Publicidade

CPRH é finalista no concurso PE Inova 2015 com projeto 'CREDIFACIL: Energia Solar'

O projeto CREDIFACIL: Energia Solar, de autoria da analista ambiental da CPRH, Maria Aurenita Vasconcelos, ficou entre os seis finalistas da categoria que teve mais de 160 inscritos. O reconhecimento aconteceu no último dia 10 de dezembro.

Imagine ter a possibilidade de usufruir de benefícios que proporcionam economia para a gestão pública e incentivam o servidor público na prática da cidadania sustentável? Esta é apenas uma das propostas do projeto CREDIFACIL: Energia Solar, elaborado e proposto pela servidora da Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH), Maria Aurenita de Oliveira Vasconcelos, um dos seis finalistas do PE Inova 2015.

E para reconhecer esta e outras importantes ideias que visam soluções inovadoras para a gestão pública, foi realizado, no último dia 10 de dezembro, no auditório do Banco Central do Brasil, na Rua da Aurora, centro do Recife, a apresentação do resultado dos vencedores do Programa PE Inova 2015, concurso que mobilizou 755 pessoas de 43 órgãos públicos. Esta iniciativa tem, entre os seus objetivos, identificar, estimular, disseminar e reconhecer as soluções inovadoras desenvolvidas pelos profissionais do serviço público estadual que, com a implementação, são capazes de modernizar a gestão pública, e tabém as que proporcionarem melhorias significativas para sociedade.

Foram 252 projetos inscritos e seis vencedores, três por categoria. Entre os finalistas da categoria INOVAÇAO, destacou-se o projeto CREDIFACIL: Energia Solar. "Na categoria que participei foram 161 inscritos e foi uma experiência muito importante poder apresentar este tipo de projeto que apresenta total condição de ser aproveitado e implementado", destacou a autora Aurenita.

Observando a atual situação energética que vive o Brasil, a servidora propôs, com o CREDIFACIL: Energia solar, gerar inúmeros benefícios. Entre eles: proporcionar energia totalmente renovável e infinita; baratear a conta de luz com uma alternativa que não faz barulho, não polui, possui manutenção mínima, é fácil de instalar e possui baixo custo considerando a vida útil do sistema. "E ainda pode ser utilizado em áreas remotas onde não tem energia elétrica", lembrou a autora do projeto.

Por causa do sucesso de trabalhos como o de Aurenita , o concurso será ampliado em 2016. "Não só os servidores do Estado poderão se inscrever, mas todos os cidadãos pernambucanos. Será um grande salto! Temos a convicção de que, escutando os projetos advindos dos servidores e dos cidadãos, estaremos também observando seus anseios", vislumbra o secretário executivo da Secretaria de Administração de Pernambuco, Augusto Bichara Filho.

Para saber mais sobre o projeto CREDIFACIL: Energia Solar, clique aqui.

NÚCLEO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL E EDUCAÇÃO AMBIENTAL - NCSEA/CPRH

Comentários

Publicidade