quinta-feira, 30 de agosto de 2018

Petrolândia: Em entrevista a Assis Ramalho, Armando Monteiro tece duras críticas ao governo de Paulo Câmara: ''É um governo camaralenta''


Candidato ao governo do estado, o senador Armando Monteiro Neto (PTB) não poupa críticas quando o assunto é a gestão do governador Paulo Câmara (PSB). Durante sua passagem por Petrolândia, na última sexta (24), o petebista classificou de governo ''câmera lenta'', em entrevista à reportagem do Blog de Assis Ramalho e da Web Rádio Petrolândia.

''Estamos nos reunindo para oferecer a Pernambuco um novo projeto, um novo caminho, substituindo este governo que aí está, que não correspondeu às expectativas, que falhou na saúde, que falhou na segurança, e nos deixou sem uma infraestrutura, e com as estradas em péssimas condições; que não cuidou da mobilidade, do saneamento, que não teve um olhar sobre os jovens que sofrem com um grande desemprego em todas as regiões de Pernambuco. Por tudo isso, o pernambucano nessa hora quer mudar. Então, eu quero convocar todos os pernambucanos a se incorporar nesta luta, e eu teria que contar com o Sertão de Itaparica, especialmente com os amigos de Petrolândia'', declarou Armando.

O candidato da coligação "Pernambuco Vai Mudar" disse que o atual governo do estado é um governo ''câmera lenta''.

''Eu tenho dito que, nestes últimos anos, Pernambuco roda em duas velocidades. A velocidade do povo, que reclama solução urgente dos seus problemas, e a velocidade do governo, que é quase parando, um governo 'câmera lenta', um governo que não reage e um governo que não anda. Nós queremos governar Pernambuco, para colocar Pernambuco na mesma velocidade. Um governo que seja capaz de andar na velocidade do povo'', frisou.

O candidato também enfatizou a importância de eleger os dois senadores da coligação - Mendonça Filho (DEM) e Bruno Araújo (PSDB).

''Nós precisamos eleger dois senadores comprometidos com Pernambuco. Dois jovens competentes, homens públicos que sempre deram conta do recado, Mendonça Filho  e Bruno Araújo. Eu quero contar com esse time completo, porque lá no Congresso a gente vai precisar muito deles'', disse.

Sobre as últimas pesquisas, quando ficou alguns pontos atrás do governador Paulo Câmara, o senador julga o resultado "natural".

''Sobre as pesquisas, é natural [o resultado). O governador está fazendo propaganda a todo tempo, mas, ele é campeão na rejeição. Você lembra de que, quando ele se reelegeu em 2014, ele se elegeu com mais de 60% dos votos, e hoje ele tem menos de 30%. Significa dizer que ele perdeu mais da metade do capital que tinha, e tem uma grande rejeição. Portanto, nós estamos muito tranquilos, o quadro da pesquisa é de empate técnico. Mas, acontece que nós respeitamos pesquisa, nós não contestamos pesquisa, mas, a pesquisa que vai valer mesmo é aquela que vamos fazer ao longo da campanha, debatendo os problemas de Pernambuco, oferecendo as propostas, ouvindo o povo, não fazendo promessas que o atual governo fez - que iria dobrar o salário do professor, iria instalar hospitais em várias região de Pernambuco -, e por tudo isso nós vamos fazer uma coisa sem enrolação e sem mentiras. Por isso eu tenho muita confiança que vamos ganhar esse eleição'', ressaltou.

Outros temas foram debatidos na entrevista, disponível no vídeo abaixo, na íntegra.

Redação do Blog de Assis Ramalho
Fotos e vídeos: Edio Braga


0 comentários:

Postar um comentário