terça-feira, 9 de outubro de 2018

Petrolândia: Alegria, reencontros e muita emoção marcam festa dos 45 anos do Independente Futebol Clube (fotos e vídeos)



Ivanildo Vieira do Nascimento (Tuí) em momento de emoção


Seu Manoel Careca se emocionou e emocionou a todos


Ex-craque Duda também foi as lágrimas




Reencontro com o parceiro Paulão
Jaqueline recebeu as homenagem prestadas ao pai Agobar (In Memoriam). Em 2002, ano de sua morte, esse blogueiro e radialista escreveu crônica em homenagem ao ex-jogador do Independente. Assista ao vídeo abaixo desta matéria, na interpretação de minha esposa Lúcia Xavier)

No sábado passado (07) o mais antigo time de futebol de Petrolândia, o Independente Futebol Clube, fundado em 10/10/73, celebrou seu aniversário de 45 anos. Seu fundador, o presidente Ivanildo Vieira (Tuí) em um ato elogiável reuniu antigos jogadores que fizeram história no clube.

A comemoração do aniversário teve início de  manhã, com uma pelada no Estádio Municipal ''O Galegão'', com ex-jogadores do Independente F.C. enfrentando a Associação Portuguesa de Petrolândia. Logo após, foram servidos os tradicionais comes e bebes na confraternização realizada na sede da AVEPE - Associação dos Veteranos Desportistas de Petrolândia.

O encontro teve um momento marcante quando foram homenageados jogadores que brilharam nos áureos tempos do futebol da década de 70, 80 e 90.

Muitas lágrimas rolaram quando chegou a vez de homenagear Manoel de Losinha (Seu Manoel Careca). Com mais de 70 anos de idade, passando por problema de saúde, seu Manoel se emocionou e emocionou a todos presentes. As emoções foram maiores quando José Epifânio cantou a música Balada Nº 7 (cadê você), composição de Moacyr Franco. ''Sua ilusão entra em campo no estádio vazio, uma torcida de sonhos aplaude talvez, o velho atleta recorda as jogadas felizes, mata a saudade no peito driblando a emoção. Hoje outros craques repetem as suas jogadas, ainda na rede balança seu último gol, , mas pela vida impedido parou, e para sempre o jogo acabou, suas pernas cansadas correram pro nada, e o time do tempo ganhou. Cadê você, cadê você, você passou, o que era doce, o que não era se acabou, Cadê você, cadê você, você passou, no vídeo tape do sonho, a história gravou. Ergue os seus braços e corre outra vez no gramado, vai tabelando o seu sonho e lembrando o passado, no campeonato da recordação faz distintivo do seu coração, que as jornadas da vida, são bolas de sonho que o craque do tempo chutou. Cadê você, cadê você, você passou, o que era doce, o que não era se acabou, cadê você, cadê você, você passou, no vídeo tape do sonho, a história gravou''.

No final do encontro memorável, não faltaram os discursos de ex-jogadores relatando a importância de Tuí para o Independente e para o futebol de Petrolândia. A saudosa dona Hilda Vieira, mãe de Tuí, Ivaldo e Heron, uma das grandes responsáveis pela fundação e manutenção do Independente também foi muito lembrada. O encontro, que foi animado pelos cantores José Epifânio e Zelminha, foi encerrado com muitos abraços, misturados com lágrimas, e a promessa de que, no próximo ano, o aniversário dos 46 anos será comemorado com uma festa digna da importância do Independente F.C. para a história do futebol de Petrolândia e do futebol amador de Pernambuco.

Ver todas as fotos > Aniversário de 45 anos do Independente F.C





Em 2002 morria Agobar, um dos maiores jogadores da história do Independente. Na época, esse blogueiro e radialista escreveu crônica em homenagem ao ex-jogador. Assista ao vídeo na interpretação de minha esposa blogueira Lúcia Xavier.

Redação do Blog de Assis Ramalho
Fotos e vídeos: Assis Ramalho e Tony Xavier


0 comentários:

Postar um comentário