Publicidade

Ação da Codevasf permite uso racional da água em projeto irrigado no sertão de Pernambuco

Foto: Codevasf/Divulgação

Famílias produtoras de manga, uva, maracujá, melancia, goiaba, acerola, banana e mamão, entre outras culturas, no projeto público de irrigação do Muquém, zona rural de Petrolina (PE), poderão a partir de agora fazer uso racional da água em suas áreas irrigadas.

A Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), por meio de sua 3ª Superintendência Regional, disponibilizou 45 hidrômetros, equipamentos que fazem a medição do consumo de água pelos agricultores.

“Estes hidrômetros vão permitir não só que a cobrança de água seja feita de forma mais justa - já que agora poderá ser medida a água que cada produtor consome e realizar-se a cobrança de forma individual -, mas também ajudarão a um uso mais consciente da água, pois agora irão saber que, se usarem a água de maneira indiscriminada, terão que pagar”, afirma o superintendente regional da Codevasf em Pernambuco, Aurivalter Cordeiro.

O presidente da Associação dos Produtores do Perímetro Muquém, Francisco de Assis Nunes, comemorou a chegada dos equipamentos. “Significam desenvolvimento para a região. Esperamos há muito tempo por esses equipamentos, e agora estamos vendo a coisa se realizar”, disse.

Nunes explica ainda que as ações da Codevasf no projeto têm ajudado a fortalecer a economia e modificar a realidade das famílias locais.

“Com certeza, muitos dos que estão aqui foram empregados de empresas, mas hoje voltaram a trabalhar no chão que toda a vida foi seu. Se você hoje procurar um produtor nosso, que foi ex-funcionário de alguma empresa e perguntar se ele quer voltar para lá, ele não quer. Porque lá ele ganhava um salário ou pouco mais que isso, e agora ele está ganhando aqui, no mínimo, três salários mínimos. Ele hoje é um empreendedor, não mais um empregado. Isso é o desenvolvimento da região, é o papel que a Codevasf tem desempenhado, e a gente só tem a agradecer”.

Atualmente, cerca de 60 famílias produtoras de manga, uva, maracujá, melancia, goiaba, acerola, banana e mamão, entre outras culturas, são beneficiadas pelo projeto de irrigação do Muquém.

Codevasf

Comentários

Publicidade