segunda-feira, 5 de novembro de 2018

Vítimas de queda de avião em MG são dois médicos de Brasília e os 3 filhos

Marcos Nogueira Chagas e a mulher, Carla Giannine Pereira Medina

O acidente com um monomotor experimental em Patos de Minas (MG), distante 435 quilômetros de Brasília, matou cinco pessoas de uma mesma família do Distrito Federal, neste domingo (4/11). O piloto da aeronave, Marcos Nogueira Chagas, 45 anos, e a mulher dele, Carla Giannine Pereira Medina, 44 anos, eram médicos radiologistas em Brasília e costumavam voar aos fins de semana. As outras vítimas da tragédia são os três filhos do casal, de 7, 10 e 13 anos.

O avião particular de prefixo PR-ZMZ saiu de Brasília com destino a Varginha (MG), no Sul de Minas Gerais, mas caiu em uma fazenda, próximo ao Aeroporto Municipal de Patos de Minas. Segundo o Corpo de Bombeiros, a queda ocorreu quando o piloto tentava aterrissar.

Em um primeiro momento, o Corpo de Bombeiros mineiro informou que as vítimas do acidente aéreo eram dois adultos e duas crianças. O quinto corpo foi encontrado posteriormente, um mais distante dos destroços, por volta das 15h deste domingo. 

Segundo o comandante da operação, tenente José Inivaldo de Queiroz Silva, o piloto chegou a sobrevoar o aeroporto. "Acreditamos que, pela proximidade com o terminal, ele iria abastecer aqui. O avião caiu a 1,5 km do aeroporto", explicou.

Bombeiro da 4ª Companhia Independente de Patos de Minas, o tenente esclareceu que, com o impacto, todas as vítimas morreram na hora. "Até pela gravidade dos ferimentos eles não conseguiram sobreviver. A investigação ficará a cargo da Cenipa”, reforçou.

Os bombeiros atenderam a ocorrência em três viaturas e cinco militares. "Mas, quando chegamos ao local, o avião já estava completamente destruído", contou o chefe da operação. Os corpos foram levados ao Instituto Médico Legal (IML) de Patos de Minas para exame de corpo delito.

Hobby por voar
Advogado de Marcos e amigo da família, Lucas Vianna contou ao Correio que o médico tinha habilitação para pilotar aeronave e aos fins de semana gostava de voar com a família e os amigos. "Ele, inclusive, me convidou para ir uma vez, mas nunca tinha surgido a oportunidade", contou.

Em consulta ao site da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), o avião aparece com a situação de aeronavegabilidade normal. De modelo RV-10, ela é do ano de 2013, foi fabricada pela Flyer Industria Aeronáutica LTDA e pesa 1.224 quilos.

O Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) informou, por meio de nota, que realizará a "ação inicial de ocorrência envolvendo a aeronave". Isso significa que o centro começa, imediatamente, o processo de investigação, com o objetivo de coletar dados que possam revelar o que pode ter motivado o acidente.

A nota diz que a investigação consiste em "fotografar cenas, retirar partes da aeronave para análise, reunir documentos e ouvir relatos de pessoas que possam ter observado a sequência de eventos".

Correio Braziliense


0 comentários:

Postar um comentário