sábado, 26 de novembro de 2016

Laboratório francês monitora emissões de carbono e metano no Recife, em parceria com a CPRH

Resultados da etapa inicial da parceria foram apresentados neste sábado (26), dentro da programação da primeira edição do uPlanet

Medições feitas por um laboratório francês a partir de duas estações, instaladas no Parque Dona Lindu, em Boa Viagem, e próximo à sede do Lafepe, em Casa Forte, sobre as emissões de gases de efeito estufa (GEE) na capital pernambucana, ao longo de cinco meses de 2015, foram apresentadas na manhã deste sábado (26), às 11h30, durante a 1ª edição do uPlanet, promovida pela Secretaria estadual de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas), no Recife Antigo. Os resultados deverão influenciar políticas públicas voltadas para a redução desses gases, na trilha dos acordos da COP-21 – a Conferência do Clima de Paris. O secretário Sérgio Xavier participa da apresentação.

As medições do Carbocount Recife fazem parte de um projeto piloto, numa parceria inédita da Agência Estadual do Meio Ambiente (CPRH) com o Laboratoire dês Sciences Du Climat & de L’Environnement (LSCE), vinculado à Universidade de Versalhes. Com trabalhos semelhantes realizados em países como França, Canadá, Holanda e China, o LSCE desenvolveu um sistema de atualização dos registros de emissões de CO2 (dióxido de carbono) com medições diretas do gás e associação com modelagem atmosférica e dados meteorológicos. Na aplicação do Recife, foi registrada também emissões de CH4 (metano).

Para a primeira etapa do projeto, realizado entre abril e agosto do ano passado, a CPRH investiu 80 mil euros (R$ 290 mil) e o LSCE 200 mil euros (R$ 726 mil). Há a possibilidade de, numa segunda etapa da parceria, o Carbocount Recife ser ampliado, com a instalação de seis estações, abrangendo toda a Região Metropolitana. O Banco Mundial (Bird) poderá participar desta nova fase do projeto. No início de novembro, os pesquisadores Felix Vogel e Johannes Staufer, do LSCE, estiveram reunidos com técnicos da Semas e da CPRH, no auditório da secretaria, apresentado dados do levantamento inicial.

“Com esta parceria será possível elaborar um mapa de emissões dos gases de efeito estufa (especialmente o CO2 e o CH4), a partir da criação de um inventário. Isso poderá dar a linha para a aplicação de políticas públicas voltadas para o desafio de enfrentar questões relacionadas com essas emissões. E, até mesmo, em etapas seguintes, o Carbocount pode virar uma ferramenta importante para checar a eficácia dessas políticas públicas”, afirmou a presidente da CPRH, Simone Souza, destacando a importância do projeto desenvolvido com o laboratório francês.

Núcleo de Comunicação Social e Educação Ambiental - NCSEA
Agência Estadual de Meio Ambiente - CPRH

Nenhum comentário:

Postar um comentário