Publicidade

Tacaratu: Vice-prefeito Dr. Jeovane justifica mudança para a oposição e faz duras críticas ao gestor do município, em entrevista ao Blog de Assis Ramalho e Web Rádio Petrolândia

Dr. Jeovane Carvalho foi entrevistado por Assis Ramalho no estúdio da Web Rádio Petrolândia (Fotos: Lúcia Xavier)

Na tarde dessa terça-feira (17), o vice-prefeito de Tacaratu, Dr. Jeovane Carvalho, visitou a redação do Blog de Assis Ramalho e, no estúdio da Web Rádio Petrolândia, concedeu entrevista para rebater acusações do prefeito José Gerson, entrevistado na sexta (13) por este veículo de comunicação. O gestor do município alegou ter sabido por terceiros que o vice teria se aliado à oposição e não saber os motivos do rompimento. Na entrevista, Dr. Jeovane rebate os comentários do prefeito e faz duras críticas à administração José Gerson em Tacaratu, além de se colocar à disposição do grupo para concorrer à prefeitura pela oposição.

Leia abaixo a entrevista, na íntegra.

Iniciamos a entrevista agradecendo pelo comparecimento do médico ao nosso stúdio para fazer esclarecimentos sobre o rompimento com a administração do governo Gerson.

Dr. Jeovane Carvalho: Primeiramente, é um prazer falar para os ouvintes da Web Rádio (Petrolândia) e para todos os internautas do Blog de Assis Ramalho. Assis, estou aqui para relatar a história verídica, responder a matéria publicada pelo prefeito Gerson e falar das inverdades que ele publicou no Blog de Assis Ramalho e na Web Rádio Petrolândia.

Como você leu, e ouviu, o prefeito José Gerson disse em entrevista concedida à nossa reportagem que ficou chateado com você, porque você anunciou o racha sem o procurar pessoalmente, soube através de terceiros. O que é que procede e o que não procede na afirmação do prefeito?


Dr. Jeovane Carvalho: Primeiro, Assis, é o seguinte: ele relatou que, ao ver a entrevista [matéria] que você publicou no seu blog, no dia da movimentação da população de Tacaratu, para reividicar o aumento de serviços do Banco do Brasil, ele colocou que eu tinha anunciado a minha candidatura ali. Isso é inverdade. Por quê? Eu não participei do movimento, porque estava trabalhando na Transposição [em Floresta], mas sei que é um movimento de grande valor, que o Banco tem que estender os serviços à nossa população. Mas não publiquei ali, não declarei que era candidato, porque não estava naquele momento em Tacaratu. Mas entendo porque ele tem uma grande dificuldade de interpretação de texto. Eu sei, convivi com ele e sei da grande dificuldade que ele tem de interpretar palavras, textos e foi mais um texto que ele interpretou de maneira errada.

Mas, naquela oportunidade em que eu estive em Tacaratu, você já não teria dito para pessoas que estaria se afastando da administração do governo Gerson?

Dr. Jeovane Carvalho: Com certeza, Assis! Já falei e assumo que, se Deus quiser, serei candidato a prefeito de Tacaratu nas próximas eleições, mas, porém, ele disse que eu não o havia procurado. Mas a verdade é que eu procurei mais de vinte vezes ele, na prefeitura, conversei com ele várias vezes e falei pra ele a situação do nosso município, que é precário, que a gestão afundou e que ele não comanda a prefeitura, porque quem comanda é a mulher dele, e que a nossa parceria terminou e vou explicar aqui, motivos por motivos, o fim dessa parceria que já começou de forma equivocada durante as eleições, quando ele prometeu emprego em todas as casas por onde passamos e depois não pode cumprir. Portanto, Assis, esse foi o grande erro da política que nós participamos em 2012.

Mas o prefeito José Gerson disse que cumpriu com todo o combinado com você, e que passou para o seu comando a Secretaria de Saúde, que ficou administrada pela sua esposa. Em fim, ele disse que cumpriu com tudo que lhe prometeu. Isso aconteceu realmente?

Dr. Jeovane Carvalho: Bem, Assis, ele cedeu a Secretaria de Saúde, à qual coloquei a minha esposa, que é competente e que é responsável para assumir o cargo de secretária. Só que todos os secretários não têm autonomia de compras, não têm autonomia para contratar funcionários. Eu coloquei uns dois funcionários, apenas. Ele perseguiu e demitiu esses funcionários. Perseguiu um médico, que era amigo meu. Então, nos dois primeiros anos eu comandei a saúde, na qual não deixei faltar plantonista, porque eu participei, fiquei atento, fui atrás. Avançamos muito, fortalecendo a Atenção Básica, através da assessoria que Rafaely [sua esposa, ex-secretária de Saúde], contratou para trazer recursos para o nosso município, onde conseguimos os recursos para o Posto de Saúde da Agrovila 09 da Reta, conseguimos recursos para a reforma e ampliação de três Postos de Saúde. O hospital andava bem, com todos os funcionários ajudando, porque a equipe de Saúde de Tacaratu é uma equipe boa, onde todos os profissionais são competentes e dedicados, e merecem uma atenção devida e ter seus direitos garantidos.


