quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

Acusados de assassinatos, PMs de Serra Talhada podem ir a júri popular


Após quase seis horas de audiência, nesta terça-feira (7), o cabo Cícero Valdevino da Silva e o sargento Luciano de Souza Soares voltam para o Centro de Educação da Polícia Militar (Creed), em Recife, ainda sem saber se poderão voltar a liberdade.

Em conversa com o FAROL DE NOTÍCIAS, familiares, que acompanharam a audiência do lado de fora do Fórum de Serra Talhada, localizado no bairro Cohab, os réus deverão aguardar as alegações finais, que devem sair em 15 dias.

Passado esse prazo, eles voltam a cidade e a Justiça deverá decidir se os militares Valdevino da Silva e Luciano de Souza vão para júri popular ou serão absolvidos.

Eles são acusados de fazer parte de um grupo de extermínio que atuava em Serra e região segundo investigações do DHPP (Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa), de Recife, que apontou os dois como alvos da Operação Paz no Sertão deflagrada em 2015.

Entretanto, em conversa com a reportagem do FAROL, os militares afirmaram que estão muito tranquilos e confiantes na absolvição, uma vez que não há nenhuma testemunha de acusação sobre os fatos relatados no processo. Além disso, não há acusação com relação a prática de homicídios.

Farol de Notícias

Nenhum comentário:

Postar um comentário