Publicidade

Paulo Afonso: Após se tornar inelegível por 8 anos, Anilton Bastos fala em “tentativa de golpe” (Veja nota)


Logo após ter as contas de 2016 de seu governo reprovadas pela Câmara, o ex-prefeito Anilton Bastos (Podemos) postou uma nota nas redes sociais, classificando sua derrota de “tentativa de golpe”.

Apesar de argumentar que durante seus três mandatos, sempre teve suas contas aprovadas pelo TCM, o ex-gestor porém, não citou que todas elas tiveram ressalvas por prática de irregularidades sendo inclusive punido com pagamento de multas e devolução de dinheiro aos cofres públicos.

As contas de Anilton foram reprovadas pelo placar de 10 x 4 o que o torna “ficha suja” e inelegível pelos próximos oito anos, contudo o ex-prefeito afirmou que lutará para tornar nula a decisão dos vereadores.

Veja a íntegra da nota de Anilton:

Nossa cidade, hoje 22/10, vive um fatídico dia em sua história, onde a maioria dos vereadores que compõem a oposição local, decidiu por votar pela reprovação das contas da Prefeitura de Paulo Afonso do exercício 2016, meu último ano de mandato como Prefeito. Nos 03 mandatos que fui prefeito de nossa cidade, todas as minhas contas, nesses 12 anos, inclusive 2016, foram aprovadas pelo Tribunal de Contas dos Municípios, e a câmara nessa ocasião, contrariou a decisão da corte, apenas para atendimento a conveniências de natureza política.

Venho por meio dessa nota expressar meu repúdio a esta decisão, que se valeu unicamente pela mais pobre e infame das intenções, que é me afastar da participação do processo eleitoral em nossa cidade.

Informo a toda sociedade pauloafonsina que vou lutar para tornar nula essa decisão, pois foi injusta e desprovida de fundamentos, provas e especialmente do respeito ao meu direito ao contraditório e a ampla defesa.

Lamento que esteja página esteja sendo escrita na nossa política local, pois tenho certeza que o tempo provará o tamanho do erro cometido e a total falta de espírito republicano e democrático daqueles que assim decidiram, inaugurando um tempo que certamente refletirá nas futuras condutas dos representantes do povo, que não devem nunca atuar pautados em interesses pessoais em detrimento da apuração da verdade dos fatos e da fiel observância as leis de nosso país.

O que ocorreu nessa oportunidade foi sim uma tentativa de “GOLPE” contra a mais legítima manifestação da democracia, que é a vontade popular, que é o voto.

Agradeço a todas as manifestações de apoio que estou recebendo, e prometo lutar por todos os meios possíveis para demonstrar a falta de seriedade e compromisso com a verdade dessa decisão, na certeza que a história cobrará seu preço.


Por REDAÇÃO - PA4.COM.BR

Comentários

Publicidade