Publicidade

Petrolândia: Novas chuvas de vento com quedas de árvores mostram que é preciso prevenir acidentes evitáveis


Nas duas fotos, resto de tronco da árvore que caiu (ao fundo) ao lado da palmeira tamareira remanescente e o vazio deixado na Praça de Alimentação


Foto tirada em agosto de 2018 mostra a palmeira imperial e o par de palmeiras tamareiras  

A Natureza dá todos os avisos, mas, não recebe ouvidos. Acompanhada de fortes ventos, a chuva que caiu em Petrolândia, Sertão de Pernambuco, na última quarta-feira, dia 6, foi rápida, mas, provocou novos transtornos à cidade, apenas dois meses depois daquela que derrubou muitas árvores e causou danos materiais variados, no dia 4 de dezembro. Na semana passada, além de outros prejuízos, o vento forte chegou a derrubar muros e tombou mais árvores. Entre as árvores caídas, uma tamareira (ou palmeira) das Canárias plantada na Praça de Alimentação, tombou na direção dos quiosques. Por sorte, atingiu apenas toldos e não causou vítimas.

No último sábado (09), em passagem pelo centro da cidade, verificamos que a outra tamareira existente no local, apesar do tronco visivelmente comprometido, permanecia de pé, sem nenhum reforço no suporte. É possível tanto a queda, se nada for feito, quanto o corte dessa árvore pela Prefeitura.

Em Petrolândia inteira há árvores que inspiram cuidados, seja por estarem enganchadas em fios de eletricidade, cabos telefônicos e de Internet, ou pelo alto risco de queda, especialmente as gigantescas e não (ou mal) podadas algarobeiras. Que as próximas chuvas e ventanias encontrem a cidade melhor preparada contra acidentes preveníveis.

Redação do Blog de Assis Ramalho
Fotos: Lúcia Xavier

Comentários

Publicidade