Publicidade
ESTE BLOG ESTÁ EM REFORMA. AGRADECEMOS A COMPREENSÃO.

Água Branca (AL) tem frio e história em pleno Sertão


Município de Água Branca vem se revelando como um roteiro de viagem de inverno para visitantes de Alagoas, Pernambuco e Bahia (Foto: Assessoria da Prefeitura de Água Branca)


Construção da igreja foi um marco à época, chegando a ser reconhecida pelo próprio imperador Dom Pedro II, que chegou a visitar a cidade (Foto: Assessoria da Prefeitura de Água Branca)


Água Branca vem se revelando como um roteiro de viagem de inverno para visitantes de Alagoas, Pernambuco e Bahia. A temperatura média, neste inverno, no município tem sido de 20º pelo dia e à noite tem atingido a 10º, no alto da serra, que fica localizada a 730 metros de altitude. Um lugar perfeito para se agasalhar, tomar chocolate quente, vinho e as tradicionais bebidas da serra.

Mas o município também chama a atenção por possuir um acervo arquitetônico colonial muito rico. Alguns muito bem preservados, enquanto outros, infelizmente, esquecidos pelas autoridades. Os casarões se concentram no centro da cidade, em volta da Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição, considerada uma das mais bonitas e imponentes de Alagoas. No seu interior existem pinturas lindíssimas, realizadas por artistas portugueses trazidos pelo Barão de Água Branca.

A construção da igreja foi um marco na época, chegando a ser reconhecida pelo próprio imperador D. Pedro II, que visitou a cidade, se hospedando no Casarão pertencente ao Capitão Faustino Vieira Sandes. O prédio é do século 19, considerado um dos mais bonitos e conservados de Água Branca. Seus móveis, da mesma época, foram trazidos da Europa.

No Centro histórico da cidade é representado pelas igrejas, casarios, Casa do Barão de Água Branca, Praça de Nossa Senhora do Rosário, Praça da Matriz e Praça Fernandes Lima. Este conjunto arquitetônico é um dos maiores atrativos e que mais chama a atenção de turistas que visitam a região. Além da beleza é realmente uma grande obra de arte. Pois possui na sua arquitetura o estilo Barroco e Colonial

A noite, o centro histórico oferece opções de lazer com barzinhos, onde se pode saborear um tradicional pastel e comer carne de bode assada, além de tomar chope de vinho. E depois de um banho de história visitando os casarões históricos de Água Branca e realizar uma boa refeição é hora de subir a serra e curtir o frio da região.

Lá no alto, a 730 metros de altitude, se chega ao mirante onde se encontra o quiosque da conhecida Tia Dora. É ponto de parada obrigatória para quem deseja passar o final de tarde, curtindo o frio e tomando licores dos mais variados sabores, começando pelo de rosas vermelhas. Nas prateleiras de Tia Dora tem também os licores de murici, jenipapo e jabuticaba. Tudo isso acompanhado de tripa de porco assada com farofa crocante.

A cidade de Água Branca está localizada no alto Sertão de Alagoas, a pouco mais de 300 quilômetros de Maceió. As condições das rodovias estaduais (AL 220 e 145) são boas, assim como as BRs (316 e 423), que dão acesso a Água Branca. Na cidade, apesar de possuir algumas opções de pousadas e casas para aluguel, muitos turistas preferem ficar em Delmiro Gouveia ou em Piranhas, que possui diversas e ótimas opções de hospedagem.

Água Branca fica próxima à cidade baiana de Paulo Afonso e Delmiro Gouveia, fazendo parte do roteiro turístico chamado “Caminhos do São Francisco”. Na região, bem pertinho existem vários roteiros de passeio, como aos cânions do São Francisco, onde se pode passar o dia ou fazer passeios e praticar esportes radicais pelos paredões.

Fonte: Tribuna Independente/Tribuna Hoje-AL

Comentários

Publicidade