domingo, 20 de maio de 2018

Vídeos educativos contarão a história e a ação das Unidades de Conservação em PE


Fruto de edital da CPRH, produção está em fase avançada, passando este mês pelo PE Mata da Pimenteira, ESEC Caetés, as APAs de Guadalupe e de Santa Cruz e o RVS Gurjaú (Foto: Arquivo/CPRH)

Este mês de maio está marcando nova etapa na produção de seis vídeos educativos que abordarão a história, personagens, as características ambientais, econômicas, sociais, culturais e a vida de moradores de Unidades de Conservação (UCs) do Estado. Os vídeos, com lançamento previsto para o segundo semestre, serão exibidos nas próprias UCs e em salas de exibição do Estado, dentro das ações voltadas para a Educação Ambiental, e também terão cópias distribuídas em escolas e bibliotecas.

A produção é feita com recursos da compensação ambiental, a partir de edital público da Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH). As produtoras Saga Audiovisual e Cidadania e o Instituto Evoluir Desenvolvimento Humano, selecionadas pelo edital, estão em fase adiantada do trabalho de campo. A primeira é a responsável pelo audiovisual sobre o Refúgio de Vida Silvestre (RVS) Mata do Engenho Uchôa e a segunda pelos vídeos abordando a Área de Proteção Ambiental (APA) de Santa Cruz, APA de Guadalupe, a Estação Ecológica de Caetés (ESEC Caetés), a RVS Gurjaú e o Parque Estadual Mata da Pimenteira, em Serra Talhada.


No momento, as gravações da Evoluir acontecem na APA de Santa Cruz, no Litoral Norte (Itamaracá, Itapissuma e Goiana). Além de depoimentos de moradores e da equipe de gestão da APA, que apresentou os projetos desenvolvidos do Plano de Manejo da UC, também já foi realizada a captação de imagens do vasto território desta Unidade de Conservação, com ênfase nos ecossistemas associados ao bioma Mata Atlântica. “O roteiro focaliza as relações do homem com o seu habitat de forma harmônica e respeitosa, destaca a cultura e a vivência de moradores da região, como pescadores que tiram seu sustento e conservam o meio ambiente em que vivem”, afirmou Adeilton Vidal de Souza, da equipe técnica da APA.

Já o gestor da Unidade, Paulo Roberto Batista, destacou em depoimento a existência de dez UCs inseridas no território da APA de Santa Cruz, a exemplo dos seis Refúgios da Vida Silvestre (RVSs) situados na Ilha de Itamaracá, que sugerem um mosaico de Unidades de Conservação no Litoral Norte do Estado. “A área é de uma importância vital para a preservação do nosso meio ambiente, com características bastante peculiares”, assinalou.

A equipe de produção também já esteve na Mata da Pimenteira e na APA de Guadalupe, onde além de gravações com moradores e a equipe da gestora Joane Deodato, esteve em locais preservados da UC, como a Cachoeira da Bulha, e acompanhou uma atividade sobre resíduos sólidos com a participação de estudantes e a comunidade. Também já esteve na ESEC Caetés, onde a gestora Sandra Cavalcanti destacou o histórico do movimento popular para a conservação da UC, as pesquisas desenvolvidas, a gestão participação e, na ocasião, houve soltura de animais silvestres na mata. Na próxima semana, as atividades serão no Refúgio de Vida Silvestre (RVS) Gurjaú, na Mata Sul.

Núcleo de Comunicação Social e Educação Ambiental - NCSEA
Agência Estadual de Meio Ambiente - CPRH


0 comentários:

Postar um comentário