domingo, 18 de novembro de 2018

Petrolândia: Povoado de Barreiras: Quando tudo terminou! Por Tony Xavier, o poeta do povo

Poeta Tony Xavier
Povoado de Barreiras,
Quando Tudo Terminou!
Por Tony Xavier.

Foi um dia inesquecível
Não sai da minha memória
No dia da trajetória
Aquela data incrível.
O meu coração sensível
De tristezas desabou,
Uma lágrima rolou,
Eu me senti arrasado;
Naquele dia marcado,
Quando á água ali chegou!

Amigos ali por perto
Olhando aquela cena
Como eu, sentiam pena
Não sei se era correto.
Não achei aquilo certo,
Mas alí tudo mudou;
Outra lágrima rolou
Foi um dia complicado;
Naquele dia marcado,
Quando á água ali chegou!



Não dormi a noite inteira
Ao vê às águas chegando
Aquilo tudo inundando,
Andando assim na carreira.
Onde existia a feira,
De repente alagou,
Aquilo tudo inundou,
Eu fiquei desesperado;
Naquele dia marcado,
Quando á água ali chegou!

Às lágrimas do meu rosto
Eu confundi com o rio
Me bateu um calafrio
Senti um grande desgosto.
O Sol já tinha se posto,
Mas nada pra mim mudou,
O drama continuou,
E eu fiquei desolado;
Naquele dia marcado,
Quando á água ali chegou!

Na igreja foi chegando
Doía meu coração
Numa intensa emoção
Outros amigos chegando
Às horas iam passando,
A tristeza não parou.
Á água continuou
A seguir por todo lado,
Naquele dia marcado,
Quando á água ali chegou!

Todos os amigos chorando
Iguais a mim, desolados
Sem ação, emocionados
E como eu, soluçando.
Tudo ali se acabando,
Uma história que ficou,
Um sonho que acabou
Tristeza pra todo lado,
Naquele dia marcado,
Quando á água ali chegou!

Tantos anos se passaram
Mas ao olhar fico triste
Porque a saudade existe
Às coisas boas levaram.
No lago se afogaram,
Nossos planos lá ficou,
O que o rio inundou,
Pra sempre será lembrado,
Naquele dia marcado,
Quando á água alí chegou!

Tantos momentos vividos
Naquele lugar sagrado,
Por Jesus abençoado
Mas por alguém destruído.
Os grandes sonhos perdidos
Debaixo d'água ficou,
Depois que tudo inundou,
Dá pra ficar revoltado,
Naquele dia marcado,
Quando á água ali chegou!

E hoje sofremos tanto,
Palavras não nos conforta
Agora nada importa
Ás vezes nos vem o pranto;
Sentado fico num canto,
Recordo o que passou,
O sentimento ficou,
No lago foi mergulhado,
Naquele dia marcado,
Quando á água ali chegou!

O tempo é imbatível
Por isso que não tem jeito,
Embora eu tenha no peito,
Uma saudade incrível,
Porém sei que impossível
Voltar o que já passou,
O que o lago inundou,
Não volta lá do passado;
Naquele dia marcado,
Quando á água ali chegou!

Redação do Blog Petrolândia em Foco
"Naquele dia Marcado"
Por Tony Xavier - o poeta do povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário