Publicidade

Vereador de Águas Belas denuncia ao Blog de Assis Ramalho, suposta irregularidade na eleição de Mesa Diretora

O vereador Emílio Alves, da cidade de Águas Belas, no sertão pernambucano, entrou em contato com o Blog de Assis Ramalho, nesta quarta-feira (02), para relatar suposta irregularidade na eleição da Mesa Diretora da Câmara de Vereadores de seu município.

Segundo o vereador, neste ultimo dia 01 de janeiro de 2012 quando A eleição para a Mesa Diretora da Câmara estava sendo pelos vereadores Melke Malta (PSD), pela situação, e João Camilo “de Leu” (PT), da oposição. Embora ambos sejam da base do governo, o prefeito Genivaldo Menezes (PT) apoiou o vereador Melke do PSD.

A Câmara de Vereadores de Águas Belas é composta por 12 cadeiras e o resultado da eleição foi empate. Não fosse isso o bastante para gerar grande polêmica, Josué do Curral Novo, presidente da sessão por ser o vereador mais votado nas últimas eleições, anulou o último voto apurado, que configurava o empate, alegando que embora o voto fosse em favor de João de Leu, em vez de colocar somente o X na cédula, estava escrita a letra B. Em seguida, Josué do Curral Novo declarou o vereador Melke como novo presidente da Mesa Diretora e a sessão foi encerrada. 

Durante esta quarta-feira (02), os vereadores João de Leu (PT), Washington Falcão (PT), Emilio Alves (PMDB), Erinaldo Tenório (PSB), Eunias Murici (PRB) e Max Fulniô (PSB) tentaram, sem sucesso, acesso aos votos, bem como a toda a documentação da sessão.

Os funcionários da Câmara teriam, a pedido do vereador Melke, sumido. Os seis vereadores ingressaram com um Mandato de Segurança, pedindo a anulação da sessão e a imediata posse do verdadeiro eleito (João de Leu). 

Até a tarde desta quarta-feira, os seis vereadores estavam confinados na sede da Câmara de Vereadores de Águas Belas, prometendo ali permanecer até a solução da questão.

Da redação do Blog de Assis Ramalho

Comentários

Publicidade