quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

Petrolândia: Em entrevista ao Blog, Fabiano Marques, presidente da Câmara Municipal, fala sobre as eleições de 2014 e 2016 e comenta polêmica sobre abastecimento de água no Nova Esperança


Em entrevista ao Blog de Assis Ramalho na manhã de segunda-feira (29), o presidente da Câmara Municipal de Petrolândia, Fabiano Jaques Marques, fez um balanço das atividades na Casa Legislativa do ano de 2014.

O presidente da Câmara relacionou os principais assuntos debatidos durante o ano, ressaltando que a Casa cumpriu o seu papel de representar bem o povo petrolandense.  

Também na entrevista, Fabiano Marques analisa resultados das eleições deste ano, diz que o seu grupo saiu vitorioso e afirmou que o resultado das eleições de 2014 foi um recado do povo, que segundo ele, está clamando por mudanças no município a partir de 2016.

Ele falou ainda da polêmica audiência pública realizada no Bairro Nova Esperança, questionando a ausência do prefeito. Confira abaixa na íntegra a entrevista:

Assis Ramalho: Ao final de mais um ano, gostaria que o presidente da Casa Legislativa de Petrolândia fizesse uma análise sobre os trabalhos da Câmara em 2014.


Fabiano Marques: Em primeiro lugar, eu gostaria de lhe agradecer a oportunidade para que a gente possa mostrar o nosso trabalho, e dizer para as pessoas o que a gente fez em 2014, e projetar para 2015. Sobre 2014, eu diria que nós tivemos um ano muito positivo em relação aos trabalhos da Câmara Municipal. Por exemplo, nós criamos um projeto muito importante para a cidade, que inclusive foi pioneiro em todo o Estado de Pernambuco, que foi o Projeto Câmara Itinerante, onde estamos debatendo vários problemas da comunidade, indo ao encontro da sociedade, e assim aproximando os vereadores da sociedade, que é uma coisa muito importante. Também neste ano realizamos uma importante audiência pública no Bairro Nova Esperança, onde foi debatido o problema da falta de água naquela comunidade. Também podemos destacar a nossa reeleição a presidência desta Casa (Câmara Municipal) para mais um biênio (2015/2016). Sendo assim, nós vamos completar no final do mandato, em dezembro de 2016, oito anos à frente do legislativo desta casa, e para nós foi muito gratificante por que fizemos uma eleição (para a mesa diretora) onde tivemos a aceitação de dez entre os onze vereadores. Também neste ano de 2014 podemos destacar a aprovação de vários importantes projetos nesta casa como, por exemplo, a criação da Semana do Bebê. Fizemos cerca de 180 indicações para órgãos competentes, a exemplo da Prefeitura, Compesa, Celpe, Codevasf, entre outros. Tivemos entre nove a dez requerimentos aprovados, coisa que não acontecia há oito anos nesta casa. Criamos o Conselho Municipal de Idosos, criamos um subsídio municipal para que a prefeitura possa efetuar doações de medidores noturnos de energia elétrica para os agricultores carentes deste município. Outra coisa muito importante realizada por nós neste ano foi que, no orçamento para 2015, nós entramos com duas emendas, sendo uma para abastecimento d'agua no valor de R$ 650 mil, e outra para reformas dos cemitérios do município, em torno de R$ 480 mil. Com isso, diante da diminuição de 50% para 10% do valor de remanejamento do próximo orçamento, cria-se um orçamento mais real. O que eu quero dizer com isso é que, com essas emendas, o prefeito fica quase que na obrigação de executar os serviços, por que se não, ele vai ter que mexer no limite dos 10% que ele tem. Outra coisa positiva sobre essa emenda é que, a partir de agora, o Executivo vai ter que planejar mais adequadamente as suas ações. Por exemplo, o secretário vai ter que dizer quais são as prioridades para determinado ano e executá-las. Portanto, eu acredito que os trabalhos da Câmara neste ano de 2014 foram muitos bons, tivemos muitos bons resultados. Também gostaria de falar de ações do nosso grupo (bancada de oposição). Através do nosso grupo de vereadores, entre outras ações, nós podemos dizer que conseguimos em 2014, nada mais nada menos, do que três poços artesianos que vão beneficiar mais de 700 famílias dentro do nosso município. Conseguimos um poço para a comunidade da Agrovila 05 do Bloco 04 dos Mandantes, um para a Agrovila 01 do Bloco 01, e outro para a Vila Sagrado Coração de Jesus, situada no Projeto Apolônio Sales, que - por incrível que pareça- essa Vila fica encravada dentro de um projeto de irrigação, onde existem mais de 100 casas, e o poder público não tinha chegado a essa comunidade para colocar água encanada. Se você estivesse lá, Assis, você ia ver a alegria das pessoas, das crianças, com a chegada da água, por que o poço foi perfurado e, graças a Deus, a água foi de boa qualidade. Então, eu considero que foi uma grande conquista do nosso grupo, que tem trabalhado unido.


