Publicidade

Romário diz que futebol no país nunca foi 'tão podre' que nenhum jogador é digno de usar a camisa 9 e critica Thiago Silva: ‘Não tem personalidade’


O ex-atacante Romário voltou a criticar o futebol brasileiro, a falta de um camisa 9 e até mesmo zagueiro Thiago Silva, do Paris Saint-Germain. Em entrevista ao jornal francês “L’Équipe”, o atual senador do Rio de Janeiro afirmou que não vê nenhum atacante ou centroavante apto para assumir a camisa 9 do Brasil. Além de criticar a falta de um goleador nato, o ex-jogador disparou contra Thiago Silva, que passou a ser preterido pelo técnicoDunga.

– Atualmente, nenhum jogador é digno de usar o número 9 na seleção. Assim como o ex-capitão Thiago Silva. O trem passou. Ele demonstrou que não tem personalidade suficiente para vestir a camisa da seleção. Se eu fosse treinador, eu não convocaria. Note que eu não estou questionando a qualidade técnica. Estamos falando especificamente sobre a questão psicológica. Nisso, ele falhou. Mas ele também pode aprender com os erros, se tornar mais adulto e, quem sabe, um dia voltar para a seleção – falou.

Tetra com a seleção em 94, Romário acredita que o Brasil vai se classificar para a Copa de 2018 na Rússia, apesar de sofrer nas Eliminatórias Sul-Americanas. O ex-jogador afirmou que o esporte no país é “podre”, mas disse que isso não influenciará na vaga, porque tem países piores.


– O Brasil vai se classificar, embora o futebol brasileiro nunca tenha sido tão podre como agora. As outras equipes são ainda piores do que o Brasil, por isso estou convencido de que vamos nos classificar para a Copa do Mundo – disse.

Romário ainda criticou o presidente da Uefa, Michel Platini, que foi suspenso por 90 dias pelo Comitê de Ética da Fifa por conta de corrupção. Para o ex-atacante, o francês foi contaminado pela "máfia da Fifa".

– Platini colaborou por muitos anos com esta máfia na Fifa. Não digo que ele é corrupto, mas pode ter se contaminado pelo sistema. Se fosse eleito, poderia manter todo isto e a Fifa iria continuar sendo a merda que vemos hoje – disse ao "L'Équipe"

Extra - RJ


Comentários

Publicidade