sexta-feira, 21 de setembro de 2018

Agricultores familiares da Região Metropolitana do Recife (RMR) são contemplados com títulos de acesso à terra

Fotos: Mirthis Novaes/Iterpe

Nesta quinta-feira (20/09), as famílias de agricultores que vivem na área rural dos municípios de Moreno e Cabo de Santo Agostinho foram contempladas com o total de 74 títulos de Concessão de Direito Real de Uso da Terra (CDRU). A solenidade, realizada pelo Instituto de Terras e Reforma Agrária do Estado de Pernambuco (Iterpe), visou assegurar juridicamente aos trabalhadores do campo para que disponham de acesso às políticas públicas de desenvolvimento rural para sua produção e melhoria da qualidade de vida.

Do total de títulos de acesso à terra entregues, 42 documentos foram destinados aos agricultores do assentamento estadual Potozi, localizado na área rural do município de Cabo de Santo Agostinho, e 32 aos que vivem no do assentamento Timbó, em Moreno.

As famílias beneficiadas produzem em uma área total de mais de 380 hectares de terra concedidas pelo Estado de Pernambuco para que possam viver e trabalhar. Atualmente esses agricultores investem nas culturas temporárias da macaxeira, banana e cana de açúcar.


Organizados no formato de associativismo rural, os assentados da Reforma Agrária que foram beneficiados fazem parte da Associação dos Trabalhadores Rurais 12 de Outubro, conhecido como Potozi, e da Associação Comunitária de São Severino, popularmente chamado de Timbó.

Para emitir os títulos de acesso à terra, o Iterpe, órgão vinculado à Secretaria de Agricultura e Reforma Agrária (SARA), realizou um conjunto de ações técnicas, ambientais e sociais, voltadas à garantir o Reordenamento Agrário das terras e a concessão dos documentos.

“Nos últimos quatro meses, a equipe do Iterpe percorreu municípios de diferentes regiões de Pernambuco para entregar os títulos de acesso à terra às famílias de agricultores, porque o Governo do Estado tem o compromisso de apoiar todos trabalhadores do campo para que vivam com mais dignidade”, comemorou o presidente do Iterpe, André Negromonte.

A entrega de título de terra representa a abertura de portas em diversas políticas públicas de desenvolvimento rural, através desse documento os agricultores estão aptos a participar de programas como os de financiamento da produção; de Fortalecimento da Agricultura Familiar (PRONAF); de contribuição ao escoamento da produção como o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), de Alimentação Escolar (PNAE).


Iterpe/SARA


0 comentários:

Postar um comentário