Quais as ações previstas para 2015?

Fabiano Marques: Nesse ano de 2015 nós, através do deputado federal Zeca Cavalcanti (PTB), vamos dar entrada em em um projeto de distribuição simplificada de água, que é pra fazer a água chegar nas residências das pessoas. Também está programado para o início de 2015 a inauguração da Casa do Mel, situada no Projeto Apolônio Sales, que é através da Codevasf. Eu estive no mês passado (novembro) com o superintendente da Codevasf, João Bosco, e ele me confirmou essa inauguração. Portanto, eu estou com muita fé que esse ano de 2015 vai ser de muito proveito e de muitas realizações para o nosso grupo político, por que a gente acredita que, depois do resultado das eleições de 2014, o sentimento do povo nas ruas é por renovação e mudanças.

Ficou satisfeito com a votação conquistada por seus candidatos nas eleições deste ano?

Fabiano Marques: O resultado foi, pra nós, além do esperado. Nós apresentamos um candidato a deputado federal - Zeca Cavalcanti - que nunca tinha sido votado no nosso município e, através do nosso grupo político, junto com as demais lideranças que nos acompanharam, ele obteve 4.033 votos, sendo assim o candidato a federal mais votado de Petrolândia, desbancando o candidato (Fernando Filho, do PSB) que tinha obtido mais de 5 mil votos na eleição de 2010, e que esse ano contou com o apoio de prefeito, vice-prefeito e ex-prefeitos. Em relação ao nosso (candidato) estadual - Rodrigo Novaes (PSD) - também foi o mais votado. Quando eu digo que foi o mais votado, estou me referindo aos candidatos que foram eleitos. (O candidato a deputado estadual mais bem votado no município foi Dr. João Lopes, do PSB, com 7.076 votos). Rodrigo Novaes também foi o candidato a deputado estadual mais votado no Sertão de Pernambuco e sai fortalecido. Rodrigo tem uma grande amizade com o governador eleito Paulo Câmara (PSB), em quem o nosso grupo não votou, mas agora ele é o governador de todos os pernambucanos, e ele não pode deixar Petrolândia discriminada só porque a coordenação de Petrolândia e região de Itaparica não obteve os êxitos esperados. Você é sabedor que, na votação geral, Paulo Câmara obteve, mais ou menos, 70% dos votos contra 30% de Armando Monteiro (PTB). Mas em relação à nossa região, por exemplo, em Jatobá, ele perdeu para Armando Monteiro. Em Tacaratu, Petrolândia e Belém de São Francisco Paulo Câmara ganhou, mas foi por uma diferença mínima. Em Floresta e Carnaubeira da Penha, Paulo Câmara também perdeu. Mas eu acredito que se ele for um bom político, ele vai querer reverter essa situação, para que em 2018 ele possa sair fortalecido nesta região. A hora não é de procurar culpados e sim soluções, e o nosso grupo está aberto ao diálogo.

Sobre sua possível candidatura a prefeito de Petrolândia nas eleições de 2016, você acha que saiu fortalecida?