Na entrevista o prefeito fez a seguinte colocação ''o meu ex-vice anda dizendo que a saúde anda mal, mas como está mal se era ele, que é médico, e a esposa que estavam no comando?''

Dr. Jeovane Carvalho: Assis, a Saúde esteve no [meu] comando somente nos dois primeiros anos. No comando entre aspas, porque eu nunca tive autonomia de indicar muitos funcionários, só indiquei duas pessoas. Mas o que acontece: há dois anos que ele não compra medicamentos para o nosso município e aí ele vai dizer ''não! quem compra medicamentos é a secretária''. Não, quem autoriza as compras é o prefeito. Secretário algum naquele município tem autonomia para comprar duzentos, trezentos mil de medicamentos sem autorização prévia do gestor.

Então, prego batido, ponta dobrada. Não tem mais conciliação, Dr Jeovane agora faz parte do grupo de oposição?

Dr. Jeovane Carvalho: Com certeza, Assis. Estamos formando um grupo forte, um grupo para disputar as eleições deste ano e, com certeza, venceremos. Vamos agir com maturidade, com competência, relatando os problemas do nosso município, como posso citar aqui alguns motivos pelos quais eu me afastei e rompi, com o prefeito, a nossa parceria. Em primeiro lugar poderei citar a falta de medicamentos em nosso município, que já há dois anos que não é feito uma compra de um medicamento para que que a nossa população possa se beneficiar. E os mais prejudicados são os aposentados, que recebem apenas um salário mínimo e que precisam desta medicação, que não chega. Portanto, os aposentados são os mais prejudicados, porque deixam de comprar o seu próprio alimento para comprar o remédio. Outra coisa que eu não concordei com essa gestão é com relação à merenda escolar, e quero salientar que nós temos uma secretária de Educação com extrema competência e capacidade, que é Sinésia Maria Toscano, uma pessoa que nós podemos confiar na sua atuação como secretária, que realmente faz o diferencial, e que também não tem autonomia com relação a compras. Portanto, esse outro motivo pelo qual me afastei da gestão é pela falta de merenda escolar. Nossos alunos estão sendo liberados às 10 horas da manhã porque não tem merenda, e quando tem é cuscuz com sardinha, é macarrão com água, carne e sal. Nossos alunos estão passando fome. Outro motivo pelo qual me afastei da gestão foi por causa da cobrança do fardamento escolar. Eu lembro que no tempo de Juvenal Pereira de Araújo, no tempo do ex-prefeito Dadau, nunca foi cobrado fardamento escolar para os alunos. Hoje, essa gestão está cobrando aos pais de família o fardamento escolar. Duas unidades de farda escolar para que seu filho possa adentrar na Escola. Isso eu não concordo. Outra coisa também: se algum habitante do nosso município solicitar à prefeitura um pipa com água, a prefeitura está cobrando 70 reais para ajudar no óleo diesel, e eu nunca ouvir dizer que a nossa população tenha, em algum momento, contribuído para ajudar a questão dos combustíveis da Prefeitura de Tacaratu. Outra coisa que eu não corcordo é o lixo acumulado nas ruas. Portanto, esses são graves problemas que nosso município atravessa porque o gestor não tem pulso, não tem punho. Outra coisa, em relação aos canteiros que estão sendo construídos nos acessos de entrada e saída de Tacaratu, o nosso povo não está de acordo com essa obra. Tanto é que querem até fazer um abaixo-assinado para paralisar essa obra. Na semana passada, eu estacionei o carro em frente de casa e quando olhei uma carreta estava parada, porque não podia passar. Essa obra vai provocar vários acidentes, vai provocar mortes em nosso município, porque esse canteiro está sendo colocado no meio da avenida, e Tacaratu não tem espaço para que esses canteiros sejam colocados ali. Também tem a questão da iluminação pública, que estão sendo colocados os postes ali [nos canteiros]. Portanto, se Deus permitir, e com certeza nós venceremos as eleições, vamos colocar um trator para derrubar esses canteiros e abrir espaço nas avenidas de nossa cidade. Vamos arrancar os postes e recolocá-los nos seus devidos lugares, que é nas laterais das avenidas. E também quero falar da reforma do hospital, que conseguimos R$ 1 milhão para a reforma do hospital, só que o engenheiro poderia ter chamado as várias classes relacionadas com a Saúde para pedir opinião, para que nós pudéssemos participar do projeto da reforma do hospital. Eu não concordo, porque não adianta você reformar casa de taipa. Quando você recebe o recurso do Governo Federal para fazer uma reforma, você não pode derrubar as paredes do hospital. Então, quer dizer que as paredes antigas vão permanecer com aqueles tijolos antigo, que chama tijolo batido. E essa reforma era para ter incluído um bloco cirúrgico e não fazer a reforma com pensamento nos anos 80, de permanecer apenas setores para ambulatório. Nosso povo sofre vindo para Petrolândia atrás de cirurgia, sendo humilhado em outras cidades, indo para Paulo Afonso [na Bahia]. Uma mulher, quando engravida, ela tem uma felicidade enorme pela gravidez, mas ao mesmo tempo ela fica insegura: ''onde será que eu vou ganhar o meu bebê? Onde será que eu vou fazer a cesariana?'' Portanto, o engenheiro e o prefeito poderiam ter convocado pessoas ligadas à Saúde para introduzir no projeto um bloco cirúrgico. Aí, se disser ''não! mas não podemos pagar um cirurgião". O cirurgião não pode vir durante toda a semana, mas você pode contratá-lo para vir uma vez por semana. Portanto, nós não devemos pensar como nos anos 80, nós temos que pensar para a frente, para que o nosso município possa crescer, que nós estamos em 2016 e é necessário que Tacaratu tenha esse avanço, principalmente na área da saúde. Jatobá, é um município menor, faz cirurgia, Floresta faz cirurgia, Petrolândia faz cirurgia. portanto é necessário que o administrador tenha uma visão correta, uma visão que possa beneficiar o nosso povo. Outra coisa que eu não concordo com essa atual gestão é a questão da perseguição. Nosso amigo Ézio da (Rádio Comunitária) Perfil FM foi perseguido várias vezes por esse gestor, que entrou com uma ação para que a Perfil FM fosse interditada, fosse fechada. Porém, graças a Deus, como o mal nunca vence, nosso amigo Ézio ganhou a questão. Só que o mal recorreu novamente. Nosso amigo Ézio que lutou muito para ter essa rádio comunitária em Tacaratu, que vem prestando serviços a todos os munícipes, que vem trazendo informações para que nossa população fique atualizada. Portanto, essa questão de perseguição eu nunca concordei. Outra coisa também: ele tentou cassar o mandato de dois vereadores em nosso município, pela lei da fidelidade partidária. Isso eu não concordei, Assis.

