Publicidade
ESTE BLOG ESTÁ EM REFORMA. AGRADECEMOS A COMPREENSÃO.

Futuros moradores dos habitacionais Peixinhos 1 e 2 recebem orientação sobre gestão condominial

Os imóveis têm previsão de entrega para o mês de dezembro (Foto: Divulgação/Sechab)

Tiveram início nesta terça-feira (27), as primeiras reuniões de gestão condominial para os futuros moradores dos habitacionais Peixinhos 1 e 2, localizados em Olinda, Região Metropolitana do Recife. A previsão é que os imóveis do Programa Minha Casa Minha Vida sejam entregues em dezembro deste ano. O trabalho de orientação é realizado pela Gerência de Projetos Sociais da Secretaria de Habitação de Pernambuco (SecHab), e tem como objetivo explicar aos residentes como ocupar de forma adequada as unidades habitacionais, introduzindo regras de convivência, como: administração de áreas coletivas, retoques estruturais, segurança, presença de animais domésticos e entre outros temas que englobam a vivencia condominial. Ao todo, 720 famílias irão ocupar o novo habitacional, 384 serão direcionadas para Peixinhos 1 e outras 334 para Peixinhos 2.

Para que todos recebam as mesmas orientações, os encontros acontecerão em quatro dias. Além desta terça (27), as reuniões também acontecerão nos dias 29/11, 04/12 e 06/12. Em cada dia, quatro grupos de moradores serão atendidos, totalizando 16 grupos com 45 famílias. “A entrega desta habitacional está próxima e temos um sentimento de trabalho cumprido, tanto pelo governo como pela Secretaria de Habitação”, disse a gerente de Projetos Sociais da SecHab, Raquel Deiga, que comandou a reunião. Depois de receber o imóvel, os moradores irão passar por cursos e capacitações durante 12 meses. O objetivo é estimulá-los a desenvolver atividades com geração de renda e incentivá-los a desenvolver iniciativas de negócios.

O momento também foi de ansiedade para quem está sonhando com a casa própria. Thais Fernandes, 24 anos, é designer de moda e atualmente vive em uma comunidade de Olinda. Ela é uma das futuras moradores de Peixinhos 1. “Estou com uma expectativa enorme em realizar esse sonho de ter uma casa própria, de ver o apartamento todo pronto, organizado e montado. Quero começar a construir minha vida”, disse. Em relação à orientação, Thais acredita que é de fundamental importância para a preservação do empreendimento e também para viver melhor em comunidade. “Recebendo essas informações, nós vamos saber como proceder e como preservar a moradia da gente, porque no futuro a gente vai querer ter uma moradia boa, como estamos recebendo agora”, completou.

Já para a auxiliar de serviços gerais e coordenadora do movimento social Organização de Luta pela Moradia, Amanda Dias, 24 anos, a expectativa também não é só da casa nova. Ela será a síndica do Habitacional Peixinhos 1 durante os próximos dois anos. “Gerenciar um habitacional é muito novo para mim. É uma função que vou conhecer e praticar para ver se dá certo. O ano de 2019 começará com um desafio novo” pontuou.

Fonte: Secretaria Estadual de Habitação/Companhia Estadual de Habitação e Obras

Comentários

Publicidade