Fabiano Marques: Com certeza, nós saímos superfortalecidos. Hoje, nós temos um grupo que não é decidido só por mim, mas por todos que fazem parte dele. E o nosso grupo já decidiu que nós vamos ter um candidato a prefeito, que pode ser o meu nome, assim como o de qualquer outro companheiro do grupo que tem o mesmo sentimento, que é o sentimento de mudança. Já estamos conversando com outros grupos políticos, que desejam os mesmos objetivos para Petrolândia, e eu acredito que as conversas estão fluindo de uma maneira muito positiva.

Você acha que é possível haver uma união dos grupos de oposição em Petrolândia, chegando a um acordo de candidatura única na disputa pela prefeitura em 2016?

Fabiano Marques: Acho que é possível e seria o ideal. Mas, se não for possível, vamos enfrentar as dificuldades e vamos à luta do mesmo jeito. Nós temos projetos e temos o principal, que é a vontade de servir ao povo. Como você sabe, quando terminar o meu mandato, em 2016, eu vou estar completando 16 anos aqui, nesta Casa Legislativa. Durante esse tempo, eu passei por vários prefeitos, vários gestores, e aprendi que o mesmo sentimento nosso é o sentimento de nossos colegas vereadores. Hoje, quando alguém me pergunta se eu sou situação ou oposição, eu digo "eu sou oposição ao que está errado e situação ao que está certo". Todos os projetos que vierem da Prefeitura, que forem bons para o povo, vão ser aprovados por unanimidade.

 Você acha que essas eleições foi um recado do povo em relação a mudanças em 2016?

Fabiano Marques: Com certeza, o maior recado foi esse. Assis, veja esses dados que eu vou passar pra você. Na eleição para governador, todos os grupos (governo municipal e parte da oposição) se juntaram para apoiar Paulo Câmara, e mesmo assim o nosso grupo, que apoiou Armando Monteiro, perdeu por aproximadamente 300 votos. João Paulo (candidato ao Senado pelo PT), ex-prefeito de Recife, e que eu acho que andou aqui há mais de dez anos, perdeu (para Fernando Bezerra Coelho, do PSB) por apenas 170 votos. Para deputado federal o recado foi bem claro. O nosso candidato (Zeca Cavalcanti) teve 4.033 votos, o candidato de Dr. João (Tadeu Alencar, do PSB) teve 1.125 votos, Inaldo (Satilino, do PHS) teve 2.587 votos, entre outros que foram votados aqui em Petrolândia. Na somatória geral, foram 9.487 votos para os candidatos a deputado federal, sendo uma diferença enorme. E o recado maior foi para deputado estadual. Enquanto Alberto Feitosa (PR), que é uma pessoa que eu gosto muito, teve um pouco mais de 2.500 votos, o nosso candidato (Rodrigo Novaes) teve mais de 4.000 votos. Juntando aos 7.076 votos de Dr. João e dos demais candidatos a estadual que foram votados aqui em Petrolândia, o resultado foi de 12.169 votos. Então, esse foi um grande recado, diretamente para 2016.

O que mudou para você, após sair do grupo de apoio ao gestor do município?

Fabiano Marques: Eu só considero o lado positivo, por que pela primeira vez na minha vida, eu estou me considerando um político novo. Apesar de 16 anos na política, eu nunca tinha sido procurado por um deputado para que eu pudesse lhe dar apoio, também nunca fui convidado para uma reunião na capital do Estado, ou seja, a gente estava acostumado ao chefe político ir na capital e resolver tudo. E hoje, após um ano, eu posso dizer que estamos sendo mais vistos no Estado, inclusive sendo parabenizados por onde a gente anda. E sobre as dificuldades que nós encontramos, após a mudança, foi em relação a pessoas que nos acompanhavam, mas que trabalham na Prefeitura. A gente não podia deixar eles em uma saia justa, ao ponto de chegar a essas pessoas e pedir votos para candidatos que eram oposição ao prefeito. E aí nós não procuramos essas pessoas, por respeito a elas e ao trabalho delas, por que eles dependem do emprego da prefeitura. Agora, tivemos algumas baixas (demissões) por perseguição política.

Você acha que as demissões foram por perseguição política?

