sábado, 15 de setembro de 2018

Casal resgata sagui machucado em Cupira e entrega à CPRH

Agência ambiental também recebeu uma iguana, encontrada por seminaristas em Olinda (Fotos: Arquivo/CPRH)

Um sagui que quebrou a pata traseira direita após sofrer um choque em Cupira, no Agreste do Estado, e uma iguana que apareceu no jardim do Seminário São João Paulo II, em Olinda, Região Metropolitana, são os novos registros de entrada do Centro de Triagem de Animais Silvestres de Pernambuco (Cetas Tangara), da Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH). O sagui foi resgatado por um casal e a iguana foi recolhida por seminaristas. Serão agora cuidados por veterinários do Cetas, no Bairro da Guabiraba, Zona Norte do Recife, e depois devolvidos à natureza.

O sagui, adulto, foi entregue à unidade de fauna da CPRH na manhã desta sexta-feira (14) pelo supervisor de Obras Antônio Carlos e sua esposa, a professora Patrícia Roberta. Moradores do Recife, os dois estavam na quinta (13) em Cupira – a 167 quilômetros do Recife –, em visita a familiares, quando viram o primata, com outros da espécie, andando por uma linha de transmissão da Celpe em direção a uma árvore. Todos passaram sem problema, mas o último sofreu um choque, levou um tombo e, na queda, quebrou a pata traseira direita.

“Ele ficou tonto, sem conseguir andar direito. Enrolei num pano e resolvi trazer para o Recife e fazer a entrega, para que fosse cuidado. Ali estava em perigo”, explicou Antônio Carlos ao chegar à CPRH, quando o primata, mesmo com a pata quebrada, se movia bastante.

Já a iguana, adulta e bem forte, foi encontrada andando pelo jardim do Seminário São João Paulo II, ligado à Diocese de Palmares, que fica no Carmo, Olinda. Recolhida e entregue à CPRH por dois seminaristas, vai se juntar a outras de suas espécies e, em breve, retornará ao habitat natural.

Núcleo de Comunicação Social e Educação Ambiental - NCSEA
Agência Estadual de Meio Ambiente - CPRH


0 comentários:

Postar um comentário