domingo, 8 de setembro de 2019

Cooperativa de catadores já atende mais de 70 clientes incluindo shoppings e universidades no Grande Recife



Embalada pela crescente conscientização da sociedade em relação a preservação do meio ambiente e pela necessidade das empresas se adequarem às legislações municipais, a Cooperativa de Catadores de Materiais Recicláveis (Coocencipe), criada em 2016 em Olinda, vem ampliando seus serviços de coleta de resíduos em Pernambuco.

A Organização Não Governamental é formada por 42 cooperados. Em sua maioria são catadores que anteriormente trabalhavam informalmente em lixões ou coletando resíduos nas ruas. Segundo Felipe Meireles, coordenador de gestão ambiental da cooperativa, a ONG já conta com mais de 70 clientes, incluindo três shoppings centers, as universidades UFPE e UFRPE, além da Hemobrás e Sport Club do Recife.


Sempre buscando novos nichos de mercado, a cooperativa está começando a atender também a demanda de eventos de negócios como a Feira de Tecnologia Automotiva do Nordeste – Autonor, que inicia na próxima quarta-feira (11), no Centro de Convenções de Pernambuco, com expectativa de receber mais de 40 mil visitantes.

Em quatro dias de feira, deverão ser recolhidos mais de 4 toneladas de resíduos incluindo papelão, papel, vidro e alumínio, os quais serão comercializados para as indústrias que utilizam essas matérias primas. “Achamos importante contratar um serviço no qual temos a garantia de que os resíduos serão tratados de forma adequada”, afirma Sandra Miranda, diretora da Autonor.

Outro novo segmento a ser explorado pela Coocencipe será o de recolhimento de lixo orgânico. Para isso, a cooperativa está finalizando a estruturação dos serviços a fim de iniciar as operações ainda este ano.

Felipe Meireles explica que, dependendo do volume de lixo gerado, o serviço de recolhimento de resíduos sólidos recicláveis pode sair até de graça uma vez que a comercialização dos produtos como matéria prima cobre todos os custos.

Em alguns casos, a Coocencipe monta uma central de triagem na parte externa do evento a fim de garantir a agilidade da operação. A ONG também presta serviço de consultoria e capacita os funcionários dos clientes a fim de habilitá-los na gestão dos resíduos que serão coletados.

De acordo com o coordenador, os integrantes da cooperativa estão sempre prontos para encarar novos desafios. No Carnaval deste ano, a cooperativa firmou uma parceria com a Prefeitura de Olinda para coleta dos resíduos gerados pelos foliões. Ao todo foram recolhidas 53 toneladas de lixo reciclável após os quatro dias de Momo.

MG Comunicação

Nenhum comentário:

Postar um comentário