quinta-feira, 26 de abril de 2018

Uma dama sertaneja com certeza: Cais do Sertão nomeia Cristina Amaral Dama do Museu; Cantora apresenta show neste sábado (28)


Natural de Sertânia, no sertão do estado, a cantora Cristina Amaral será a primeira Dama do Cais do Sertão, honraria concedida pelo museu a personalidades que valorizam e contribuem para o desenvolvimento da cultura nordestina (Fotos: Divulgação)


A cantora Cristina Amaral será coroada a primeira Dama do Cais do Sertão, projeto inédito do Museu de mesmo nome da honraria que pretende, ao longo dos próximos dez anos, coroar a cada ano uma cantora representante da cultura nordestina que faça a diferença na preservação e desenvolvimento das expressões artísticas, valores e tradições da região. A cerimônia será no próximo sábado, 28, dentro do Museu, com direito a apresentação da artista. A faixa simbólica será entregue por Ciro Couceiro, vice-presidente da Empresa de Turismo de Pernambuco (Empetur), e o mestre de cerimônias será Antônio Mendes, gestor do Cais do Sertão.

HISTÓRIA - a honraria se deve ao trabalho que a personalidade desenvolva e contribua para a cultura nordestina - no caso de Cristina Amaral, além dos mais de 30 anos dedicados ao forró e suas variações, o nordeste é sempre uma inspiração para a artista, seja ao longo de seus trabalhos, onde já foram regravados nomes como Alceu Valença, Elba Ramalho, Luiz Gonzaga, Dominguinhos, Núbia Lafayette e até Genival Lacerda, além de grandes compositores como Zé Dantas e os contemporâneos como Maciel Melo, Petrucio Amorim, Nando Cordel, Rogério Rangel e tantos outros. A artista também já levou a cultura Nordestina para fora do país, com diversos shows na Europa. "O nordeste, historicamente, é um lugar de resistência e também berço de grandes ícones para a cultura nacional, seja na música, televisão, letras. Então é natural que possamos construir uma carreira sólida passeando por todos os nossos ritmos e compositores", destaca a artista.

O propósito do Cais do Sertão é homenagear a personalidade mas também levantar reflexões do tipo até onde a arte preserva, desenvolve e contribui para a cultura local. A partir desta reflexão Cristina Amaral foi a primeira cantora e deve, ao longo dos próximos 12 meses, desenvolver em parceria com o Museu ações que ajudem na preservação e desenvolvimento da cultura nordestina, além de investir também em ações sociais - neste caso será abraçado o projeto "Sertânia sem fome", sediado na terra natal da artista e que tem como foco a educação e alimentação de crianças pobres. 

FORRÓ - A cerimônia onde Cristina Amaral será coroada Dama do Cais será dentro do Museu Cais do Sertão dia 28/4, sábado, com show da artista a partir das 15h. A entrada custa R$ 10 e a lotação máxima do espaço é de 250 pessoas. O museu dispõe de guarda-volumes individualizado e com chaves, para quem levar bolsas poder guardá-las antes de entrar no espaço. 

BOA FASE - Tanto o Museu Cais do Sertão como Cristina celebram um excelente momento: enquanto a instituição acabou de lançar sua ampliação, com salas de exposição, auditório com capacidade para 230 pessoas, uma cafeteria, um restaurante e um jardim suspenso localizados no último andar, com área total de 5,5 mil metros quadrados, a cantora acabou de lançar o DVD Minha Voz Minha Vida, além de ganhar os prêmios de melhor cantora de forró e melhor DVD no 9º Prêmio da Música de Pernambuco. Em maio a artista fará shows na Bahia e Paraíba, onde seu DVD também será lançado.

Assessoria de Imprensa Cristina Amaral


0 comentários:

Postar um comentário