Fabiano Marques: Sim, até na nossa própria família. A minha esposa tinha um cargo comissionado e foi colocada na Escola onde era lotada. Tiraram gratificação de uma pessoa que era ligada à gente. Mas são picuinhas políticas que, inclusive, já me reuni com o nosso grupo e decidimos que não vamos trabalhar desse jeito.

Você está se sentindo um pássaro fora da gaiola?

Fabiano Marques: Eu poderia dizer que eu não me sinto um pássaro fora da gaiola por que, quando eu saí da gaiola, eu encontrei um bosque cheio de pássaros que me acolheram superbem. Pessoas que hoje enxergam no nosso grupo uma maneira de tentar mudar o que se instalou no nosso município.

Recentemente foi realizada uma audiência pública no Bairro Nova Esperança para tratar o abastecimento de água naquela comunidade. Pelo fato de o prefeito não ter comparecido nem mandado representante, foi decidido que o projeto iria ser feito sem que o prefeito participasse dele. Dias atras, em entrevista ao Blog, o prefeito disse que nem vereador nem deputado terão participação no projeto e que isso é entre o município de Petrolândia e o Governo do Estado. Qual a sua opinião?

Fabiano Marques: Veja até que ponto nós chegamos. Por onde a gente anda por aí afora, a gente fica até com vergonha de dizer que em Petrolândia, uma cidade que tem uma arrecadação de quase R$ 8 milhões por mês, existe um bairro a aproximadamente dois quilômetros do rio São Francisco, que não tem água. Então a gente começou a ouvir as pessoas daquele bairro, que chegava pra nós e diziam "a Compesa está dizendo que o prefeito está dificultando, por que o prefeito diz que já tem o dinheiro para executar o projeto". E segundo a população do bairro, quando eles procuravam a prefeitura, eles diziam que o problema era com a Compesa. Então, qual era o papel dos vereadores com relação a esse problema? Era o de colocar, cara a cara, Compesa e Prefeitura, e reunir da maneira mais democrática possível, que era reunir com as pessoas daquela comunidade. Então chamamos para uma audiência pública representantes de igrejas, representante da Compesa, deputado Rodrigo Novaes, enfim, representante de todas as classes. Mas as pessoas brincam com o sentimento das pessoas, por que a maior falta de respeito que existe é você fazer uma audiência daquela, com todos os segmentos, um deputado sair do Recife pra vir à audiência, e a Prefeitura não comparecer com nenhum representante. Eu fico triste com isso. Respeito a posição do prefeito, mas acho que ele faltou com respeito à população do bairro, aos vereadores e a todos os representantes que estiveram na reunião. E na audiência ficou acertado que quem iria fazer e executar o projeto era a Compesa e não mais esperar pela Prefeitura. Aí você vê, em uma entrevista que o prefeito deu (ao Blog de Assis Ramalho), ele dizer que estiveram com o presidente da Compesa e com Paulo Câmara, e que ficou acertado que o serviço iria ser feito. Mas eu pergunto: se existia realmente esse comprometimento, por que não ir à reunião e dar essa solução e satisfação àquele povo sofrido? E, na mesma entrevista, ele diz que nem vereador nem deputado terão participação em absolutamente nada. Então, isso é triste por que, queiram ou não queiram, nós vamos lutar por aquela água e, doa a quem doer, nós vamos conseguir. Falaram que teve gente que votou em Armando Monteiro e não votou em Paulo Câmara. Eu acredito que a população do Bairro Nova Esperança não tem nada a ver com a eleição de Paulo Câmara ou Armando Monteiro. O palanque tem que ser desarmado. E, ainda falando sobre o Bairro Nova Esperança, eu acho interessante é que um vereador colega meu - não citou nome -, enviou uma mensagem para um blog, não me lembro se foi no seu ou em outro da cidade, dizendo que o prefeito não iria botar água no bairro por não ter por onde a água sair (o Blog de Assis Ramalho não recebeu referida nota). Mas a gente sabe que não é assim. Se fosse assim, várias cidades por aí não iria ter abastecimento de água, por que não tem saneamento. Inclusive, esse mesmo vereador afirmou que foi dito a ele que, agora, na virada do ano, a Codevasf iria dar início à obra de saneamento. Então, se realmente iria passar um saneamento no final do ano, e todos nós sabemos que o saneamento do bairro passa pelo meio da rua onde vai ser colocado um cano de aproximadamente 200 milímetros, e que vai ser quebrado em torno de um metro e meio do calçamento, eu pergunto: será que isso é planejamento, você calçar uma rua sabendo que daqui a três meses vai ter que quebrar para colocar o cano? Isso eu estou dizendo por que eu tenho posse do projeto da Codevasf e sei como vai ser executado. Então, foi dinheiro jogado no ralo (fazer a pavimentação de ruas no Bairro Nova Esperança antes do saneamento). É ter dinheiro demais e não ter planejamento. Também foi dito na entrevista (do prefeito ao Blog de Assis Ramalho), talvez por falta de informação, que esta casa (Câmara Municipal) iria receber em 2015 cerca de R$ 5 a R$ 6 milhões e isso não procede. O repasse gira em torno de 4.3%, o que daria aproximadamente R$ 2 milhões a menos do que foi citado.

