sábado, 22 de março de 2014

Integração Nacional lança terceira edição do Prêmio Celso Furtado

Armando Mendes, professor e defensor da Amazônia, será o homenageado deste ano

O Ministério da Integração Nacional (MI) lança, na próxima terça-feira (25), a terceira edição do Prêmio Celso Furtado de Desenvolvimento Regional. Concebido em 2009, o concurso visa ao envolvimento entre o poder público e a sociedade civil, para identificar medidas concretas para a redução das desigualdades entre as regiões brasileiras. A solenidade contará com a presença do ministro da Integração Nacional, Francisco Teixeira, e da secretária de Desenvolvimento Regional do MI, Adriana Alves. As inscrições podem ser feitas de 25 de março a 30 de junho.

Defensor da Amazônia, o professor Armando Dias Mendes é o homenageado desta edição. Segundo o ministro, a escolha foi feita com base no legado do especialista e por sua importante contribuição na gestão dos projetos implementados na área de desenvolvimento regional, sobretudo na região Amazônica.

“Do início ao final de sua jornada, Armando sonhou com uma trajetória diferente para a região e um projeto integrado com as estratégias de desenvolvimento nacional. Essa busca é muito semelhante aos nossos ideais. Nós acreditamos que é possível buscar a igualdade e o Prêmio Celso Furtado é um dos instrumentos que usamos para alcançar este objetivo”, afirma.
Dividido em três categorias, o prêmio contemplará trabalhos acadêmicos em níveis de doutorado e mestrado, projetos inovadores e inéditos, que visem à promoção da equidade no acesso a oportunidades de desenvolvimento. Os projetos selecionados receberão prêmios que variam entre R$ 13 mil a R$ 50 mil.

A secretária de Desenvolvimento Regional, Adriana Alves, revela que projetos contemplados nas edições passadas servem como base para algumas ações traçadas na secretaria. “Nós aproveitamos sempre as ideias para implementar novas ações que contribuam de forma positiva para a sociedade. Este não é apenas um prêmio, mas uma ferramenta de apoio ao trabalho realizado pelo Ministério da Integração no País”, garante.

Assessoria de Comunicação Social Ministério da Integração Nacional

Nenhum comentário:

Postar um comentário