Publicidade
ESTE BLOG ESTÁ EM REFORMA. AGRADECEMOS A COMPREENSÃO.

Prefeito preso por suspeita de envolvimento com o tráfico de drogas xinga e diz a repórter: 'A gente acerta' (Vídeo)


O prefeito de Japeri, Carlos Moraes foi preso na manhã desta sexta-feira (27) na Operação Sênones, por suspeita de associação com o tráfico.

Em investigação conjunta, o Ministério Público do Rio de Janeiro e a Divisão de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF) afirmam que uma das maiores facções criminosas do estado se instalou na Prefeitura de Japeri. O objetivo é cumprir 41 mandados de prisão.

No grupo visado estão ainda o presidente da Câmara, Wesley George de Oliveira, o Miga, que está foragido; o vereador Cláudio José da Silva, o Cacau, também preso; e 37 suspeitos de tráfico. Determinação da desembargadora Márcia Perrini, da 7ª Câmara Criminal do TJ-RJ, também suspende os direitos políticos dos três, todos do Partido Progressistas (PP).

Flávio Fernandes, advogado de Carlos Moraes, assegurou que o prefeito "jamais se associou a traficantes". "Estou tomando ciência de tudo agora. Mas, em uma análise superficial do que existe na investigação, é de fácil conclusão de que não está nesse tipo penal”, disse, ele sobre a acusação de associação para o tráfico. “Ele vinha atuando para rechaçar o tráfico de drogas", emendou.
Na casa de Moraes a polícia encontrou arma, munição, R$ 34 mil em espécie e 850 dólares. Parte do dinheiro estava em duas bolsas azuis com logotipo da Prefeitura de Japeri.

Ao ser detido, o prefeito xingou e ameaçou jornalistas. "Você está me ameaçando?", perguntou o repórter Diego Haidar. "Tô! Tô! Eu estou sendo ameaçado!", gritou de volta. "A gente resolve isso na Baixada!", completou.

G1

Comentários

Publicidade