sábado, 9 de março de 2019

Belém do São Francisco: Berço da Civilização dos Primeiros Bonecos Gigantes do Brasil, ocupou sua capacidade hoteleira em 100% durante o carnaval 2019




O Município de Belém do São Francisco, durante o carnaval 2019, é destaque em aumento na taxa de ocupação da rede hoteleira do Estado de Pernambuco, que marcou 100% da reserva e na permanência de turistas na cidade por 03 dias contínuos, crescimento apurado durante o Carnaval 2019, correlacionado com o mesmo período do ano passado, que ficou em 86%. A olhos nus, era visível um elevado número de turistas na cidade. Assim, a pequena Belém se agigantou em gênero número e grau, tal qual, o dono da festa, o famoso Zé Pereira, que, acompanhado de sua turma, fez a alegria contagiar por todo canto. Adiante, o leitor pode acompanhar, os índices no aumento na rede hoteleira de cada cidade polo carnavalesco.

Recife, registrou ocupação de 98,33%, com aumento de 1,2% em relação a 2018, ficando o turista nesta cidade, em média de 4,6 nos dias de festa. Olinda, se manteve com 99%, com taxa de permanência de 5 dias. Ipojuca, permaneceu estável, com 95,51%. A ilha encantada, Itamaracá, subiu 10% em relação ao ano passado, que era de 80%.

No interior, o destaque mesmo, fica por conta de quatro cidades que são polos carnavalescos, recebendo especial atenção, Belém do São Francisco, que teve uma ocupação de 100%, registrando aumento de 14%, em relação ao mesmo período do ano passado. Belém, o berço da civilização dos Primeiros Bonecos Gigantes do Brasil, registrou também, um crescimento de permanência dos turistas, na cidade, de 03 dias, tudo em relação ao mesmo período do ano passado, quando sua ocupação da rede hoteleira, ficou em torno de 86%.

Esses números da terra dos Primeiros Bonecos Gigantes do Brasil, querem dizer algo muito significativo para o povo da pacata cidade: que o Poder Executivo, através do Prefeito Professor Licínio, procurou desde o ano passado, criar uma rede de apoio ao turista, com informações privilegiadas e detalhadas, daqueles locais que precisam ser amplamente difundidos, a fim de serem vistos pelo Brasil e pelo mundo. Segundo, o Prefeito, “a intenção é justamente essa; divulgar o potencial turístico do Município, levando a mensagem, de que Belém, tem um acervo histórico, cultural, artístico, educacional e turístico, dos mais elevados, que se encravam muitos deles, nas entranhas do majestoso Rio São Francisco”.

Quem caminha pelas calçadas de Belém, percebe de imediato, como são tratados esses patrimônios, cujas pedras, formam um conjunto de beleza exuberante. Na parte histórica da cidade, percebe-se também, os antigos casarios em estilo colonial, o que ocasiona uma magnífica viagem ao tempo.

Adiante, o leitor pode conferir outras cidades e verificar as taxas de crescimento das redes hoteleiras de cada uma que foi polo carnavalesco, cito, Gravata, que repetiu a ocupação de 100%. Triunfo, que sai de 99% para 100%. Bonito, que repetiu 100%. Bezerros, com 96% contra 92%. Pesqueira, 95%, contra 90%. Os índices apresentados aqui, retratam primeiramente o cenário atual, correlacionando com o ano anterior, por último.

O sucesso de Belém, talvez se deva em grande parte, as últimas medidas adotadas pelo Prefeito Professor Licínio, que fechou algumas secretarias para nomear os titulares das pastas de Cultura e Diversidade, que é ocupada pelo professor Umberto e a Secretaria de Turismo e Desenvolvimento Econômico, que está sendo ocupada, pelo também professor, Charles Sá. Claro que a nomeação de ambos os órgãos, repercutiu positivamente para o sucesso do carnaval da terrinha, que agora, tem um motivo a mais, para festejar e irradiar tanta alegria: o reconhecimento a nível nacional, como berço dos primeiros bonecos gigantes do Brasil. Esse ano, vários foram os canais de TV que estiveram presentes durante o carnaval belemita. Em um só dia, Belém esteve na mídia televisiva em cinco ocasiões e nos mais diversos canais de TV da região, do Estado e da Federação, como, Rede Globo de Televisão, que num só dia, divulgou por cinco vezes, a façanha belemita em vários programas de sua grade diária e outros canais, sempre contando um pouco da história do Padre belga, Norberto Phalempin, que confeccionava grandes bonecos em sua terra natal, Bélgica, com o intuito de fazê-los desfilar e chamar os fiéis para suas missas e procissões. Radicado em Belém, o padre formou uma grande amizade com o Sr. Gumercindo Pires, que, ao ouvir suas histórias, iniciou movimentos no sentido de criar o primeiro boneco gigante do Brasil, Zé Pereira, isso em 1919. Gumercindo, ao contrário do padre, introduziu o boneco para as festividades locais.

Por: Charles Sá

Nenhum comentário:

Postar um comentário