Publicidade

Situação crítica da barragem de Sobradinho será discutida em Salvador


A problemática em torno do mais importante reservatório do rio São Francisco, Sobradinho, na Bahia, que na última semana alcançou o nível mais baixo de sua história, com apenas 1,1% de volume útil, será discutida em Salvador (BA) por alguns dos maiores especialistas em recursos hídricos do país. O debate ocorrerá durante reunião do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco (CBHSF), entidade responsável pela gestão participativa das águas da bacia, a ser aberta no dia 9 dezembro, às 10h, no Hotel Catussaba, no bairro de Stella Maris. A programação do evento prosseguirá até às 18h do dia 10 de dezembro.

Responsável por 70% da energia transmitida para a região Nordeste, o Lago de Sobradinho, terceiro maior lago artificial do mundo, dispõe atualmente de pouco mais de um bilhão de m³ de água acima do volume morto. Isso significa que a quantidade útil de água acumulada pode vir a comprometer a geração de energia, afetando todo o sistema hidrelétrico do rio São Francisco, incluindo os Complexos de Paulo Afonso, na Bahia, e de Xingó, em Sergipe. Além disso, o volume reduzido de Sobradinho terá reflexos no abastecimento de importantes cidades situadas às margens do rio.

Em consonância com o tema, uma das mesas mais aguardadas do encontro discutirá, às 15h30, do dia 9/12, alternativas para o enfrentamento da escassez hídrica na região do São Francisco, que vem acumulando impactos para a bacia e seus moradores (8,5% da população do país). Participarão do debate representantes de órgãos como o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), a Agência Nacional de Águas (ANA), a Companhia Hidrelétrica do São Francisco (Chesf), a Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig), além de consultores e especialistas em recursos hídricos e o próprio Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco.

A reunião também contemplará debates sobre o conflito de uso da água entre ribeirinhos e o governo da Bahia no projeto de construção de barragem no sudoeste do Estado, bem como sobre o Plano de Ação Nacional para conservação das espécies da fauna aquática da bacia do São Francisco ameaçadas de extinção, de iniciativa do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

ASCOM – Assessoria de Comunicação do CBHSF

Comentários

Publicidade