Qual a sua opinião sobre o aumento de deputados e senadores, aumento que, segundo alguns analistas, poderá prejudicar os municípios, com provável aumento dos salários de vereadores?

Fabiano Marques: Em primeiro lugar, eu acho um absurdo que essa notícia do tal efeito cascata não tenha sido desmentida por ninguém. Quem entende do assunto sabe que não se pode ter aumento de salário para vereadores dentro da legislatura. A lei é tão rígida que no final do mandato do vereador, antes da eleição (municipal), os vereadores aprovam o salário para os próximos vereadores, ou seja, não pode ser aprovado depois da eleição. Mas, se você aprova o salário sem saber se vai ganhar ou não, você está dentro da lei. Então, eu quero dizer que não vai haver aumento para vereadores até dezembro de 2016. Na verdade, o que eu notei nessa notícia é que os prefeitos, de um modo geral, na sua maioria estão culpando os seus insucessos e a falta de planejamento jogando os problemas para o governo federal, para efeito cascata, isso e aquilo. Mas eles têm é que botar a mão na massa, ter mais responsabilidade e trabalhar mais. Uma prefeitura tem que ser gerida como uma empresa. O cara não pode, antes de uma eleição, sair chamando todo mundo para trabalhar e depois (do pleito) demitir, e ainda por cima ficar culpando o governo federal, efeito cascata etc. Isso não existe.

Fabiano, agradecemos por ter nos recebido em seu gabinete e deixamos o espaço para suas considerações finais.

Fabiano Marques: Eu queria dizer, pra finalizar, que eu achava que Deus já tinha me proporcionado tudo de bom nesse ano de 2014, mas eu tive agora uma notícia muito boa, que me deixou muito feliz. O meu filho Bruno foi aprovado agora em dezembro no vestibular de Medicina. Então, essa foi mais uma batalha vencida, por que eu tinha prometido que ele ia passar e ser médico, e parte da promessa eu já estou cumprindo, e dizer que 2014 foi um ano perfeito. Eu quero aproveitar a oportunidade e desejar a você, Assis, um feliz ano novo, que Deus lhe dê um ano muito bom e que continue com esse blog fantástico, por que a verdade é que ninguém pode ficar sem as informações do Blog de Assis Ramalho. E eu peço a Deus que cada vez mais você e a sua esposa Lúcia, dêem continuidade a esse trabalho brilhante que vocês fazem, que é levar a informação com imparcialidade, responsabilidade e ajudando no desenvolvimento de nossa cidade. E ao povo de Petrolândia, eu desejo dias melhores, e eu tenho fé que está por vir uma nova fase para Petrolândia, isso eu tenho certeza. E um feliz ano novo para todos.

Notícias relacionadas (clique para ler)
>Prefeito de Petrolândia, Lourival Simões, em entrevista ao Blog, faz balanço de sua gestão e fala sobre concurso e demissões em 2015
>Audiência pública no Bairro Nova Esperança discute a falta de abastecimento de água na comunidade

Redação do Blog de Assis Ramalho

Nenhum comentário:

Postar um comentário