Publicidade

Tribunal de Justiça de Alagoas afasta prefeito e secretário acusados de improbidade Administrativa

A Justiça determinou, na tarde desta quarta-feira (4), o afastamento do prefeito do município de São Luís do Quitunde -AL, Eraldo Pedro (PMDB), por improbidade administrativa. A decisão foi tomada pelo juiz Wilamo Omena Lopes, que acatou a acusação do Ministério Público Estadual.

Além do prefeito, também foram afastados o secretário de Administração, Demerval Tenório Mesquita e os servidores Marizete Calheiros Rocha, Niro Henrique, Cícero Rogério Tenório, Cláudia Rosana Tavares e Carlos Henrique dos Santos. Todos estão sendo investigados por acusação de fraudes em processos de licitação, que teriam sido feitas em acordo com quatro empresas organizadoras de eventos.



De acordo com o magistrado, o afastamento é para não atrapalhar as investigações. "A acusação do MP precisa ser apurada, então ele ficará afastado, pelo menos, até que as diligências sejam concluídas", pontuou.

Com o afastamento do chefe do Executivo daquele município, quem assume a prefeitura é o vice, Jilson Lima (DEM). De acordo com o magistrado, o presidente da Câmara já foi intimado para que a decisão seja cumprida. "Já determinei que fosse intimado, agora o vice-prefeito já pode ser empossado. Ele ficará no comando da prefeitura temporariamente", concluiu Lopes.

Denúncia
De acordo com o Ministério Público (MP), a prefeitura contratou, através das empresas M.C Produções LTDA, SS Companhia de Eventos, Erica Barbosa de Melo Produções e L Carvalho da Silva Produções, bandas sem renome para apresentação em eventos locais, que teriam custado aos cofres públicos o valor de R$ 1.331.500 enquanto, segundo testemunhas, as bandas teriam recebido apenas R$ 2 mil pela apresentação.

G1 AL

Comentários

Publicidade