Como você acha que o povo vai agir em relação a você, há bem pouco tempo, fazer parte da atual administração e agora passar para o lado da oposição. Você já pensou nisso?

Dr. Jeovane Carvalho: Com certeza, Assis. Nós já temos pesquisas que apontam que nossa aceitação é grande, é boa, é satisfatória.

Mas essa pesquisa já é depois que você rachou com o governo?

Dr. Jeovane Carvalho: Já, sim. Temos pesquisas que apontam que a população é de acordo com a mudança, porque a rejeição do atual prefeito está em 54,9%, 71,3% da nossa população não aprova a gestão.

Em relação a essa chapa de oposição, como ela seria formada?

Dr. Jeovane Carvalho: Assis, o meu nome está à disposição do grupo, que é um grupo forte, um grupo de gente honesta que está tentando formar uma chapa definitiva para que nós possamos vencer as eleições. E com certeza nós já temos pesquisas que apontam que esse atual gestor, o mandato dele terminará, com certeza, no dia 31 de dezembro de 2016. Talvez possa ser antecipado o seu afastamento.

Antecipado?

Dr. Jeovane Carvalho: Sim, por que existe várias denúncias junto ao Ministério Público e, com essas denúncias, possivelmente poderá ser afastado da prefeitura esse atual prefeito que aí está.

Deixe suas considerações finais desta entrevista em mensagem ao povo de Tacaratu, agora como oposição ao governo do município.


Dr. Jeovane Carvalho; Quero dizer ao povo de Tacaratu que tenham confiança, que tenham esperança, que tenham capacidade de decidir pela mudança que nós, com certeza, colocaremos Tacaratu nos trilhos, para que o nosso município volte a crescer, para que o nosso aluno tenha a sua merenda e que permaneça o horário integral na Escola. Para que os nossos aposentados tenham a medicação e tenham a segurança de que, com certeza, terá o plantonista no hospital. Para que a nossa população tenha a certeza da exata coleta de lixo, para que possamos iluminar a nossa cidade que permanece na escuridão. Portanto, Assis, quero agradecer a todos os tacaratuenses pela confiança depositada na minha pessoa, como médico, como cidadão e como amigo, porque vocês sabem que eu fui criado em Tacaratu e que a maioria da população me conhece, sabe meu procedimento, sabe minha conduta e sabe que eu não sou conivente com coisas erradas. Quero mandar um abraço também a todos os tacaratuenses de Caraibeiras e dos sítios. E por último deixar um abraço para os ouvintes da Web Rádio (Petrolândia) e aos leitores do Blog de Assis Ramalho. Muito obrigado!

O áudio da entrevista será transmitido na manhã deste sábado (21) no Programa 'Acordando com as Notícias,' na Web Rádio Petrolândia, apresentado por Assis Ramalho de segunda a sábado das 5h30 às 8h30.

O programa ''Acordando com as Notícias'' é recheado de notícias locais, regionais, nacionais, internacionais, política, polícia, economia, cultura, esportes, manchete dos jornais do dia, utilidade pública e muito mais.


Redação do Blog de Assis Ramalho

Comentários

Publicidade