunciado pelo prefeito Lourival Simões.

''Eu tenho um compromisso com a verdade e não sou daqueles que querem aparecer à custa dos outros, e nem faço esse tipo de querer me vangloriar da batalha alheia. Esse projeto estava parado em Petrolândia. há mais de ano, com a Compesa sem poder executar porque o município tinha ficado responsável de fazer o projeto e não fez. Fizemos, por reivindicação desse grupo do vereador Fabiano Marques, uma Audiência Pública onde foi realizada no Bairro Nova Esperança, e lá ficou acertado que a Compesa avocaria essa competência e faria o projeto, ela mesmo. E assim se fez: a Compesa fez o projeto executivo, do jeito que deveria ser feito. Depois, em razão da demora, realizamos uma outra Audiência Pública [na Câmara de Vereadores] solicitando que as coisas fossem apressadas e fosse agilizada, de acordo com a necessidade da população daquele Bairro. Depois estivemos em Recife, junto com o presidente da Compesa - Roberto Tavares - onde também estiveram presentes os vereadores Rogério Novaes, Zé Pezão, Carlinhos, Noca. Jorge Viana e Fabiano. Todos fizeram a solicitação que o projeto fosse agilizado. O que o Roberto Tavares nos dizia era que estava em situação econômica difícil e que, portanto, a gente deveria esperar. Esperamos e agora a Compesa decidiu por fazer a obra, assim como saiu um pacote de obras em vários municípios e a de Petrolândia não foi esquecida. Como a Compesa não tinha o recurso total, precisou fazer uma parceria com o município para o município cuidar da escavação. Agora, chegar em um momento desse, em que conseguimos tirar do papel essa obra tão importante e deixar de reconhecer o esforço desse grupo é uma tremenda injustiça. Portanto, eu aproveito a sua grande audiência, Assis, para deixar registrado de que esse projeto estava abandonado, parado e engavetado pelo prefeito do município. Agora, que está tudo pronto, tudo certinho, aí o prefeito aparece como sendo o responsável. Ele passou oito anos prefeito, não fez o projeto que deveria fazer, que era o mínimo, e chega a véspera da eleição e joga uma fotografia nas redes sociais dizendo que foi o responsável pelo projeto. Isso é desonesto, não é justo e portanto eu quero deixar registrado aqui o esforço desse grupo, porque se não fôssemos nós, que estivemos à frente na elaboração desse projeto, reivindicando, lutando no Recife, aqui em Petrolândia, isso ainda estaria em uma gaveta com cheiro de mofo e o povo do Bairro Nova Esperança abandonado''.

Perguntamos sobre o rompimento político com a Rorró Maniçoba, lembrando que o deputado esteve ao lado da prefeita de Floresta nas duas últimas eleições municipais, inclusive eleito como vice-prefeito em 2008.


''Eu fui candidato a vice-prefeito (2008) na chapa com Rorró, onde o grupo histórico, tradicional, nosso, apoiou fechado a candidatura de Rorró. Eu fui vice-prefeito. Saí após dois anos para as eleições de deputado e o grupo indicou Rinaldo Novaes para ser vice. Apoiamos ela [Rorró], mais uma vez, nas eleições de 2012. Embora durante esse processo todo, o convívio não tenha sido dos mais fáceis, a gente participou ao seu lado desse processo todo. Agora, o grupo, de uma maneira majoritária, as lideranças políticas, grande parte do povo, entende que a gente deve ter um candidato a prefeito. E o que a gente quer, de maneira muito simples e objetiva, é que ela retribua o apoio que teve do grupo maior e que ela possa apoiar o candidato nosso, um candidato que tenha sintonia com o povo, que não tem rejeição entre as lideranças políticas, não tenha rejeição perante ao povo, é um jovem determinado e que a gente vem lutando e trabalhando sobre isso. As pessoas já compreenderam isso, ele já caiu nas graças das pessoas, nos bairros, na cidade, na zona rural, a gente tem trabalhado muito forte. Vamos começar agora na zona rural, nessa pré-campanha e as coisas estão caminhando bem. A gente compreende que separados não ganha eleição, é muito difícil, é preciso que a gente esteja unido para que a gente possa vencer essas eleições. Então, a gente já tem o nome que é o de Gustavo [Novaes], que é presidente municipal do PSD em Floresta''.

Rodrigo fala das dificuldades de convivio com a prefeita Rorró Maniçoba

''Na verdade, a dificuldade de convívio não é de hoje não, a dificuldade de convívio é de muito tempo. A gente nunca foi ouvido, nunca foi prestigiado no sentido de poder ajudar e colaborar com a gestão e isso tudo tem um peso determinante nas nossas decisões. O fato é que Gustavo é um bom rapaz, tem um bom coração, é dedicado, determinado, jovem, cheio de vontade, não tem rejeição e que a gente confia, as pessoas têm confiado e as lideranças políticas também. E, sem falar das demais candidaturas, principalmente da candidata da prefeita Rorró, que ela apresenta [Isabela Maniçoba], é uma candidatura que, por exemplo, não esteve conosco na eleição passada. Ela não votou com o grupo. Então, é preciso que a gente junte todo mundo, com quem foi do grupo, com quem está junto, quem foi solidário todo tempo e, sobretudo, que tenha o sentimento do povo. Assis, minha vida gira em cima de Floresta, a gente se dedica muito a Floresta, eu tenho amor enorme por aquele povo e eu sei o que Floresta deseja e merece e eu tenho certeza que Gustavo cumpre bem esse papel. Nosso desejo é que Gustavo encabece a chapa e, se for do desejo da prefeita, que ela coloque um(a) vice''.

