Publicidade

Ação de peixamento insere dez mil alevinos em trecho mineiro do São Francisco

Foto: Rodrigo Souza/Codevasf

Mais de dez mil alevinos das espécies nativas curimatã-pacu e matrinxã foram inseridos pela Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) no rio São Francisco nesta semana no município mineiro de Iguatama. O peixamento ocorreu no local conhecido por “Barca”. A ação é fruto de convênio mantido entre a Codevasf e a Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig).

Os alevinos foram produzidos no Centro Integrado de Recursos Pesqueiros e Aquicultura de Três Marias, situado no município de Três Marias. Edson Vieira Sampaio, chefe do Centro Integrado, destaca o objetivo do projeto. “Esse projeto visa melhorar o estoque pesqueiro, manter a biodiversidade dessas espécies, principalmente as que tinham desaparecido, conscientizar a população e tentar melhorar o meio ambiente”, explica.

Além de representantes da Codevasf e da Cemig, participaram do evento a Prefeitura Municipal de Iguatama, Câmara de Vereadores, Polícia Militar Ambiental, Colônia de Pescadores de Formiga – Z 06, crianças assistidas pelo Centro de Referência em Assistência Social - CRAS e pescadores da localidade. “Nós temos previsão de fazer mais um peixamento em Piumhi no dia 12 de novembro. Então a intenção é recompor com espécies nativas porque o barramento prejudicou a migração desses peixes e muitas espécies desapareceram, então o matrinxã já tinha desaparecido, o pirá já não existe mais e muitas espécies diminuíram a captura e foram substituídas por espécies menores”, destaca o chefe do Centro Integrado de Recursos Pesqueiros e Aquicultura de Três Marias.

Em 2015, outros peixamentos já foram realizados pela Codevasf em Minas Gerais nos municípios de São Gotardo, Pompeu, Martins Campos e Três Marias. 

Codevasf

Comentários

Publicidade