terça-feira, 17 de julho de 2018

Ação conjunta fiscaliza possíveis receptadores de fios de cobre no Recife


Doze ferros-velhos localizados nos bairros de Afogados e São José, no Recife, foram inspecionados e cinco pessoas encaminhadas à delegacia de Afogados por receptação e furto de energia (Foto: Ray Evllyn/SJDH)


Após serem procurados pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), a Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (SJDH) e o Procon/PE articularam uma ação para identificar possíveis pontos de receptação de cabos da Companhia Energética de Pernambuco (Celpe) e de fios de cobre utilizados por empresas de telefonia. No comunicado, a Anatel denuncia que inúmeros consumidores vêm reclamando da prestação dos serviços e que a causa principal é a prática delituosa.

A ação teve início nesta terça-feira (17/07) e contou com a participação das Polícias Civil e Militar, Delegacia do Consumidor, Departamento de Repressão aos Crimes Patrimoniais (Depatri), Corpo de Bombeiros, Celpe e empresas de Telefonia atuantes no Estado. Doze ferros-velhos localizados nos bairros de Afogados e São José, no Recife, foram inspecionados e cinco pessoas encaminhadas à delegacia de Afogados por receptação e furto de energia. Elas deverão passar pela audiência de custódia. Duas baterias tombadas pela Anatel também foram recuperadas durante a operação.


O secretário de Justiça e Direitos Humanos, Pedro Eurico, declarou que o Governo de Pernambuco não irá mais tolerar esse tipo de conduta. “Esses crimes causam prejuízos não só as empresas, mas principalmente aos consumidores que têm seus serviços interrompidos. O Estado democrático é também o Estado da ordem e esse ou qualquer outro tipo de crime deverá ser punido exemplarmente” completa o gestor.

Durante a operação, os técnicos das operadoras de telefonia colaboraram identificando os materiais apreendidos. As fiscalizações seguirão com a atuação de todos os órgãos envolvidos por todo o mês de julho, com o objetivo de coibir a ação criminosa.

Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (SJDH)


0 comentários:

Postar um comentário