Perguntamos se o racha com a gestora está concretizado, se não existe, ainda, uma chance de reconciliação por parte dos dois grupos

''Na verdade, o racha existirá no registro das candidaturas. Existe uma dificuldade de convívio por conta de a gente não ser ouvido, não poder colaborar, por exemplo, com a área da saúde - que é tão ruim, que vive momentos tão difíceis, a população indica isso -, no apoio ao agricultor, e a gente quer marchar unido, porque nossos adversários tradicionais estão do outro lado. Hoje é encabeçado pelo pré-candidato Ricardo Ferraz, e o que a gente deseja é que a gente junte todo mundo do nosso grupo para que a gente possa partir forte, unido, um grupo que elegeu uma prefeita duas vezes, que elegeu o deputado federal Kaio [Maniçoba], que esteve junto [na campanha] comigo e o que a gente espera é que haja realmente a união''.

Voltamos a perguntar se ainda havia esperança em uma reconciliação

''Os sábios dizem que a esperança é a última que morre, e eu vou esperar até o dia do registro das candidaturas''.

O deputado fala sobre o fortalecimento do seu partido (PSD) e de apoio à disputa de prefeituras do Sertão. 

''O nosso partido (PSD) tem 34 prefeitos no Estado, é a segunda força do Estado, já passou o PSDB, o PTB, temos mais de oitenta pré-candidatos a prefeitos e esperamos pelo menos manter os números de prefeitos eleitos. É um partido que, embora muito recente, se consolidou e está forte no Estado de Pernambuco e no Brasil. A gente está muito satisfeito com a forma com que o partido vem crescendo e aqui na nossa região temos vários pré-candidatos a prefeito, como Belém do São Francisco, Mirandiba, Ibimirim, Floresta, Manari. E a gente tem a certeza de que a gente vai sair dessas eleições ainda mais fortes, com maior abrangência em todas as regiões do Estado''.

Perguntamos ao deputado o motivo de ele não se candidatar a prefeito de Floresta, lembrando que, em uma outra entrevista concedida à nossa reportagem, ele teria afirmado ter o sonho de ser prefeito do município.

''Assis, Mendonção [José Mendonça Bezerra, pai de Mendonça Filho] foi deputado federal por dez vezes e ele passou a vida inteira dizendo que o sonho dele era ser prefeito de Belo Jardim. Eu tenho um sonho de ser prefeito de Floresta, porque Floresta é o meu berço, é onde eu tenho um afeto muito especial. Tenho família, amigos que fazem parte do meu conviveo e isso, Assis, acontecerá. Mas, Deus é quem sabe a hora que isso vai acontecer. Eu continuo a minha trajetória, cumprindo o meu papel como deputado, tive 64 mil votos como deputado estadual, fui votado em várias regiões, em 169 municípios, fui o deputado mais votado do Sertão, e eu não posso simplesmente largar isso de mão para poder disputar uma eleição municipal. Portanto, eu acho que o momento não é agora. Agora, eu quero deixar claro o seguinte: em política a gente não faz tudo que a gente deseja. Às vezes, a conjuntura nos leva a determinada situações. Se eu disser a você que é impossível, que isso não vai acontecer, eu não sei te dizer. Quem responde por mim, quem fala, quem conduz é o grupo político que eu represento. Então, é difícil você responder uma coisa assim. Então, eu não posso lhe afirmar muita coisa, o que eu posso dizer é que é um sonho que eu tenho de ser prefeito de Floresta, mas que me sinto bem cumprindo esse papel de deputado estadual, representando o povo sertanejo na Assembleia Legislativa. Inclusive, Assis, em 2018 tem a possibilidade de eu sair como candidato a deputado federal, porque eu acho que cabe uma candidatura nossa para Brasília, para a gente fortalecer ainda mais a nossa região. Mas tudo isso será no momento próprio, onde será discutido, debatido, sentar com todo o grupo de todos os municípios que a gente representa, para decidir se a gente entra como deputado federal ou se permanece como deputado estadual. Tudo vai ser decidido com muito diálogo e serenidade''.

Finalizamos a entrevista felicitando o deputado pelo título de cidadão petrolandense e agradecemos a atenção com a nossa reportagem.

''Assis, muito obrigado. Eu preciso registrar a alegria que tenho de falar contigo, o respeito que tenho pelo trabalho que você desenvolve, como blogueiro, como radialista, levando sempre a verdade com transparência, sem paixões, com o compromisso que você tem com a população de Petrolândia e da região. Quero lhe agradecer pela oportunidade de falar com toda a sua audiência, com os seus ouvintes da rádio, um abraço a todos que estão ouvindo o seu programa, quero também parabenizar o povo de Petrolândia pelos 107 anos de amancipação e a honra que eu tenho de poder ajudar esse povo e mais uma vez o meu muito obrigado pela honra de me conceder o título de cidadão petrolandense que eu vou guardar em um lugar muito especial, lá no meu gabinete. O meu muito obrigado''.

Redação do Blog de Assis Ramalho
Fotos: Thiago Rodrigues

Comentários

Publicidade