Publicidade
ESTE BLOG ESTÁ EM REFORMA. AGRADECEMOS A COMPREENSÃO.

Paulo Afonso: Vereador preso por suspeita de dupla tentativa de homicídio é solto e retoma atividades em Paulo Afonso, na BA



Três dias após ter sido preso por dupla tentativa de homicídio em Paulo Afonso, no norte da Bahia, o vereador Albério Carlos Caetano da Silva (PTN), mais conhecido como Bero do Jardim Aeroporto, foi solto e retomou as atividades legislativas nesta sexta-feira (16).

A informação foi divulgada ao G1 pela assessoria do vereador, que disse que ele foi solto na quinta-feira (15), após o pedido de prisão ter sido revogado.

Bero, que foi preso na segunda-feira (12), era mantido no Quartel do Exército. A reportagem tentou, mas não conseguiu contato com a delegacia local para obter atualizações sobre o inquérito.

Por meio de nota, divulgada logo após a soltura, a equipe jurídica defendeu a lisura do vereador. "Com dedicação ao labor desde a adolescência, o vereador Bero do Jardim Aeroporto construiu uma vida sem máculas, conquistando a confiança inabalável de todos aqueles com quem convive".

Prisão

O vereador Albério Carlos Caetano da Silva foi preso por suspeita de tentativa de homicídio contra duas pessoas em fevereiro de 2017.

Ele estava com um mandado de prisão temporária em aberto, que foi cumprido depois que ele se apresentou na unidade da Polícia Rodoviária Federal (PRF), do município de Cabrobró, em Pernambuco. Após a prisão, ele foi trazido para a Bahia.

Segundo a delegada Antônia Jane, titular da delegacia de Paulo Afonso, além de Bero, mais cinco parentes dele também são suspeitos de envolvimento na tentativa de homicídio das duas pessoas. “Em 23 de fevereiro, eles tentaram matar Rogério Eloi da Silva e Jeová do Nascimento Melo, por uma desavença pessoal, no bairro Boa Esperança”, relatou à época da prisão.

No dia do crime, policiais militares prenderam um sobrinho do vereador e disseram ter encontrado com ele um rifle calibre ponto 44, com sete munições. Encaminhado para audiência de custódia, Cleber foi solto após pagar uma fiança arbitrada pelo juiz. O valor não foi informado.

Policiais civis também cumpriram nove mandados de busca e apreensão, no dia 6 de março, nos imóveis de Bero, do sobrinho e de mais três integrantes da família, que estão com as prisões temporária decretadas e estão sendo procurados.

G1 BA

Comentários

Publicidade