Publicidade

Sistema de alerta contra desmatamento ilegal reforçará ações da CPRH


Agência fecha acordo de cooperação técnico-científica dentro do Projeto de Mapeamento MapBiomas (Foto: Arquivo CPRH)

Um sistema de alerta de desmatamento ilegal com diagnóstico de toda a cobertura vegetal e relatórios inicialmente mensais, mas já com a perspectiva de serem quinzenais, desenvolvido com o uso de satélites e ferramentas do Google Earth Engine. Esta novidade possibilitará, em breve, um reforço importante das ações de combate ao desmatamento em Pernambuco e também um acompanhamento mais eficaz dos planos de restauração de áreas degradadas, feitos a partir dos acordos de compensação ambiental.

O desenvolvimento do protótipo do sistema customizado para Pernambuco faz parte de um acordo de cooperação técnico-científica entre a Agência e pesquisadores da Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS-BA), envolvendo o MapBiomas – Projeto de Mapeamento Anual de Cobertura e Uso do Solo do Brasil. Trata-se de uma rede colaborativa com especialistas nos biomas, usos da terra, sensoriamento remoto, informações geográficas e ciência da computação, desenvolvida desde 2015, a partir da plataforma Google Earth Engine.

O trabalho desenvolvido a partir do MapBiomas está sendo customizado para outras esferas – um acordo nacional já foi fechado também com o Instituto Nacional do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama). O objetivo final é fazer com que as informações cheguem mais rápidos aos órgãos de controle, contribuindo assim para políticas públicas que possam aumentar o combate e reduzir o desmatamento ilegal.

O sistema também poderá atender a demandas específicas de cada parceiro – no caso, em Pernambuco, a CPRH poderá demandar a plataforma para identificar a situação das áreas de regeneração, por exemplo, ganhando tempo com o monitoramento – e ainda possibilitará a formação de um banco de dados. Com validade até 2021, o início da execução do projeto está previsto para o primeiro trimestre de 2019, com etapa de treinamento de equipes da CPRH para uso do sistema. Também é possível que seja desenvolvido, dentro do trabalho, um sistema de alerta específico para o bioma caatinga. Gestores da Agência participaram, no último dia 17, de uma teleconferência com os pesquisadores Washington Franca e Rodrigo Vasconcelos, da UEFS e envolvidos com o MapBiomas, quando foi discutido detalhadamente o sistema.

Por CPRH

Comentários

Publicidade