sábado, 24 de outubro de 2015

Policiais mortos em emboscada são sepultados em AL


Depois de serem velados ao longo da madrugada no Museu Palácio Floriano Peixoto e de seguirem em cortejo pelas ruas da capital, os corpos dos policiais Anderson Passos e Alison Nascimento foram sepultados neste sábado (24), no Memorial Parque Maceió, no Benedito Bentes. Eles foram mortos em uma emboscada na Grota do Aterro.

Visivelmente emocionados, amigos e familiares lotaram duas capelas do cemitério. O secretário de Segurança Pública, Alfredo Gaspar de Mendonça, e integrantes das forças policiais do Estado também estiveram presentes à cerimônia.

Acompanhando o enterro, o subcomandante da Polícia Militar, coronel Louvercy Monteiro, disse não saber apontar quais as falhas na operação que culminou com a morte dos militares. Ele afirmou, porém, que medidas serão tomadas. "Vamos tomar medidas para que sejam evitadas mais mortes dos policiais alagoanos".
Anderson, de 31 anos, e Alison, de 33, eram integrantes do Serviço de Inteligência da Polícia Militar (PM) e estavam cedidos ao Gecoc. Eles foram encontrados mortos na manhã de sexta-feira (23), em uma grota localizada no bairro do Barro Duro, em Maceió. Eles faziam um trabalho de investigação na região.

Suspeitos

Os responsáveis pelo crime foram identificados ainda na manhã de ontem. Os quatro já estão mortos. Elisson Abelardo Alves Brasileiro, de 19 anos, foi morto em confronto com a polícia no Village Campestre, enquanto Leandro e Ronaldo Matias Cavalcante e Leandro José de Moura morreram em confronto com a PM no Pilar.

A Secretaria de Segurança Pública (SPP/AL) confirmou a morte deles menos de 24 horas após o crime que vitimou os policiais. Segundo o órgão, no Pilar, os agentes de segurança teriam sido recebidos à bala pelos suspeitos, feridos em troca de tiros. Eles ainda chegaram a ser socorridos e levados para o Hospital Geral do Estado (HGE), mas não resistiram aos ferimentos.

Morte dos policiais

Os dois integrantes do Serviço de Inteligência da Polícia Militar (PM) cedidos ao Gecoc foram encontrados mortos na manhã desta sexta-feira (23), em uma grota localizada no bairro do Barro Duro, em Maceió.

De acordo com fontes da Inteligência, eles faziam um trabalho de investigação na região onde foram encontrados. O secretário de Segurança Pública, Alfredo Gaspar de Mendonça, classificou o assassinato como 'uma perda irreparável para a corporação e para a sociedade'.

"É uma perda irreparável para a polícia e para a população. Dois trabalhadores que tombam durante a execução do trabalho, para garantir a segurança das pessoas. Eles estavam trabalhando durante a madrugada para garantir a segurança população”, disse Alfredo.

Natural da cidade de União dos Palmares, o cabo Alison era casado e deixou um filho. Ele entrou na corporação em 2002 e era lotado no 5º Batalhão da Polícia Militar, tendo sido cedido ao Grupo Estadual de Combate às Organizações Criminosas (Gecoc), do Ministério Público Estadual (MPE).

Já o soldado Anderson, natural de Maceió, entrou na polícia no ano de 2006 e estava lotado no Batalhão da RadioPatrulha, mas também estava cedido ao Gecoc. Ele era noivo e se preparava para casar nos próximos meses.

Gazeta Web

Nenhum comentário:

Postar um comentário