Publicidade

Agricultores de Petrolândia e Tacaratu ocupam a sede do Incra em Petrolina

Entre as reivindicações estão os serviços de assistência técnica. Assentados estão há mais de 24h na sede do Instituto. (Foto:TV Grande Rio/Lagoa Grande Notícia)

Cerca de 120 agricultores ocupam a sede do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) em Petrolina, no Sertão de Pernambuco, há mais de 24 horas. Os trabalhadores rurais são de assentamentos e acampamentos de Petrolândia e Tacaratu e estão desde a terça-feira (22) no local. Entre as principais reivindicações estão a implantação de serviços de assistência técnica e a desapropriação das áreas de acampamentos para reforma agrária.

De acordo com o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), os agricultores ocuparam o Incra de forma pacífica e que pretendem continuar no local até que haja uma negociação com a superintendência do órgão. Os trabalhadores também reivindicam doação de cestas básicas para os acampados, a perfuração de poços artesianos no assentamento Abreu e Lima e a melhoria na infraestrutura para facilitar o acesso aos assentamentos.

Segundo um dos líderes do MST em Pernambuco, Edinaldo Ramalho, as reivindicações não são novas. “Há quase oito anos essa pauta vem sendo apresentada ao Incra. Sempre recebemos as mesmas respostas, ‘não tem equipe’, ‘não tem diária’, ‘não tem transporte’, ‘não conseguem chegar aos assentamentos’. Enquanto isso os assentamentos pagam um preço muito caro”, declarou. Entre os manifestantes também estão assentados das comunidades de Abreu e Lima, Januário Moreira, Lago Azul e Antônio Conselheiro I, II e III. Representantes do Incra e do MST se reúnem nesta quarta-feira (23) para tentar um acordo.

Em nota, o Incra informou que as reivindicações dos integrantes do MST foram entregues ao superintendente da instituição. Informou também que, em relação à assistência técnica, foi feita uma avaliação com os assentados em julho deste ano e o serviço teve uma aprovação de 90%. Quanto à desapropriação de terras, o Incra declarou que já estão sendo feitas vistorias de imóveis rurais para a reforma agrária.

Sobre a questão da infraestrutura dos assentamentos, o instituto disse que cabe aos municípios firmarem convênios com o Governo Federal. Em relação à distribuição de cestas básicas, o Incra declarou que a responsabilidade é da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). Já a Conab afirmou que apenas monta as cestas e quem faz a entrega é o Incra.

Do G1 Petrolina

Comentários

Publicidade