Publicidade

Petrolândia: Jailson Pankararu vende artesanato indígena no Mercado Público às quintas-feiras


Jailson com peças de artesanato Pankararu no Mercado Público de Petrolândia (Fotos: Lúcia Xavier/Blog de Assis Ramalho)

Petrolândia, cidade com maior densidade populacional no Sertão de Itaparica, em Pernambuco, possui em seu território aldeias Pankararu, que se estendem também pelos municípios vizinhos de Tacaratu e Jatobá. A miscigenação confere traços do sangue indígena a grande parte das famílias nativas. Conhecer o artesanato Pankararu deveria ser mais acessível em Petrolândia. Hoje, é preciso ir às aldeias, embora haja espaços largamente ociosos no Mercado Público de Petrolândia, onde poderia ser criado um ponto de comercialização.

É justamente no Mercado Público que o artesão Jailson (87 98141-8538), da Aldeia Saco dos Barros, vende artesanato Pankararu, às quintas-feiras. Expostos no chão, na entrada do prédio, os objetos são muitos e interessantes, de anéis a cocares, maracás e pequenas réplicas dos praiás.

Há que se pensar em criar instalações dignas para acolher a forte representatividade do artesanato indígena, em madeira, barro e palha, como também a do quilombola. Na Secretaria de Assuntos Indígenas e Diretoria de Cultura Quilombola, instaladas no prédio onde funcionou o Procon - órgão transferido para o Mercado Público -, há algumas peças dos Pankararu em exposição permanente. São poucos objetos, mas, vale a visita e a conversa com Ubirajara, Secretário para Assuntos Indígenas, e com a Diretora Quilombola Cássia. Também compensa uma visita ao Mercado Público, relevar a exposição das peças no chão, em desvalorização do produto, e conhecer o artesanato Pankararu.

Redação do Blog de Assis Ramalho

Comentários

Publicidade