sexta-feira, 23 de fevereiro de 2018

Filhote de bicho-preguiça nasce no Cetas Tangara, da CPRH

Resgatada após levar uma queda de uma árvore na Várzea, semana passada, a preguiça-mãe ganhou o filhote nesta quinta (22) 

O Centro de Triagem de Animais Silvestres de Pernambuco (Cetas Tangara) ganhou um novo ‘hóspede’ nesta quinta-feira (22). Mas não foi nenhuma ave apreendida em ação de combate ao tráfico de animais silvestres, nem algum animal resgatado por ter sofrido acidente. Nem mesmo um bicho entregue de forma voluntária por alguém que tomou consciência de que animal silvestre não deve viver em cativeiro. O novo morador temporário do Cetas é um filhote de bicho-preguiça que nasceu pela manhã, alegrando biólogos, veterinários, tratadores e demais funcionários do Centro, que funciona no Bairro da Guabiraba, na Zona Norte do Recife.

A preguiça-mãe foi levada ao Cetas Tangara, da Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH), na semana passada, por um morador de Jardim Petrópolis, comunidade na região da Várzea. No registro de entrega, Samuel Antônio Vidal, o morador, contou que ela caiu de uma árvore de aproximadamente catorze metros. Diante da cena, ele preocupou-se com a situação da preguiça e resolveu entregá-la aos cuidados do Centro de Triagem. Não se sabia que ela aguardava um filhote, o primeiro de bicho-preguiça que nasceu no local.

Curiosamente, a preguiça resgatada seria devolvida à natureza nesta quinta, uma vez que apresenta-se em boas condições de saúde, apesar da queda. Quando funcionários do Cetas foram pegá-la para o transporte ao local da soltura, em área de mata, surpreenderam-se ao constatar que ela havia ganho um bebê. O filhote e a mãe passam bem e ficarão mais algum tempo no Centro de Triagem da CPRH, antes de seguir a vida em liberdade, em área apropriada para a espécie.

Núcleo de Comunicação Social e Educação Ambiental - NCSEA
Agência Estadual de Meio Ambiente - CPRH


0 comentários:

Postar um comentário